Configuração básica e observações Delphi7 no Wine

Esse artigo tem como objetivo ajudar quem está tentando migrar para Ubuntu tendo que usar o Delphi, sem chances para
usar o Lazarus. Segue algumas dicas de como instalar o Delphi 7 e dicas e avisos sobre resolver problemas diários que o
Delphi oferece a quem o utiliza no Wine.

[ Hits: 14.101 ]

Por: Thiago Thomaz em 10/11/2011


Configurando Delphi no Ubuntu



Se você está está migrando para o Ubuntu e tem que usar o Delphi, ao invés do Lazarus, então esse artigo pretende apresentar algumas dicas para instalar e usar o Delphi via Wine no Ubuntu.

Primeiramente, instale o Wine:

Abra a Central de Programas (Software Center) do Ubuntu e instale o Wine e Winetricks.

Eu estou utilizando o Wine-1.3.31, não é a versão "estável", mas para o meu Delphi ficou bem melhor. Aconselho usar esta versão para o Delphi 7.

Se quiser, pelo terminal:

sudo apt-get install wine
$ sudo apt-get install winetricks


Após feito isso, certifique-se de ter as pastas de instalação do Delphi no seu HD. Vá ao diretório que estão as pastas do Delphi e marque como executável:

Clique com o botão direito em cima do ícone, vá em Propriedades -> Permissões -> Permitir execução do arquivo como um programa.

Então inicie a Instalação do Delphi.

Obs.: Tome cuidado com os 'next', se for utilizar o Flame Robin, então não instale o IBDATABASE para evitar complicações. Só instale o que for necessário ao Delphi.

Ao concluir o Delphi, tente iniciá-lo: Wine -> Programas -> Borland Delphi -> Delphi

Funcionou? Parabéns!

Delphi instalado sem mais complicações.

Mas se não, e está dando erro ao abrir pela opção oferecida pelo Wine (foi o que aconteceu comigo), tente o seguinte:

Abra sua pasta pessoal e pressione 'Ctrl + h' para exibir os arquivos ocultos, então procure por '.wine/'. Siga o caminho:

dosdevice/c:/Arquivos de Programas/Borland/Delphi7/Bin

Procure pelo executável do Delphi7, crie um atalho e marque como executável (como indicado acima).

Essa pasta pode variar dentro no diretório do Wine.

No meu caso, tive que criar um atalho manualmente para o Wine-1.2.3. Já no Wine-1.3.31, rodou pelo executável que o próprio cria. Então recomendo usarem esta última versão para o Delphi7.

E pronto, o Delphi está rodando no Ubuntu. =)

Se for usar banco de dados SQL, instale o Flame Robin. É uma excelente ferramente para quem quer substituir o IBExpert. Recomendo, é bem simples de usar. Tem disponível no Central de Programas ou pelo link:
Instale também o Firebird:
Isso para quem for usar SQL e o Flame Robin.

Agora caso precise imprimir relatórios do sistema, o programa que estou utilizando é o fortes Report, um programinha brasileiro. Ele pode ser encontrado no site Oficial:
Ou
Após realizado os downloads, instale o Fortes com os passos a seguir:

Instalação 1:

A instalação deverá ser feita manualmente através da cópia dos arquivos para a pasta (DELPHI)\Projects\Bpl.

Caso queira instalar em outra pasta, ela deverá ser adicionada à lista de diretórios de busca do Delphi.

Instalação 2:

Abra o delphi, em seu menu vá em Tools -> Environment Options -> Library -> Library path. Em Library Path, procure pela pasta que está o Fortes e clique em "add".

Em seguida, adicione o pacote '.bpl' ao Delphi (Menu: Component -> Install Packages -> Add). Procure pela pasta do Fortes Report e Adicione o arquivo '.bpl'.

- Eu recomendo a instalação 2.

Feito isso, o Fortes estará disponível na mesma aba onde tem o Standard, Data Acess, Data Control, etc. O Fortes estará la.

Agora com tudo funcionando direitinho e instalado, vamos às dicas do dia-a-dia.

Dicas do dia-a-dia

Primeira coisa muito importante a saber:

É normal o Delphi travar, a ponto do 'Ctrl + Alt + F1' não funcionar. A solução é reiniciar a máquina, comigo acontece uma vez por dia e é engraçado, pois acontece entre as 13h:30 e 14h:15. Todos os dias, acho que após uma certa quantidade de compilações ele trava; muito lixo no cache, ou algo do gênero. Isso com o Wine-1.2, o Wine-1.3 ainda estou testando, mas aparenta estar melhor.

Aconselho que no meio do expediente execute o comando:

wineserver -k

Esse comando finaliza todos os processos do Wine.

Quando compilar um programa, um atalho muito útil para voltar ao Delphi é o 'Alt + F2'.

Segunda:

A caixaObjet TreeView tem certas limitações com o mouse, mas funciona perfeitamente com o teclado.

E salve tudo o que alterar.

Essas dicas são para casos extremos, como o meu que o Lazarus não é útil. E o Delphi 7, apesar de ser uma bomba relógio, é melhor que o Kylix.

Bom, essas são as principais observações para usar o Delphi7 no Ubuntu.

E não esqueça: salve tudo. ;)

   

Páginas do artigo
   1. Configurando Delphi no Ubuntu
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Servidor de backup Bacula 7 + Webacula 5.5 no Debian Wheezy

Acertando automaticamente a hora e a data

Colocando seu Fluxbox totalmente transparente

Touch Pad do notebook Acer Aspire 5050 (Slackware 12.2)

Instalação, configuração, utilização e testes do DRBD 0.7

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cruzeirense em 10/11/2011 - 17:38h

Ótimo artigo!

Eu consegui instalar o delphi no wine a um tempo atrás. Depois de uma atualização do wine nunca mais consegui fazer funcionar. Vou testar com suas dicas!

Grato!

Renato

[2] Comentário enviado por dennis.leandro em 10/11/2011 - 19:43h

Muito bom o artigo!

Vai ajudar muitos amigos aqui do VOL!

Abraço

[3] Comentário enviado por tonnytg em 11/11/2011 - 17:57h

Haha parabens pelo artigo,
Acho que esse artigo além de ensinar, vai motivar as pessoas a usar o wine, muitas empresas que tem a necessidade de algum software proprietario da mc$oft sempre compra windows original e o software que ela precisa para rodar.
Imagina o cara paga 500 reais no office 2007 e mais 300 no windows original started, além de ter uma porcaria de sistema ainda perde dinheiro, sendo que ela podia pegar o wine e colocar o office nele e se o fiscal chega-se na empresa não teria o que reclamar pois vc tem o office original e um sistema gratuito...

Mas como disse falta de conhecimento as pessoas acabam gastando mais.
Parabens novamente.

[4] Comentário enviado por pauloedson em 13/11/2011 - 19:50h

tonny, discordo de voce, pois o windows nao é porcaria, mas tudo bem... é a sua opinião! alias, o windows é a "linguagem" universal da informatica, pois tudo parece funcionar nele! e creio que voce sabe disso! rsrsrsr

ja o nosso SO, por sua vez, precisa de uma "camada" chamada wine para que alguns progs rodem, ja que estes nem sempre existem para linux... ou se existem... nao sao tao bons quanto os do windows. por ex: foxit pdf. a versao do windows é incomparavel com a pauperrima feita (pela mesma empresa) p/ linux.

sinceramente, uso os dois, pois é impossivel ficar apenas com o fedora 15. motivo??? posso citar um, alem de outros: a m**** do hplip que nao imprime em modo economico; porem, o driver da hp, em windows, é perfeito, meu caro!!!

portanto, discordo de ti, mas respeito teu ponto de vista!

abraços!

[5] Comentário enviado por pauloedson em 13/11/2011 - 19:53h

"sendo que ela podia pegar o wine e colocar o office nele e se o fiscal chega-se na empresa não teria o que reclamar"

ah... ia esquecendo! isso que vc chama de "pegar" é o mesmo que COMPRAR o office, antes de joga-lo no wine???

[6] Comentário enviado por WhiteHawk em 09/12/2011 - 07:34h

Parabéns!

Esse foi um excelente artigo, que com certeza será útil àqueles que encontraram dificuldades na programação em Object Pascal no Linux.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts