Metasploit - Instalação e utilização em ambiente GNU/Linux

Este documento tem como objetivo demonstrar a instalação e execução da ferramenta Metasploit no ambiente GNU/Linux. Primeiramente a instalação da ferramenta no Ubuntu e, depois, o uso do MSFconsole para execução de Exploits em máquina virtual Ubuntu e em dispositivo Android.

[ Hits: 76.166 ]

Por: Renan Romero em 25/02/2013


Definições / Metasploitable / Msfconsole



Definições básicas

Antes de utilizarmos o Metasploit é importante conhecermos alguns conceitos:
  • Vulnerabilidade: falha de segurança em um software, hardware ou sistema operacional que fornece uma fonte potencial de ataque para um sistema;
  • Exploit: módulo especializado em tirar vantagem de uma vulnerabilidade específica de um sistema e prover acesso ao mesmo;
  • Payload: módulo que possibilita executar ações em um sistema após o mesmo ter sido acessado por um exploit. Podemos imaginar um exploit como um intruso que carrega um payload em sua mochila. Após invadir o sistema, o exploit libera o payload para este realizar sua tarefa.

Metasploitable

A equipe do Metasploit fornece uma máquina virtual Ubuntu para testes, chamada Metasploitable e que, intencionalmente, possui diversas vulnerabilidades.

Faça o download da Metasploitable e execute-a em algum software de virtualização, tal como VirtualBox ou VMware.

Msfconsole

É possível utilizar o Metasploit através de várias interfaces, como a interface WEB utilizada na instalação ou através de linhas de comando.

Neste tutorial, estaremos utilizando o Msfconsole, que fornece um interface com o framework do Metasploit baseada em console. O Msfconsole oferece recursos que tornam mais fácil o seu uso, tais como a auto-complementação de comandos (utilizando TAB) e a possibilidade de se usar comandos externos (nmap, por exemplo).

Para utilizar o Msfconsole, basta digitar o comando no terminal:

# msfconsole
Linux: Metasploit - Instalação e utilização em ambiente GNU/Linux
No Metasploit temos a ideia de módulos. Um módulo no Msfconsole é acessado por seu caminho completo em uma árvore de diretórios. Os módulos estão agrupados de acordo com suas características, como por exemplo, o seu tipo (exploit, payload, auxiliary, encoder, nop), sistema operacional, software vulnerável, etc.

Por exemplo, um caminho para um exploit na maioria dos casos segue este padrão:

exploit/sistema_operacional/tipo_do_serviço/ nome_do_módulo

Esse tipo de organização adicionada do sistema de auto-complementação facilita muito a pesquisa por um módulo.

Comandos

A seguir estão alguns comandos básicos do Msfconsole:

use < módulo >

Este comando é utilizado sempre que queremos executar um módulo.
back

Usado para "sair" de um módulo.
search < valor >

Comando utilizado para pesquisar um módulo. É possível utilizar filtros de pesquisa, especificando o filtro como parâmetro e o valor procurado.

Por exemplo, digitando:

search plataform:windows

Serão mostrados apenas módulos aplicáveis à plataforma Windows.

show < valor >

Mostra uma lista de módulos de acordo com o valor passado. Utilizado frequentemente dentro de um módulo (após o comando use), pois exibe somente os módulos "compatíveis" com o módulo utilizado no momento (principalmente no caso de estar se usando um exploit e procurando por um payload).

Dentro de um módulo é possível também listar outras coisas além de módulos, como a configuração do módulo em questão ou os sistemas alvo disponíveis.

set < parâmetro > < Valor >

Utilizado para configurar os parâmetros de execução de um módulo.

*info < módulo >

Utilizado para exibir os detalhes de um módulo. Estando dentro de um módulo (após o comando use) não há a necessidade do parâmetro "< módulo >" para exibir as suas informações.

Existem diversos outros comandos disponíveis que podem ser visualizados com o comando help. Para saber mais sobre o uso de um comando específico, basta digitar:

< comando > -h

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Instalando
   2. Definições / Metasploitable / Msfconsole
   3. Explorando sistemas vulneráveis
   4. Explorando uma vulnerabilidade no Android
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Nmap - Escaneando sua Rede e Mantendo-a Segura

ttyrec - Ferramenta para auditoria de sistemas Linux

Segurança no SSH via plugins da PAM

Elevação de privilégios locais

Gerenciando logs do Linux pela WEB com o PHPSYSLOG-NG (parte 1)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por danniel-lara em 25/02/2013 - 16:05h

Parabéns pelo Artigo , muito bom mesmo

[2] Comentário enviado por porongo51 em 25/02/2013 - 17:25h

Muito bom o artigo! Vou testar aqui nos meus servidores que estou implantando!

Abraço.

[3] Comentário enviado por Cliffinho em 27/09/2015 - 22:52h

Mas que tutorial delicioso cara, muito obrigado por compartilhar!

[4] Comentário enviado por eduardosoros em 14/10/2016 - 13:45h

Muito bom parceiro!

[5] Comentário enviado por removido em 24/07/2017 - 08:01h

Sem dúvidas, um ótimo tutorial!!

[6] Comentário enviado por ShiagasuChan em 14/10/2017 - 14:56h

Gostei muito da explicação, mas pode me ajudar tive um problema e acabei cancelando a instalação no final e agora não consigo reinstalar pela SSL port existe alguma maneira de corrigir esse meu erro?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts