Compartilhamento Fácil com Linux Mint 20 MATE Edition

Publicado por Benedito Onofre Kolansk em 09/11/2020

[ Hits: 3.639 ]

 


Compartilhamento Fácil com Linux Mint 20 MATE Edition



Para quem tem um computador com uma configuração mais modesta e queira utilizá-lo como servidor para compartilhar arquivos em uma rede (vídeos, documentos etc.), via Wi-Fi ou cabo, usando o Linux Mint 20 MATE Edition, segue abaixo o passo a passo.

Abra o terminal e instale o Samba:

sudo apt install samba

Instale o Caja-share:

sudo apt install caja-share

Reinicie o sistema.

Crie um novo usuário no sistema, usando a opção "Usuários e Grupos", do Centro de controle e adicione-o ao Samba com o comando:

sudo smbpasswd -a usuário

A finalidade é registrar o usuário no Samba e permitir que o acesso seja feito com senha. Você poderá utilizar a interface do caja-share e compartilhar diretórios de forma independente (com ou sem senha e somente leitura ou escrita). A senha e usuário podem ser trocados executando novamente o comando.

Caso queira excluir o usuário e usar somente as opções do caja-share, é só executar o comando:

sudo smbpasswd -x usuário

O problema de usar somente a interface do caja-share, é que você só consegue acessar o compartilhamento no modo Acesso para convidados, pois não existe um usuário samba registrado.

Se você estiver compartilhando arquivos somente no HD que está instalado o GNU/Linux Mint, apenas esses passos são necessários, porém, se for compartilhar em outro HD, toda vez que o sistema for desligado, o mesmo é desmontado e o compartilhamento perdido.

Para evitar que isso ocorra, altere o "smb.conf" e também o ponto de montagem do HD com os seguintes procedimentos:

No arquivo /etc/samba/smb.conf, coloque as linhas abaixo na seção global. Abra a pasta "samba" como administrador, clicando sobre ela com o botão direito para editar o arquivo "smb.conf":

[global]
usershare owner only = false

Linux: Compartilhamento fácil usando o Linux Mint 20 MATE Edition
Para que o compartilhamento seja montado automaticamente na inicialização, crie uma pasta no diretório /mnt e no gerenciador de discos edite o ponto de montagem desativando o modo automático e colocando manualmente o caminho /mnt/pasta e salvando as alterações.

Obs.: para criar a pasta, é só clicar em cima de /mnt com o botão direito e abrir como administrador.

Exemplo de edição do ponto de montagem:
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition
Reinicie o sistema e compartilhe a pasta clicando com o botão direito em cima da mesma e em "Opções de compartilhamento". Na tela seguinte, escolha as opções de compartilhamento.
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition

Digite o IP da máquina compartilhada em uma janela do Windows, no acesso rápido, iniciando com duas barras invertidas, como no exemplo abaixo e aperte Enter:
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition
Na tela de Login, digite o usuário e senha do Samba criado com o comando:

sudo smbpasswd -a usuario
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition

Caso esteja esteja acessando uma pasta compartilhada no modo "Acesso para convidados", essa janela não aparecerá.

Exemplo de conexão do computador para compartilhamento:
Linux: Compartilhamento fácil usando o linux Mint 20 MATE Edition
Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Conflito Java ao instalar LibreOffice no Arch Linux [Resolvido]

Criando atalhos no menu em dois métodos no Debian7

Instalei o Slackware 10.1 e o som não funciona, e agora?

Som de início e encerramento no Xfce

Ubuntu - Alterando as Fontes do Terminal

  

Comentários
[1] Comentário enviado por mauricio123 em 12/11/2020 - 21:04h


Bacana. Mas ainda prefiro configurar tudo na mão. É mais legal.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]

[2] Comentário enviado por omega2 em 13/11/2020 - 16:45h

Quando comecei a usar linux o primeiro sistema que utilizei foi o Kurumin. Desde então passei por diversas distribuições (Debian, openSUSE, Ubuntu, Mint) cada uma com suas particularidades. Testei diversos ambientes gráficos (KDE, Gnome, Cinnamon, XFCE, MATE) e, na maioria das vezes, tudo tinha que ser feito na forma mais difícil. O sistema carregava, mas, não reconhecia uma placa e a compilação do driver tinha que ser manual. A instalação de um programa geravam dependências que não eram resolvidas. Hoje diversas distribuições incluíram ferramentas gráficas para configuração que vieram para acrescentar e não para desmerecer o sistema. O mercado de pcs montados, principalmente para gamer, estão oferecendo o Linux pré instalados com a finalidade de reduzir custos, porém, o usuário final dificilmente o mantêm instalado. Esse conceito de que tudo no linux é difícil tem que acabar e mais pessoas possam estar utilizando este sistema que é excepcional.

[3] Comentário enviado por mauricio123 em 14/11/2020 - 12:41h


"Esse conceito de que tudo no linux é difícil tem que acabar". Concordo Plenamente. Até porque, usando como exemplo o Samba, não é difícil fazer funcionar na mão. É bem prático, é só seguir um tutorial que funciona.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]



Contribuir com comentário