Trabalhar com array no Bash

Pretendo deixar mais claro aqui como trabalhar com arrays no bash. Espero que após ler esse artigo não restem dúvidas tais como: Quando devo usar? Por que devo usar? Quando não usar? Quais são as possíveis formas de se declarar um array? Posso trabalhar com índices alfanuméricos?

[ Hits: 68.120 ]

Por: Denis Doria em 26/06/2008


Introdução



Shell não serve apenas para criarmos scripts; ele é cada vez mais uma linguagem de programação, e o recurso de se criar arrays é e deve ser cada vez mais utilizado, porém devemos entender as motivações e as situações que essa técnica deve ser usada.

Pretendo deixar bem claro os aspectos do array no bash para que mais e mais pessoas melhorem seus scripts. Tratarei dos aspectos que acho relevantes para este tema tais como:
  • Quando devo usar?
  • Por que devo usar?
  • Quando não usar?
  • Quais são as possíveis formas de se declarar um array?
  • Posso trabalhar com índices alfanuméricos?

Espero que com essas explicações as dúvidas que muitos tenham desapareçam.

Quando devo usar?

Devemos usar arrays nas seguintes situações:
  1. Quando lidamos com muitos dados do mesmo tipo.
  2. Quando esses dados são correlacionados.
  3. Quando precisamos trabalhar com esses dados em loops.
  4. Quando precisamos de índices para trabalhar nos dados.
  5. Quando queremos evitar a fadiga.
  6. Encontrar coisas rapidamente.

Há outras motivações, os programadores do VOL vão encontrar muitos motivos para se utilizar um array, afinal todas as linguagens de programação usam essa estrutura para diversas funcionalidades.

Vou explicar um pouco de cada situação que citei acima:

1) Quando lidamos com muitos dados do mesmo tipo: um exemplo muito simples dessa situação é quando precisamos criar um baralho. O baralho é feito de 52 cartas, ou seja, 52 elementos de um mesmo tipo. Criar 52 duas variáveis diferentes, do tipo carta1=A; carta2=2; seria uma péssima prática de programação, o array seria a melhor escolha.

2) Quando esses dados são correlacionados: ou seja, podemos ter valores inteiros, reais etc, no mesmo vetor.

3) Quando precisamos trabalhar com esses dados em loops: pela sua natureza linear, os arrays são muito fáceis de se trabalhar com loops, sendo assim quando muitos desses dados são do mesmo tipo fica fácil de se trabalhar.

4) Quando precisamos de índices para trabalhar nos dados: às vezes temos que enumerar as informações, dando ordem ao casos. Os meses do ano são um bom exemplo para isso.

5) Quando queremos evitar a fadiga: com certeza facilita a sua vida.

6) Encontrar coisas rapidamente: se precisarmos fazer uma busca, o array é a estrutura mais simples que existe para se fazer buscas, não é a mais rápida, mas tem um custo benefício razoável.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Por que devo usar?
   3. Quais são as possíveis formas de se declarar um array?
   4. Como ler os valores de um array?
   5. Posso trabalhar com índices alfanuméricos?
   6. Dicas
Outros artigos deste autor

Como trabalhar com funções em bash

Leitura recomendada

Como matar um processo - kill, killall, pkill e xkill

Mostrando dicas ao iniciar o terminal

Monitoramento automático de logs e alertas por e-mail - Fácil e explicado

Variáveis, if, else e unless em Ruby

Dialog em GTK

  
Comentários
[1] Comentário enviado por roberva em 26/06/2008 - 10:34h

Ótimo artigo! Excelente!
Até que enfim, uma luz de vida inteligente aqui...

Uma contrib. for dummies:

array=(1 2 3 4 5 6 7 8 9 10)
for i in ${array[*]}; do i=$[i-1]; echo ${array[$i]}; done


p.s: workaround = `i=$[i-1]`; kkkkkkkkkkk


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts