Solucionando problemas no sistema de arquivos

Esse artigo aborda algumas das principais ferramentas usadas para a manutenção do sistema de arquivos mais usado no Linux, o ext2. Dentre as ferramentas abordadas podemos citar o fsck, badblocks e e2defrag. Saiba pra que cada uma delas serve e como usá-las da melhor forma possível.

[ Hits: 89.502 ]

Por: Leonardo Berbert Gomes em 23/02/2005 | Blog: https://www.linkedin.com/in/leoberbert


Na prática



Ao digitar o comando fsck no shell do Linux, pode-se informar tanto o dispositivo a ser analisado, por exemplo, /dev/hda1, como o ponto de montagem do sistema, por exemplo, /home. O fsck tem a capacidade de verificar simultaneamente sistemas de arquivos que se encontram em discos distintos. A sintaxe básica para o seu uso é a seguinte:

fsck [opções] [dispositivo]

Dispositivo: é o disco ou partição que contém o sistema de arquivos que será verificado. Por padrão o fsck faz o teste para o tipo EXT2.

Opções de execução:
  • -c faz o fsck.ext2 verificar se existem agrupamentos danificados na unidade de disco.
  • -d aciona o debug. Mostra todos os detalhes de processamento.
  • -f força a checagem mesmo se o sistema aparenta estar em bom estado. Por padrão, um sistema de arquivos que parece em bom estado não é verificado.
  • -F grava os dados do cache no disco antes de iniciar o teste.
  • -l:[arquivo] inclui os blocos listados no (arquivo) como blocos defeituosos no sistema de arquivos. O formato deste arquivo é o mesmo gerado pelo programa badblocks (veja mais adiante).
  • -L [arquivo] faz o mesmo que a opção -l, só que a lista de blocos defeituosos do dispositivo é completamente limpa e depois a lista do (arquivo) é adicionada ao teste.
  • -n faz somente uma verificação de leitura no sistema de arquivos. Com esta opção o sistema é verificado com o dispositivo montado. Nenhuma modificação é feita no sistema. Apenas o teste de leitura é realizado.
  • -p corrige automaticamente o sistema de arquivos sem perguntar nada. É recomendável fazer isto manualmente pra entender o que aconteceu, em caso de problemas com o sistema de arquivos.
  • -v ativa o modo verbose. Todas as mensagens de aviso são mostradas durante a execução do programa.
  • -y assume sim para todas as questões feitas durante o texto. O seu uso é altamente não recomendável.

Caso a opção -c seja usada junto com -n, -l ou -L, o sistema de arquivos será verificado e permitirá somente a atualizações setores danificados, não alterando qualquer outra área do dispositivo.

Se forem encontrados arquivos com problemas e estes não puderem ser recuperados, o fsck perguntará se deseja salvá-los no diretório lost+found. Após sua execução é mostrado detalhes sobre o sistema de arquivos verificado como quantidade de blocos livres, ocupados e taxa de fragmentação.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Quem é o fsck?
   3. Na prática
   4. Fim dos bad blocks
   5. O famoso defrag
Outros artigos deste autor

Instalando Apache, PHP e PostgreSQL no Slackware 12 (compilando)

Rundeck - Um Poderoso Agendador de Tarefas

Monitorando as conversas do MSN

Detectando vulnerabilidades com o Nessus

Gerando gráficos sem mistérios no MRTG (Debian)

Leitura recomendada

Recuperando senha de administrador Windows NT/2000/XP/ com o Slax e Captive

Implementando quotas de disco no Red Hat

GlusterFS - Um Sistema de Arquivos Distribuídos

CentOS e LVM

Diferenças entre o sistema de arquivos do Windows e Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por internero em 24/02/2005 - 10:38h

Muito explicativo ao demonstrar que mesmo o pinguim precisa de uns 'reparinhos' as vezes.. hehe ;)

Parabéns pelo artigo!! Parabéns!

[2] Comentário enviado por wavemmx em 01/12/2005 - 00:37h

foi legal ,mas quem ainda usa o ext2 ,se hoje em ia tem os poderosos sistemas reiserfs e xfs entre outros

[3] Comentário enviado por elisson.costa em 07/04/2006 - 10:14h

.

[4] Comentário enviado por metall em 14/08/2006 - 15:38h

Muito bom Artigo velho..
Poderia passar as opcoes para ext3! para ambos os Comandos...
Abraco...

[5] Comentário enviado por removido em 11/10/2006 - 09:57h

Parabéns, leoberbert ...

Excelente artigo e bem descritivo.

:::... Viva o Linux ...:::

[6] Comentário enviado por xerxeslins em 15/04/2008 - 23:37h

igualzin ao texto do foca linux mas td bem, valeu pela divulgação


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts