Você é contra remasterizações de distros?

1. Você é contra remasterizações de distros?

Renato Urbano
thenarobourne

(usa Ubuntu)

Enviado em 17/02/2012 - 09:57h

Olá pessoal, estou a pouco tempo usando linux, minha primeira distro foi em 2006 em um telecentro :)

enfim, até hoje existe uma discução muito agitada, afinal, até que ponto uma remasterização é boa ou ruim?

Eu estou ultilizando o Linux Mint 11 LXDE, um clone do Lubuntu 11.04

porém encontrei muitas diferenças, bugs concertados e visual muito bonito.

melhor realmente do que o lubuntu 11.04.

Porém a quem é contra remasterização, como por exemplo tem gente que fala em ReFiSeFuQuis.



já vi isso em alguns outros blogs e em comunidades do orkut.

Enfim, quero que vocÊs dê sua opnião.

Vocês são contra ou não as remasterizações?

Tipo Linux Mint.

Ou nem todas as remasterizações são ruins.




  


2. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Alexandre (azk4n)
azk

(usa Arch Linux)

Enviado em 17/02/2012 - 12:48h

Sou totalmente a favor.
Todos tem o direito de fazer isso... afinal, é open source ;-)
Pegar o código, melhorar, distribuir, é assim que rola os avanços no nosso querido GNU/Linux.

Só não gosto muito de ReFiSeFuQuis, na maioria das vezes são feitas sem nenhum tipo de seriedade e acaba ficando uma m$r#@.



3. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Andre (pinduvoz)
pinduvoz

(usa Debian)

Enviado em 17/02/2012 - 13:02h

Linux Mint é derivado do Ubuntu e não do Lubuntu. O Lubuntu é o Ubuntu com LXDE, ambiente minimalista e sem muitas das mordomias (leia-se "opções") do Gnome.

Linux Mint deu certo como remasterização. Sabayon também. São "remasters" que hoje são mais procurados do que as distros originais.

É preciso ser competente ao remasterizar, e sobretudo acrescentar coisas novas, como fizeram Mint e Sabayon. Ambos têm programas próprios, desenvolvidos especialmente para completar as distros originais.

Feito o "remaster" com competência e com ideias novas, que completam as distros remasterizadas, sou a favor.




4. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 17/02/2012 - 13:13h

Sou totalmente a favor do Open Source, na medida em que pessoas podem ajuntar contribuições visando o bem-estar comum.

Existe a Debian, da qual se originou o Ubuntu, o qual tem seus repositórios próprios e anda com as próprias pernas.

Existem porém distros "baseadas no Ubuntu", que apresentam algumas melhorias (como é o caso o Mint e do Big Linux), mas que têm seu cordão umbilical fortemente atrelado ao Ubuntu.

Ao mesmo tempo, existem outras ainda que têm apenas uma parte gráfica diferenciada, e que além de "tomar o leite e os biscoitos", ainda chupam o sangue e a placenta do Ubuntu em todas as coisas.
Nesse caso específico eu sou contra, pois seria apenas um "Ubuntu-com-outro-nome".

Estou falando em "Ubuntu" apenas por ser uma distro das mais populares atualmente.
Mas existem outras distros que são sugadas exatamente da mesma forma, sob o título - ou desculpa - de "remasterização".


5. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Andre (pinduvoz)
pinduvoz

(usa Debian)

Enviado em 17/02/2012 - 13:26h

Para mim, remasterizar é mais do que mudar o tema e os programas pré-instalados.

Não acho viável ou mesmo "honesto" fazer isso, mas pode ser a única solução quando a própria distro remasterizada exige.

O exemplo é o antigo "Ubuntu Ultimate Edition", que nada mais é do que o Ubuntu com um monte de programas pré-instalados, além de codecs e outros ""extras" proprietários.

A Canonical exigiu que tirassem o Ubuntu do nome, e a distro virou apenas "Ultimate Edition".


6. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 17/02/2012 - 14:25h

Não tem como ser contra. Até pq as distros realmente "puras" são:

- Debian (de onde veio o Ubuntu)
- SLS (de onde veio o Slackware)
- Puppy Linux
- Gentoo
- Crux (de onde veio meu querido Arch Linux)
- Red Hat (de onde veio Fedora)

E por aí vai...


7. Debian Sid

Francisco Raimundo da Silva
chimico

(usa aptosid)

Enviado em 17/02/2012 - 15:10h

Ví muitas opiniões contra uma remaster usar os repositórios de sua distro mãe. Bom, não vejo problema nisto, o pessoal do Siduction que veio do Aptosid que veio do Kanotix que veio do Knoppix que veio do Debian, fazem um belo trabalho no ramo unstable, exatamente onde os desenvolvedores do Debian pararam ou que não fosse prioridade. Trabalho esse que estas remasters tem uma aceitação muito grande no OpenSource. Se você instala um Debian Stable, o atualiza, instala ou compila pacotes externos aos repositórios oficiais, o resultado não será o mesmo?. Será que não temos o direito de baixar uma iso, queimar e instalar uma distro já pré-configurada, com alguns aplicativos já prontos para serem usados?. E na hora da emergência, sem rede ou qualquer tipo de conexão a net, será que um AntiX, Sabayon, Aptosid, Toorox, Slax ... são inúteis. Foi através do Kurumin (por volta do 1.0 ou 2.0) que passei a utilizar Debian. Não importa quantos são usuários das distros derivadas, todos são usuários no final das contas da distro principal, de onde vem os pacotes oficiais. O Sabayon, o Toorox, Ututo ... tornaram possível o uso do Gentoo a um nicho de pessoas que não se sentem a vontade com o Gentoo puro. O mesmo vale para todas as remasters. São formas de uma distro mãe atender a outros nichos, oferecendo uma base confiável em que se possa assentar. Não vejo porque hoje em dia, criar uma nova distribuição do zero, existem até vários kits para isso, como o T2, LFS...


8. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Renato Urbano
thenarobourne

(usa Ubuntu)

Enviado em 17/02/2012 - 16:19h

pinduvoz escreveu:

Linux Mint é derivado do Ubuntu e não do Lubuntu. O Lubuntu é o Ubuntu com LXDE, ambiente minimalista e sem muitas das mordomias (leia-se "opções") do Gnome.

Linux Mint deu certo como remasterização. Sabayon também. São "remasters" que hoje são mais procurados do que as distros originais.

É preciso ser competente ao remasterizar, e sobretudo acrescentar coisas novas, como fizeram Mint e Sabayon. Ambos têm programas próprios, desenvolvidos especialmente para completar as distros originais.

Feito o "remaster" com competência e com ideias novas, que completam as distros remasterizadas, sou a favor.



Eu sei amigo, O Linux Mint é derivado do Ubuntu.

mas a versão XFCE por exemplo, é derivada do Xubuntu e o Mint LXDE é derivado do lubuntu.

eu já comparei o Lubuntu 11.04 com om Linux Mint 11 LXDe, e o Mint se saiu melhor.




9. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 17/02/2012 - 19:50h

chimico escreveu:

Ví muitas opiniões contra uma remaster usar os repositórios de sua distro mãe. Bom, não vejo problema nisto, o pessoal do Siduction que veio do Aptosid que veio do Kanotix que veio do Knoppix que veio do Debian, fazem um belo trabalho no ramo unstable, exatamente onde os desenvolvedores do Debian pararam ou que não fosse prioridade. Trabalho esse que estas remasters tem uma aceitação muito grande no OpenSource. Se você instala um Debian Stable, o atualiza, instala ou compila pacotes externos aos repositórios oficiais, o resultado não será o mesmo?. Será que não temos o direito de baixar uma iso, queimar e instalar uma distro já pré-configurada, com alguns aplicativos já prontos para serem usados?. E na hora da emergência, sem rede ou qualquer tipo de conexão a net, será que um AntiX, Sabayon, Aptosid, Toorox, Slax ... são inúteis. Foi através do Kurumin (por volta do 1.0 ou 2.0) que passei a utilizar Debian. Não importa quantos são usuários das distros derivadas, todos são usuários no final das contas da distro principal, de onde vem os pacotes oficiais. O Sabayon, o Toorox, Ututo ... tornaram possível o uso do Gentoo a um nicho de pessoas que não se sentem a vontade com o Gentoo puro. O mesmo vale para todas as remasters. São formas de uma distro mãe atender a outros nichos, oferecendo uma base confiável em que se possa assentar. Não vejo porque hoje em dia, criar uma nova distribuição do zero, existem até vários kits para isso, como o T2, LFS...


concordo com a resposta do colega e acrescento que se levarmos em consideração as distros de verdade são: Slackware, Debian, Red Hat e a outra Gentoo (bem diferente das anteriores), não vou citar SLS, pois isso pra mim é igual caviar 'nunca vi só ouvi falar', então na minha opinião o que vale de verdade é o Slackware como a 1ª distro e as que citei em seguida.

quanto aos remasters existem diversos e excelentes remasterizações, só para citar o Debian:

Aptosid, Siduction, MEPIS, antiX, CrunchBang, SalineOS, LMDE, quaisquer uma delas aptas a tornar-se distro principal com certeza.

pro caso do Arch Linux, difícil não citar o ArchBang um excelente trabalho, mas tem também o CTKArch, o Parabola que deve estar lá no final do ranking do Distrowatch, mas que diferentemente do Arch dispõe pacotes para utilizar um Arch totalmente livre, sem códigos proprietários, incluindo o libre-kernel.

acrescentar algo é o que vale na minha opinião, não fosse assim, porque eu perderia tempo fazendo um artigo sobre o Siduction se o mesmo fosse somente uma cópia do Aptosid?

tem gente que parece que acorda e ao invés do tradicional 'bom dia' a primeira palavra que sai da boca é 'remaster', para esses uma sugestão:

baixe um antiX da vida, tente remasterizá-lo e se obtiver sucesso disponibilize-o para que os pobres mortais possam testá-lo, porque na minha opinião a maioria das pessoas que disponibilizam distros na Internet o fazem apenas no sentido de compartilhar conhecimento.

ou...

se tiver conhecimento o suficiente que crie uma distro LFS, aí sim terás o reconhecimento merecido, pois criou algo 'novo' mesmo que seguindo alguns how-tos da net! rsrsrs


10. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 17/02/2012 - 21:05h

Gente, consegui servidores que vão disponibilizar o ubuntuca para download.

Quer dizer, não foi eu quem consegui, foi um ex-professor meu que conseguiu espaço nos servidores de duas universidades. Isso é muito bom, quarta-feira vou entregar a ISO pra ele e dentro de pouco tempo o UbuntUCA vai voltar a estar disponível para download.

Estou muito feliz :D


11. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 18/02/2012 - 09:25h

Em minha modesta opinião, o melhor e mais extenso exemplo de remasterização foi o Kurumin, que além de utilizar "o melhor do melhor" ainda teve por característica explicar "os porquês" se deve fazer dessa ou daquela formas, como obter melhores resultados, enfim, foi a remasterização de Debian + Knoppix que verdadeiramente mudou a história do Linux, o qual deixou definitivamente de ser "um bicho de sete cabeças".

Kurumin conseguiu contaminar - no melhor sentido - os milhares de colaboradores do Linux a nível mundial fazendo-os também voltar o seu foco visando um maior conforto para o usuário.

Eu me arrisco a conjeturar que sem a existência prévia de muitas idéias contidas no Kurumin, talvez o Ubuntu não fosse tão amigável como é atualmente, talvez tivesse seguido outra linha, enfim.


12. Re: Você é contra remasterizações de distros?

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 18/02/2012 - 11:27h

-sou a facor
-usa quem quer




01 02