Usar o apt-get e o apt

O comando Linux apt-get é muito mais que um comando, pois o apt é a ferramenta mais utilizada para instalar, atualizar e remover software (pacotes) no Linux, já que ao utilizarmos distribuições baseadas no Debian, como o Ubuntu e o Mint, utilizar apt-get é o padrão. Neste material irei apresentar o apt, junto com as principais formas de uso dele.

[ Hits: 1.042 ]

Por: Diego Mendes Rodrigues em 04/01/2022 | Blog: https://www.linkedin.com/in/diegomendesrodrigues/


Usar o apt-get e o apt



O comando Linux apt-get é muito mais que um comando, pois é a ferramenta mais utilizada para instalar, atualizar e remover software (pacotes) no Linux, já que ao utilizarmos distribuições baseadas no Debian, como o Ubuntu e o Mint, a utilização do apt-get é o padrão.

Quando preciso instalar algum software no meu computador com Linux, ou em um servidor que eu esteja gerenciando, utilizo sempre o apt-get, sendo que o comando foi simplificado para o apt, e usaremos dessa forma nesse material.

Caso você ainda não o conheça, ou não utilize o apt, saiba que ele é um conjunto de ferramentas usadas pelo Debian e suas respectivas derivações. O apt serve para administrar os pacotes ".deb" de uma forma automática, de modo que quando um programa for instalado, o apt instala e/ou atualiza também os demais pacotes necessários para o funcionamento deste programa.

Categorias de pacotes disponíveis para instalação

Embora a comunidade Debian acredite, e difunda, que apenas os softwares livres são necessários para o bom funcionamento de um sistema Linux, há casos onde as pessoas querem ou precisam colocar software proprietário em suas máquinas, como drivers, ambientes de desenvolvimento de software, dentre outros.

O Debian suporta software proprietário, mas não inclui os softwares proprietários na distribuição principal de um sistema Debian Linux, de forma padrão.

O grupo que cuida do Ubuntu Linux, a Canonical, trabalha de forma bem semelhante ao Debian, observe o licenciamento do Ubuntu.

Existem quatro as categorias de software (Ubuntu): main, restricted, universe, e multiverse.
  • main: contém software que são distribuídos gratuitamente e apoiado pela equipe do Ubuntu. Grande parte deste software está disponível quando você instala o Ubuntu via CD-ROM (ou ISO).
  • restricted: contém software que é comum a muitos sistemas Linux, também tem suporte da equipe do Ubuntu, mas não podem ser licenciados como software livre.
  • universe: são pacotes que não podem ser licenciados como software livre. Os softwares universe não tem garantia de segurança e correção (cuidado ao utilizar).
  • multiverse: contém software que não atende o conceito de software livre. O software multiverse não tem nenhum suporte, e cabe a você determinar a validade do licenciamento, suporte, etc.

Repositórios do APT

Antes de começarmos a utilizar o apt, é interessante entender um pouco mais sobre repositórios do apt.

A maneira mais simples de adicionar um repositório do apt, é abrirmos o arquivo sources.list, e depois, adicionar uma nova linha no final do arquivo.

$ sudo nano /etc/apt/sources.list

Devemos inserir uma linha iniciando com deb (para pacotes pré-compilados) ou deb-src (pacotes com código fonte).

Precisamos indicar a URL para o repositório, depois o nome da distribuição, e descrições do grupo de componente dos pacotes (main, multiverse ou universe).

Segue um exemplo de configuração de repositório apt, no arquivo /etc/apt/sources.list:

deb ftp://sunsite.cnlab-switch.ch/mirror/debian/ stable main

Se você adicionar outros repositórios de terceiros, certifique-se de analisar a autenticidade da entidade que oferece o software. Faça isso antes de modificar o seu sistema Linux, já que é fácil adicionar falhas, ou softwares maliciosos no seu sistema, se você não tiver um cuidado. Portanto seja prudente, utilizando apenas softwares a partir de fontes bem conhecidas, e tenha sempre um meio de verificar o software antes de instalar.

Como utilizar o comando apt

Abaixo apresento as principais formas de utilização do comando apt, sendo que esse material pode ser considerado um manual de referência para quem está iniciando sua utilização.

apt install [NomeDopacote]

Baixa e instala um pacote no Linux.

Exemplo:

sudo apt install nano

apt install -d [NomeDopacote]

Baixa o pacote, mas não instala no sistema.

Exemplo:

sudo apt install -d nano

apt-cache show [NomeDopacote]

Exibe as informações do pacote.

Exemplo:

apt-cache show nano

apt update

Consulta as entradas dos repositórios listados no arquivo /etc/apt/sources.list e atualiza a base de dados de pacotes disponíveis. Sempre execute este comando para manter a base de dados de pacotes atualizada.

Exemplo:

sudo apt update

apt upgrade

Atualiza todos os pacotes do sistema.

Exemplo:

sudo apt upgrade

apt dist-upgrade

Atualiza a distribuição para a versão mais recente, como atualizar o Debian da versão 10 para a versão 11.

Exemplo:

sudo apt dist-upgrade

apt clean

Limpa todos os pacotes de /var/cache/apt/archives. Muito bom para liberar espaço em disco.

Exemplo:

sudo apt clean

apt autoclean

Exclui os pacotes parcialmente baixados.

Exemplo:

sudo apt autoclean

apt remove [NomeDopacote]

Remove o pacote do sistema.

Exemplo:

sudo apt remove nano

apt -f install

Verifica as dependências e tenta corrigi-las.

Exemplo:

sudo apt -f install

apt --purge remove [NomeDopacote]

Remove os pacotes e seus arquivos de configuração.

Exemplo:

sudo apt --purge remove nano

Atualizar o seu Debian/Ubuntu

Você deve sempre atualizar a lista de pacote antes de atualizar seu sistema. Por isso é uma boa ideia executar dois os comandos juntos, separando os comandos por ponto e vírgula, como no exemplo abaixo:

sudo apt-get update; sudo apt-get upgrade -y

   

Páginas do artigo
   1. Usar o apt-get e o apt
Outros artigos deste autor

dstat - Ferramenta de Monitoramento no Linux

Instalando MariaDB no Debian e Ubuntu

Padrões Abertos e Interoperabilidade na Geotecnologia

Taskwarrior, o Guerreiro das Tarefas - Gerenciar sua Lista TODO no Terminal

GoAccess - Analisador de log em tempo real do Apache

Leitura recomendada

Entretenimento no Linux

AUR - Arch Linux User-Community Repository

Lógica para computação - parte IV

Boot Seguro LILO

Instalando o PostgreSQL no Fedora

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mauricio123 em 09/01/2022 - 11:51h


Bom artigo.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/mxnt10 [/code]


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts