MySQL + Amarok: dupla poderosa

Como todos sabem, o Amarok é um dos players de música mais flexíveis para Linux. O que pouca gente sabe é que o Amarok pode usar um banco de dados MySQL para armazenar os dados da sua coleção de músicas. Como? Veremos neste artigo. Foi usado o Ubuntu 6.10 e o Amarok 1.4.3.

[ Hits: 25.966 ]

Por: Renan Birck Pinheiro em 17/11/2006 | Blog: http://renanbirck.blogspot.com


Convertendo a coleção para o MySQL e teste final



O jeito mais fácil é mandar o Amarok recompilar a coleção. Note que isto demora bastante.

Em alguns casos o comando abaixo funciona, mas é considerado uma gambiarra e pode não dar certo sempre.

$ cd ~/.kde/share/apps/amarok && \
sqlite3 collection.db .dump | \
grep -v "BEGIN TRANSACTION;" | \
grep -v "COMMIT;" | \
perl -pe 's/INSERT INTO \"(.*)\" VALUES/INSERT INTO \1 VALUES/' | \
$ mysql -u root -p amarok


Vamos testar se deu certo:

Abra o mysql-navigator e estabeleça a conexão com o banco de dados.

No painel "Schema", navegue até "Database" -> "Amarok" -> "Table" e clique duas vezes em "artist". Se tudo deu certo você terá uma lista de bandas que fazem parte da sua coleção.


Agora é só usar o MySQL Administrator para "tunar" o servidor a seu gosto e o MySQL Query Builder para montar queries. Ou usar o banco de dados na sua aplicação.

Neste artigo abordamos a configuração do Amarok para funcionar com o MySQL. As possibilidades, como dito antes, são infinitas, já que o MySQL é um dos bancos de dados mais comuns.

O Amarok pode funcionar com o PostgreSQL, mas este é assunto para outro artigo.

Referências: ajuda do Amarok e amarok.kde.org/wiki/MySQL_HowTo.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configurando o MySQL e o Amarok
   3. Convertendo a coleção para o MySQL e teste final
Outros artigos deste autor

BC: A sua calculadora programável no Linux

A tecla mágica SysRQ

SIMH: Recriando um pouco da história

Utilizando o X-Deep32 para rodar programas Linux em máquina Windows

Leitura recomendada

Automatizando a criação de uma base de conhecimento em Prolog para gerenciar os acessos a um site

JOINS - Uma introdução a JOINS em bancos de dados de forma didática

O eeePC e o OS/2 Warp

PhpPgAdmin e PhpMyAdmin

Conhecendo o xHarbour

  
Comentários
[1] Comentário enviado por PaMpLoNa em 17/11/2006 - 07:48h

muito bom, agora que já sei instalar o banco de dados mysql no amarok, só falta conseguir instalar o amarok!! :-)

[2] Comentário enviado por masterdev em 17/11/2006 - 17:36h

Realmente gostei disso. A sua idéia referente ao uso em uma rádio, gerencimamento, etc... muito legal.
Só tenho uma dúvida: Usando o MySQL em vez do SQLite estarei liberando mais RAM?

Porque parece que quanto mais RAM eu coloco no PC mais é usado...hehehehe

[3] Comentário enviado por porongo51 em 17/11/2006 - 20:13h

century mt bom seu artigo!
valeu!
eu adorei o amarok desde qd comecei a usar!
naum uso outro player pra linux!

master
memória eh feita pra usar hehehe
qt mais tiver mais o linux usa pra cache, buffer de disco e programas..
pra acelerar o sistema!
o linux eh mt bom no gerencimento de memória..
portanto naum precisa se preocupar.. qd faltar memoria ele dah um jeito
hehehe

[4] Comentário enviado por Century_Child em 18/11/2006 - 12:10h

masterdev, tem certeza que você está interpretando a saída do 'free' corretamente?

A linha que interessa é a "-/+ buffers/cache", o segundo item dela (coluna "free") é o que você REALMENTE tem disponível de RAM.

[5] Comentário enviado por tenchi em 19/11/2006 - 10:49h

Eh, o único problema de compilar o amarok com suporte a MySQL é que ele só funciona se o MySQL estiver instalado, o que não é realmente um problema, mas se depois você desistalar o MySQL o amarok para de funcionar.. rsrss


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts