Criando discos virtuais em máquinas remotas

Um dia desses meu velho HD de 20 gigas queimou, não esperava por isso, pois ele tinha apenas pouco mais de 10 anos de uso e morreu muito jovem. O que me restou apenas foi tentar me virar instalando um Slackware 10.2 com KDE em um velho HD de 1.2 gigas.... como fiz a mágica? Vou tentar explicar aqui.

[ Hits: 23.008 ]

Por: Davidson Esteves Nunes em 18/09/2006


Criando e montando imagens



O Linux é muito flexível no que se refere à sistema de arquivos. Minha idéia foi a seguinte, vou criar um HD virtual no Windows, montá-lo no Linux e instalar o KDE nele. Procedimento:

1. Mapeando o compartilhamento do Windows no meu Linux

Isso é fácil: é só usar o Samba!

# smbmount //pcwindows/teste /mnt/windows

Não vou explicar como configurar o Samba pra isso porque não é nosso objetivo né?

2. Criar a imagem de HD virtual. Usaremos o comando dd pra montar um grande arquivo de 3 gigas e depois vamos formatá-lo.

# dd if=/dev/zero of=/mnt/windows/biglinux.img bs=1M count=5000

Leva um tempinho, mas fica pronto! Aproveita a espera pra ler um gibi da turma da Mônica.

3. Formatar o arquivo usando seu filesystem preferido. Sim, eu disse formatar o arquivo e não o HD.

Usando reiserfs:

# mkreiserfs /mnt/windows/biglinux.img -f

Ele vai avisar que biglinux.img não é um dispositivo de bloco (lógico que não né? sabemos que estamos formatando um arquivo). Responde "y" pra ele continuar.

Após alguns instantes ele deve mostrar algo assim:

Initializing journal - 0%....20%....40%....60%....80%....100%
Syncing..ok

Beleza! Funcionou direitinho. Mas se você não curte reiserfs, pode fazer usando ext3.

Usando ext3 (pule essa parte se você optou pelo reiser):

# mkfs.ext3 /mnt/windows/biglinux.img

Ele vai te dar um aviso e você responde "y".

Optei por usar o ext3 por uma simples questão. O reiser ocupa mais espaço em disco. Num teste que fiz em imagens de 100 megas, pude ver que formatando com reiserfs o sistema de arquivos ocupava 33% da imagem e com ext3 o uso era de apenas 5%.

Bem, não cabe aqui uma discussão sobre qual o melhor filesystem, deixo isso por conta de vocês, usei o ext3 por questão de espaço, que na verdade era meu problema desde o início.

4. Definindo o ponto de montagem da imagem

Aqui entra o pulo do gato! O KDE, no Slackware, normalmente é instalado no diretório /opt, por isso temos de montar a imagem nesse diretório ou as coisas não funcionarão direito.

# mount /mnt/windows/biglinux.img /opt -o loop

Atenção ao parâmetro "-o loop", pois trata-se de um dispositivo loopback e não de um dispositivo de blocos. Outro detalhe é que seu kernel tenha suporte para dispositivos de loopback. Começou a complicar? :P

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Entendendo o quê e o por quê
   2. Criando e montando imagens
   3. Instalando o KDE e finalizando
Outros artigos deste autor

Implementando a segurança em servicos de acesso remoto

Fazendo seu Linux hibernar

Compilando e testando o novo X11R6.9

Leitura recomendada

Configuração de Servidor SFTP

Recuperando arquivos em um Windows corrompido com Linux

Tunando sistemas de arquivos para GNU/Linux

Filesystem LVM

Recuperando dados do Windows usando um live-CD

  
Comentários
[1] Comentário enviado por reuber em 18/09/2006 - 16:31h

Já tinha visto um artigo desse e muito legal. Melhor ainda e você cria uma maquina com HD 1.5 GB como terminal Server e um servidor rodando Windows xp ou 2003 Server. A maquina fica a mesma coisa que um terminal Server. Bom para empresas.
A só mais uma coisa foi muito legal você mostra e explicando bem direitinho valeu pelo tutorial.

[2] Comentário enviado por gilberto.russo em 18/09/2006 - 18:10h

Parabéns,

um verdadeiro how-to, pois existe facilidade na compreensão e nos comandos.

[3] Comentário enviado por tatototino em 18/09/2006 - 18:23h

só um comentario se antes de fazer esse hd virtual para instalar o kde já ouver algum programa no /opt, aí vc monta o hd virtual no /opt sumirá o /opt original para entrar o hd virtual certo?,uma solução basica para isso seria instalar o hd com os binarios (pacotes tar.gz e tar.bz2) com as flags --prefix mas com pacotes pré compilados não sei se tem como.

queria só avisar isso,se eu estiver certo que o autor deixe um comentario pra avisar a quem for fazer o que descreve no artigo a verificar se tem outros programas no /opt antes de fazer

mas o artigo tá muito bom muito bem explicado, já tinha visto a fazer hds virtuais no guia foca mas o seu tá bem + explicadinho

flww e parabén pro artigo

[4] Comentário enviado por kernelzinhu em 19/09/2006 - 09:26h

Fica lento o acesso?

[5] Comentário enviado por davidsonbhz em 20/09/2006 - 08:51h

Tatotino, o que voce disse eh valido. Quando vc monta um sistema de arquivos em um diretorio onde ja existam arquivos ou outros diretorios, os mesmos nao estarao acessiveis enquanto aquele ponto de montagem estiver ativo. Neste caso umaa solucao pode ser fazer uma copia de todo o conteudo do /opt para o disco virtual antes de montar...

So um detalhe que ficou faltando no finalzinho!

La no /etc/rc.d/rc.local o comando mount /mnt/windows/biglinux.img /opt... ficou faltando o -o loop

[6] Comentário enviado por davidsonbhz em 20/09/2006 - 09:02h

Quanto ao comentario do kernelzinhu, sobre se o acesso fica lento. Sinceramente ao utilizar nao notei uma diferenca muito grande de velocidade de acesso nao. Numa rede de 10 Mbits, tento apenas eu como usuario, nao tive nada q reclamar. Seria necessario fazer testes de desempenho especificos pra avaliar, mas pra mim ficou perfeito.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts