Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

1. Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

manuela
mn2192

(usa Outra)

Enviado em 27/10/2008 - 16:23h

Alguém sabe o Comando para criar uma pasta e um arquivo no slackware?



  


2. MELHOR RESPOSTA

Renato Franco de Camargo
alfatecjp2

(usa Ubuntu)

Enviado em 27/10/2008 - 19:25h

lista de comandos do linux


Comandos básicos
ls [-al]: listagem do diretório.
cp [-ir]: copiar arquivos.
mv [-i]: mover ou renomear arquivos.
rm [--]: deletar arquivos.
mkdir/rmdir: cria/deleta diretórios.
ln -s path link: cria links simbólicos (symlinks) para arquivos ou diretórios.
Outros comandos
file: determina o tipo do arquivo (/etc/magic).
cat: exibe o conteúdo do arquivo na tela.
head / tail: exibe linhas no inicio / fim do arquivo.
less / more: lista o conteúdo do arquivo.
man filename: manual online do programa.
ctrl+alt+del/reboot: reinicia o sistema.
shutdown -h now/halt: desliga o computador.
Combinações
CTRL+C: sai (kill) do programa.
CTRL+ALT+BackSpace: sai (kill) do servidor X.
CTRL+L: limpa a tela.
CTRL+A / E: move o cursor para o início / fim da linha.
CTRL+U / K: deleta da posição do cursor até o início / fim da linha.
CTRL+H: deleta palavra anterior ao cursor.
CTRL+R: busca comando digitado no history do bash.
CTRL+D: logout (para isto altere ou unset a var. $IGNOREEOF).
Mais no terminal
stty -a: lista configurações do terminal.
reset: reseta o terminal (volta ao normal).
(SHIFT)PGUP/PGDN: barra de rolagem do bash.
TAB: auto-completa os comandos digitados no terminal.
MOUSE2/3: cola o texto selecionado (gpm).
CTRL+S (Scroll Lock): desabilita o vt.
CTRL+Q (Scroll Lock): habilita o vt (tente isto caso o terminal trave).
ALT+Fx: muda de console. CTRL+ALT+Fx: muda de console em modo gráfico.
Usuários
w: informações gerais sobre usuários logados e seus processos.
who: informações dos usuários atuais (do utmp)
last: listagem do histórico de logins (/var/log/wtmp)
lastlog: retorna informações sobre últimos logins.
Processos
CTRL+Z: suspende o processo temporariamente.
top: os processos que consomem mais recursos do sistema.
jobs: lista as tarefas rodando em fore/background.
bg/fg: manda processo para o back/foreground.
nice/renice: altera prioridades.
ps -auxw: lista todos os processos do sistema:
PID (process id), TTY (terminal ou ? caso seja um daemon), STAT (estado do processo), TIME (tempo de CPU consumido), COMMAND (o comando executado).
pstree -p: idem.
time: calcula o tempo decorrente do início ao término de um processo.
# time updatedb
real 1m42.233s
user 0m0.490s
sys 0m10.290s
Matando processos
kill: as opções mais comuns são (onde id é o mesmo que PID):
kill -HUP id-do-processo: reinicia processo.
kill -9 id-do-processo: mata processo.
killall processo: mata processo pelo nome.
killall -HUP processo: reinicia processo pelo nome.
Sistema
df -h (espaço livre e ocupado nos discos)
du -sh(x) (espaço ocupado pelo diretório e seus subdiretórios)
Informações do sistema:
free: status da memória e swap.
vmstat: status da memória virtual (processos, cpu).
lsdev, lspci: listagem do hardware/dispositivos pci.
pnpdump: retorna configuração das placas ISA PnP.
lsmod / rmmod: lista/remove módulos na memória.
procinfo: cat /proc ;)
Informações do ambiente X:
xdpyinfo: recursos do servidor X.
showrgbq: retorna a database de cores rgb.
xlsfonts: lista as fontes reconhecidas pelo X.
xset m 5/2 1: ajusta a velocidade e acel. do mouse.
Rede
Listando processos listening na porta 80 e seus PIDs
lsof -n -i:80 (-i4: ipv4 e -n: sem resolver hostnames)
fuser -v 80/tcp (lista processos que escutam na porta tcp 80 em modo "ps-like")
Pipes e Redirecionamentos...
Através de 'pipes', a saída de um comando (stdout [file descriptor 1]) é passada como a entrada (stdin) do outro. Em geral, a saída é o terminal e a entrada o teclado. Exemplos:
dmesg | less ; ls -l | more
echo "Broadcast Message" | wall
Através de '<' e '>' é possível definir qual será o stdin e o stdout. Exemplos:
dmesg > dmesg.txt ; more < dmesg.txt
ls -l /tmp >> list.txt (concatena)
O sinal de maior é equivalente ao comando tee.
E para alterar o stderr (mensagens de erro [file descriptor 2]):
ls /admin > list.txt 2>erros.txt (se o diretório não existir, o stderr será o erros.txt e o stdout o list.txt)
ls /admin > list.txt 2>&1 listagem_e_erros.txt (se houver, erros serão repassados para o mesmo local que o stdout)
Operadores Lógicos
&&: 'e' (retorna true se todas as expressões forem verdadeiras)
||: 'ou' (retorna true se uma das expressões forem verdadeiras)
O sinal ';' executará ambas as expressões independente do retorno. Por exemplo:
make ; make install (os comandos serão executados em sequência)
make && make install (o segundo comando somente será executado se o primeiro não retornar erro)

Permissões

As permissões dos arquivos são definidas através dos comandos chmod, chown e chgrp.

Estrutura do comando:

chmod

Ao listar as informações de um arquivo ou diretório, o formato é o seguinte: drwxrwxrwx.
Respectivamente: diretório (d), permissão do dono (read/write/execute), do grupo (read/write/execute) e de outros (read/write/execute).

Por exemplo, para transformar um arquivo em executável:

* chmod +x nome_do_arquivo (executável para todos)
* chmod g+x nome_do_arquivo (executável para o grupo)

Para alterar o usuário e o grupo de um arquivo ou diretório:

* chown root.root /sbin/firewall.sh (-R: recursivamente)

Outros exemplos:

* chmod 755 (executável): -rwxr-xr-x
* chmod 4700 (suid) set user id para programas que precisam rodar com permissão de root: -rws------

Para calcular o valor numérico das permissões, basta considerar o valor do executavel como 1, de escrita como 2 e de leitura como 4, que seria o equivalente decimal aos bits:

rwx = 111 (todos bits ligados) = 2**2 + 2**1 + 2**0 = 7

Dessa forma, uma permissao de leitura e escrita (4+2) para o "owner", e de leitura apenas para os outros teria o valor 644. Para calcular a umask, que seria a máscara de permissão aplicada na criação de um novo arquivo, basta então subtrair 666 (ou 777 para diretórios) resultando em umask 022.

Como se encontrar no sistema

Localizar arquivo por nome:
find [path...] -name [nome_do_arquivo]
find . -name slackware.png
find / -name "*.png" -print (arquivos png do dir. atual)
find /home -size +5000k -print (arquivos com mais de 5Mb)

Local de um binário:
whereis (ou which) [nome_do_arquivo]
which gcc
gcc: /usr/bin/gcc

Criar um banco de dados com o local dos arquivos (para busca imediata)
updatedb
Para pesquisar: (s)locate [nome_do_arquivo]

Localizar texto em arquivo:
grep [param] [texto] [arquivo]
grep -ni man /var/log/packages/grep.tgz (-i : case insensitive, -n : número da linha)
(use ' '(aspas simples) no [texto] para procurar palavra exata.)

ls -l | grep '^-..x' (lista executáveis)
ls -l | grep '^d' (lista diretórios - '^' indica a primeira letra da linha)

Outros:
cd - : alternar entre diretórios
pwd: listar caminho atual

Verificando integridade de um arquivo:

sum: retorna checksum (16-bit) e número de blocos de cada arquivo.
$ sum arquivo.tar.gz
cksum: retorna CRC checksum e bytes de cada arquivo.
$ cksum *.tar.gz > cksums
md5sum: retorna o MD5 checksum (128-bit) do arquivo, e verifica a consistência.
$ md5sum --check MD5SUMS

Operações com texto:

comm/diff: compara dois arquivos.
ispell: verficador ortográfico (-d br: dicionário em português).
sort: ordena em ordem crescente, alfabética, etc.
uniq: remove linhas duplicadas.
cut: retorna area delimitada (-c5: quinto caracter).
wc: conta linhas, palavras e bytes.
fold: ajusta o texto para a largura especificada.
nl: numera as linhas de um arquivo.
fmt: reformata as linhas de um arquivo.
expand/unexpand: converte tabs em espaços e vice-versa.
tr: remove e substitui caracteres (-d a-d para remover as letras entre a-d, tr a-d A-D para torná-las maiúsculas).

Alterar data do sistema:
$ date 0109143001 (09/01/2001 14:30)
$ date -s "mm/dd/aaaa hh:mm:ss"

Criando aliases

Adicionar arquivo de alias (ex: aliases.sh) em /etc/profile.d/
chmod 755 aliases.sh


# exemplo de script alias.sh
# System wide functions and aliases
alias cdrom.on="mount /dev/hdd /mnt/cdrom"
alias cdrom.off="umount /dev/hdd"
alias zipdisk="mount -t vfat /dev/hdb4 /mnt/zip"
alias rm="rm -i"
alias x="startx -- -nolisten tcp"

Criando arquivos compactados

tar.gz
É possível criar tarfile (tarball) da seguinte forma:
tar -c file1 file2 > foo.tar
Para 'zipar' o tar a mesma coisa:
gzip -c file1 file2 > foo.tar.gz
Ou então:
tar -cvzf diretorio.tar.gz diretorio/
tar.bz2
Troque o 'z' pelo 'j' para criar arquivos bzip2.
tar -jxvf arquivo.tar.bz2 (descompactanto bz2)
zip
zip -r filename.zip files

Screenshots
import -w root tela.jpg
xwd > tela.xwd

O editor vi(m)

a / i: adiciona texto (append/insert).
y / p: copiar e colar (copy/paste).
x: deletar letra.
/: buscar palavra (n: next N: prev).
u: desfazer (undo).
v: selecionar texto (visual).
:edit file: cria novo buffer.
:ls: lista buffers.
:buffer N: edita buffer N.
:bdelete: deleta buffer.
:so \$VIMRUNTIME/syntax/2html.vim: converte source em html.
:ab SW slackware: cria abreviação (abclear: remove abs.)
map :qa! : mapeia tecla (adicione em .vimrc)
Para gravar digite ESC seguido por :wq (write and quit), :q! (sair sem gravar) ou :qa! (fechar todos).

Outros utilitários no console

whatis/apropos: descrição do programa.
bc: calculadora (ex: echo "scale=2;1/10"|bc //scale são as casas decimais).
nano: editor de texto simples (nano-editor.org).
jed: editor de texto para programadores.
mc: o midnight commander.

Magic SysRq!

Para situações onde não temos acesso ao sistema via ssh/telnet, a combinação ALT + SysRq/PrintScrn + X pode ser muito útil.

Ex: ALT + SysRq + ... k: mata o VC atual; e: sigterm (exceto ao init); i: sigkill (exceto ao init)

Para reiniciar o sistema de forma segura, digite na sequência:

Alt+SysRq S (sync), Alt+SysRq U (unmount), Alt+SysRq B (reboot)

No terminal, os processos serão descritos, portanto apenas siga para o próximo passo após o término do primeiro.


3. o.0

sombriks
sombriks

(usa Slackware)

Enviado em 27/10/2008 - 16:31h

pelo konqueror:
botão direito > Criar Novo > Pasta

pelo thunar:
botão direito > Criar Pasta

pelo xterm:
$ mkdir nome-da-sua-pasta


agora atente que nem tudo é festa, o seu usuário normal somente é autorizado a criar pastas dentro de algumas pasta, por padrão o resto delas é protegida contra gravação.


4. Re: Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

Percival F. Jr.
percival

(usa Debian)

Enviado em 27/10/2008 - 17:13h

Para criar um arquivo vazio, basta um:

$touch nome_do_arquivo

Ou, para inserir conteúdo no mesmo:

$nano nome_do_arquivo

CRTL+O --> Salva
CTRL+X --> Sai


5. Vlw

manuela
mn2192

(usa Outra)

Enviado em 29/10/2008 - 18:13h

Obrigada por terem respondido. Gostei muito da lista de comandos enviada. Vou treinar bastante agora.

Muito obrigada.
Manu


6. Re: Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

skjdeecedcnfncvnrfcnrncjvnjrnfvjcnjrjvcjrvcj
Londreslondres

(usa Parabola)

Enviado em 30/09/2017 - 23:09h

Opa! Tópico desenterrado!
--------------------------------------------------------------------
#voltalisteiro


7. Re: Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 01/10/2017 - 11:29h

Londreslondres escreveu:

Opa! Tópico desenterrado!
--------------------------------------------------------------------
#voltalisteiro


Eu voltei




8. Re: Comando para criar uma pasta [RESOLVIDO]

Mateus Borges de Almeida
mateus_22

(usa Ubuntu)

Enviado em 05/10/2017 - 19:31h

Na área de trabalho prima o botão direito e escolhar a opção de criar nova pasta.
Agora é só arrastar com o botão esquerdo do mouse pra sua partição ou na sua partição nativa (que roda o SO), isso é da sua escolha.
Agora que você tem a pasta já dentro da partição poderá deletar a que ficou na área de trabalho.
Para abrir a pasta na partição é o mesmo esquema do Windows Explorer, com dois clicks do botão esquerdo do mouse e para renomear a pasta basta clicar com o botão direito do mouse e escolher isto. Dentro da pasta você pode criar várias outras pastas ou simplesmente jogar seus documentos dentro dela.






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts