Removendo Kernels antigos do openSUSE

Publicado por Izaias em 30/12/2013

[ Hits: 7.157 ]

 


Removendo Kernels antigos do openSUSE



Saudações.

Desinformado, eu acreditava que o openSUSE removia kernels antigos automaticamente.

Mas essa ideia não tem sentido, pensei. Visto que esta é uma escolha do usuário, afinal, se um Kernel recém instalado der problemas, ainda podemos iniciar o antigo e remover o Kernel problemático. E sorte nossa que todos os sistemas são assim!

E tinha razão, pelo YaST consegui verificar quantos Kernels tinha instalado:

Pesquisando a respeito, não encontrei a forma de remover um Kernel antigo pelo YaST. Pode até ter esta função via YaST, mas achei somente por linha de comando. O que é ótimo, pois verificamos as linhas de comandos sendo executadas, podendo observar todo o processo.

Neste dois sites encontrei o que precisava, sintetizando o procedimento:

Listando

Executando o comando abaixo, foi listado todos os Kernels instalados (não precisei ser superusuário para obter resultado):

rpm -qa | grep kernel

Ou, usando o zypper como root:

# zypper se -si 'kernel*'

Resultado:

E agora, descobrindo qual é o Kernel corrente:

uname -r

Resultado:

Vejam que tenho, além do Kernel corrente e do kernel-firmware, mais 5 kernels instalados sem uso e ocupando espaço no HD sem necessidade.

E se já testei o kernel corrente por um bom tempo, usando todos os meus usuais aplicativos e periféricos sem problemas, achei seguro remover todos esses Kernels excedentes.

* Se tem pouco espaço em HD, precisa de espaço e não testou tempo suficiente o Kernel corrente, mas quer remover os excedentes, ao menos mantenha a versão do Kernel anterior por segurança. Mantenha-a caso precise iniciá-la se houver problemas com a nova versão do Kernel.

Procedimentos

Pois bem, vamos removê-los. Será usado o comando de exclusão e a versão a ser deletada.

Torne-se superusuário (root) e digite:

# rpm -vv -e

Depois, copie e cole após o comando a versão que quer remover, obtida no comando de listagem. No meu caso, optando por uma das versões mais antigas mostradas na imagem acima, ficou assim:

# rpm -vv -e kernel-desktop-3.12.3-2.4.gf37dca6.x86_64
Ou:
# zypper rm kernel-desktop-3.12.3-2.4.gf37dca6.x86_64

E vejam uma parte de todo o processo obtido. Pode demorar ou não, depende de seu hardware:

Notem que optei por executar a remoção de um Kernel antigo por vez, achei prudente assim. Ao final, removendo todos e deixando apenas o Kernel atual e o Kernel-firmware (não o remova), ficou assim:

rpm -qa | grep kernel

Pela extensão g3848a14.x86_64, semelhante nas duas versões exibidas que sobraram, mantive todas as iguais.

Conclusão

O procedimento foi executado no openSUSE Tumbleweed, atualmente na versão 13.1 após última atualização. Podendo ser executado esse processo com segurança em qualquer versão.

A versão Tumbleweed atualiza o Kernel mais depressa que a versão "normal", resultando num exagero de Kernels excedentes instalados.

Tinha mais Kernels antigos instalados em meu sistema, mas mantive os listados acima para verificar a segurança do procedimento e também para fazer as imagens como demonstração para esta dica.

Faz tempo que queria publicar esta dica, mas era um processo novo para mim. Queria ter certeza de sua segurança.

E eis o YaST, demonstrando o sucesso do processo:

O procedimento é seguro e eficiente.
Atente para deletar um Kernel antigo por vez. Faça-o com muita atenção e sem pressa.


Grande abraço aos camaleões. :)

Outras dicas deste autor

Vim/gVim - Alternância Intuitiva entre Maiúsculo e Minúsculo

Sugestão de Particionamento

Chromium no Fedora 15

TimeShift no Debian 9

Nautilus-Terminal no Gnome 3

Leitura recomendada

OpenMosix em 1 disquete

Removendo kernels antigos do Ubuntu

Exploit dá acesso root em máquina local - kernels 2.6.17 e 2.6.24.1

Economizando energia de laptop com processador multicore

Compilando o Kernel 5.0.8 no Debian 8 [Vídeo]

  

Comentários
[1] Comentário enviado por eldermarco em 30/12/2013 - 17:48h

Será que não existe algo como o comando package-cleanup também para o OpenSUSE Izaias? Se tivesse, remover os kernels antigos no OpenSUSE seria tão simples quanto no fedora. =)

[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 10:31h

Ir em /boot, apagar os kernels antigos (e os configs deles) e então rodar um update-grub não rola?

[3] Comentário enviado por izaias em 31/12/2013 - 12:41h


[1] Comentário enviado por eldermarco em 30/12/2013 - 17:48h:

Será que não existe algo como o comando package-cleanup também para o OpenSUSE Izaias? Se tivesse, remover os kernels antigos no OpenSUSE seria tão simples quanto no fedora. =)


O Fedora tem um ciclo de atualizações maior que o openSUSE, isso deve causar mais acúmulo de kernels, onde a equipe do Fedora pensou nisso de forma a simplificar a manutenção desse sistema. A equipe do Fedora está de parabéns!

Para o openSUSE não tomei conhecimento de um "facilitador" como esse.
Pode até ser que tenha, talvez eu devesse melhorar minhas formas de busca para saber se existe algum "facilitador" como esse.


Obrigado pelo comentário, Elder.
E pare de usar o Fedora, não está lhe fazendo bem! :)

[4] Comentário enviado por izaias em 31/12/2013 - 12:48h


[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 10:31h:

Ir em /boot, apagar os kernels antigos (e os configs deles) e então rodar um update-grub não rola?



Hum... essa forma manual de remover arquivos é coisa de clicador. rs

Luís, o comando "rpm -vv -e versão do kernel" é tão simples. Não complique minha vida. :)
E são apenas 3 etapas:

1- Listar;
2- Identificar o kernel em uso;
3- Remover os excedentes.


Obrigado pelo comentário, Dino!


[5] Comentário enviado por izaias em 31/12/2013 - 12:54h

Eu sou mais à vontade com Debians-likes. Tenho mais experiências em lidar com diversos arquivos desses sistemas.
Até com o Slackware sei como lidar de forma mais independente.

Já o openSUSE é um sistema totalmente gerenciável graficamente. O YaST faz tudo de forma muito eficiente.
Só não descobri ainda uma forma de remover Kernels antigos por ele.

Ainda verifico isso, não é possível que o YaST não tenha essa função.



[6] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 17:38h


[4] Comentário enviado por izaias em 31/12/2013 - 12:48h:


[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 10:31h:

Ir em /boot, apagar os kernels antigos (e os configs deles) e então rodar um update-grub não rola?


Hum... essa forma manual de remover arquivos é coisa de clicador. rs

Luís, o comando "rpm -vv -e versão do kernel" é tão simples. Não complique minha vida. :)
E são apenas 3 etapas:

1- Listar;
2- Identificar o kernel em uso;
3- Remover os excedentes.


Obrigado pelo comentário, Dino!



Esse é o meu método favorito nas Debian-like e no Fedora, já que eu não tenho saco mesmo (admito) para gerenciadores de dependências. Já no OpenSUSE, que eu nunca usei, eu não sei como é. Em todo caso, tamo junto

[7] Comentário enviado por izaias em 02/01/2014 - 12:04h

Os RPMs-like lidam muito bem em gerenciar dependências. E para sua remoção também.

Não entendo nada desse processo, mas ainda dedico tempo para aprender isso.


[8] Comentário enviado por eldermarco em 02/01/2014 - 13:37h


[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 10:31h:

Ir em /boot, apagar os kernels antigos (e os configs deles) e então rodar um update-grub não rola?


O Deus Pinguim não perdoaria essa sua heresia! E tu seria condenado ao mármore do inferno por toda a eternidade por ter ignorado o grande gerenciador de arquivos do sistema. Ó grande RPM! Perdoe essa pobre alma! Ajoelhe-se agora e peça perdão. Rápido antes que seja tarde!

[9] Comentário enviado por izaias em 02/01/2014 - 13:47h

rsrsrs

[10] Comentário enviado por lcavalheiro em 06/01/2014 - 12:52h


[8] Comentário enviado por eldermarco em 02/01/2014 - 13:37h:


[2] Comentário enviado por lcavalheiro em 31/12/2013 - 10:31h:

Ir em /boot, apagar os kernels antigos (e os configs deles) e então rodar um update-grub não rola?

O Deus Pinguim não perdoaria essa sua heresia! E tu seria condenado ao mármore do inferno por toda a eternidade por ter ignorado o grande gerenciador de arquivos do sistema. Ó grande RPM! Perdoe essa pobre alma! Ajoelhe-se agora e peça perdão. Rápido antes que seja tarde!


Gerenciadores de dependências são para preguiçosos ou incompetentes.

[11] Comentário enviado por izaias em 06/01/2014 - 14:20h


[10] Comentário enviado por lcavalheiro em 06/01/2014 - 12:52h:

Gerenciadores de dependências são para preguiçosos ou incompetentes.


Às vezes queremos facilidades, principalmente nos momentos de preguiça. :)

E o "slackpkg", "pkgtool" e o "slapt-get, são o quê?
Toda grande distribuição tem o seu.

E ainda bem!
Já imaginaram deletar N libs para expurgar um simples arquivo, ou mesmo um Kernel inteiro?

Mas também não podemos reclamar, pelo menos no Linux podemos realmente expurgar um aplicativo, pior é no Windows.

[12] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/01/2014 - 12:25h


[11] Comentário enviado por izaias em 06/01/2014 - 14:20h:


[10] Comentário enviado por lcavalheiro em 06/01/2014 - 12:52h:

Gerenciadores de dependências são para preguiçosos ou incompetentes.

Às vezes queremos facilidades, principalmente nos momentos de preguiça. :)

E o "slackpkg", "pkgtool" e o "slapt-get, são o quê?
Toda grande distribuição tem o seu.

E ainda bem!
Já imaginaram deletar N libs para expurgar um simples arquivo, ou mesmo um Kernel inteiro?

Mas também não podemos reclamar, pelo menos no Linux podemos realmente expurgar um aplicativo, pior é no Windows.


Tirando o slapt-get (que não é oficial, portanto não conta), nenhum deles resolve dependências. Prova: pegue uma instalação quase full do Slack, sem os grupos KDE e KDEI. Usando o slackpkg, peça pra instalar apenas o kdebase (slackpkg install kdebase). O slackpkg vai se oferecer para instalar apenas o kdebase, nada do kdeapps, kdewallpapers, e outros.

Não foi um fora ou uma ofensa minha declaração anterior, apesar da secura. E eu não considero que um gerenciador de dependências seja uma facilidade, pois às vezes você quer instalar uma coisa sem um recurso em específico, logo você não precisa satisfazer aquela dependência, saca?

[13] Comentário enviado por izaias em 07/01/2014 - 12:33h

Não houve secura de nenhuma das partes.
Apenas explanamos opiniões e eu, no caso, expus o que achei estar certo.
Sem frescurinhas, apenas autenticidade. Nada mais além disso. :)

[14] Comentário enviado por AlvesUeliton em 30/04/2015 - 10:48h

Três kernels extras

S | Nome | Tipo | Versão | Arquitetura | Repositório
--+-----------------+--------+-----------------+-------------+---------------------
i | kernel-desktop | pacote | 3.16.7-13.2 | x86_64 | (Pacotes do sistema)
i | kernel-desktop | pacote | 3.16.7-21.1 | x86_64 | openSUSE-13.2-Update
i | kernel-desktop | pacote | 3.16.7-7.1 | x86_64 | openSUSE-13.2-Update
i | kernel-desktop | pacote | 3.16.6-2.1 | x86_64 | openSUSE-13.2-Oss
i | kernel-firmware | pacote | 20141122git-5.1 | noarch | openSUSE-13.2-Update

Mas nenhum pode ser removido. Estão sendo utilizados parcialmente por alguns programas, ou são requeridos por outros pacotes. As saídas são semelhantes a esta:

kernel-uname-r = 3.16.6-2-desktop é requerido por (instalado) xen-kmp-desktop-4.4.1_06_k3.16.6_2-3.3.x86_64
kernel-uname-r = 3.16.6-2-desktop é requerido por (instalado) virtualbox-guest-kmp-desktop-4.3.18_k3.16.6_2-1.6.x86_64
kernel-uname-r = 3.16.6-2-desktop é requerido por (instalado) ipset-kmp-desktop-6.23_k3.16.6_2-1.10.x86_64
kernel-uname-r = 3.16.6-2-desktop é requerido por (instalado) hdjmod-kmp-desktop-1.28_k3.16.6_2-18.2.12.x86_64

Então meu open utiliza 3 kernels? Pode isso Arnaldo?

[15] Comentário enviado por izaias em 30/04/2015 - 10:59h

Poste o resultado dos comandos:


uname -r
rpm -qa | grep kernel


E não são exatamente 3 kernels. Você tem instalado aí Virtualbox e outros aplicativos que carregam módulos diretamente no kernel.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts