Modem no Notebook Toshiba 1135-S1553

io

Tutorial básico ensinando como configurar o modem no notebook Toshiba 1135-S1553, mas pode funcionar em hadwares semelhantes. O texto também descreve, brevemente, como instalar um outro OS, pois os CDs Toshiba só permitem uma partição no disco rígido, limitando o usuário ao Windows XP.

[ Hits: 28.764 ]

Por: David em 02/06/2004


Configurando o hardware



Quase tudo foi detectado automaticamente. Vou organizar de acordo com a ordem como as opções apareceram para mim e a respeito do que precisou de alguma mudança, mesmo que banal.

Mouse:
Apesar do notebook possuir um Touchpad, utilizo um mouse USB com três botões e roda (USB wheel mouse). Se você possui apenas dois botões, certifique-se de ativar a opção para emular o terceiro botão (você poderá então simular o terceiro botão pressionando os dois ao mesmo tempo). Caso você seja adepto do Touchpad, configure seu mouse como PS/2.

Monitor LCD:
Você deve selecionar logo na instalação o modelo "LCD Panel 1024x768".

Placa de rede:
Durante a instalação, ela deve ser detectada automaticamente (ou seja, sem problemas aqui). Porém, você deverá configurar o IP ou deixar de acordo com o DHCP (automático pelo servidor), além de [a|desa]tivar o firewall.

ACPI:
Obviamente, quero monitorar o status da bateria na barra de ferramentas, já que estou usando um notebook. Para tanto, você deverá incluir o seguinte parâmetro na inicialização do kernel:

acpi=on

Isso pode ser feito durante a instalação, na configuração do GRUB. Caso você não inclua o parâmetro, você não poderá verificar o nível de bateria ou saber se o notebook está conectado na rede elétrica, por exemplo.

Placa de som:
A placa de som foi detectada automaticamente. O som é extremamente baixo quando a placa é detectada no primeiro boot ("firstboot", se você tiver instalado este pacote), mas se você encostar o ouvido no auto-falante você escuta. Não se preocupe, quando o Gnome (interface padrão do X no Fedora) carregar, clique com o botão direito do ícone do som (no canto direito inferior da tela) e abra o controle de som, configurando de acordo com suas preferências...

Modem:
Como é regra no Linux, o suporte a softmodems é muito deficiente. É desconfortante ler em grupos de discussão e em páginas na internet opiniões do tipo "deixe de ser pão-duro e compre um modem decente". O fato é que isso pode ser verdadeiro para um desktop, onde um hardmodem realmente melhora a conexão e livra toda a CPU do peso do processamento, melhorando o desempenho do computador (os gamers que o digam). Porém, quando você compra um notebook, mesmo se você possuir o dinheiro para importar um lançamento da IBM ou da Sony (os novos Centrino 2.0 Ghz, à época deste texto), você não terá escolha: irá pagar uma fortuna e levará um softmodem. Portanto, opiniões como essas não ajudam muito o desenvolvimento do Linux.

Instalando o driver:
Mas vamos à solução para o nosso notebook: Primeiramente faça o download do seguinte arquivo:
A versão 2.7.10 funciona perfeitamente no meu caso, com conexões de 5,5 a 6 KB/s todo o tempo utilizando o provedor AOL americano. Não sei se versões mais recentes funcionam, mas há relatos de versões mais novas (2.7.14) que não conectam ou não detectam o modem. Não aconselho nenhuma versão anterior à 2.7.10.

Descompacte este arquivo para qualquer pasta de sua escolha e então, dentro da pasta criada com os arquivos do modem, edite o arquivo "amrmo_init.c", e procure a linha 75, que está escrita assim:

#define PCI_DEVICE_ID_ICH3 0x2486

Altere esta linha para que fique da seguinte forma:

#define PCI_DEVICE_ID_ICH3 0x24C6

Se você percebeu, a numeração Hexadecimal (word) ficará a mesma da linha 76. Se você não cumprir essa etapa, terá problemas ao carregar o driver. Este "hack" foi referenciado em:
Dica opcional:
Se você quiser configurar o nome do modelo/fabricante do modem, edite as strings presentes no arquivo "editme.c" (essas strings serão acessadas através de programas como o kppp). Recomendo utilizar as mesmas listagens que você obtém em "lspci -vv", mas você pode colocar também o nome do modem como "Modem de José" :-), sem problema nenhum. Mas qualquer futura referência ficará comprometida...

Editado o arquivo, você provavelmente precisará editar também o arquivo "Makefile". Procure a variável:

KERNEL_INCLUDES=/caminho/fontes/linux/include

Aqui você deve colocar o caminho (path) para a pasta "include", que está presente na pasta das fontes do kernel. No Fedora Core 1, por exemplo, você pode utilizar "/usr/src/linux-2.4/include". Note que "linux-2.4" é, na verdade, um atalho para "linux-2.4.22-1.2115.nptl" (pelo menos na minha versão... talvez você precise confirmar).

Editado o arquivo "Makefile", utilize o comando "make" para compilar o pacote e, a seguir, digite "make install-amr". O pacote também oferece suporte a modems USB, mas não é o caso para este notebook.

Edite o arquivo "/etc/modules.conf", adicionando a seguinte linha para configurar o país onde você utilizará o modem. Se você não acrescentar esta linha, você deverá carregar o módulo "slmdm" mais tarde com a opção "country=SeuPais" antes de carregar o módulo "slamrmo", o que é mais trabalhoso. Porém, se você costuma viajar muito, talvez precise configurar toda vez que for discar (ou veja mais detalhes no item "Instalação personalizada")... Acredito que a maioria dos usuários irão alterar o arquivo, acrescentando:

options slmdm country=PaísDeUso

Você pode ver a sigla para os países desse driver utilizando "slver -c", um utilitário que pode ser encontrado na pasta que contém os arquivos do modem.

Pronto, o driver está instalado. Se você possui o utilitário kmod ativado (o caso do Fedora Core 1), basta iniciar seu programa de discagem (assumindo que você alterou o país no arquivo modules.conf), e dois módulos serão carregados automaticamente, nesta ordem: slmdm, slamrmo. Caso você não possua o kmod, deverá carregar os módulos antes de discar, digitando "modprobe slamrmo". Note que o modprobe verifica a dependência do módulo automaticamente, de forma que você não precisa carregar o slmdm primeiro.

Carregados os módulos, disque e conecte-se.

Resumo das etapas:
Abaixo você possui um resumo das etapas, caso você tenha se perdido no meio da explicação:
  1. Baixe o arquivo http://linmodems.technion.ac.il/.../slmdm-2.7.10.tar.gz, descompactando-o para uma pasta qualquer.
  2. Na pasta do arquivo, edite a linha 75 do arquivo "amrmo_init.c".
  3. (opcional) - Altere as strings do modem no arquivo "editme.c".
  4. Altere a variável KERNEL_INCLUDES no arquivo "Makefile".
  5. Compile ("make").
  6. Instale os módulos correspondentes ("make install-amr").
  7. (recomendado) - Acrescente a configuração do país no arquivo "/etc/modules.conf".
  8. Sempre que for discar, carregue o módulo "slamrmo", caso você não possua o kmod ativado.

Instalação personalizada:
Como dar suporte a usuários comuns e outras dicas para o modem:

A configuração acima é a mesma descrita no arquivo README, que vem no pacote tar.gz (com exceção do "hack" da linha 75, sem a qual o driver não funciona para esse notebook). Porém, como alguns usuários um pouco mais avançados notarão de princípio, você poderá ter alguns impedimentos se utilizar alguns programas de discagem, pois muitos sistemas variam no que concerne à permissão de acesso dos arquivos (módulos, no nosso caso). Para tanto, acrescentei essa parte no tutorial. Como é o meu caso, esta configuração foi feita para usuários que viajam para outros países (e, conseqüentemente, usam diferentes opções de "country" para o módulo slmdm), mas ensinarei como utilizar um país único. Repito, você poderá utilizar a configuração descrita no item anterior, alterando o modules.conf e utilizando o kmod. Assim você basta utilizar o programa de discagem, como você faz no Windows e esquecer tudo isto. Mas estes scripts permitem selecionar o país de uso de acordo com a necessidade, além de permitir liberar memória através do descarregamento dos módulos do modem, quando você achar que não precisará mais deles.

Repita os passos 1,2,3,4,5 e 6 do tópico anterior, para instalar o driver.

Você deverá criar agora até quatro arquivos, dependendo da sua configuração, com os nomes de, respectivamente: "modemUSA", "modemOFF", "discar", "desconectar". Os nomes são de sua escolha. No primeiro, digite:

#! /bin/bash
# arquivo "modemUSA"

sudo /sbin/modprobe slmdm country=USA ; sudo /sbin/modprobe slamrmo

Esse arquivo ("modemUSA") normalmente será mais necessário caso você utilize mais de um semelhante a este. Um para cada país que você se conectar. Você pode, por exemplo, ter outro arquivo "modemBRZ" com o devido parâmetro quando estiver conectando no Brasil. Porém, você deverá ter pelo menos um arquivo, caso não tenha alterado o arquivo modules.conf.

#! /bin/bash
# arquivo "modemOFF"

sudo /sbin/rmmod slamrmo | sudo /sbin/rmmod slmdm

O segundo ("modemOFF"), é opcional e serve para descarregar os módulos quando você julgar desnecessário seu uso.

#! /bin/bash
# arquivo "discar"

sudo /caminho/do/programa/de/discagem

("discar") Atalho para o programa de discagem. Totalmente desnecessário. Serve realmente para evitar digitar um caminho muito grande.

#! /bin/bash
# arquivo "desconectar"

sudo /usr/bin/killall programadediscagem

("desconectar") Utilizado caso o programa funcione como daemon (utilitário rodando em segundo plano).

Caso você queira dar permissão aos outros usuários para acessar a internet, defina as permissões e a propriedade dos arquivos como necessário. Você também precisará editar o arquivo /etc/sudoers, acrescentando as permissões para que os comandos dos scripts sejam executados sem problema. Um exemplo do que precisa ser acrescentado ao sudoers para os scripts acima é o seguinte:

poseidon ALL = NOPASSWD: /sbin/modprobe slmdm country=*, /sbin/modprobe slamrmo, /usr/local/sbin/penggy
poseidon ALL = NOPASSWD: /sbin/rmmod slamrmo, /sbin/rmmod slmdm, /usr/bin/killall penggy

Nota: Por algum motivo, não foi possível utilizar um script apenas. Me parece que, ao carregar o módulo, você deve esperar algo como meio segundo antes de discar, da mesma forma que preciso esperar algo como meio segundo após cortar a ligação para poder descarregar os módulos, ou aparece um aviso dizendo que ainda existem programas utilizando os módulos. Você pode alterar como quiser, transformando todos os arquivos em um só, mas acrescentando opções através de parâmetros etc. Ou seja, esse código pode, definitivamente, ser melhorado. Mas procurei fazer da forma mais simples possível.

Agora, é só utilizar os comandos em seqüência:

# ./modemUSA
# ./discar


e, depois:

# ./desconectar
# ./modemOFF


Um exemplo utilizando o kppp seria: "modemUSA", depois o kppp e após o término da conexão, "modemOFF".

Veja, no meu caso, o que seria necessário para o usuário comum poseidon carregar os drivers (sem o kmod), discar utilizando um daemon chamado penggy (para o provedor AOL nos EUA), desconectar e depois descarregar os módulos:

$ sudo /sbin/modprobe slmdm country=USA
$ sudo /sbin/modprobe slamrmo
$ sudo /usr/local/sbin/penggy


Conecta, mas para desconectar e descarregar os módulos:

$ sudo /usr/bin/killall penggy
$ sudo /sbin/rmmod slamrmo
$ sudo /sbin/rmmod slmdm


Ao invés de tudo isso, resumi a quatro simples comandos.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Início - particionando
   2. Instalação do Fedora Core 1
   3. Configurando o hardware
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Balanceamento de links no OpenBSD 4.3

Visual Source Safe no Linux

Debian SID, OpenBox, LightDM e XFS

Proxy Reverso com Apache

Controle de banda no Apache 1.3.X com mod_bandwidth (Slackware)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por jeffestanislau em 02/06/2004 - 07:51h

Fiquei intrigado com uma coisa... qual é a marca e modelo deste modem? Pois você não disse isso no texto!

[2] Comentário enviado por io em 02/06/2004 - 11:55h

E' um Intel AC97, que vem em placas com chipset I8x0, provavelmente fabricado pela Agere. Eu digo "provavelmente" pq na internet ainda existe uma confusao muito grande sobre isso e, para voce^ ter uma ide'ia, nem no manual do meu notebook toshiba ele especifica. Diz apenas "V.92 56kbps onboard fax/modem"

At'e mais, David.

[3] Comentário enviado por jeffestanislau em 02/06/2004 - 20:55h

Ok!
Perguntei porque tenho um notebook da HP, com modem ESS ES2838/2839 Super Link... o primeiro módulo que peguei para ele era pra kernel 2.2, depois consegui um pra kernel 2.4 mais deu pau, como me conecto mais pela placa de rede relaxei e não dei mais tanta importância, mais sabe como é, pra notebook é sempre bom estar com o modem configurado para eventualidades...

E seu artigo veio a me estigar novamente... por isso o interesse!!!

Blz!!!
[]'s

[4] Comentário enviado por io em 02/06/2004 - 23:03h

Como toda promessa tem que ser cumprida, aqui estou eu, postando todo o conteúdo do lspci -vv (somente a parte do modem, mas é uma placa típica intel 855GM - video - com SouthBridge ICH4, suportando DDR alguma coisa):

00:1f.6 Modem: Intel Corp. 82801DB (ICH4) AC'97 Modem Controller (rev 03) (prog-if 00 [Generic])
Subsystem: Toshiba America Info Systems: Unknown device 0001
Control: I/O+ Mem- BusMaster+ SpecCycle- MemWINV- VGASnoop- ParErr- Stepping- SERR- FastB2B-
Status: Cap+ 66Mhz- UDF- FastB2B+ ParErr- DEVSEL=medium >TAbort- <TAbort- <MAbort- >SERR- <PERR-
Latency: 0
Interrupt: pin B routed to IRQ 10
Region 0: I/O ports at 2400 [size=256]
Region 1: I/O ports at 2000 [size=128]
Capabilities: <available only to root>

[5] Comentário enviado por ryu em 03/06/2004 - 23:27h

to pensando em comprar um laptop nesse mes, mais ai vem a duvida qual modelo comprar... nao conheco nada de laptop mais eu sei que a maioria da um certo trabalho de configurar com linux

qual as melhores marcas pra rodar linux ?

[6] Comentário enviado por io em 04/06/2004 - 15:54h

Olha, na marca vc leva a qualidade, suporte e tal.

Mas se vc quiser saber qual vai dar menos trabalho pra rodar o linux (a distribuição é escolha sua!), você vai ter que ver o hardware de cada computador. Vou dar logo uma dica: acho que o primeiro a ser olhado é o modem, pra ver se funciona no linux, se tem driver etc., porque normalmente os outros componentes nunca dão tanto (muitas vezes nenhum) problema não!! Diz aí quais laptops vc está em dúvida!!

A propósito, o melhor lugar para verificar se um notebook funciona perfeito e/ou quais problemas esperar é em: http://www.linux-laptop.net/ Esse site tem uma coleção gigante de reviews de próprios usuários de notebooks que tentam instalar o linux. Eles dizem o que funcionou 100%, o que foi automático, o que não funcionou, o que funcionou mas precisou de hack, config etc. Tem muita coisa mesmo, tem muita marca e modelo de laptop. Os da IBM, por exemplo, tem TODOS os ThinkPad recentes e uns antigos tb. E quase sempre vc encontra mais de um review por modelo de laptop. Ou seja, mais informação ainda. Esse site é 10.

Até mais, David.

[7] Comentário enviado por removido em 14/02/2006 - 01:25h

Olá. sei que esse artigo tem muito tempo, mas recentemente um amigo comprou um laptop desses e está com um problema, a placa de rede. Pode me dizer qual foi o "comportamento" da placa de rede? Ela foi reconhecida ? Foi usada ?
Obrigado

[8] Comentário enviado por io em 15/02/2006 - 23:04h

a placa é uma realtek 8139, que, por sinal, é a mesma do meu notebook mais recente (comprado após esse aí).

a placa foi reconhecida normalmente sim, e os drivers foram carregados automaticamente. eu usava direto, sem nenhuma configuração adicional, tudo funcionava de imediato. tlvz n possa ajuda-lo muito pq n uso mais o slackware (tlvz seja algo da distribuicao), uso o ubuntu, que é ainda mais facil.

vc tem certeza que a placa de rede é a mesma? quando eu digito "lspci | grep Ethernet" no meu novo notebook é isso que eu obtenho:

02:02.0 Ethernet controller: Realtek Semiconductor Co., Ltd. RTL-8139/8139C/8139C+ (rev 10)

no toshiba era exatamente a mesma coisa (exceto o 02.02.0, eu acho). A sua placa é a mesma? caso não seja, tem certeza que o driver correspondente nao está desativado no kernel? vale a pena verificar.

[9] Comentário enviado por io em 15/02/2006 - 23:06h

ah... e aviso a todos que o tutorial é muuuuito antigo, nem ao menos se aplica em relação à sua principal informação (modem). esse tutorial e as dificuldades de config. devem ser repassados (ainda bem) para um museu... =P

[10] Comentário enviado por schaf em 17/09/2008 - 21:06h

Muito bem, David !
Que artigo bem escrito!
Parabéns. Oxalá todos tivessem sua paciência, capacidade de detalhamento e boa vontade!
Muito obrigado!

[11] Comentário enviado por io em 24/09/2008 - 11:53h

Muito obrigado. É engraçado voltar no tempo e ver as coisas que escrevi há alguns anos!

Aliás, muito bom que o VOL avisa os comentários por e-mail... eu tinha esquecido completamente desse guia.

PARA TODOS QUE LEIAM ESSE GUIA: essas instruções estão bastante ultrapassadas, obviamente, até por ser de 2004. Hoje em dia esse modem é suportado por padrão pelo kernel, então ninguém mais precisa seguir essas configurações espartanas, ok?

Abraços a todos!


Contribuir com comentário