Publicidade e software LIVRE? De novo?

Sim, já existe um artigo meu aqui a respeito, mas um tanto quanto "precário" na minha opinião. O objetivo aqui é mostrar um pouco do que podemos fazer utilizando o nosso bem mais precioso: A CRIATIVIDADE.

[ Hits: 19.645 ]

Por: Guilherme RazGriz em 04/06/2007 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


"Ah... mas eu não sou CRIATIVO!"

Bem, se você não é criativo deveria ficar em casa vendo TV ao invés de ir trabalhar todos os dias!

Ora, mas todos nós somos criativos! Posso afirmar isso com absoluta segurança partindo do princípio de que todos os dias enfrentamos os mais variados desafios e temos de encontrar e muitas vezes até criar soluções para superá-los! Então não me venha com essa desculpa obsoleta.

Ah mas... por quê a propaganda é vital, e mais ainda, tem haver com software livre?

Podemos dizer que hoje ela em geral é "bem intencionada", mas não é feita a contento, muitas vezes prejudicando a imagem do nosso "produto". De qualquer maneira ela é vital para que as pessoas saibam que "nós existimos", mais até, para que elas conheçam as nossas propostas. NÃO estou falando sobre IDEOLOGIA, estou falando sobre recursos, performance, adaptabilidade, beneficio central e etc.

Quanto a segunda pergunta eu poderia dizer que sem a propaganda, mesmo que fosse ela a mais medíocre possível, "ninguém" saberia da "nossa existência"!

Mas... o que você está propondo exatamente?

Este documento propõe passar informações que julgo úteis para a promoção dos nossos 'produtos e serviços" de uma maneira clara e objetiva, sem termos requintados e muito menos requentados, também venho propor uma nova maneira de interpretar as coisas em volta, utilizando algumas pitadas de Sociologia, Comunicação e Imagem.

OBS: TODAS as imagens deste artigo foram REDUZIDAS (tanto em tamanho quanto em qualidade) para não ocupar espaço demais no servidor do VOL, assim será mais que normal que algumas apresentem cerrilhados e outras "imperfeições", daí gostaria de pedir desculpas por este "desleixo forçado."

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. "Ah... mas eu não sou CRIATIVO!"
   2. Você vê do mesmo jeito que eu...
   3. Um negócio chamado Briefing e outro chamado de Brainstorm
   4. Agora começa
   5. Exemplos
   6. Pequeno glossário e lista de material para ajudar.
Outros artigos deste autor

O Organo Abstrato e o GIMP

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 2)

Um pouco de pintura digital

O Rio distorcivo e o Gimp

Já falamos do PC Popular, mas será que o laptop também é ruim?

Leitura recomendada

Experimentando o XGL/Compiz no Mandriva 2007

Composição por anexação e o Gimp

Ativando XGL no SuSE 10.1

Criando Wallpapers para KDE 4

Splashy - Mudando a "cara" do seu boot no Ubuntu

Comentários
[1] Comentário enviado por bebeto_maya em 08/06/2007 - 01:03h

excelente, só lembrando que o artigo também serve para o pessoal da área de design gráfico. Os conceitos são os mesmos.


Contribuir com comentário