KahelOS - apresentação e dicas

Uma ótima distro baseada em Arch Linux, que na verdade é apenas um Arch Linux lice-CD com Gnome e instalador gráfico! Se está interessado em testar confira aqui algumas dicas.

[ Hits: 8.171 ]

Por: Xerxes Lins em 23/12/2011 | Blog: https://voidlinux.org/


Introdução



Olá!

Atualmente estou testando a distro KahelOS versão de novembro de 2011 - 32 bits. Acabei de instalar e estou curtindo muito. A primeira impressão foi excelente.

Página oficial: http://kahelos.org/
Download de ISO: http://kahelos.org/downloads.php?mod=1#downloads

Uma screenshot da minha área de trabalho (simples):
Linux: KahelOS - apresentação e dicas
Por ser uma distribuição baseada em Arch Linux (na verdade é um Arch linux com instalador gráfico, live-CD, com comando sudo ativado e com ambiente completo), KahelOS herda todas as vantagens dessa distro. Exemplo:

1) é rolling release (atualização infinita e constante sem precisar baixar outro CD ou fazer uma atualização de versão gigante a cada 6 meses)
2) tem os pacotes mais atualizados que qualquer outra distribuição Linux, até mesmo Fedora.
3) O usuário de KahelOS pode aproveitar toda documentação do Arch Linux disponível na Internet que ao meu ver é excelente e só perde em qualidade para a documentação do Gentoo.
4) É uma distro completa após a instalação. Não em comparação ao Linux Mint, mas em comparação ao Slackware, Debian, Fedora... é sim.
5) Exige configuração do sistema através de edição de arquivos de texto, embora a instalação seja em modo gráfico.
6) Vem com uma lista de aplicativos muito boa que inclui flash player, Chromium, Firefox, Bluefish, TweetDeck (agregador de redes sociais), LibreOffice, Pidgin, VLC e muito mais.

Após instalar e atualizar com o comando "pacman -Syu" é bom fazer algumas configurações.

Deixar o Ambiente em Português

Edite o arquivo locale.gen:

# nano /etc/locale.gen

Descomente apenas as seguintes linhas:

pt_BR.UTF-8 UTF-8
pt_BR ISO-8859-1
pt_PT.UTF-8 UTF-8
pt_PT ISO-8859-1

Depois execute o comando:

# locale-gen

Edite o arquivo rc.conf:

# nano /etc/rc.conf

E na parte de LOCALIZATION deixe parecido com isto:

LOCALE="pt_BR.UTF-8"
HARDWARECLOCK="UTC"
TIMEZONE="America/Recife"
KEYMAP="br-abnt2"

Mudando apenas o TIMEZONE para a capital do seu estado.

Reinicie o computador para fazer efeito.

Melhorando o Visual

Vá até o dash (tecla Super ou com bandeira do Windows) e digite "config", aparecerá o ícone de configurações avançadas. Através dele mude o tamanho da sua fonte de 11 para 9, hinting Full e antialiasing RGBA.

Ainda nas configurações avançadas, no tópico Shell, em "Arrangement of buttons on the titlebar" escolha ALL.

Depois disso reinicie o ambiente digitando Alt+F2, depois teclando "r" e Enter. Perceberá que as janelas ficarão com 3 botões de controle.

Banco do Brasil

Para acessar o módulo de segurança do site do Banco do Brasil no KahelOs você precisa do JDK e do Icedtea-web. O JDK já vem instalado então apenas instale o icedtea-web:

# pacman -S icedtea-web

Reabra o navegador e tente! Aqui funcionou! Não sei se com a arquitetura 64 é tão simples assim.

Instale o Yaourt

Como o endereço do servidor já vem adicionado basta fazer:

# pacman -S yaourt

Se não souber para que serve o Yaourt nem como usá-lo leia esta página:

Teclado do notebook estranho?

Após instalar (e mesmo antes, no live-CD), notei que o teclado estava desconfigurado. Mas isso acontece porque ele liga o numlock automaticamente e como no notebook não há o teclado numérico lateral, é como se a tecla FN ficasse ativada direto. Quando digitava J aparecia 1, e quando digitava L aparecia 3.

Solução imediata: teclar Fn + NumLock para normalizar.

Solução definitiva:

Instale o numlockx:

# pacman -S numlockx

Depois edite o arquivo de configuração do GDM:

# nano /etc/gdm/Init/Default

No final do arquivo, antes do "exit 0" coloque:

if [ -x /usr/bin/numlockx ]; then
      /usr/bin/numlockx off
fi

Salve e feche o arquivo. Isso fará o numlock ser desligado na tela de login. Caso alguém saiba uma forma melhor, por favor comente.

Concluindo

Ok, ok. O objetivo do artigo não foi guiar o iniciante para usar KahelOS desde a instalação, passando pela confguração, etc. Apenas queria apresentar a distro e dar essas dicas iniciais. Podemos considerar que o artigo é mais voltado para aqueles que nunca instalaram Arch, mas sempre quiseram e para aqueles que já experimentaram Arch Linux alguma vez, gostaram de tudo exceto de ter que montar o sistema praticamente do zero. E também para quem não se importa em usar Gnome-shell.

O nosso amigo pinduvoz disse algo interessante:

"Um Live CD do Arch com instalador gráfico e que deixa tudo pronto para usar? Era tudo que o pessoal que ainda não instalou o Arch queria, ou não é? Esse Linux com o nome do super-homem (ou quase) vai ser para o Arch o que o Sabayon foi para o Gentoo."

Realmente, as distribuições que vem "peladas", como Gentoo e Arch, as vezes desagradam o usuário, principalmente aqueles que não tem boa conexão com a Internet, porque a instalação e configuração são demoradas. KahelOS resolve esse problema! Talvez alguns torçam o nariz porque a distro foge um pouco da filosofia do Arch por oferecer instalador em modo gráfico, mas e daí?! Ninguém vai ser menos homem por usar Arch Linux com instalador gráfico! Ela é capaz de atender uma boa parcela de usuários.

O seguinte vídeo mostra os passos da instalação do KahelOS em forma de imagens:



Mais um vídeo:



Espero que gostem!

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Sim, quebre o Debian!

Gnome-shell no Ubuntu em um clique

elementary OS Luna: linda, mas serve para sua mãe?

Slackbuilds para leigos

Mini-manual do Fluxbox no Zenwalk

Leitura recomendada

Instalando Free Pascal Compiler no Ubuntu

Instalando o Fedore Core 4

Guia Introdutório do Linux

O gerenciador de pacotes RPM

Linux - Breve introdução, bom para iniciantes

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 23/12/2011 - 17:04h

Legal!! Eu sou dos que gosta de configurar tudo rsrs. Gostei dessa ideia, o pinduvoz tem razão, essa distro será o que o sabayon foi para o gentoo, já usei sabayon e é ótimo. Mas tem uma diferença, o sabayon pode usar tanto o emerge quanto o entropy, entropy para aqueles que não querem perder tempo compilando. Eu só uso o emerge no sabayon quando não encontro o pacote no entropy, gentoo tem muitos pacotes. O emerge no sabayon para mim, é como o yaourt no arch.
Ótimo artigo!!!!

[2] Comentário enviado por tatuiano em 23/12/2011 - 18:32h

Rapaz.....
agora eu uso o arch,sempre tive vontade de mexer com o danadinho,mas nunca consegui,agora com essa distro eu chego la.
parabéns 10 proce e já ta favoritado e também quase terminando de baixar.

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 23/12/2011 - 18:56h

Valeu!

[4] Comentário enviado por removido em 23/12/2011 - 23:24h

Show de bola a dica xerxes. Irei testar !

[5] Comentário enviado por pinduvoz em 24/12/2011 - 06:11h

Muito bom, Xerxes. Aliás, bom como sempre!

E obrigado por me deixar "participar".

[6] Comentário enviado por lcavalheiro em 24/12/2011 - 14:01h

Mais um grande artigo do grande Xerxes. Esse filho do Arch parece ser legal pra quem curte distro rolling release com instalador gráfico e sem PADL's, quase que me deu vontade de testar ;-) Pena que é rolling release...

[7] Comentário enviado por levi linux em 25/12/2011 - 16:01h

Parabéns pelo excelente artigo. Bastante didático e claro. Acho que vou testar essa distro, parece legal, embora também não seja um fâ de distros rolling release. Favoritado.

[8] Comentário enviado por xerxeslins em 25/12/2011 - 17:41h

Mais uma vez valeu pessoal... que bom que gostaram! Nem esperava tantos elogios, srsrrs

abraço!

[9] Comentário enviado por eletron em 27/12/2011 - 21:58h

cara, estou com uma dúvida no instalador do Kahel, ele não deixa escolher a partição para instalação?

[10] Comentário enviado por xerxeslins em 27/12/2011 - 22:14h

eletron, bem... eu só dei boot uma vez e já instalei. Mas lembro que havia para mim duas opções de local para instalar o sistema. Uma era o Pendrive e outra o HD. Agora para formatar e particionar o HD do seu jeito eu não vi essa opção! Nao lembro.

Uma alternativa usando o live-CD é usar a ferramenta em modo texto chamada "fdisk" que vem instalada para particionar como quiser o HD e depois escolher em qual partição instalar o sistema.

Resumindo: não sei (porque não me lembro) se a ferramenta gráfica de instalação também particiona, ou só instala. Se não particiona, voce pode usar o fdisk para isso antes de instalar.

Abraço!

[11] Comentário enviado por lueneberg em 15/01/2012 - 13:57h

To com uma particao pronta para instalar,,, depois de escolher a particao , na proxima tela aprece a opcao de escolher o HD ( tenho 2) isso e aonde vai instalar o bootloader? fiquei na duvida e nao quiz arriscar, pois avisa do risco de apagar, no video acima por volta do 0:26 segundos, desta parte que to falando....

[12] Comentário enviado por corrosiontears em 08/05/2014 - 10:57h

Linda dica. Mas hoje eu apenas mudaria os nomes de KahelOS para Artegos & Manjaro:
http://antergos.com/ | http://manjaro.org/
O Manjaro que por sua vez tem uma vasta opção de interfaces gráficas, além de contar com a versão "NOX" (sem interface gráfica), isso o aproxima muito mais do "Pai"!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts