Backup gerenciável usando tar

Script de backup simples e eficiente para armazenamento em fitas DAT, com logs dos arquivos copiados. O backup é um dos principais serviços da área de segurança da informação. É ele que garante o resgate de um arquivo/diretório quando o mesmo sofre algum dano. É necessário avaliar a importância dos dados de sua empresa e definir quantas cópias serão necessárias periodicamente.

[ Hits: 31.493 ]

Por: Fábio Coelho em 07/03/2007


Introdução



Umas das formas mais eficientes de se fazer um backup em sistemas Linux, BSD e UNIX é utilizando o comando tar, pelas suas inúmeras opções, suporte a fita DAT e integração com o gzip (compactador).

Os comandos de manipulação de fitas DAT são um entanto demorados, pois varrem a fita toda antes de exibir uma informação final. Para ganhar mais tempo e ter uma informação precisa, pois informação de usuário não é precisa na maioria das vezes, é necessário se criar um log com as saídas do comando tar, para que o conteúdo da fita, com todos os arquivos e pastas, esteja listado nele. A partir daí você só precisa abrir o arquivo de log e procurar pela localidade exata do arquivo que deseja-se restaurar.

Criando a estrutura de diretórios

A estrutura descrita aqui é uma sugestão, isso significa que ela não precisa ser seguida, mas qualquer alteração terá impacto direto no script, tendo que altera-lo também.
  • Executável e lista de diretórios: Esses arquivos ficarão em /backup.
  • Arquivos de log: Os arquivos de log ficarão em /var/log/backup.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Criando o script de backup
   3. Agendando o backup
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Nmap - Escaneando sua Rede e Mantendo-a Segura

SAMSB - Snort + Apache2 + MySQL + Snorby e BarnYard2 no Debian

Criando VPNs entre servidores Linux sem mistérios (parte I)

Traduzindo plugins do OpenVAS/Nessus para português

Proteção utilizando fail2ban contra ataques do tipo

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ls_junior em 07/03/2007 - 08:09h

Seria melhor subsutuir a seguinte linha
if [ $backup = "sexta" ]

Por esta
if [ `date +%u` -eq 5 ]

Para evitar problemas com o idioma da máquina, se tiver em inglés, por exemplo, nunca cairá nessa condição.

[2] Comentário enviado por loammy em 07/03/2007 - 08:29h

Só uma nota:

Não é necessario reiniciar o daemon cron. Pois seus arquivos de configuração (/etc/crontab e /var/spool/cron/crontabs/* este ultimo na Debian) são lidos a cada minuto.

Falow

[3] Comentário enviado por marcosbtg em 07/03/2007 - 16:36h

Gostaria de saber em qual momento o arquivo esta sendo gravado em um fita DAT.

Script muito util.

So gostaria de saber este detalhe pois estou analizando a possibilidade de este Script estar copiando o Backup para outra maquina em um rede local.

Se alguem puder ajudar agradeço.

[4] Comentário enviado por salles2000 em 08/03/2007 - 09:10h

Por favor, me ajudem a a começar a entender o script

Na linha "tar -zcvf /dev/st0 -T /backup/lista > /var/log/backup/$DATA.log"

"/dev/st0" é a origem, o que vai ser copiado ? o que quer dizer st0 ?

Agora uma pergunta de chutar o saco :

#!/bin/bash (o que faz este comando? se ele não estiver como comentário por "#" )

[5] Comentário enviado por agk em 08/03/2007 - 14:56h

/dev/st0 indica o dispositivo de fita DDS.

#!/bin/bash é uma linha necessária para chamar o Born Shell.

[ ]'s.

[6] Comentário enviado por cainf em 19/08/2010 - 14:47h

Estou com uma dúvida preciso que a compactação do tar substitua a pasta original

Valeu


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts