Algumas considerações sobre o Linux Mint 12

Publicado por edps em 02/01/2012

[ Hits: 7.292 ]

Blog: https://edpsblog.wordpress.com/

 


Algumas considerações sobre o Linux Mint 12



Segundo o site PCWorld.in com a ascensão do novo rei, aqui veremos algumas impressões que tive sobre o Linux Mint 12, codinome Lisa.

Linux Mint 12 com o kernel mais recente (3.0.0-14-generic) da PPA Canonical Kernel Team. Instalação dos pacotes de tradução do GNOME. Testes e informações do mesa-utils sobre os drivers mais atualizados da Nvidia (290.10) da PPA Xorg-Edgers e instalados facilmente pelo Jockey-gtk. Audacious & Screenfetch:
Linux: Algumas 
considerações sobre o Linux Mint 12 'Lisa'

Abaixo, com o GNOME já devidamente traduzido e com o kernel Liquorix (3.1.0-4) + Screenfetch e Htop, onde nota-se o exagerado consumo de RAM do Opera:
Linux: Algumas 
considerações sobre o Linux Mint 12 'Lisa'

E abaixo, o menu 'Atividades' na aba 'Aplicativos':
Linux: Algumas 
considerações sobre o Linux Mint 
12 'Lisa'

Embora bonitinho e muito mais completo que o Ubuntu, o desempenho deste Mint está a anos-luz de um Debian e sem cálculo estimado em relação ao mesmo ambiente no Arch Linux, diga-se de passagem.

Coisas irritantes ocorrem tanto no Ubuntu quanto no Mint. Por vezes o menu do GRUB não aparece, no Mint inclusive recebi a mensagem de "Fora de Escala", então tive que aguardar o início do Sistema e alterar a seguinte linha no arquivo "/etc/default/grub":

# GRUB_GFXMODE=640x480


Por:

GRUB_GFXMODE=1024x768


Bastando apenas descomentá-la (tirar o jogo-da-velha) e deixar a resolução para: 640x480.

Aproveitando, retirei a opção 'Splash' porque ao menos no Mint o Splash não é exibido! Então editei a linha:

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT="quiet splash"


Deixando-a assim:

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT="quiet vga=791"


Ao final rodei:

sudo update-grub

E foram solucionados esses problemas.

E ainda tem uma opçãozinha estranha lá em "/boot/grub/grub.cfg", ao final da linha começada por Linux:

vt.handoff=7


Já dei uma pesquisada básica no Oráculo, mas não tive tempo de tentar entender o que isto significa; por hora desativei-a, minha configuração básica para cada kernel está mais ou menos assim:

linux /boot/vmlinuz-3.0.0-14-generic root=UUID=4d25cc5f-3505-487c-9a2a-7a8a08aba728 ro quiet vga=791


Antes estava assim:

linux /boot/vmlinuz-3.0.0-14-generic root=UUID=4d25cc5f-3505-487c-9a2a-7a8a08aba728 ro quiet splash vt.handoff=7


Aparentemente removê-la é a melhor solução para diversos problemas, dentre eles o Plymouth:
Outro 'bug' irritante ocorria quando utilizados alguns temas, simplesmente o painel desaparecia, mas bastava alterar para o padrão que o mesmo retornava, sobre isso a solução:
Após a instalação, rodei um dist-upgrade com dezenas de PPAs habilitadas, e não tive sequer um problema.

Mais ainda posso dizer que obtive diversas vantagens como: drivers de vídeo mais atualizados da PPA Xorg-Edgers, o kernel da Canonical Kernel Team e ainda pude observar com que extrema facilidade o Jockey-gtk instala os drivers proprietários.

É um bom sistema para quem está começando, inclusive se eu fosse utilizá-lo, optaria pela versão do GNOME sem efeitos ou o MATE, porque esta combinação de GNOME-Shell e extensão, embora prática na minha opinião, deixou o sistema bem pesado.

Quanto ao início/desligamento do sistema, é tão ou mais rápido que o próprio Ubuntu, mesmo com os 'trocentos' serviços ativos.

Tudo o que citei acima vem de acordo com a preocupação da distro de ser o mais "user-friendly" possível. As minhas críticas são pessoais e mesmo assim, recomendarei o Mint a qualquer novo usuário.

Que isso fique registrado, de forma alguma quero depreciar o trabalho da equipe do Mint, afinal se não tivesse qualidade, certamente a distro não seria alçada ao topo do Distrowatch.

Para uma análise mais completa, sugiro a leitura deste artigo:
Para finalizar, uma pergunta noob:

- Que Linux é este onde não existe o "/var/log/messages"?

Dica previamente publicada no meu Blog:
Outras dicas deste autor

Excluindo pacotes da lista de atualizações em distros Debian-like

Autenticação de repositórios em distros Debian-like

Menu do Openbox com ícones

Disk Manager: gerenciamento automático de partições

Wakka (outra) interface gráfica para o pacman (pra variar)

Leitura recomendada

Colocar um descanso de tela como plano de fundo da área de trabalho (XFCE)

VirtualBox - Reduzindo tamanho de discos rígidos virtuais

Mais uma do NFS

Criando e lendo QR-Code pelo shell no CentOS 6

Como usar seu Iphone como controle sem fio para jogar no Linux

  

Comentários
[1] Comentário enviado por julio_hoffimann em 02/01/2012 - 21:19h

Oi Edinaldo, parabéns!

Ano passado, descobri no fórum que o Mint não trazia o /etc/skel, agora o /var/log/messages. Não entendo essas decisões, para o usuário final não faz diferença e para nós que tentamos ajudar, só dificulta a constatação do problema. Ao menos mantiveram o visualizador de logs em Menu -> Administração.

Abraço!

[2] Comentário enviado por removido em 02/01/2012 - 22:06h

Opa Juli, obrigado pelo comentário;

não é querendo ser xiita, mas costumo acompanhar o que ocorre em meu sistema justamente vendo o tal arquivo e para minha estranheza não o encontrei, recentemente tive sérios problemas com meu modem 3G e se fosse no Mint teria que correr atrás do /var/log/kern.log ou outro se não ficaria às cegas:

http://www.vivaolinux.com.br/topico/Redes-3G/killing-requests-for-dead-queue

* nem me atentei a esse visualizador de logs

sobre o /etc/skel só sinto falta dele quando é usado apenas para configurações básicas, tais como o .bashrc, o .profile entre outros e nenhum pouco para as personalizações das distros prontas como é o caso do Ubuntu, o /etc/skel para mim serve como fiz no comentário dessa minha shot, onde baixo algumas configs, guardo lá e depois copio para a /home dos usuários:

http://www.vivaolinux.com.br/screenshot/Openbox-Debian-SID-Unstable-1/

sobre mudanças, recentemente descobri que o povo do Fedora planeja umas mudanças em relação a estrutura dos diretórios no linux:

https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id=129464
http://sta.li/
http://www.itworld.com/it-managementstrategy/218847/fedora-simplify-filesystem-hierarchy

acho que ficaria muito 'estranho' uma estrutura como essa: rsrsrs

http://gobolinux.org/?page=at_a_glance

um abraço.

[3] Comentário enviado por julio_hoffimann em 02/01/2012 - 22:59h

A árvore do GoboLinux só pode ser piada, rsrs, nomes em caixa alta: Files, Users, ...

Abraço!

[4] Comentário enviado por bilufe em 03/01/2012 - 14:58h

Que estranho, o pessoal fica comparando um remaster sem vida própria (leia-se Mint Linux) com o Ubuntu. Tem como comparar uma remasterização do Ubuntu com o próprio Ubuntu? Hum... acho que não.

Sobre a árvore de diretórios do GoboLinux... acho que a idéia é excelente. MacOS X que o diga!

É estranho ter um sistema operacional onde tem binários em /bin /sbin /usr/bin /usr/sbin e /opt/bin! Porque não colocar em um único lugar?

[5] Comentário enviado por julio_hoffimann em 03/01/2012 - 15:34h

Oi Rodrigo,

Nomes em caixa alta são uma péssima idéia, só acrescentam Shift's extras na hora de autocompletar um caminho no shell. Imagine o caso extremo com comandos em caixa alta:

$ Ls /Home/Foo/Bar/Arquivo.txt

É uma piada! Rsrs. Além de uma questão de legibilidade, é claro.

Abraço!



Contribuir com comentário