Eliminando LVM

Publicado por Marco Garcia em 07/07/2009

[ Hits: 5.401 ]

 


Eliminando LVM



É necessário saber o que está fazendo. Faça-o com atenção, adapte a sua realidade e use por sua conta e risco. ;-)

Precisei disso pra poder usar o Partimage junto com RAID1 através do mdadm. Lamentavelmente o Fedora usa o LVM por default - coisa que eu considero absolutamente dispensável para a maioria dos casos. Então creio que o correto seria EXT3 como default.

Migrando as partições de um servidor FC7 de LVM para EXT3 sem ter que reinstalar o sistema todo:

1) identifique exatamente qual a instalação atual da sua distribuição e do seu kernel, bem como quaisquer módulos instalados após a instalação inicial. Queime um DVD de instalação da sua distribuição. No meu caso foi do Fedora 7 e salvar um RPM de upgrade de kernel.

2) tenha à mão um Linux live CD qualquer (eu usei o Knoppix)

3) adicione outro HD /dev/sdb (de tamanho igual ou maior ao existente /dev/sda)

4) # fdisk /dev/sdb
  • Particionar de modo que as primeiras partições fiquem exatamente iguais às do sda
  • O tamanho exato pode ser obtido replicando a quantidade de cilindros na partição
5) supondo que:
  • /dev/sda tenha 2 partições, sda1 e sda2
  • sda1 é do tipo EXT3 (mount point /boot)
  • sda2 é do tipo Linux LVM (não aparece no '# df -k'; ao invés dele é exibido um volume lógico para raiz /)
6) copie os conteúdos (dependendo do tamanho das partições demora bastante):

# dd if=/dev/sda1 of=/dev/sdb1
# dd if=/dev/mapper/VolGroup00-LogVol00 of=/dev/sdb2


7) agora o sdb1 é uma réplica do /boot e o sdb2, do /.

8) reinstale o sistema (no meu caso, o FC7)

9) no processo acima, configure manualmente o particionamento do disco (eu fiz no seguinte esquema):

/dev/sda1   100Mb   /boot   EXT3
/dev/sda2   2GB     swap    swap
/dev/sda3   resto   /       EXT3

Obs.:
  • todas as partições do sda devem estar marcadas para formatar
  • não formate nenhuma partição do sdb ou você perderá os dados que foram duplicados
  • não defina nenhum mount point para as partições do sdb

10) quando a instalação terminar, deixe o sistema reiniciar e complete os passos da instalação. Aí então aplique quaisquer RPMs relativos ao kernel citados no passo 1.

11) reinicie novamente o sistema e dê o boot pelo live CD (Knoppix). Monte as partições: sda3 (read-write) e sdb2 (read-write)

12) pelo prompt do Knoppix:

su root
# cd /media/sda3
# cp etc/fstab /media/sdb2/etc/fstab (overwrite yes)
# cp etc/grub.conf /media/sdb2/etc/grub.conf (overwrite yes)
# rm -rf *
# cd /media/sdb2
# cp -ax * /media/sda3

13) reinicie o Knoppix e retire a mídia, iniciando pelo HD normalmente. O primeiro boot deve fazer relabel dos arquivos pelo SELinux e reiniciar automaticamente... Meu sistema foi restaurado praticamente intacto!

Se você notar problemas, acompanhe o log para debug:

# tail -f /var/log/messages

Espero que seja útil para mais alguém (ou melhor, espero que não precisem rsrsrs).

Grande abraço!

Marco.

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Instalar distros dentro de arquivos

Configurando o fantástico CVS para Conectiva, Mandrake e Red Hat

Partições NTFS - Resolvendo problema de montagem

TkDesk - Gerenciador de arquivos

Sistema de arquivos NTFS no Debian

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts