Experiencia com BTRFS

1. Experiencia com BTRFS

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/07/2020 - 11:45h

https://sempreupdate.com.br/fedora-33-deve-adotar-btrfs-por-padrao/

Como eu nunca usei btrfs, gostaria e saber opinião e experiencia dos colegas!


  


2. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 08/07/2020 - 12:08h

clodoaldops escreveu:

https://sempreupdate.com.br/fedora-33-deve-adotar-btrfs-por-padrao/

Como eu nunca usei btrfs, gostaria e saber opinião e experiencia dos colegas!


Quando testei o Fedora 32 percebi que o btrfs está presente como uma opção de sistema de arquivos. Fiquei surpreso pois o Red Hat e o CentOS abandonaram esse sistema de arquivos. Eu uso no openSUSE antes dele se tornar padrão (quando tinha que criar uma partição /boot em ext4). Isso foi mais ou menos na versão 11.3 (2010). Tive problemas somente no começo. Hoje uso sem me preocupar com a estabilidade. No entanto, embora não possa afirmar com certeza, acho que somente o openSUSE, entre as distros mais usadas, o adotou como padrão. O recurso mais significativo para mim são os snapshots, que aliados ao YaST, para gerenciamento, e ao Grub, para boot, permitem desfazer mudanças no sistema operacional de modo muito fácil.


3. Re: Experiencia com BTRFS

niquelnausea
niquelnausea

(usa Arch Linux)

Enviado em 08/07/2020 - 22:33h

sobre velocidade, é praticamente a mesma que o ext4, mas o btrfs tem dois recursos que são muito bons (e não existe no ext4), um é o já citado snapshot e o outro é a compactação.
o snapshot já e conhecido e dispensa apresentação, caso o fedora adote o modelo usado pelo opensuse, será um enorme ganho, facilita muito a vida, mas precisa de espaço.
a compactação economiza bastante espaço, e pelos meus testes não consome muitos recursos, além de dar ao usuário a opção definir o nível e algorítimo (zlib lzo e zstd). atualmente o biglinux esta usando este recurso e já demonstrou resultados muito interessantes.


4. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 09/07/2020 - 09:32h


Esse detalhe do espaço eu havia me esquecido. O recurso do snapshot, com o tempo, acaba usando mais espaço mesmo. No entanto, no YaST você consegue estipular o tempo que cada snaphost deve existir. Assim, os snapshots mais antigos vão sendo apagados para não acumular.

O recurso de compactação eu não uso, mas é muito bom saber que ele não consome tanto recursos do computador. Outro recurso que acho muito bom é a possibilidade de se fazer RAID usando esse sistema de arquivos.

Considerando que esse sistema de arquivos foi desenvolvido para uso principalmente em servidores, talvez não faça muita diferença para um usuário comum. Talvez devesse considerar um teste com esse sistema de arquivos na versão atual do Fedora para, caso não goste, na próxima versão você procure uma alternativa, na hipótese dessa distro adotar mesmo o btrfs como padrão.

O artigo do usuário @niquelnausea é muito bom sobre o btrfs:

https://www.vivaolinux.com.br/artigo/Usando-Sistema-de-Arquivos-BTRFS-Subvolumes-Snapshots-e-Compact...

Essa dica sobre os snapshots no grub também pode ser muito útil:

https://www.vivaolinux.com.br/dica/Snapshots-BTRFS-no-GRUB


5. Re: Experiencia com BTRFS

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 09/07/2020 - 10:33h

Artigo fresquinho sobre BTRFS
https://www.vivaolinux.com.br/artigo/Introducao-e-administracao-de-pontos-de-restauracao-no-openSUSE...

Parece ser um sistema bastante promissor!





6. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 09/07/2020 - 10:54h


clodoaldops escreveu:

Artigo fresquinho sobre BTRFS
https://www.vivaolinux.com.br/artigo/Introducao-e-administracao-de-pontos-de-restauracao-no-openSUSE...

Parece ser um sistema bastante promissor!



Eu gosto do btrfs. Mas sou usuário comum. Como disse antes, o recurso do snapshot é o mais vantajoso pra mim.




7. Re: Experiencia com BTRFS

josinaldo
-josinaldo-

(usa KUbuntu)

Enviado em 09/07/2020 - 11:02h

Posso estar errado, mas.. aqui apresentou uma certa instabilidade ao instalar muitos pacotes pelo synaptic, quando faço a reinstalação da distro eu salvo a lista de pacotes instalados pelo Muon. Demorou horas para concluir a tarefa no Kubuntu, acho que o BTRFS não é vantajoso para discos rígidos. (não fiz testes em SSD.)



8. Re: Experiencia com BTRFS

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 09/07/2020 - 11:11h

Fabio_Farias... também achei muito interessante a questão do snapshots

josinaldo... eu ainda não testei pq meu ubuntu-20.04-lts e fedora-32-mate estão em ext4 e rodando "sem problemas" no ssd/120gb... mas estou tentado a testar no ubuntu/xubuntu que tem menos atualizações que fedora






9. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 09/07/2020 - 11:26h


clodoaldops escreveu:

Fabio_Farias... também achei muito interessante a questão do snapshots

josinaldo... eu ainda não testei pq meu ubuntu-20.04-lts e fedora-32-mate estão em ext4 e rodando "sem problemas" no ssd/120gb... mas estou tentado a testar no ubuntu/xubuntu que tem menos atualizações que fedora





Não é mesma experiência mas vale a pena testar em uma máquina virtual. Ao menos para começar a conhecer o sistema de arquivos. Lembrando que o snapper (interface gráfica para gerenciamento dos snapshots) e o respectivo plugin do grub está disponível para instalação em outras distros linux.


10. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 09/07/2020 - 11:29h


snapper para outras distros

https://software.opensuse.org/download/package?project=filesystems:snapper&package=snapper


11. Re: Experiencia com BTRFS

Fábio Farias
Fabio_Farias

(usa openSUSE)

Enviado em 10/07/2020 - 11:23h


Apenas como uma informação complementar, eu baixei o Fedora Rawhide e o btrfs já aparece mesmo como padrão para a formatação do HD.


12. FileSever

Vinicius Mathias
viniciusmathias

(usa CentOS)

Enviado em 31/07/2020 - 09:45h

Fiz a implantação do BTRFS, no inicio de 2019, com o RAID para segurar em 2 servidores meus. 1 no file-server e outro no meu servidor de backup para facilitar o versionamento e tentar pronteger os arquivos de um ataque ransomwar. Pois o ransomware pode até criptografar os arquivos compartilhados via samba mas dificilmente os snapshots de apenas leitura... pois qualquer mudança nos snapshots de leitura não são efetivadas. Ou seja posso ir e dar um RM que ele não apaga. posso abri no samba e apagar e o mesmo volta. é sensacional. Além disso criei um script para estipular a quantidade máxima de versões .



01 02



Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts