Como criar pendrive bootável de qualquer ISO Gnu/Linux

Publicado por Tiago de Jesus em 08/12/2014

[ Hits: 87.357 ]

 


Como criar pendrive bootável de qualquer ISO Gnu/Linux



Fala aí galera, beleza.

Estava aqui neste fim de semana, estudando um pouquinho de Linux, quando meu querido Debian bugou por minha culpa.

Como eu não encontrei uma solução, resolvi instalar de novo, mas estava sem DVD virgem e só tinha um pendrive de 8 GB. Tentei usar o UNetbootin, mas não deu certo, procurei até por outras maneiras e nada encontrei.

Até que uns dias para cá, fuçando a documentação do Debian, achei um simples comando que gravava qualquer ISO de qualquer GNU/Linux, seja ele live-CD ou não. Então, vamos botar a mão na massa?

Vamos precisam de um pendrive de no mínimo 2 GB (aconselho 8 GB, mas se a ISO for pequena, 2 GB serve).

Passos

1° Passo: insira seu pendrive e verifique onde a USB foi mapeada, usando o comando:

# dmesg

Esse comando vai listar todos os dispositivos e módulos que estão sendo usados/conetados em seu PC, verifique nas últimas linhas algo como:

 [   71.806541] USB Mass Storage support registered.
 [   72.881005] scsi 4:0:0:0: Direct-Access     Kingston DT 101 G2        PMAP PQ: 0 ANSI: 0 CCS
 [   72.883128] sd 4:0:0:0: Attached scsi generic sg2 type 0
 [   74.083870] sd 4:0:0:0: [sdb] 15240576 512-byte logical blocks: (7.80 GB/7.26 GiB)
 [   74.084499] sd 4:0:0:0: [sdb] Write Protect is off
 [   74.084508] sd 4:0:0:0: [sdb] Mode Sense: 23 00 00 00
 [   74.085092] sd 4:0:0:0: [sdb] No Caching mode page found
 [   74.085100] sd 4:0:0:0: [sdb] Assuming drive cache: write through
 [   74.088474] sd 4:0:0:0: [sdb] No Caching mode page found
 [   74.088482] sd 4:0:0:0: [sdb] Assuming drive cache: write through
 [   74.108288]  sdb: sdb1
 [   74.110835] sd 4:0:0:0: [sdb] No Caching mode page found
 [   74.110843] sd 4:0:0:0: [sdb] Assuming drive cache: write through
 [   74.110850] sd 4:0:0:0: [sdb] Attached SCSI removable disk
 [   98.873929] FAT-fs (sdb1): utf8 is not a recommended IO charset for
FAT filesystems, filesystem will be case sensitive!


No meu caso, a minha unidade foi mapeada em /dev/sdb, mas a sua pode estar mapeada em um local diferente. Então, atenção.


2° Passo: agora que já identificamos qual a unidade, logue como usuário root e entre na pasta de sua ISO. Segue os comandos:

su - root

# cd /home/usuario/pasta

Substitua "usuario" pelo seu nome de usuário na máquina e "pasta", pelo local onde se localiza sua ISO. No meu caso, ficou:

# cd /home/tiago/Isos


3° Passo: agora que já preparamos tudo, vamos realizar os comandos finais.

Segue:

# cp debian.iso /dev/sdX
# sync

Substitua "debian.iso" pela nome de sua ISO e "sdX", pelo nome que mapeamos acima no primeiro passo. No meu caso, ficou:

# cp ubuntu-12.04.5-desktop-i386.iso /dev/sdb
# sync

Pronto, você acabou de criar seu pendrive GNU/Linux bootável.

Obs: a imagem que você gravou no pendrive não ocupa todo o espaço, então, você pode guardar arquivos seus lá normalmente depois de gravá-lo.

Outras dicas deste autor

Como instalar JDownloader 2 no Linux

Gerador de sources.list para Debian

Como remover "Update Avaliable" do Sublime Text no Linux

Arch Linux - Como procurar e encontrar programas

Leitura recomendada

LSOF: Quem está ouvindo aí no seu Linux?

Atualizar ClamAV, atualizações (de segurança e sistema) e mostrar versão do Debian

Retirar todos os acentos de um arquivo com sed - via terminal

Script para instalação do Fluxbox no Void Linux

Comando ifconfig no Debian 10

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Zephyr em 28/01/2015 - 01:47h

Olá.
Não sei se estou equivocado, mas desde que uso com o Linux, nunca ouvi alguém dizer que teve sucesso gravando uma imagem iso em um pendrive com o comando cp.
O comando cp apenas copia o arquivo, ele não trabalha com a gravação de imagens de arquivo. O comando sync existe não só no Debian, mas creio que em todas Distros pois é um dos comandos herdados diretamente do pai Unix.

Resumindo a função do sync:

Quando o Linux acessa um arquivo, ele gera uma cópia do mesmo e envia para o cache de memória. É com o que está no cache que ele trabalha, depois ele grava o que foi alterado de volta. O que o sync faz é sincronizar o cache e o arquivo real, ou sseja, quando você executa o sync, você está dizendo ao SO para imediatamente gravar as alterções no disco.

Por isso dizem que é bom executar o comando sync antes de desmontar pendrives, hdds etxternos e semelhantes.

O comando correto para se gravar de forma bruta uma imagem iso em pendrives é dd .

[2] Comentário enviado por tiago4171 em 02/02/2015 - 20:18h


[1] Comentário enviado por Zephyr em 28/01/2015 - 01:47h

Olá.
Não sei se estou equivocado, mas desde que uso com o Linux, nunca ouvi alguém dizer que teve sucesso gravando uma imagem iso em um pendrive com o comando cp.
O comando cp apenas copia o arquivo, ele não trabalha com a gravação de imagens de arquivo. O comando sync existe não só no Debian, mas creio que em todas Distros pois é um dos comandos herdados diretamente do pai Unix.

Resumindo a função do sync:

Quando o Linux acessa um arquivo, ele gera uma cópia do mesmo e envia para o cache de memória. É com o que está no cache que ele trabalha, depois ele grava o que foi alterado de volta. O que o sync faz é sincronizar o cache e o arquivo real, ou sseja, quando você executa o sync, você está dizendo ao SO para imediatamente gravar as alterções no disco.

Por isso dizem que é bom executar o comando sync antes de desmontar pendrives, hdds etxternos e semelhantes.

O comando correto para se gravar de forma bruta uma imagem iso em pendrives é dd .


Agora eu sei disso, na época eu era leigo, hoje recomendo fortemente o "dd", mas te respondendo não tive erros usando esse comando com distro debian e baseados. Bom encontrei isso na documentação do Debian, que pelo visto já mudaram bom mas segue aí >> https://www.debian.org/releases/etch/i386/ch04s04.html.pt

Obrigado por comentar, fica com deus
Bons Estudos

[3] Comentário enviado por alvesneto em 24/09/2016 - 20:00h

Funcionou para mim...

Mas agora vou pesquisar também sobre o comando dd.



Viva o radioamadorismo. PU6EAN



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts