Configurando RIP v2 em roteadores CISCO

Publicado por yros aguiar em 21/02/2010

[ Hits: 32.087 ]

 


Configurando RIP v2 em roteadores CISCO



O protocolo de roteamento RIP utiliza a contagem de saltos como métrica para determinar o melhor caminho para uma rede.

Características:
  • Envia a sua tabela de roteamento para todas as interfaces a cada 30 segundos;
  • Utiliza apenas a contagem de saltos (hops) como métrica;
  • Limita a contagem máxima de saltos a 15, o caminho até o host deve conter até 15 saltos ou o pacote será descartado, evitando que o pacote que não encontra o seu destino entre em looping;
  • Suporta VLSM;
  • Possui auto-sumarização;
  • Normalmente utilizado em redes pequenas, devido as suas limitações.

Diferenças entre o RIP versão 1 e o RIP versão 2

O RIP versão 1 não trabalha com máscara de subrede diferenciada, ele só trabalha com máscara padrão. Já o RIP versão 2 suporta máscaras de subredes diferenciadas, VLSM.

Então para propagar uma rede 172.16.18.64/26 no RIP versão 1 você terá que especificar a rede 172.16.18.0, e com o RIP versão 2 você pode especificar como seu endereço real de subrede 172.16.18.64.

Verificando se existe rotas estáticas

Para iniciarmos a configuração do protocolo de roteamento RIP devemos nos certificar que não existam rotas estáticas no roteador, isso porque as rotas estáticas tem distância administrativa com menor custo, então a preferência será da rota estática pois seu custo é menor.

Entre em modo privilegiado e digite:

# sh ip route
Codes: C - connected, S - static, I - IGRP, R - RIP, M - mobile, B - BGP

       D - EIGRP, EX - EIGRP external, O - OSPF, IA - OSPF inter area

       N1 - OSPF NSSA external type 1, N2 - OSPF NSSA external type 2

       E1 - OSPF external type 1, E2 - OSPF external type 2, E - EGP

       i - IS-IS, L1 - IS-IS level-1, L2 - IS-IS level-2, ia - IS-IS inter area

       * - candidate default, U - per-user static route, o - ODR

       P - periodic downloaded static route

Gateway of last resort is not set

     192.168.1.0/30 is subnetted, 1 subnets

C       192.168.1.0 is directly connected, Serial2/0

S    192.168.12.0/24 [1/0] via 192.168.1.1



A letra "S" antes das rota significa que é uma rota estática e ela tem distância administrativa [1/0], isso mesmo, ele tem custo 1, já a letra "C" antes da rota significa que é diretamente conectado, isso quer dizer que o roteador está conectado diretamente a outro host e tem custo 0. O RIP tem custo 120, por isso temos que apagar a rota estática para que o router assuma as rotas do RIP.

Acima temos o exemplo de rotas estáticas em um router, então temos que removê-las do nosso router para podermos configurar o RIP.

Apagando as rotas estáticas

Em modo de configuração, digite:

# no ip route 192.168.12.0 255.255.255.0 192.168.1.1

Configurando o RIP

Configurando o protocolo RIP.

Em modo de configuração:

# router rip
# version 2
# network 192.168.12.0


O comando network é para mostrarmos ao router qual rede deve ser propagada.

Limitar a propagação do RIP:

# router rip
# version 2
# network 192.168.11.0
# passive-interface serial 0


O comando passive-interface faz com que o router não envie atualizações RIP na porta informada, no caso a porta serial 0 não enviará atualizações RIP para o dispositivo conectado a ela, porém ela continua recebendo atualizações na interface.

Verificando a configuração do RIP

Comandos:
  • sh ip running: visualiza a configuração corrente do router, que contém todas as informações de configuração do sistema, inclusive a do protocolo RIP.
  • sh ip route rip: exibe somente as rotas do protocolo RIP.
  • sh ip route: mostra a tabela de roteamento completa, a letra "R" antes da rota indica que é uma rota RIP, o custo dela é 120 e o gateway para chegar ate esta rede é o 192.168.1.1, que é conectado a Serial2/0.

Saída do comando sh ip route:

# sh ip route
Codes: C - connected, S - static, I - IGRP, R - RIP, M - mobile, B - BGP

       D - EIGRP, EX - EIGRP external, O - OSPF, IA - OSPF inter area

       N1 - OSPF NSSA external type 1, N2 - OSPF NSSA external type 2

       E1 - OSPF external type 1, E2 - OSPF external type 2, E - EGP

       i - IS-IS, L1 - IS-IS level-1, L2 - IS-IS level-2, ia - IS-IS inter area

       * - candidate default, U - per-user static route, o - ODR

       P - periodic downloaded static route

Gateway of last resort is not set

     192.168.1.0/30 is subnetted, 1 subnets

C       192.168.1.0 is directly connected, Serial2/0

R    192.168.12.0/24 [120/1] via 192.168.1.1, 00:00:00, Serial2/0



Outras dicas deste autor

Utilizando o NMAP

Redirecionamento no Shell

Convertendo arquivo de vídeo ogv para flv

Leitura recomendada

Configurando o clima no painel do Gnome

Montando um servidor DHCP com 2 placas de rede em 30 minutos

Chamada de código Java através de programas C++

Como adicionar swap no Linux CentOS 7 usando espaço de um Volume Group

Você já leu a GPL?

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts