Brincando com HTML - tag MARQUEE

Publicado por Sergio Teixeira - Linux User # 499126 em 01/06/2007

[ Hits: 23.671 ]

 


Brincando com HTML - tag MARQUEE



Já sabemos que a tag <MARQUEE> pode ter opcionalmente o atributo BEHAVIOR, o qual apresenta o seu parâmetro default e também pode ser modificado por "ALTERNATE", sendo que esses parâmetros farão tudo o que estiver entre as tags:

<MARQUEE>texto</MARQUEE>

e:

<MARQUEE BEHAVIOR="ALTERNATE">texto</MARQUEE>

movimentar-se de um lado a outro da tela.

Aproveitando tal característica, poderemos colocar no lugar de um texto até mesmo uma figura, seja ela uma animação .GIF ou .JPG.

Experimente! Faça duas linhas por onde serão movimentadas duas figuras à sua escolha (não muito grandes: 50 a 100px de largura, somente para exemplo):

<MARQUEE><IMG SRC="figura1.gif"></MARQUEE>
<BR>
<MARQUEE BEHAVIOR="ALTERNATE"><IMG SRC="figura2.jpg "></MARQUEE>

É claro, as tags acima deverão estar dentro de uma estrutura clássica de uma página HTML, entre as tags <BODY> e </BODY> para melhor funcionamento.

Observe o resultado e divirta-se ou procure uma aplicação prática.

Veja no meu site www.humor44.xpg.com.br uma caricatura do Padre Marcelo onde é empregada essa dica.


Outras dicas deste autor

"A VERDADE" sobre PC Chips e ECS

SYLLABLE: Linux para micros (razoavelmente) antigos

Proteção do hardware

Mais uma distro minimalista: BLUEFLOPS

Um pouco sobre bits e bytes

Leitura recomendada

Encurtador Goo.gl para Firefox

Script Nagios + NRPE checa filas CUPS

Web-ICQ no GNU/Linux - Como colocar no site e criar botão para executar

Magento - " Please enter a valid URL. Protocol is required (http://, https:// or ftp://) "

TinyMCE: editor de páginas web levíssimo.

  

Comentários
[1] Comentário enviado por fdavid em 01/06/2007 - 07:51h

Olha... o dica é boa, mas o site indicado é horrível.
(layout e conteúdo)

[2] Comentário enviado por Teixeira em 08/07/2007 - 23:49h

O amigo está absolutamente certo. Mas trata-se apenas de um site-teste onde faço a maior bagunça possível e imaginável.
A idéia ali é evoluir para algo menos poluente sob o ponto de vista visual, além de selecionar (e encurtar bastante) os textos.
Grato por sua observação.

[3] Comentário enviado por jonathantavares em 20/09/2007 - 01:15h

Marquee é o que há, mas ultimamente os webmaster estao migrando para outras interfaces que chamam mais a atencao do consumidor final, como flash por exemplo! onde existe uma maior interacao homem-maquina!

[4] Comentário enviado por Teixeira em 22/09/2007 - 19:27h

Apesar de ter sido um programador "assembly" e portanto estar
acostumado a "cortar grama com tesoura de unha", admito que é muito mais confortável utilizar interfaces mais amigáveis como o Flash, contanto que não seja o visitante do site quem "pague a conta".
( Às vezes o excesso de sofisticação ou de comodidade faz com que a página leve uma vida inteira para carregar, irritando o visitante. Eu mesmo abandono qualquer site que demore mais de 10 segundos para carregar ).
Muitas vezes um belo resultado visual só é gratificante para o próprio webdesigner.
Usar CSS em vez de tabelas é muito mais confortável e o resultado visual é melhor, só que às vezes sacrifica a paciência de quem não é usuário de banda "The Flash".
Quem experimentar fazer uma "salada de frutas" com flash, CSS, javascripts, grandes imagens com alta resolução, etc., provavelmente serão os seus netos os primeiros a acessar sua página na Web.
Gozação à parte, acredito que assim como o código-morse, o HTML e os editores de texto ASCII puro ainda vão ser necessários por algum tempo, mesmo como tecnologias complementares.
De qualquer forma, a dica é apenas uma curiosidade.
Obrigado pelo comentário.


[5] Comentário enviado por ruhanbidart em 16/04/2008 - 12:48h

Marquee é uma tag já depreciada. Não se deve usá-la mais. Deve ser usado javascript quando se quer fazer este tipo de movimento. Também pode-se usar Flash, mas não aconselho, por ser mais pesado.

[6] Comentário enviado por Teixeira em 16/04/2008 - 14:44h

Bem, a meu ver tudo é uma questão de necessidade, hábito e adequação.

Já desenvolvi uma corrida de carros em HTML, alguns joguinhos e musiquinhas em Clipper, etc., e é claro que isso não são coisas normais, necessárias, habituais nem sequer adequadas, e sim brincadeiras, no intuito de mostrar que se pode brincar com qualquer coisa, apenas para descontrair.

Quanto ao uso de Javascript ou Flash ou de outros recursos mais modernos, muito embora o resultado final fique bastante apromorado e agradável, e que o amigo tenha plena razão em dizer que essa tag já está em desuso, acho que uma homepage mais "eficiente" é feita em HTML puro, simplicidade e bom-senso, fazendo real uso dos "markups" que deram nome a essa linguagem.

Digo isso porque estou diariamente em contato com internautas do leste europeu, que não usam Orkut, MSN ou ICQ (por questão apenas de opção), mas que demandam principalmente objetividade e rapidez e não estão muito "ligados" nos efeitos visuais que um site possa ter.

São usuários de Pentium IV mas também de 386's, portanto, o que roda em um PC tem obrigatoriamente que rodar no outro.
(Esse conceito por aqui está-se perdendo rapidamente).

Em geral, um site (para eles) tem de carregar no máximo em 3 segundos, mesmo em dial-up com apenas 14400bps.

Portanto, até essa tag marquee para eles seria um "luxo" desnecessário.
"Frames" em sites assim, nem pensar!

Essas pessoas em geral são artistas e/ou técnicos e portanto sabem utilizar ferramentas modernas para fazer sites para seus clientes.

Todavia seus próprios sites são extremamente simples.

Da mesma forma como o código Morse ainda é utilizado ainda que apenas para emergências, "HTML puro" ainda vai ter uma vida longa.

Obrigado por seu comentário!

[7] Comentário enviado por helloworldbr em 29/03/2010 - 12:17h

Usar javascript também dá resultado, mas a tag MARQUEE é às vezes a solução mais simples, principalmente porque não dá prá assumir que todos os visitantes da página tenham javascript habilitado ou flashplayer instalado (alguns nem mesmo sabem o que é um plugin). Tabelas e iframes às vezes também podem ser uma solução simples. Por incrível que pareça, já encontrei muitos grandes sites que ainda usam tabelas e frames, às vezes combinados com divs. Eu também gosto de me divertir com páginas HTML, e não gosto delas certinhas e burocráticas. Acho que assim posso exercitar mais a minha pouca criatividade.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts