Git - Ciclo básico de trabalho

Resolvi escrever este tutorial para tentar preencher uma lacuna no ensino sobre o sistema de controle de versão distribuído Git, que é um simples e objetivo passo a passo do ciclo básico de trabalho no dia a dia.

[ Hits: 13.779 ]

Por: Claudio Rocha de Jesus em 09/07/2012


Clonando o repositório na estação de trabalho Windows



Agora vá para a estação de trabalho, não ensinarei como se faz isso, na seção de links tem sites que fazem isso muito bem.

1. Abra o Git bash, console do MinGW, similar à console do GNU/Linux no Windows. Navegue até o diretório onde deseja gerenciar os seus projetos (o MinGW já abre dentro do diretório home do usuário logado no Windows) e digite:

git clone ssh://administrador@192.168.100.2:/srv/git/zambo zambo

No Git, diferente do SVN, o processo de criar uma cópia local do projeto é chamado de "clonar o projeto", fazer checkout é uma coisa totalmente diferente.

No comando acima, está se fazendo um clone do projeto que está no servidor 192.168.100.2, no diretório criado anteriormente (srv/git/zambo), conectando-se através do protocolo SSH, e já informando o nome do usuário (neste caso administrador), o último parâmetro é o nome do diretório local onde será criado o repositório local.

2. Crie um arquivo de teste:

# touch TODO.txt

3. Adicione o arquivo no projeto:

# git add TODO.txt

4- Faça commit da alteração:

# git commit -m "Criado novo arquivo"

* Outra ressalva deve ser feita aqui, o Git possui uma área chamada de intermediária, então, qualquer alteração nos arquivos do projeto deve ser sucedido por um git add e depois um git commit.

Para pular o passo do "git add", pode-se utilizar um atalho, utilize o comando:

# git commit -a -m "Criado novo arquivo"

O parâmetro "-a" faz a vez do "git add". É outra diferença importante em relação ao SVN.

5. Agora deve-se subir as alterações para o servidor de integração:

# git push origin master

O comando git push envia as alterações para o servidor de integração remoto, o parâmetro "origin" é o servidor de integração remoto e "master" é o repositório local.

E por fim, para verificar se algum outro desenvolvedor subiu alguma alteração para o servidor de integração, execute:

# git pull

Comando similar ao SVN Update.

Como o Git se trata de um sistema de controle de versão distribuído, a forma de trabalho é bem diferente. Ao fazer "add" e "commit" deve-se ressaltar que se está adicionando as alterações e fazendo commit no repositório local, e deve-se sincronizar as alterações do repositório local com o servidor de integração.

E é possível também fazer sincronização (pull, push) com outras estações de trabalho de outros desenvolvedores, sem depender de um servidor de integração.

Aparentemente é mais trabalhoso que o SVN, porque executa-se mais passos para atingir o mesmo objetivo. Para ajudar na produção, é possível instalar na estação Windows o TortoiseGit, que deixa à disposição no menu de contexto do Windows Explorer os comandos do Git, o que facilita bastante.

Isto é somente o básico para começar, ainda tem que fazer merge, gerenciar conflitos, fazer branches e tags. Mas estas coisas ainda vou aprender também.

Espero ter cumprido meu objetivo.

Bibliografia



Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Criando repositório no servidor GNU/Linux
   2. Clonando o repositório na estação de trabalho Windows
Outros artigos deste autor

Implantação de um Sistema de Workgroup Open Source

Conversão da base de dados do Cyrus IMAP no Debian

Compilando o Mono 2.2 no Ubuntu 8.10

Leitura recomendada

Sistemas de arquivos EXT3 e ReiserFS no GNU/Linux

Montando partições automaticamente

Instalando e configurando o NTFS-3G 1.0 final

ISCSI - Um sistema de transferência de arquivos diferente

Alta disponibilidade: CentOS 6 - configurando os pacotes DRBD com gfs2 - parte 1

  
Comentários
[1] Comentário enviado por denommus em 09/07/2012 - 11:07h

Acho que seria recomendável ajudar a traduzir o Pro Git, o melhor livro de git, escrito e mantido pela comunidade: http://git-scm.com/book

O repositório do progit: https://github.com/progit/progit

[2] Comentário enviado por crochadejesus em 10/07/2012 - 10:22h

Eu até que gostaria, e já pensei nisso, mas meu inglês ainda é só para leitura.
Aprendi muito neste livro, recomendo.

[3] Comentário enviado por albfneto em 10/07/2012 - 15:10h

eu gostei muito do tutorial. Eu uso Git bastante no Sabayon e no gentoo e funtoo. Distros baseadas no Gentoo usam.
há poucos tutoriais de Git em português.
parabéns pelo artigo.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts