GAMBAS: A definitiva resposta open-source ao Microsoft Visual Basic

Estável, isento de bugs básicos e totalmente livre. Este é o GAMBAS, uma ferramenta de rápido desenvolvimento que provavelmente atrairá diversos desenvolvedores Visual Basic e Delphi da plataforma Microsoft Windows para o Linux.

[ Hits: 128.269 ]

Por: Alessandro de Oliveira Faria (A.K.A. CABELO) em 16/02/2005 | Blog: http://assuntonerd.com.br


Introdução



Neste tutorial iremos desenvolver passo-a-passo um aplicação para acessar uma base de dados MySQL e exibir os registros de uma tabela com uma interface totalmente gráfica como na figura abaixo:


O que é o Gambas?


"Gambas é um ambiente gráfico de desenvolvimento baseado em um interpretador Basic com extensões orientadas ao objeto como Visual Basic (mas não é um clone!) sobre a plataforma Linux".

O Gambas IDEs (Ambiente Integrado de Desenvolvimento) é mantido por Benoit Minisini, um francês de 30 anos. Ele diz que Gambas não tenta torna-se compatível com Visual Basic, na verdade ele é uma linguagem Basic com objetos onde cada arquivo representa uma classe, você compila e depois executa usando o interpretador, bem ao estilo Java.

Com Gambas, você pode desenvolver programa GUI de acesso a bancos de dados MySQL ou PostgreSQL.

Gambas é composto de:
  • Um compilador;
  • Um interpretador;
  • Um arquivo;
  • Um componente de interface gráfica com o usuário;
  • Um ambiente de desenvolvimento;
  • O ambiente de desenvolvimento é escrito com o próprio Gambas, de forma que a demonstrar as habilidades da linguagem.

O Gambas trabalha com a arquitetura de Share Librarys (Bibliotecas Compartilhadas, o que seriam as referências de um projeto Visual Basic comum), ou seja, você pode adicionar à seu programa novas funcionalidades baseado em uma biblioteca existente (ou até mesmo criar a sua).

Forms são forms, classes são classes, você pode se perguntar qual a diferença, mas o Gambas diferencia um Form como um objeto que armazena somente seus objetos (labels, textbox, etc...), seu código (como o Evento Form_Open() - equivalente do Form_Load() ) fica armazenado em uma classe derivada do Form principal (que à ele ficará ligada internamente).

Ele possui um empacotador próprio para gerar RPMS (o equivalente a um Setup.exe) para distribuição do executável gerado.

Assim como o Visual Basic, o Gambas não compila código nativo, ele requer a instalação do GBX (Gambas X Interpretador) para interpretar o programa que está sendo executado.

* texto extraído de www.gambas.com.br/intro.htm

Diferenças


* texto extraído de www.expertaccess.com.br/tuxstok/index.html

Embora o Gambas não tenha o objetivo de ser um clone do VB, ele ainda é BASIC, e portanto existem muitas similaridades entre as duas linguagens, e muitas relações um-para-um entre suas características.

Existem mais similaridades do que diferenças, mas você não pode simplesmente copiar seu antigos projetos e esperar que eles compilem no Gambas.

Entre as principais diferenças, podemos destacar:
  • O Visual Basic embute o código de uma classe dentro de cada formulário ou objeto, resultando em um único arquivo que define a lógica e a interface. Gambas mantém as duas coisas separadas, em arquivos .form e .class.
  • No VB, arquivos de diversos projetos podem estar misturados em um único diretório. No Gambas, cada projeto tem o seu diretório.
  • As medidas de tela no VB são feitas em "twips", unidades de 1/1440 de polegada. Gambas usa uma medida mais precisa, os "pixels".

O que o VB tem, que Gambas não tem?

  • No Gambas, você não consegue editar o código em break mode, precisando interromper a execução antes.
  • Em VB, parâmetros de procedimentos são passados por referência, a não ser que você use a cláusula ByVal. No Gambas, parâmetros de procedimentos são passados por valor.
  • Não existem variáveis de escopo global, para todo o projeto, em Gambas. Uma forma de contornar esta limitação é criar uma classe chamada Global, declarando suas variáveis como static e public, e referindo-se a elas como Global.VariableName. Assim, suas variáveis globais estarão claramente identificadas -- caso você realmente queira fazer uso deste recurso.
  • No VB, variáveis não precisam ser declaradas a não ser que você inclua a diretiva Option Explicit. Em Gambas, as variáveis precisam ser declaradas, sempre, o que resulta em código superior, mesmo que seja preciso um pouco mais de trabalho.
  • Em Gambas não existe a propriedade Index, que permite que componentes sejam agrupados no VB. É possível, porém, agrupá-los programaticamente.
  • O evento MouseMove apenas é executado quando o botão do mouse está pressionado, de forma que você não pode usá-lo para os tradicionais efeitos de "mouse over". Você pode, porém, criar tooltips com o uso de uma propriedade destinada a isso.

O que Gambas tem, que o VB não tem?

  • Ao contrário do VB, você pode escrever diretamente para a saída padrão; a interface gráfica é opcional.
  • Gambas possui o conceito de control groups, que permite lidar com eventos originados de diversos componentes a partir de uma única subrotina. Isto reduz a necessidade de código redundante, a chance de erros e ainda permite várias coisas que os índices do VB fazem - e muitas outras que o VB não faz.
  • Enquanto o VB torna impossível rodar programas sincronamente e receber sua saída sem o uso de complexas chamadas à API do Windows (Shell apenas executa um programa em background), Gambas permite que isto seja feito através dos comandos SHELL e EXEC, e do objeto Process. Isto permite que você aproveite uma miríade de recursos proporcionados por programas externos, criando front-ends para programas de linha de comando. Isto poderá representar um fator decisivo para o surgimento de cada vez mais ferramentas gráficas no Linux.
  • Além de lidar com programas externos, você pode manipular os dispositivos como se fossem arquivos (/dev), obter informações do kernel (/proc), ou usar pipes para trabalhar em conjunto com outros programas do Unix.
  • Você pode criar janelas de formatos variados, não estando restrito a um retângulo. Para isso precisa apenas ajustar a propriedade ME.Mask de uma janela, definindo áreas transparentes. O Visual Basic requer chamadas da API e um pouco mais de trabalho.
  • Em Gambas, você pode embutir um formulário dentro do outro. Já está em desenvolvimento o componente Network. De acordo com Daniel Campos, seu criador, o componente encontra-se em versão beta, e já oferece funcionalidades tais como clientes DNS/NIS, cliente e servidor para sockets TCP, UNIX e UDP ("datagramas"), e SerialPort - uma classe para gerenciar dispositivos seriais (RS-232, etc...).
  • A interface de desenvolvimento do Gambas foi escrita em Gambas, permitindo que você customize seu ambiente de trabalho de maneira ilimitada, expandindo e utilizando seu conhecimento da linguagem.
  • Gambas é software livre, e funciona em uma plataforma inteiramente livre, oferecendo total liberdade de uso, aprendizado, cópia e distribuição -- e sem custos de licença.

Aproveitando o poder do Unix


"This is the Unix philosophy: Write programs that do one thing and do it well. Write programs to work together. Write programs to handle text streams, because that is a universal interface." -- Doug McIlroy

Uma das grandes vantagens do Gambas com relação ao VB é que o Gambas foi construído segundo a filosofia Unix. Isto significa que você pode alavancar o poder do sistema operacional e de milhares de ferramentas ao invés de escrever código.

Vejamos as possibilidades:
  • Existem, no Linux, ferramentas gráficas e de linha de comando para queimar CDs, tocar arquivos MP3 e baixar arquivos da internet. Ao reconhecer este fato, você pode unificar todos estes recursos sob uma única interface, sabendo que os demais programas são especializados em fazer uma coisa, e bem.
  • Você não precisa depender de um fornecedor de componentes especializados. Conte com os recursos que vêm sendo desenvolvidos pela comunidade de desenvolvedores de software livre. Torne-se parte desta comunidade, contribuindo com sua experiência e conhecimentos.

Se você alguma vez já programou em BASIC, você terá de volta aquele sentimento de familiaridade assim que começar a usar o Gambas.

Programadores acostumados com o VB se sentirão em casa desde o início.

Certamente, Gambas não é VB, e portanto os desenvolvedores acostumados com a linguagem da Microsoft precisarão estar preparados para algumas mudanças. O lado bom é que a maioria destas mudanças estão lá por alguma razão específica: para fazer uma linguagem melhor. Como já dissemos no início, Gambas procurou aproveitar boas idéias de Java e outras linguagens.

Convertendo seu código legado



Então você é um programador de VB e possui quase uma década de código fonte em uma plataforma proprietária, que muda a cada dois ou três anos.

Você certamente conhece o problema de ter que adaptar-se às mudanças. No caso do VB, porém, muitas dessas mudanças foram criadas por questões mercadológicas, de forma a impulsionar as vendas. Problemas antigos são perpetuados, e os programadores sempre buscam o santo Graal.

Talvez você esteja considerando mudar para uma plataforma livre, que não se coloque no seu caminho; mais do que isso, que não cobre altos tributos sobre o seu trabalho. Mas a necessidade de lidar com o código legado continua.

Felizmente os desenvolvedores de Gambas já começaram a trabalhar no sentido de facilitar esta transição.

Com o lançamento do script VB2Gb, a interface de projetos inteiros em VB pode ser rapidamente convertida para Gambas. O programa encontra-se na versão 0.1, e portanto existe muito espaço para melhorias. Como na maioria dos softwares livres, as melhorias dependem basicamente do feedback de seus usuários, que também podem se envolver no projeto.

Conclusão


Gambas é a solução mais próxima ao Visual Basic no universo do software livre. Ele não foi criado com o objetivo de imitar o VB, nem mesmo rodar código nativo do VB, mas oferece uma interface rápida de desenvolvimento baseada na linguagem BASIC.

Gambas encontra-se em progresso contínuo. Sua versão atual (0.98) é considerada uma versão alfa, sujeita a mudanças. Ainda assim, Gambas já está sendo usado em aplicações complexas, como a própria IDE. Não existe pressa para lançar a versão 1.0, pois o objetivo é fazer as coisas certas desde a primeira vez.

Gambas possui uma estratégia para o futuro. Entre as características que podemos esperar para os próximos meses, podemos citar:
  • Gerenciador de relatórios (report designer);
  • Sistema de persistência de objetos (estuda-se a aplicação do conceito de prevalência, promovido pelo brasileiro Klaus Wuestefeld);
  • Expressões regulares estilo Perl;
  • Componente SDL - crie jogos em Gambas!

Com Gambas, qualquer um pode começar a programar aplicações gráficas em questão de minutos, o que poderá trazer muito mais programadores e aplicações para o GNU/Linux. Por isso, podemos dizer que, assim como o OpenOffice e o Mozilla, o Gambas pode será uma ferramenta essencial para o fortalecimento do GNU/Linux no desktop.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Download e instalação
   3. Criando a base de dados MySQL
   4. Criando a aplicação
   5. Criando o pacote de instalação
   6. Correção da tradução IDE Gambas
   7. Convertendo projetos do Visual Basic para Gambas
Outros artigos deste autor

Criando aplicativos para o iPhone no Linux (sem Xcode e MacOS X)

Compilador Clipper open-source, compile sem problemas os sistemas .PRG no Linux!

Zebra Barcode Reader: Lendo código de barras com a sua Webcam no Linux

Brasil apimenta a guerra do software livre

Compile programas para o PlayStation 3 em PC de 32 bits

Leitura recomendada

Compartilhando músicas pela Web com o Amarok

Instalação do Debian GNU/Linux - Passo a passo

Mono - Por que usá-lo?

Mono e C# (parte 1)

AMSN, uma opção Open Source para o Messenger da Microsoft

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mikemgbh em 16/02/2005 - 09:08h

Muito bom. Gosto do VB e este tutorial ficou legal.
Parabens

[2] Comentário enviado por marceloml em 16/02/2005 - 09:13h

Tô muito curioso para ver esta nova solução!!

Parabéns pelo tutorial e obrigado por nos ajudar a estar sempre atualizados com as novas tecnologias.

:)

[3] Comentário enviado por reimassupilami em 16/02/2005 - 09:50h

muito interessante... vou ler melhor o artigo, mas de início posso dizer q está muito legal...

[4] Comentário enviado por jragomes em 16/02/2005 - 09:56h

Artigo muito bom, muito completo. Já havia lido um artigo sobre o Hbasic, mas o Gambas se supera. A vantagem do Gambas é que toda a gente q por acaso tenha aprendido VB e migrou para Linux não precisará jogar fora seus conhecimentos.
Parabéns, Cabelo!!!

[5] Comentário enviado por kernelm em 16/02/2005 - 14:08h

Sinceramnete, eu adorei essa novidade, como ja disseram aqui, é uma boa para aqueles, que possuem conhecimentos em basic e não querem ver todo seu esforço jogado fora. Mas vai um pergunta, haverá suporte a mais distribuiçoes na hora do empacontamento, por exemplo ao slackware?

[6] Comentário enviado por androle em 16/02/2005 - 15:34h

Cabelo

Estou usando o Debian Sarge (testing) e instalei:

ii gambas 1.0-1 Visual development environment for the Gamba
ii gambas-doc 1.0-1 Free VB-like language
ii gambas-gb-comp 1.0-1 The Gambas compression component
ii gambas-gb-db 1.0-1 The Gambas database component
ii gambas-gb-db-m 1.0-1 The MySQL driver for the Gambas database com
ii gambas-gb-db-p 1.0-1 The PostgreSQL driver for the Gambas databas
ii gambas-gb-db-s 1.0-1 The SQLite driver for the Gambas database co
ii gambas-gb-debu 1.0-1 The debugger helper component for the Gambas
ii gambas-gb-eval 1.0-1 The Gambas expression evaluator component
ii gambas-gb-net 1.0-1 The Gambas networking component
ii gambas-gb-net- 1.0-1 The Gambas advanced networking component
ii gambas-gb-qt 1.0-1 The Gambas Qt GUI component
ii gambas-gb-qt-e 1.0-1 The Gambas source code editor component
ii gambas-gb-qt-e 1.0-1 The Gambas extended Qt GUI component
ii gambas-gb-sdl 1.0-1 The Gambas SDL component
ii gambas-gb-vb 1.0-1 The Gambas Visual Basic (tm) compatibility c
ii gambas-gb-xml 1.0-1 The Gambas Visual Basic (tm) compatibility c
ii gambas-runtime 1.0-1 The Gambas runtime


Então já foi lançado o 1.0. Ah, e tem suporte a sqlite também e gera *.deb. Muito 10. Queria algo assim para python.

Parabéns pelo artigo!!!

[7] Comentário enviado por vivone em 16/02/2005 - 18:07h

Cabelo, achei muito legal a sua matéria, porém tentei instalar a versão no debian que eu uso no trabalho e não consegui. Fui no link que vc indicou, peguei a última versão, descompactei em um diretório no meu profile, li o INSTALL e tentei usar o arquivo configure, porém no final ele apresenta o seguinte erro: configure: error: QT moc compiler not found. Try --with-moc option. . Será que vc pode me ajudar ? Desde já agradeço.

Alessandro.

[8] Comentário enviado por marcaoguitarra em 16/02/2005 - 19:59h

cara muito bom o artigo. Gostaria de parabenizá-lo pois voce sempre está contribuindo para o crescimento da comunidade open-source...

Valew cabelo.

[9] Comentário enviado por Hiram em 17/02/2005 - 00:46h

Muito bom mesmo Cabelow!! :-) Cara, isso ai vai dar um estimulo pra galerinha ae pra fazer scripts para facilitar a própria vida. Já fiz uns tres programinhas aki usando akele comando SHELL e EXEC e talz. O mais interessante é que não precisa saber programar com QT/C++ (que é um saco), o Gambas faz isso por você, não precisa também ser obrigado usar akela feiura do Xdialog, agora o lance é QT e GTK no Gambas, tudo bunitaom!!! :-) Ae galera só por dica... tem o comando SHELL que usa-se basicamente assim:

... [ Algum evento ]

SHELL "/etc/rc.d/rc.httpd stop"

... [Algum evendo END]

Enfim, você pode fazer com o gambas coisas pra automatizar algumas tarefas ai!! :) :P

[]s

[10] Comentário enviado por tiagocruz em 17/02/2005 - 07:26h

Valeu cabelo, show de bola cara!
Sabia que tinha um monte de VBzeiro por aqui, hehehe

E valeu Hiram, era o que eu precisava :-)

A a mina lá em cima, instale no debian via apt-get, não compile!

[11] Comentário enviado por tutasme em 17/02/2005 - 12:36h

eu usava muito e w2k e vb e como agora estou aprendendo linux vou baixar e estudar o gambas
valeu pela dica, foi muito interessante

[12] Comentário enviado por fabio em 17/02/2005 - 14:20h

É verdade Tiago, para os usuários de Debian (pelo menos o unstable):

$ apt-cache search gambas

gambas - Visual development environment for the Gambas programming language
gambas-doc - Free VB-like language
gambas-gb-compress - The Gambas compression component
gambas-gb-db - The Gambas database component
gambas-gb-db-mysql - The MySQL driver for the Gambas database component
gambas-gb-db-postgresql - The PostgreSQL driver for the Gambas database component
gambas-gb-db-sqlite - The SQLite driver for the Gambas database component
gambas-gb-debug - The debugger helper component for the Gambas IDE
gambas-gb-eval - The Gambas expression evaluator component
gambas-gb-net - The Gambas networking component
gambas-gb-net-curl - The Gambas advanced networking component
gambas-gb-qt - The Gambas Qt GUI component
gambas-gb-qt-editor - The Gambas source code editor component
gambas-gb-qt-ext - The Gambas extended Qt GUI component
gambas-gb-sdl - The Gambas SDL component
gambas-gb-vb - The Gambas Visual Basic (tm) compatibility component
gambas-gb-xml - The Gambas Visual Basic (tm) compatibility component
gambas-runtime - The Gambas runtime

[]'s

[13] Comentário enviado por alessandrosouza em 17/02/2005 - 14:32h

Amigos,
sabem me informar se é possível eu chamar API´s nativas do Linux no Gambas (Declare do VB)... ???

muito grato

[14] Comentário enviado por roschel em 17/02/2005 - 15:38h

Cabelo, parabéns por mais um excelente TUTO, creio que este seja o melhor de todos!

Já havia visto o GAMBAS há algum tempo, e realmente este TUTO me motivou a converter meus projetos VB para Linux !!!

Valeu !!

[15] Comentário enviado por removido em 17/02/2005 - 16:18h

Isso ae, cabelo veio!!
Sempre testando novos tarecos!!
Precisamos de bastante gente assim, aqui!
Falou,
EJ

[16] Comentário enviado por andreson em 01/04/2005 - 10:29h

O GAMBAS ALÉM DE SER UMA ÓTIMA ALTERNATIVA A PROGRAMADORES VB (ATÉ MESMO INICIANTES), TEM CONTRIBUIÇÃO TAMBÉM DE BRASILEIROS (BAIANOS). É A PROVA DE QUE VALE A PENA SER LIVRE. O www.gambas.com.br, ESTÁ HOSPEDADO EM PLENO POLÍGONO DAS SECAS DO SERTÃO DA BAHIA, ONDE TODOS PENSAM QUE SÓ HÁ FOME E ÁRVORES SECAS.

Andreson de Oliveira Mota - Valente - BA

[17] Comentário enviado por felipebalbi em 09/05/2005 - 13:48h

Primeiro quero parabenizar o Cabelo que sempre tá postando ótimos artigos.

E agora eu tenho uma pergunta:

Tem alguma ferramenta do gênero Gambas, Lazarus que seja voltada para as bibliotecas GTK? (de preferência gtk2 =p)

Se tiver, por favor mail me:
felipebalbi 'at' linuxmail 'dot' org

[18] Comentário enviado por gsi.vinicius em 13/03/2006 - 16:29h

muito bom o software...eu tenho vários sistemas feitos em vb que precisavam mesmo passar par o mundo linux para baratear a implementação legalizada nas empresas....bacana também seu tutorial sobre o Mysql no gambas

[19] Comentário enviado por valdir.df em 25/03/2006 - 11:06h

Olá. Bom, sou da "idade da pedra"pois uso o basic desde os tempos em que o computador chupava pirulitos.
Fico um pouco com uma pulga-atrás-das-orelhas com este tal Gambas, mas confesso que estou curioso para fazer uns testes.
Tão achando mesmo que irei migrar minha aplicação VB que está em funcionamento em meus clientes, para a plataforma Linux? Bom amigo, com certeza só depois que eu fizer pelo menos uns "milhões" de testes.
Diz o velho poeta: antes uma pombinha na mão que mil voando.!
Vamos ver onde isto vai dar! :-)

[20] Comentário enviado por sombriks em 25/05/2006 - 02:40h

Cabeloooo!!! essa foi muito legal, vou apresentar ele para uns amigos meus que mexem com a RAD da micro$oft ede quebra eles me ensinam VB, ehehehehe!!!

aqui eu não consegui conectar no mysql (Slack 10.2, disse que faltou o driver), mas ainda assim foi muito show! fiz umas "telinhas felizes", como dirima meu amigo Mazela, eeeee!!!

[21] Comentário enviado por le.roque em 16/08/2006 - 14:13h

queria saber como fazer comunicação serial !

[22] Comentário enviado por zebendo em 04/11/2006 - 07:37h

eu programo em VB e talvez seja essa a unica coisa que faltava pra eu migrar tutalmente pro LINUX, valeu!!!! muito boa a matéria!!!

[23] Comentário enviado por batuta em 04/01/2007 - 21:48h

01012007.
Ola Cabelo tudo bem. Li o seu artigo e gostei. Tenho aplicações em Visual Basic e gostaria de migrar para o Gambas. Gostaria de informação como preparar o ambiente e modulos necessários para isso.

Batuta.

rbatuta@gmail.com
21 8666-6181

[24] Comentário enviado por julianlinuxer em 17/01/2007 - 14:00h

Cara, esse Gambas é muito massa, tô babando a dias com a simplicidade e intuitividade que ele tem em desenvolver aplicativos, ainda com a fácil integração com o banco MySql, o artigo tá muito legal!

[25] Comentário enviado por euclidestriches em 05/07/2007 - 16:18h

gostaria de entender uma coisa? como este pessoal do gnu linux ao redor do mundo consegue viver uma vez que tudo é grátis? como se alimentam? como moram? como se locomovem? como se vestem? como pagam suas contas? ou será que vivem do papai e da mamãe? acho que estas pessoas são verdadeiros santos milagrosos e merecem ser canonizados. agora mais esta uma ferramenta de desenvolvimento para atrair este pessoal do vb? se me responderem a minha dúvida juro que solicito a canonização de voces.

[26] Comentário enviado por Érico Schuch em 27/02/2008 - 20:33h

Caro amigo euclidestriches;
Você está certo em pensar assim. Mas veja bem, a 10 anos trabalho com programas livres, e em todo esse tempo, nunca pedi um centavo aos meus pais. Um exemplo de porque isso acontece é simples: Ou você cobra R$ 500 de licenças + R$ 100 de instalação/manutencão com programas proprietários ou cobra R$ 200 de instalação/manutenção por um programa livre.
E usando programas livres você tem a vantagem de poder você mesmo mudar o código, retirando ou adicionando partes, e se você achar interessante, distribui livremente.
Não é uma questão de vender o programa, e sim mostrar o quanto ele vale a pena ;)
Pense nisso.

E cabelo, obrigado. Estava a procura de exatamente isso !

[27] Comentário enviado por kai em 05/09/2008 - 18:39h

Fala ai cabelo... Cara parabéns pelo seu artigo.

Com certeza vai ajudar munto desevolvedor que está afim de migrar do windows para Linux..

Abraços

[28] Comentário enviado por jorginho_aspire em 26/05/2009 - 18:12h

Caro euclidestriches,
Suas perguntas são bem típicas de M$ users, mas vamos lá.

P: gostaria de entender uma coisa? como este pessoal do gnu linux ao redor do mundo consegue viver uma vez que tudo é grátis?
R: Através, e principalmente, de serviços. Desenvolvem o software com base na licença livre, mas oferecem serviços de consultoria a muitas empresas ao redor do mundo. Outra fonte de renda é através de doações de quem usa e necessita do software. As próprias empresas que usam normalmente contribuem para os projetos abertos. Ex: a IBPhoenix. Aqui no Brasil, a Firebase (mantida pelo Carlos Cantu) angaria fundos para manutenção do projeto Firebird. E os usuários tbm são chamados a contribuir. Também, não posso deixar de destacar que, programadores que contribuem para esses projetos livres de forma não mercadológica procuram aparecer no mercado, isto é, mostrar do que são capazes e posteriormente abrirem campo para empresas grandes. Eu, particularmente, os servers que monto eu cobro pelo serviço apenas, haja visto que o fato de adquirir um software proprietário (Ex: Windows Server) vc tbm pagará pelos serviços de implantação/manutenção da mesma forma, além das licenças, taxas e afins. Outra questão muito tocada aos críticos do SL é referente a garantia ou seja, dizem que o SL não oferece garantias de seu uso. Na minha experiência, salvo em casos onde a some de cifrões é bem grande, também não se tem garantia alguma ou, se tem, não é a contento. Eu uso diversas soluções free, tais como: Firebird, o proprio Linux, Virtual box, PHP, etc, e nunca fiquei na mão com nenhum desses programas, pois, a comunidade é unida e o pessoal ajuda muito.

P: acho que estas pessoas são verdadeiros santos milagrosos e merecem ser canonizados.
R: São mesmo, pois são preocupados com o sucesso de quem usa seus programas (acarretando no próprio sucesso profissional) e não simplesmente no poder que sua carteira tem (modelo de mercado típico de M$ e suas afiliadas, diga-se: Symantec, Borland e cia ltda)

P: agora mais esta uma ferramenta de desenvolvimento para atrair este pessoal do vb? se me responderem a minha dúvida juro que solicito a canonização de voces.
R: O monopolismo esfarrapado que M$ e cia ltda implantou no mundo parece ter tomado sua mente. É fato que qto mais opções vc tem, melhores produtos são oferecidos. Imagina se só a FIAT fabricasse carros no mundo. Não teriámos toda essa tecnologia automotiva que tem hj, e pq? Exatamente pq querem a todo instante conquistar uma fatia maior de clientes, de mercados. O mesmo acontece com TI. Se vc tem mais de um software que oferece recursos similares, vc tem mais qualidade, preço, isto é, a lei da concorrência. Veja o caso dos softwares de bancos de dados (vou citar os proprietários): Oracle e SQL-Server. Quantos recursos não foram desenvolvidos simplesmente para um ser melhor que o outro? Milhares... São duas opções, logo vc escolhe o que for melhor para solucionar seu(s) problema(s). Então, agradeça a comunidade do SL pq é apartir daqui que as maiores e melhores soluções nascem. Não vá acreditando que M$ e afins criam tudo isso que vc vê no seu desktop e sim, as pessoas que dedicam suas vidas ao SL.

[29] Comentário enviado por Renato_12 em 27/10/2009 - 19:36h

Opa, pelo que eu li deve ser bom mesmo!
Já estou baixando para testar!
Falou!
Ha!

[30] Comentário enviado por BraveDOG em 11/02/2017 - 10:12h

Desculpem-me ressuscitar o tópico, mas acho que a documentação do gambas bem fraca (a documentação e não o gambas). Estou com uma dúvida, é possível gerar um executável (.exe) da aplicação feita com o Gambas para que o mesmo rode em Windows ?? Alguém tem o caminho das pedras ? Obrigado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts