Linux slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · SoftwareLivre.org · UnderLinux



» Screenshot
Linux: Sistema Leve e pratico com Slackware 9.1
Por rootuser

Dica

Desabilitando o UEFI e o Secure Boot na BIOS
Linux user
Publicado por Luís Fernando C. Cavalheiro em 18/01/2013

Login: lcavalheiro, 1127956 pontos | Blog: http://memoriasdemileumsonhos.wordpress.com/
[ Hits: 56932 ]

Desabilitando o UEFI e o Secure Boot na BIOS

Meus caros, lcavalheiro aqui se manifesta para retransmitir uma dica publicada na DistroWatch: uma dica sobre como instalar o Windows 8 sem o UEFI.

Sobre esta questão, para quem não sabe, o UEFI é uma nova tecnologia desenvolvida pela Intel sob patrocínio da Microsoft. No site dedicado ao "monstro" (www.uefi.org/home/), eles alegam que se trata de uma melhoria no processo de inicialização e uma proteção adicional ao computador, mas a verdade é outra.

Ao impedir que o processo de inicialização possa ser alterado de alguma maneira, computadores compatíveis com UEFI impedem que seus usuários instalem outros sistemas operacionais em seus computadores. A agressão é tão séria, que só é possível instalar um sistema operacional em um computador compatível com UEFI se este sistema operacional possuir uma chave de registro na base de dados da UEFI.

Ou seja, o UEFI é uma tática das empresas que trabalham com software proprietário (leia-se: Microsoft) para evitar que outros sistemas operacionais sejam instalados em um computador de arquitetura Intel ou ARM, e Secure Boot é uma maneira de impedir que um sistema proprietário (leia-se: Windows) seja extirpado do computador.

É uma tática tão sórdida, que a tela da BIOS apita e pisca em vermelho que nem uma louca quando você tenta desativar estas "perversões" da Tecnologia da Informação, justamente para assustar um usuário desavisado.

Nós, usuários de sistemas operacionais livres, como as distribuições GNU/Linux, já perdemos uma batalha nesta história. Duas das distribuições mais user-friendly (Ubuntu e Fedora) estão simplesmente comprando os direitos de uso da chave proprietária UEFI da Microsoft, ao invés de engrossar o coro contra esse recurso "microsoftiano".

Se continuarmos assim, onde irá parar a liberdade, nosso paradigma mais importante?

Por enquanto, é possível desativar o UEFI e o Secure Boot na BIOS do computador. Sendo assim, diga NÃO a essa tentativa da Microsoft de impedir o Software Livre! Se você comprou um computador com Windows pré-instalado e que veio com o UEFI e Secure Boot ativados, formate-o imediatamente e desative estes recursos!

E diga NÃO a distribuições que fazem esse tipo de acordo com o pior dos demônios! São estas iniciativas, mais do que qualquer outra coisa, que agridem o Software Livre em seu mais profundo âmago: a liberdade de "dizer que 2+2=4", como disse Orwell.

Artigo da DistroWatch ensinando como desativar o UEFI e o Secure Boot:
Dica ensinando como instalar o Windows em um computador com suporte a UEFI desativado:



Outras dicas deste autor

Leitura recomendada
   Dica Linux recomendada Montando o celular LG X200 MT6235 MediaTek Inc no GNU/Linux
   Dica Linux recomendada Ativando o scroll do mouse
   Dica Linux recomendada Configurando resolução do X em notebooks com placa de vídeo Sis 771/671
   Dica Linux recomendada Instalando e configurando SoundBlaster 16 AWE 32
   Dica Linux recomendada Configurando SiS 771/671 no Ubuntu 10.10

Comentários
[1] Comentário enviado por Denommus em 18/01/2013 - 16:58h:

Esse artigo está ERRADO!

UEFI é uma coisa, Secure Boot é OUTRA COISA COMPLETAMENTE DIFERENTE!

UEFI é uma evolução no sistema de inicialização conhecido como BIOS, e se você puder utilizá-lo, PREFIRA-O. Secure Boot é que é a tecnologia que censura a inicialização de determinados softwares, e esse você pode inicializar.

Não esperava que o Viva o linux um dia espalhasse desinformação. Gostaria de pedir que esse artigo fosse apagado.


[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 18/01/2013 - 19:23h:

O Secure Boot só opera em sistemas UEFI, conforme as especificações no site desse consórcio dos infernos.


[3] Comentário enviado por make.believe em 19/01/2013 - 00:12h:

A M$ poderia tanto SUMIR do mapa... ***QP!


[4] Comentário enviado por albfneto em 19/01/2013 - 13:46h:

A UEFI não é uma melhoria da BIOS,é uma interface que entra depois de carregada a BIOS,sôbre a BIOS, e voltada principalmente à proteção do Boot e do firmware.

Na Realidade,não somente a Microsoft e a Intel fizeram o UEFI, outras emprêsas como a AMD,também.

O artigo não está errado, no momento, não há como driblar o UEFI sem desativá-lo, e o procedimento descrito na Distrowatch desativa a UEFI e o Boot Seguro, substituindo pela BIOS normal, Legacy.

Citação:

Q: What is the BIOS? What does it do?
A: The BIOS (basic input/output system) is the program originally conceived to get a PC started after power-on. The BIOS also manages pre-boot data flow between the computer's operating system and attached devices such as the hard disk, video adapter, keyboard, and mouse. When the BIOS starts up your computer, it first determines whether all of the attachments are in place and operational and then it loads the operating system (or key parts of it) into the computer's memory from local storage (floppy, hard disk, CD-ROM, USB) or network.
Q: How does UEFI differ from BIOS?
A: The Basic Input/Output System (BIOS) served as the OS-firmware interface for the original PC-XT and PC-AT computers. This interface has been expanded over the years as the "PC clone" market has grown, but was never fully modernized as the market grew. UEFI defines a similar OS-firmware interface, known as "boot services" and "runtime services", but is not specific to any processor architecture. BIOS is specific to the Intel x86 processor architecture, as it relies on the 16-bit "real mode" interface supported by x86 processors.
Q: Does UEFI completely replace a PC BIOS?
A: No. While UEFI uses a different interface for "boot services" and "runtime services", some platform firmware must perform the functions BIOS uses for system configuration (a.k.a. "Power On Self Test" or "POST") and Setup. UEFI does not specify how POST & Setup are implemented.
Q: How is UEFI implemented on a computer system?
A: UEFI is an interface. It can be implemented on top of a traditional BIOS (in which case it supplants the traditional "INT" entry points into BIOS) or on top of non-BIOS implementations.




[5] Comentário enviado por izaias em 19/01/2013 - 14:52h:


[1] Comentário enviado por Denommus em 18/01/2013 - 16:58h:

...
Não esperava que o Viva o linux um dia espalhasse desinformação. Gostaria de pedir que esse artigo fosse apagado.


O trabalho do autor informa, esclarece e ensina o que propõe.


[6] Comentário enviado por Teixeira em 21/01/2013 - 10:44h:

UEFI a meu ver é uma tremenda aberração construída para alimentar o egoísmo empresarial de alguns, e nitidamente voltada contra o sentimento de liberdade que ainda beneficia o usuário de microcomputadores.
Longe de ser uma melhoria (como alegado), é uma adição posterior ao BIOS (portanto, temos agora firmware + bios +uefi + secure boot, ou seja, mais coisas para dar pau no micro).
A BIOS continua a mesma, O BIOS continua o mesmo, e agora com essas adições obrigatórias.
O comentarista Orson Scott Gart há muitos anos atrás já mencionava esses "aperfeiçoamentos para pior".
Não esperava que o Viva o linux um dia espalhasse desinformação. Gostaria de pedir que esse artigo fosse apagado.

Acho que o amigo é quem está equivocado.


Antes que alguém pergunte, "A" BIOS é o chipset (hardware) responsável pelo gerenciamento específico de dispositivos de entrada e saída, enquanto "O" BIOS é o programa (software) que efetivamente comanda tal gerenciamento. Em geral, ambos são produzidos pelo mesmo fabricante (AMI, Phoenix, etc.).

E quando falo em "adição posterior", não se trata de um mero pleonasmo, pois não é uma adição ao BIOS, mas algo que foi acrescentado em etapa posterior ao mesmo.

Trata-se portanto de uma nítida ação de defesa de interesses próprios, de natureza estritamente comercial, e não de uma melhoria visando o bem-estar do usuário.

Imaginemos o seguinte quadro:
Se eu comprar uma placa mãe para montar o meu próprio micro, com o advento da UEFI da maneira como esse lobby pretende implantá-la, somente poderei instalar em minha placa o sistema operacional ditado por eles.
Simples assim.


[7] Comentário enviado por lcavalheiro em 21/01/2013 - 15:30h:


[1] Comentário enviado por Denommus em 18/01/2013 - 16:58h:

Esse artigo está ERRADO!

UEFI é uma coisa, Secure Boot é OUTRA COISA COMPLETAMENTE DIFERENTE!

UEFI é uma evolução no sistema de inicialização conhecido como BIOS, e se você puder utilizá-lo, PREFIRA-O. Secure Boot é que é a tecnologia que censura a inicialização de determinados softwares, e esse você pode inicializar.

Não esperava que o Viva o linux um dia espalhasse desinformação. Gostaria de pedir que esse artigo fosse apagado.


UEFI não é uma evolução da BIOS, é uma camada desnecessária que roda sobre ela. Secure Boot é mais do que isso: é uma trava lógica contra a livre configuração do seu computador. Não preciso explicar as consequências dessas duas novas tecnologias, os amigos albfneto e Teixeira já fizeram isso por mim.


[8] Comentário enviado por albfneto em 21/01/2013 - 15:36h:

@Teixeira. O que torna o micro "menos bom" para nós, e no geral para usuários avançados, independente de usarem Linux ou não.
Quem gosta de fuçar, aprender, configurar o micro, fazer Overclock (relativamente fácilmente) etc..., não deve gostar.
Ou seja um Desktop ficaria como um NetBook, como um Tablet etc..
Para usar, e para usar o que vem nele, prontinho,
Para navegar na rede etc... funciona, mas não satisfaz a nós, tira nossa possibilidade de escolha.
Não sou especialista, mas podem haver maneiras de driblar, tipo mexendo nas IRQs ou mesmo fazendo um downgrade de BIOS, através de flashear.
Se tivessem interesse em proteger o hardware ou para usuários finais não mexerem, fariam isso ser mais fácilmente desativável, direto no BIOS Setup.
a Minha sorte é que meu Phenon da USP não veio com isso e veio com Windows 7 e não 8. foi fácil fazer duplo boot.


[9] Comentário enviado por lcavalheiro em 21/01/2013 - 15:37h:


[8] Comentário enviado por albfneto em 21/01/2013 - 15:36h:

@Teixeira. O que torna o micro "menos bom" para nós, e no geral para usuários avançados, independente de usarem Linux ou não.
Quem gosta de fuçar, aprender, configurar o micro, fazer Overclock (relativamente fácilmente) etc..., não deve gostar.
Ou seja um Desktop ficaria como um NetBook, como um Tablet etc..
Para usar, e para usar o que vem nele, prontinho,
Para navegar na rede etc... funciona, mas não satisfaz a nós, tira nossa possibilidade de escolha.


Concordo plenamente.


[10] Comentário enviado por Denommus em 24/01/2013 - 17:12h:

UEFI e Secure Boot não têm a menor relação além do fato de o Secure Boot só rodar por cima da UEFI.

UEFI não censura sua capacidade de rodar sistemas GNU/Linux, ao contrário do que o artigo expõe. Você pode ativar a UEFI sem ativar o Secure Boot livremente. Vocês podem procurar em vários lugares que dizem isso. Raios, se vocês entrarem no canal #archlinux do FreeNode dizendo que vocês têm a opçao de instalar o Arch sem UEFI, os próprios desenvolvedores (como o gtmanfred) vão dizer que é melhor usar UEFI.

Por quê? Porque UEFI permite carregar tabelas de partição GPT, que são melhores que a MBR.

O artigo está mal informado, sim.

Para mais informações, recomendo o artigo do Arch Wiki: https://wiki.archlinux.org/index.php/UEFI


[11] Comentário enviado por Rqz em 05/02/2013 - 23:52h:


[10] Comentário enviado por Denommus em 24/01/2013 - 17:12h:

UEFI e Secure Boot não têm a menor relação além do fato de o Secure Boot só rodar por cima da UEFI.

UEFI não censura sua capacidade de rodar sistemas GNU/Linux, ao contrário do que o artigo expõe. Você pode ativar a UEFI sem ativar o Secure Boot livremente. Vocês podem procurar em vários lugares que dizem isso. Raios, se vocês entrarem no canal #archlinux do FreeNode dizendo que vocês têm a opçao de instalar o Arch sem UEFI, os próprios desenvolvedores (como o gtmanfred) vão dizer que é melhor usar UEFI.

Por quê? Porque UEFI permite carregar tabelas de partição GPT, que são melhores que a MBR.

O artigo está mal informado, sim.

Para mais informações, recomendo o artigo do Arch Wiki: https://wiki.archlinux.org/index.php/UEFI



Exatamente! E ilustro isso de forma prática. Adquiri um ultrabook Dell que veio com o Win8 64. Quando recebi o computador, usei-o por cerca de 30 minutos e o desliguei. Mais tarde, já em aula na faculdade, liguei-o novamente, e ele simplesmente congelou na tela que exibe o logo da Dell. Fucei, fucei, e vi que mantendo o UEFI ligado, mas desligando o Secure Boot, o sistema inicializa normalmente. Ou seja, são atributos independentes - dá pra desativar um mantendo o outro ativo, e pelo visto, a porcaria do Secure Boot é mais uma inutilidade para infernizar a vida. Inclusive, ainda pretendo solicitar esclarecimentos da Dell sobre o tema e tentar descobrir o por que de um sistema 100% OEM (não deu tempo de fazer nenhuma modificação) não está se entendendo com o tal Secure Boot.


[12] Comentário enviado por M4rQu1Nh0S em 20/04/2013 - 20:25h:

Ainda bem que meu PC é bem antigo, um P4...
esse artigo é otimo, exceto pelo fato de algumas informações estarem fora da realidade...

mas mesmo assim essa noticia é algo bom para nos fazer refletir sobre as ameaças contra a nossa livre escolha do que queremos num computador...


[13] Comentário enviado por DavidsonDFGL em 19/05/2013 - 15:17h:

Caramba,e a minha bios é UEFI e uso linux normalmente \o/, apesar de a M$ ser a nossa arqui-inimiga, eu até admirava o R7,mas para mim a M$ morreu exatamente no momento que lançou o R8.

Se algum dia eu utilizar Windows novamente, me acudam, me levem para o hospital, pois não estarei mais lúcido e de sã consciência.


[14] Comentário enviado por newton_albukerk em 10/11/2013 - 12:19h:

tá beleza, e como eu faço para arrancar essa monstruosidade do meu precioso notebook ?

DELL Inspiron 14z.

please help me



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda em Linux.