Instalação Kickstart (revisado)

Atualização do artigo anterior sobre Kickstart. Adições: descrições mais detalhadas sobre cada seção; mais seções para uma melhor personalização da instalação.

[ Hits: 31.452 ]

Por: Timeu em 16/04/2007 | Blog: http://www.timeu.info


O anaconda-ks.cfg 100% comentado



Aqui um exemplo do anaconda-ks.cfg com todas as opções de cada seção comentadas e explicadas. xD

# Kickstart file automatically generated by anaconda.

#Essa linha diz ao sistema para fazer uma nova instalação em vez de fazer um upgrade em uma instalação existente. Para fazer upgrade em uma instalação existente é só substituir o install por upgrade.
install

#Aqui você põe onde vai estar seu repositório.
#cdrom - Instala a partir de um cdrom ou dvd
#harddrive - instala a partir do disco rígido. Pode ser definida a partição onde estarão os arquivos ou o diretório:
# Para partição: harddrive --partition=<partição>
# Para diretório: harddrive --partition=<partição> --dir=/diretorio/da/instalacao
#nfs - instala a partir de um servidor NFS
# Para servidor: nfs --server=<hostname ou IP>
# Para diretório no servidor: nfs --server=<hostname ou IP> --dir=/diretorio/da/instalacao
#url - Instala a partir de um servidor remoto FTP ou HTTP
# Para http: url --url http://<servidor>/<diretorio>
# Para ftp: url --url ftp://<usuario>:<senha>@<servidor>/<diretorio>
cdrom

#Lingua a ser instalada como padrão
lang pt_BR.UTF-8

#layout do teclado
keyboard br-abnt2

#configuração de video
#xconfig - Configura o X. Se essa informação for omitida ele pedirá para você configurar o servidor X durante a instalação, isso se você quiser
#instalar o X; caso contrário nada precisa ser especificado aqui.
# --card= - Usa driver de video especificado. Podemos encontrar uma lista em /usr/share/hwdata/Cards. Caso essa informação seja omitida será
#utilizado o driver padrao pci. (placas agp também podem ser detectadas e funcionarão com esse drive desde que sejam suportadas xD)
# --videoram= - Especifica quantidade de RAM que a placa de video tem.
# --monitor= - usa o monitor especificado. Uma lista pode ser encontrada em /usr/share/hwdata/MonitorsDB
# --hsync= - especifica frequencia horizontal do monitor
# --vsync= - especifica frequencia vertical do monitor
#CASO --hsync e --vsync SEJAM ESPECIFICADAS --monitor IRÁ SER DESCARTADO!
# --defaultdesktop= - especifica o gerenciador padrão de janelas (GNOME, KDE, FLUXBOX)
# --startxonboot - Use essa opção para usar a tela de login modo gráfico
# --resolution= - especifica resolução da tela a ser usada como padrão, escolha uma que você tenha certeza que seja compativel com sua placa
#de video e monitor. Escolha entre: 640x480, 800x600, 1024x768, 1152x864, 1280x1024, 1400x1050, 1600x1200.
# --depth= Quantidade (é quantidade mesmo? profundidade? qualidade? o.O) de cores a serem usadas por padrão. Escolha entre 8, 16, 24, e 32.
xconfig --driver "ati" --resolution 800x600 --depth 24

#configurações de rede
#network - configura intefaces e modo de conexão.
# --bootproto= - pode ser dhcp ou static
# dhcp = utiliza o sistema do servidor DHCP para conseguir sua propria configuração
# static = O método static necessita que você entre com todas as informações de rede. Como o nome já diz essa configuração será usada
#durante e após a instalação pois é ESTÁTICO (duh o.O). Você terá que epecificar o IP address, mascara de rede, gateway, nome do servidor.
#Lembrando que nesse modo se você for fazer o exemplo que citei no começo, de instalar em varias maquinas de uma só vez, você terá problemas
#pois terá conflito de IP! nesse caso seria interessante omitir essa informação para que ele pedisse para você escolher durante a instalação.
network --device eth0 --bootproto static --ip 127.0.0.1 --netmask 255.255.255.0 --gateway 127.0.0.1 --nameserver 127.0.0.1 --hostname

nome-do-pc

#senha do root
#bom, aqui é o seguinte, no exemplo abaixo temos a senha 123456 já encriptada como você pode perceber heheh... o atributo --iscrypted apenas
#diz que a senha já está encriptada, ele não faz essa encriptação.
rootpw --iscrypted $1$AMbXlsNo$tHn7VqXwBBqRt0x1MWO/n/

#configuração do firewall
#sintaxe: firewall <nivel de segurança> [--trust=] <de onde vem> [--port=]
#nivel de segurança pode ser: --high (alto), --medium (medio), --disabled (desabilitado)
#--trust - bom, aqui você adciona os dispositivos que são confiaveis e que os pacotes que vem deles irão passar direto pelo firewall.
#ex.: --trust eth0
#para definir mais de um não use virgulas ou coisas do tipo... faça assim: --trust eth0 --trust eth1
#<de onde vem> - selecione que tipo de protocolo é permitido passar: --dhcp --ssh --telnet --smtp --http --ftp
#--port= - Você pode especificar de quais portas podem passar pelo firewall usando protocolos ou o número da porta específica.
#ex.: para permitir acesso IMAP pelo seu firewall, especifique imap:tcp.
#ex².:para permitir acesso de pacotes UDP para a porta 1234, especifique 1234:udp. Aqui você pode especificar várias portas separadas por VÍRGULA xP
firewall --medium --trust eth0 --port=22:tcp

#Configurar as opções de autenticação
#--enablemd5
# Use encriptação md5 para senhas de usuários.
#--enablenis
# Liga o suporte a NIS. Por padrão, --enablenis usa qualquer domínio que ele encontra na rede. O domínio quase sempre tem que ser
#especificado manualmente pelo comando a seguir.
#--nisdomain=
# Nome do domínio NIS usando em serviços NIS.
#--nisserver=
# Servidor para usar serviços NIS
#--useshadow ou --enableshadow
# Usa senhas shadow.
#--enableldap
# Liga suporte a LDAP em /etc/nsswitch.conf, permitindo seu sistema captar informação sobre usuários (UIDs, diretórios home, shells, etc.)
#de um diretório LDAP. Para usar essa opção você tem que instalar o pacote nss_ldap.
#--enableldapauth
# Usa LDAP como método de autenticação.
#--ldapserver=
# Use essa opção para especificar o servidor LDAP que você usará.
#--enableldaptls
# Essa opção habilita o LDAP para mandar logins e senhas encriptador para um servidor LDAP antes da autenticação.
authconfig --enableshadow --enablemd5

#fuso horario. A opção --utc especifica que a hora do seu sistema é baseada no UTC (algo a ver com o Meridiano de Greenwich xP)
timezone --utc America/Maceio

#config. de boot... meio intuitivo né? mas local de onde vai fazer o boot... e driver primario...
#bootloader - Especifica como o gerenciador de boot deve ser instalado e se vai ser LILO ou GRUB.
# --append= - Especifica parametros do kernel. Para especificar vários use apenas espaço entre eles.Exemplo:
# bootloader --location=mbr --append="hdd=ide-scsi ide=nodma"
# --location= - Especifica onde o boot será gravado. Escolha entre: mbr (padrão), partition (instala o gerenciador de boot no primeiro setor
#da partição que contem o kernel), ou none (não instala o gerenciador de boot).
# --password= - Se for usar o GRUB esse parametro define a senha do GRUB.
# --md5pass= - mesma coisa do --password só que aqui a senha já tem que estar encriptada
# --useLilo - usa o LILO no lugar do GRUB (que é padrão)
bootloader --location=mbr --password=globsglobs

#bom aqui vai configs de particionamento...
#esse comando serve remover partições. Por padrão essa opção vem comentada.
#parametros:
# --linux
#Apaga todas as partições linux.
#--all
#Apaga todas as partições.
#--drives=
#Apaga partições do drive escolhido.
#--initlabel
#Essa serve para que na inicialização o sistema que está sendo instalado seja o padrão.
clearpart --all --initlabel

#comando para limpar todas as partições que são tidas como inválidas
zerombr yes

#Aqui temos alguns exemplos de criação de partições:
#usamos:
# --fstype para definir o tipo de partição
# --size para definir o tamanho
# --grow para indicar que a partição deve ocupar todo o espaço disponivel após as outras estarem em seu devido lugar.
part /boot --fstype ext3 --size 100
part /var --fstype ext3 --size 1 --grow
part swap --size 1024
part / --fstype ext3 --size 10000

#Aqui segue a lista de pacotes que você quer q ele instale.
#Os que têm uma @ antecedendo-os indica que é um grupo de pacotes. Os demais são pacotes específicos.

%packages
@development-libs
@development-tools
@system-tools
nash-5.1.19-1
chkconfig-1.3.30-1
expat-1.95.8-8.2.1
atk-1.12.2-1.fc6
ncurses-5.5-24.20060715


#embaixo do %pre você coloca os comandos para serem executados antes de começar a instalação. (opcional)
%pre

#embaixo do %post você coloca os comandos para serem executados assim que a instalação for terminada (opcional). Lembrando que não é possível copiar arquivos provinientes da mídia de instalação. Sendo assim você pode definir alguns parâmetros do sistema como configuração de rede, firewall, selinux, etc...
%post --nochroot
#para criar ou editar algum arquivo que foi criado na nova instalação você terá que inserir o parâmetro --nochroot após o %post e inserir o /mnt/sysimage/ antes da pasta ou arquivo que você deseja criar ou editar já que a instalação nova é montada nesse diretório...

mkdir /mnt/sysconfig/pastaqualquer
Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O anaconda-ks.cfg 100% comentado
   3. Como utilizar o ks.cfg
Outros artigos deste autor

Instalação KickStart

Leitura recomendada

Instalando o BIND 9 no CentOS 6

Como configurar o Apache com PHP e SSL de um jeito mais seguro e sem complicações

Configurando ADSL - Speedy Telefônica

O que é e como configurar rede AD HOC no Ubuntu

Eu cavo, tu cavas, ele cava... tutorial de DIG

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rbn_jesus em 18/04/2007 - 10:09h

Nos fedoras 1,2,3 e 4 não funciona!
do 5 em diante não testei

[2] Comentário enviado por heathcliffz em 18/04/2007 - 11:46h

ok meu caro... como falei só testei no Fedora 6... me expressei mal no fim desse artigo... tenho certeza que funciona a partir de RED HAT 9 e FEDORA 6... nos outros não sei... porém ouvi falar que na 5 funciona também mas não testei ainda...

[3] Comentário enviado por nayamonia em 18/04/2007 - 19:43h

Brother !!!

Fiquei triste ao ler a frase abaixo:
"Lembrando que não é possível copiar arquivos provinientes da mídia de instalação."

Fiquei incubido de remasterizar o cd do fedora core 5 para instalar o SO automaticamente, colocando o ks.cfg na raiz do cd 1 do fedora e alterando a opção de boot padrão do cd, para carregar a variavel ks=cdrom, até ai tudo funcionou belezinha, após isto eu ia instalar a nossa aplicação com os scripts de %post, pois o cd 1 do fedora core 5 possui somente 655 Mb e iamos incluir os arquivos no próprio cd.

Tu sabe dizer porque não é possível copiar arquivos da mídia de instalação? Da algum erro ? é alguma restrição do Anaconda ?

No aguardo

Opa ia me esquecendo ... parabens pelo artigo, está nos meus favoritos.

Gabriel Fernandes

[4] Comentário enviado por heathcliffz em 19/04/2007 - 08:15h

ae Gabriel passei por isso também aqui no trabalho... só que fiz com o fedora 6... quanto a isso... você pode dar uma olhada no arquivo rc.local que é onde ficam as aplicações e comandos a serem executados na inicialização do sistema... bom... o que eu fiz foi colocar no %post para adcionar algumas linhas no rc.local e quando o pc reiniciar ele copia ou executa arquivos ou scripts do cd... postei uma dica sobre isso... estou esperando publicação... qualquer coisa me manda um mail que te passo meu msn!!!
T+

[5] Comentário enviado por zortrac em 01/02/2019 - 16:11h

muito bom artigo, mas gostaria de saber como fazer com um pendrive no centos 7.Obrigado


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts