Instalando o Kink - Monitoração de tinta de impressoras HP e Epson

O Kink é um front-end do Ink, um programa de linha de comando que mostra os níveis de tinta da impressora. Neste artigo vamos abordar a instalação do Kink e todos os seus pré-requisitos.

[ Hits: 36.713 ]

Por: Fábio Ricardo de Barros em 11/05/2007


Compilando o Kink



O Kink é a nossa interface gráfica, com ele você poderá ver o nível de tinta, assim como no Windows, de forma gráfica.

Primeiro temos que descompactar o arquivo baixado:

$ tar -xvjf kink-0.2.1.tar.bz2

Entrar no diretório:

$ cd kink-0.2.1

Configurar o Makefile:

$ ./configure

Após o término da configuração, devemos compilar o programa:

$ make

Essa foi a parte mais difícil, não sei se é por que o Kink foi atualizado em 14 de Dezembro de 2003 e alguma coisa no meu sistema tornou o código incompatível ou se realmente é um bug: o fato é que o programa quando tentei compilar gerou erro, se você conseguiu compilar o programa ótimo, pode pular essa parte, mas se obteve erro também, verifique se não é o mesmo problema que eu tive, que é o seguinte:

kink.cpp: In member function `void KInk::add_device_to_list(int, int, unsigned char*)':
kink.cpp:159: error: invalid conversion from `unsigned char*' to `const char*'
make[2]: *** [kink.o] Error 1
make[2]: Leaving directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink-0.2.1/kink'
make[1]: *** [all-recursive] Error 1
make[1]: Leaving directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink-0.2.1'
make: *** [all] Error 2

Se você esta tendo este problema também, vamos ter que fazer o que eu fiz, dar uma pequena corrigida no código para adequá-lo ao funcionamento em nosso sistema.

Entre no diretório kink e edite o arquivo kink.cpp, vá até a linha 159, você poderá ver o seguinte:

cmbDevices->insertItem(QString::fromAscii((const char *)model,strlen(model)) + " on " + (type==PARPORT ? "/dev/lp" : "/dev/usb/lp") + QString::number(port));

Nesta parte esta faltando um strlen que vamos colocar e a linha ficará assim:

cmbDevices->insertItem(QString::fromAscii((const char *)model,strlen((const char *)model)) + " on " + (type==PARPORT ? "/dev/lp" : "/dev/usb/lp") + QString::number(port));

Resolvido o problema da compilação, tive mais um problema a ser resolvido, a da instalação, eu estava tendo o seguinte erro:

Making install in kink
make[1]: Entering directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink/kink-0.2.1/kink'
make[2]: Entering directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink/kink-0.2.1/kink'
/bin/sh ../admin/mkinstalldirs /opt/kde/bin
/bin/sh ../libtool --silent --mode=install /usr/bin/ginstall -c -p kink /opt/kde/bin/kink
/usr/bin/ginstall: preserving times for `/opt/kde/bin/kink': No such file or directory
/usr/bin/ginstall: cannot set time stamps for `/opt/kde/bin/kink': No such file or directory
make[2]: *** [install-binPROGRAMS] Error 1
make[2]: Leaving directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink/kink-0.2.1/kink'
make[1]: *** [install-am] Error 2
make[1]: Leaving directory `/home/fabio/Downloads/Inklevel/kink/kink-0.2.1/kink'
make: *** [install-recursive] Error 1

Eu uso o Slackware e estava usando o checkinstall para gerar os pacotes dos programas, acontece que por algum motivo o checkinstall não quis funcionar dessa vez, então usei o "make install" mesmo.

Como podemos ver, a instalação do Kink em si não é muito difícil, tirando a parte do bug que apareceu no código fonte, o resto deve correr tranqüilamente.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Como funciona?
   3. Compilando a libinklevel
   4. Compilando o Ink
   5. Compilando o Kink
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Tutorial Radio Web Livre = IceCast2 + Ices2 + FFMP3

Lapidando a configuração do mplayer

MainActor: Edição de vídeo profissional (Adobe Premiere) em Linux

Servidor Jabber com LDAP

LaTex no Fedora 20 - Instalação via YUM

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 12/05/2007 - 06:37h

Parabéns pelo excelente artigo... Útil e indispensável. Também escrevi uma dica sobre nível de tinta para a distribuição SuSE para quem deseja verificar o nível de tinta via modo gráfico:

http://www.vivaolinux.com.br/dicas/verDica.php?codigo=7978

:::... Viva o Linux ...:::

[2] Comentário enviado por dark_slack em 13/05/2007 - 15:10h

uso a 3 anos o linux e nunca tinha visto um programa para eu monitorar a tinta da impressora.

parabéns.

[3] Comentário enviado por removido em 22/01/2015 - 23:49h


Em Deus tudo é Paz e Harmonia.
Linux é um sistema que existe para o bem da humanidade.
Desde o início tem sido uma opção democrática, livre, grátis,
abraçando todas as pessoas igualmente.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts