Gerenciadores de Pacote e Repositórios

Aqui, tento explicar de forma clara e nem sempre muito técnica, o que são os Gerenciadores de Pacotes e como funcionam. Também, falo sobre o que são os Repositórios e como estes se relacionam com os Gerenciadores de Pacotes.

[ Hits: 3.029 ]

Por: Thiago Silva em 08/05/2019


Repositórios



Como eu disse acima, os gerenciadores de pacotes costumam resolver automaticamente as dependências, ou seja, eles baixam pacotes extras e os instalam. Mas, não é só isso. Muitos pacotes você nem precisa se dar ao trabalho de procurar e baixar da internet, os próprios gerenciadores de pacotes fazem isso!

Por exemplo, digamos que você esteja usando o Fedora e queira instalar o Inkscape para desenhar. Bom, você sempre pode ir no Gerenciador de Programas de sua distribuição, procurar pelo Inkscape e instalar. Ou, entrar no site e baixar o pacote em ".rpm" (Fedora, CentOS etc.), dar dois cliques e instalar. Mas se você abrir o terminal e digitar

# dnf install inkscape

Sim, são só três palavras. Ele será instalado com todas as dependências resolvidas, pronto para ser utilizado.

Onde:
  • dnf → gerenciador de pacotes;
  • install → comando para procurar e instalar o pacote citado.

Note que aqui não colocamos o sufixo ".rpm". Se colocarmos, ele irá procurar o pacote na memória do computador, como citamos logo acima.

Então, antes de sair procurando na internet por algo, verifique se não basta apenas digitar esse comando, substituindo o "inkscape" pelo nome do pacote que você quer.

Mas onde exatamente o gerenciador de pacotes vai procurar, seja os pacotes propriamente ditos, seja as dependências? Nos repositórios!

Você pode pensar nos repositórios como se fossem despensas e no gerenciador de pacotes como se fosse um cozinheiro. Você diz: "eu quero uma macarronada". Então, o cozinheiro vai pensar no que precisa, se dirige até a despensa e verifica se tem tudo lá. Se tiver, ele vai preparar a macarronada e você só vai precisar comer.

Então, você diz ao gerenciador de pacotes: "eu estou precisando do Chromium." Ele vai até o repositório e verifica se ele está lá e se ele precisa de dependências para funcionar, ele pega tudo isso, desempacota e instala. Depois, tudo o que você precisa fazer é usar o Chromium.

Mas, e se você quiser algo que não tem no repositório principal? Bom, você só precisa dizer ao gerenciador de pacotes onde ele deve procurar. Por exemplo, se você usa o Linux Mint e gosta de jogos, é só digitar:

# apt install steam

...e o Steam será instalado. Mas, se você usa o Fedora e tentar usar:

# dnf install steam

...ele vai dizer que não encontrou uma correspondência. Isso acontece porque o Steam não está no repositório oficial do Fedora. Então, você pode pesquisar na internet: "steam no Fedora" (é sério, eu fiz isso) e você vai descobrir que precisa mostrar ao dnf onde procurar.

Nesse, caso específico:

# dnf config-manager --add-repo=https://negativo17.org/repos/fedora-steam.repo

...e depois tente o "dnf install steam". Agora ele sabe onde procurar e vai fazer a sua "macarronada".

Tome cuidado com repositórios não oficiais. Assim como é perigoso baixar e executar scripts desconhecidos na sua máquina, adicionar repositórios pode até ser muito útil, mas pode acabar baixando coisas indesejáveis.

Os PPA's do Ubuntu são um tipo bem específico de repositórios. Eu, particularmente, desencorajo o uso desse tipo de repositório por ser muito "aberto". E, convenhamos, a gente não vai ficar olhando o código-fonte de tudo o que instala.

NOTA: eu utilizei o comando YUM porque nas distribuições em geral que trabalham com ".rpm", o YUM é o gerenciador de pacotes. Por enquanto, o YUM ainda funciona no Fedora, mas ele está sendo substituído nessa distro há alguns anos pelo DNF e logo o YUM não será mais suportado.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Gerenciadores de Pacotes
   2. Repositórios
Outros artigos deste autor

Arch Linux em modo UEFI com GNOME

Criação de Jogos com Godot

Leitura recomendada

Instalação do Zenwalk Linux

O maravilhoso Xandros Linux Desktop

Software Livre: primeiras impressões

Do Ubuntu ao Arch

Shell Script Para Iniciantes - Parte I

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 09/05/2019 - 23:34h

Acho que o -i do dpkg -i nomedoprograma.deb significa -install(instalação no inglês),alguém me corrija se eu estiver errado.

[2] Comentário enviado por Cizordj em 10/05/2019 - 10:16h


[1] Comentário enviado por noonan em 09/05/2019 - 23:34h

Acho que o -i do dpkg -i nomedoprograma.deb significa -install(instalação no inglês),alguém me corrija se eu estiver errado.


Sim é exatamente isso.

$ dpkg --help
Uso: dpkg [<opção> ...] <comando>

Comandos:
-i|--install <ficheiro .deb> ... | -R|--recursive <diretório> ...


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts