Lançamento do TupiServer Linux 1.0

Publicado por Fábio Berbert de Paula em 17/02/2004

[ Hits: 8.182 ]

Blog: https://fabio.city

 


Lançamento do TupiServer Linux 1.0



Recebi de André Pinheiro Ribas <andribas@ig.com.br> o seguinte e-mail nos informando sobre o lançamento de mais uma distribuição Linux. Ainda não a testei, mas pela descrição ela me parece bem interessante.

Assunto: Lançamento do TupiServer Linux 1.0

Está disponível o TupiServer Linux versão 1.0, o Linux desenvolvido para servidores. Baseado no Knoppix e Debian, o TupiServer possui as facilidades do Kurumin, mas apenas com os recursos de servidor e uma interface gráfica leve e fácil de usar (Blanes2000).

Ele pode ser baixado do link:
http://www.linwinet.com.br/tupiserver/downloads/tupiserver.iso

Para tirar dúvidas, acesse o fórum:
http://www.linwinet.com.br/tupiserver/forum/index.php

Outras dicas deste autor

Android - Como localizar seu dispositivo via web

Como remover parêntesis dos nomes de arquivos

Cliente Google Authenticator para Linux (extensão Chrome)

Belo Horizonte é sede de amplo debate sobre conhecimento livre

PHP - "Notice: Use of undefined constant..." [Resolvido]

Leitura recomendada

GIMP 2.8 - Instalação no Linux Mint 13 e Ubuntu 12.04

Como tirar espinha no Gimp [Vídeo]

Lineduc - Linux Educacional Duque de Caxias

Gnome ou KDE 4? Que tal os dois?

Vídeo aula: Trabalhando com o Quanta Plus

  

Comentários
[1] Comentário enviado por ninjaquitite em 16/03/2008 - 22:22h

Muito bom o sistema. Simples configuração, tudo com passo a passo pelo sudo e todas as opções necessárias para administrar uma rede por ip estático ou via dhcp. Em wireless, pode-se determinar dhcp de entrada em placas e em rádios com facilidades, além de saídas práticas em proxy transparente. Enfim , com a ajuda do Tupiserver, é só colocar o radio no lugar por dhcp wan e dhcp lan, mantendo o controle pela autenticação. Para redes corporativas, excelente e simples. Ideal também para telecentros comunitários, tornando-os até mesmo wireless, onde o espaço mantem máquinas antigas, distantes do servidor, determinando cotas no disco do servidor. Detalhe importante, é seco, leve e sem nada para usar de memória, acelerando seu processo e possibilitando uma dedicação maior de mémória ao squid, quando se trata de proxy. Só falta uma coisa para se completar, trazer nativo o IPP2P e o L7, mais o iptables e HTB, juntamente com com os patchs integrados para que seu squid faça cache a full, juntamente com um novo kernel. Uma boa opção para próxima atualização. Lembrando que esse é o grande elemento de procura para redes, já que em uma rede de 200 clientes ou mais, isso significado de 25 a 30% de economia no link, já que uma máquina com 4 gigas de memória e 2 hds sata de 250 gigas e downloads de até 1 giga guardados no cache, fazem grande diferença no alivio do link. Detalhe importante, 45% dos usuários comuns, baixam as mesmas coisas. Ainda não encontrei ou pensei em uma solução administrar o cache em tempo real, eliminando por exemplo a cada 15 dias arquivos que porventura fosse atualizado. Acredito que aqueles que conseguirem fazerem isso no proxy, terão e farão a maior revolução ao cache em disco, atualizar o mesmo a partir da próxima requisição, excluindo a anterior. São idéias, depois de testar o bom Tupiserver.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts