Configurando um servidor LTSP com Ubuntu 9.10

Publicado por Jesreel de Morais em 02/06/2010

[ Hits: 40.809 ]

 


Configurando um servidor LTSP com Ubuntu 9.10



Nesse tutorial tentarei mostrar de uma maneira bem didática as configurações básicas para ter um servidor LTSP rodando sem problemas em sua rede.

Em primeiro lugar é preciso entender o que é o LTSP, o que ele faz e quais as vantagens e desvantagens de se instalar o LTSP.

LTSP é a sigla usada para o projeto chamado LINUX TERMINAL SERVER PROJECT, um projeto idealizado para que uma distribuição GNU/Linux pudesse agir como um servidor de terminais, ou seja, vários computadores ligados em rede que ao invés de rodar o sistema localmente em um disco rígido, pudesse simplesmente executar uma sessão de um computador central, para quem conhece, mais ou menos igual a um terminal service no Windows Server.

A vantagem em relação ao terminal service do Windows é que não há custo algum ao se montar um LTSP com relação a licença dos terminais,ao caso que no Windows Server você paga pela licença de cada terminal conectado ao servidor, sem falar que no Windows é necessário que haja um sistema operacional instalado na estação para acessar o servidor e é exigido processamento, memória e outros recursos de hardware na estação, ou seja, uma máquina antiga seria inviável para esse uso.

Com o LTSP a ideia é exatamente a inversa, ou seja, a ideia é o aproveitamento de maquinas antigas, obsoletas para o uso nas estações, onde as mesmas nem mesmo precisam ter um hd, somente uma placa de rede, um processador que pode ser antigo, uma memória que pode ser de 32 MB e dependendo das configurações até menos,uma placa de rede que tenha opção de boot pela rede e um monitor qualquer.

As vantagens de ser ter um LTSP como pode-se notar é grande, pois há o aproveitamento de maquinas antigas que poderiam ser consideradas sucata, baixo custo na montagem, uma padronização dos terminais dos usuários além de muitos outros benefícios.

A desvantagem é que o sistema funciona todo pela rede, ou seja, é preciso investimento em uma estrutura de rede adequada, e o inconveniente de um problema na rede, em um switch por exemplo, que faria todos os terminais pararem até o problema ser sanado, problemas no servidor que também faria o sistema parar, por isso seria bom pensar em casos específicos na implantação de servidores redundantes onde ao parar um o outro assume ate que seja resolvido o problema do principal, ter peças sobressalentes para troca rápida em caso de problemas e outros cuidados para não ter dor de cabeça com sua rede.

Caso se interessem a pagina oficial do projeto é http://www.ltsp.org e procurem ler mais sobre o assunto.

Importante é constar que ao montar a rede de terminais e consequentemente esse tutorial, utilizei como fontes de pesquisa o livro Servidores Linux de autoria de Carlos E. Morimoto, que apesar de utilizar uma versão antiga do LTSP mostra uma boa base,e um vídeo no site Youtube de autoria de um usuário chamado Gustavo na url http://www.youtube.com/watch?v=9Ht2ojdmjCQ, que apesar de ser completo foi de muita ajuda, juntando as duas fontes da pra fazer muita coisa, e lembrem-se, sempre que fizerem um artigo, um tutorial, ou fizerem algo onde obtiveram ajuda de alguma fonte, dêem os créditos merecidos aos autores, vocês iriam gostar que fizessem isso com vocês.

Bom, sem mais demoras vamos a montagem do servidor.

1. Os requisitos necessários

Para a montagem de um sistema de terminais com o LTSP, vamos precisar de um computador central que vai ser o servidor, as máquinas das estações, cabos de rede, switch (por favor heim gente, não me usem hubs, o tráfego na rede é grande), placas de rede que tenha boot pela rede (de preferência com boot PXE, senão será necessário fazer disquetes de boot) e os sistema operacional.

COMPUTADOR CENTRAL: O computador que vai ser o servidor tem que ser uma máquina que atenda a sua necessidade, ou seja, uma maquina com recursos de memoria e processamento suficientes para suportar o trafego de informações, vai depender dos programas usados, da quantidade de estações etc. No laboratório que montei na faculdade que trabalho utilizei um computador com processador Pentium 4, 1 GB de memória, uma placa de vídeo Geforce FX5200 com 128 MB de memoria e duas placas de rede 3COM.

ESTAÇÕES: Nas estações as máquinas não precisam ser novas, de preferencia use maquinas antigas, a ideia é o aproveitamento delas. Utilizei 10 máquinas com processador Pentium 3 700 MHZ com memória Dimm de 64 MB, o vídeo é offboard, foram usadas placas de vídeo variadas mas bem antigas, de um punhado foi difícil fazer 10 funcionar, mas usem o vídeo onboard mesmo o vídeo não é o importante e placas de rede 3COM de 10 megabits, é a rede esta rodando a 10 megabits, e as estações estão rápidas, imagina placas de 1000 megabits (1 Gigabit).

SWITCH E CABOS: Em geral nesse tipo de trabalho a rede tem que ser boa, utilize o que você puder colocar de melhor em sua rede. Utilizei aqui um switch da 3COM de 24 portas e cabos par trançado categoria 5e. Bom se não puder colocar um 3COM ou um CISCO em sua rede, use o que você tiver, mas por favor, evitem equipamentos ruins, para que a performance da sua rede possa ser a desejada.

PLACA DE REDE: As placas de rede podem ser as onboard das maquinas mesmo se houver, mas de preferencia use placas com boot PXE, senão como já dito, sera necessário ter um trabalho a mais fazendo disquetes ou cd de boot. Eu recomendo as da 3COM, usei umas bem antigas aqui, sem comparação.

SISTEMA OPERACIONAL: Use o de sua preferencia, eu recomendo distribuições derivadas do Debian ou derivados, e eu gosto muito do Gnome, mas nada impede o uso do Kde, funciona do mesmo jeito. Utilizei aqui o Ubuntu 9.10, por isso o tutorial é escrito baseado na instalação realizada nessa distribuição.

2. Instalando o LTSP

Primeiramente instale o sistema operacional, atualize o mesmo, instale todos os programas que utilizará, faça todas as personalizações que deseja. Feito isso vamos ao LTSP.

Primeiramente verifique se arquivos de configuração importantes para o bom funcionamento do LTSP estão instalados, são eles: tftpd-hpa, dhcp3-server, portmap, nfs-kernel-server e xdm, caso não estejam instalados instale pois são importantes.

# apt-get install tftpd-hpa dhcp3-server portmap nfs-kernel-server xdm

Obs.: ao instalar o xdm aparecerá uma tela solicitando em qual modo gráfico quer trabalhar se no atual (gdm) ou com o xdm, deixe no atual, o gdm.

Agora instale o LTSP propriamente dito junto com o servidor ssh, que sera necessário para acesso seguro dos terminais.

# apt-get install ltsp-server-standalone openssh-server

Obs.: O ltsp também instala um servidor dhcp, e quando o serviço estiver levantando aparecerá a mensagem [fail], não se preocupe, é normal, mais adiante iremos configurar o dhcp.

Feito esse processo digite no terminal o comando que fará com que o chroot do LTSP seja criado, ou seja, o sistema do LTSP.

# ltsp-build-client

Esse processo irá demorar bastante, por isso não se preocupe, apenas verifique se não ocorre nenhuma falha no processo, caso ocorra, interrompa o processo apague tudo que estiver em: /opt/ltsp e reinicie o processo novamente até não ocorrer nenhuma falha, provavelmente não ocorrerá nenhuma.

3. Configurando o sistema

Após o processo de instalação do LTSP e da criação do chroot, é preciso modificar os arquivos de configuração para o sistema rodar corretamente, então, mãos a obra.

3.1. Configurando a rede

Vamos iniciar pela configuração da rede, o correto é que o servidor do LTSP não esteja "de cara para a internet", ou seja, o ideal é que ele esteja por trás de um servidor com firewall, squid etc. Mas pode também colocar o servidor como gateway da rede normalmente, o problema é que se você quiser controlar os acessos com firewall, squid etc. Estará ocupando mais processamento e memória do servidor com isso.

O cenário que irei utilizar será o que eu usei no laboratório aqui da faculdade, onde há um servidor que contém firewall, squid e é o gateway da rede e o servidor LTSP esta por detrás desse servidor. Imagine então o seguinte cenário:
  • SERVIDOR GATEWAY: 192.168.5.252 (este servidor está ligado a internet)
  • SERVIDOR LTSP: placa eth0 - 192.168.5.251 (ligada ao servidor gateway)
  • placa eth1 - 192.168.1.1 (ligada a rede local)
  • REDE LOCAL: Terminais que receberão ip na faixa 192.168.1.0

Dentro do cenário acima iremos configurar o LTSP, ou seja, o gateway esta na rede 192.168.7.0 utilizando o ip 192.168.7.252 o servidor LTSP possui 2 placas de rede onde a eth0 esta na rede do gateway, ou seja, 192.168.7.0 e utiliza o ip 192.168.7.251 e a placa eth1 sai para a rede local, que será a rede dos terminais, a rede será 192.168.1.0 e o servidor utilizará o ip 192.168.1.1.

Diante disso vamos configurar os endereços de rede do servidor LTSP. O arquivo de configuração fica em: /etc/network/interfaces, neste cenário ficaria assim:

auto lo
iface lo inet loopback

#configuração da placa eth0
auto eth0
iface eth0 inet static
   address 192.168.7.251
   netmask 255.255.255.0
   gateway 192.168.7.252

#configuração da placa eth1
auto eth1
iface eth1 inet static
   address 192.168.1.1
   netmask 255.255.255.0
   network 192.168.1.0
   broadcast 192.168.1.255

Após configurada as placas de rede faça o compartilhamento da eth0 através de um nat para que a rede local possa ter internet. Para fazer isso pode-se fazer de várias maneiras, umas das mais simples e rápidas é colocar o script dentro do arquivo de configuração rc.local que fica em /etc/int.d/rc.local. Dentro desse arquivo coloque os seguintes comandos:

modprobe iptable_nat
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward
iptables -t nat -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE

Se a placa que recebe a internet do seu servidor não for a eth0 troque pelo correspondente no script acima.

Pronto, as redes estão configuradas e compartilhadas por um nat, após isso levante o serviço da rede:

# /etc/int.d/networking restart

3.2. Configurando o DHCP

Com a rede configurada, vamos configurar agora o dhcp, não confunda o dhcp a ser configurado esta no arquivo dhcpd.conf que esta na pasta /etc/ltsp, esqueça a pasta dhcp3 por enquanto.

O arquivo dhcpd.conf estará pré configurado, troque apenas o ip do servidor e o range de ips do dhcp assim como a rede em que estará a rede local dos terminais. Com o nosso cenário ficaria assim:

# Default LTSP dhcpd.conf config file.
#
authoritative;
subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {
    Range 192.168.1.2   192.168.1.10; ( RANGE DE IP'S DO DHCP)
    option domain-name "example.com";
    option domain-name-servers 192.168.1.1;(ESTE É O IP DA eth1)
    option broadcast-address 192.168.1.255; (IP DE BROADCAST)
    option routers 192.168.1.1; (COLOQUE AQUI O IP DA eth1)
#    next-server 192.168.0.1;
#    get-lease-hostnames true;
    option subnet-mask 255.255.255.0;
    option root-path "/opt/ltsp/i386";
    if substring( option vendor-class-identifier, 0, 9 ) = "PXEClient" {
        filename "/ltsp/i386/pxelinux.0";
    } else {
        filename "/ltsp/i386/nbi.img";
    }
}

Após o dhcpd.conf estar configurado, faça uma cópia dele para a pasta /etc/dhcp3/ para ambos os dhcpd.conf ficarem iguais:

# cp dhcpd.conf /etc/dhcpd3/

Feito isto, restarte o dhcp3-server, caso apareça a mensagem [fail] novamente, confira a configuração novamente, você deve ter esquecido de alguma linha de configuração ou colocado algo errado.

# /etc/init.d/dhcp3-server restart

Se até aqui esta tudo certo, já é meio caminho andado, você já tem o LTSP instalado e um servidor de dhcp funcionando, vamos fazer o LTSP funcionar agora.

3.3. Configurando arquivos importantes

Antes de fazer a configuração do arquivo principal do LTSP, onde fica as informações necessárias para as estações, é preciso configurar alguns arquivos que permitirão que as estações consigam se conectar ao servidor e pegar essas configurações.

tftpd-hpa: Esse arquivo permite a conexão no servidor para carregar a imagem de boot, em casos que esse arquivo não está configurado corretamente logo depois de achar o dhcp na inicialização ocorre um erro de tftp. O arquivo fica em /etc/default/tftpd-hpa, na configuração original ele vem desativado, mas modifique o script de configuração deixando ele exatamente como abaixo:

#Defaults for tftpd-hpa
RUN_DAEMON="yes"
OPTIONS="-l -s /tftpboot"

Feito isso, inicie o serviço do tftpd:

# /etc/init.d/tftpd-hpa restart

hosts.allow: Outro arquivo muito importante é o hosts.allow, nesse arquivo ficam configurados as redes que poderão se conectar ao servidor, ou seja, se não for configurado, o servidor recusa as conexões das estações. O arquivo fica localizado em /etc/hosts.allow, configure ele conforme sua rede, de acordo com nosso cenário de rede deverá ficar assim:

ALL : 127.0.0.1 192.168.1.0/24
Não se esqueça de trocar o 192.168.1.0/24 pelo endereço de sua rede local.

exports: O arquivo exports também deve ser configurado como parte do NFS permite compartilhar a pasta /opt/ltsp/i386, com a rede local que é o sistema do LTSP criado. Confira a configuração corretamente, pois uma configuração errada pode fazer com que os terminais parem de acessar o sistema. O arquivo está em /etc/exports, e de acordo com nosso cenário deverá ficar dessa maneira:

/opt/ltsp/i386 192.168.1.0/255.255.255.0(ro,no_root_squash)

hosts: O arquivo hosts relaciona o ip do servidor e das estações, é necessário colocar apenas o ip do servidor para distinguí-lo. O arquivo está em /etc/hosts e deverá ficar como abaixo de acordo com o cenário de rede apresentado:

127.0.0.1    serv-ltsp    localhost
192.168.1.1  serv-ltsp

Não esqueça de trocar o "serv-ltsp" pelo nome que você atribuiu ao seu servidor.

Após feito isso todos os arquivos básicos, sem ser o principal estão configurados, reinicie o serviço de NFS:

# /etc/init.d/nfs-kernel-server stop
# /etc/init.d/nfs-kernel-server start


Antes de fazer a configuração do arquivo principal, só para testar se tudo está ok mesmo eu costumo fazer um restart de todos os serviços configurados até aqui, só pra ver se tudo está direitinho mesmo, mas fica a critério de vocês.

3.4. Configurando o arquivo principal: lts.conf

Chegamos a configuração do arquivo principal do LTSP, o lts.conf que esta localizado em /opt/ltsp/i386/etc/lts.conf. Muitos já devem ter visto o arquivo de configuração deixado de modelo no livro Servidores Linux de autoria de Carlos E. Morimoto. A versão usada é o ltsp 4.2, aqui estamos usando a versão 5, não é necessário fazer a configuração estação por estação como é apresentado no livro, o ltsp 5 já faz automático, a não ser que você queira "amarrar" o ip atribuído a estação ao MAC ADDRESS dela, ou se estações específicas usam mouses, ou tipos de teclados diferentes, ou se uma ou outra estação terá recursos a mais, como impressoras, etc.

Fora isso, faça somente a configuração default mesmo que irá funcionar normalmente. No LTSP 5, o suporte a disquete, pen drive, cd, já funciona automaticamente, por isso não é preciso fazer configuração alguma, pelo menos aqui em meus testes tudo rodou perfeitamente sem ter que configurar nada. De acordo com nosso cenário de rede, e tendo em consideração que as estacões irão todas usar mouses PS/2 com 2 botões e 1 scroll, e os teclados são todos de layout ABNT2, a configuração do lts.conf deverá ficar dessa maneira:

[Default]

// aponta o servidor e o tipo de vídeo utilizado
SERVER = 192.168.1.1 (IP DO SERVIDOR LTSP)
XSERVER = auto


//força a estação a ficar com resolução de vídeo 1024
X_MODE_0 = 1024x768
X_VERTREFRESH = 60
X_COLOR_DEPTH = 24


//configuração do tipo de mouse das estações
X_MOUSE_PROTOCOL = "PS/2"
X_MOUSE_DEVICE = "/dev/psaux"
X_MOUSE_RESOLUTION = 400
X_MOUSE_BUTTONS = 3


//configuração do tipo de teclado das estações
XkbModel = ABNT2
XkbLayout = br


//aponta que sessão deve ser aberta, no caso o X
SCREEN_01 = startx
RUNLEVEL = 5

Após isso, feche a configuração do ltsp com os dois comando seguintes:

# ltsp-update-kernels
# ltsp-update-sshkeys


Se chegou até aqui e tudo correu bem, então você tem um servidor LTSP instalado e configurado quase pronto para usar, falta agora só figurar os usuários e fechar a configuração do LTSP.

Criei um usuário novo, aplique as permissões a esse usuário e depois inicie uma sessão com esse usuário e faça as configurações do home desse usuário, retire os menus de administração, aplicativos que achar desnecessário, otimize a seu gosto o home do usuário criado para ser o padrão das estações. Abre novamente a sessão do administrador e faça com que o home otimizado desse usuário seja o padrão para os próximos a serem criados, ou seja, toda vez que você criar um usuário daqui em diante, o home dele virá igual ao primeiro que você otimizou, assim todos os usuários terão as mesmas configurações por padrão.

Abaixo está uma descrição de como fazer o processo.

Personalizando os homes dos usuários

Vá em sistema/Administração/Usuários e Grupos e crie um usuário, vamos chamar de teste.

Deixe o perfil do usuário como desktop user. Na aba Privilégios do usuário deixe como na segunda figura abaixo ou como você preferir e na aba avançado deixe como está, na opção shell não tire a linha bash do usuário senão ele não irá se conectar ao servidor.

Criado o usuário, dados os privilégios, iniciado a sessão e personalizado o home desse usuário, agora vamos fazer com esse perfil seja o padrão para os próximos a serem criados.

O processo é simples, o sistema pega um padrão toda vez que se cria um usuário pegando por base o perfil que esta dentro da pasta /etc/skel, logo, basta copiar o perfil do usuário teste para a pasta skel e etão todo usuário criado a partir disso terá o mesmo perfil personalizado do usuário teste. No terminal faça assim:

# rm -rf /etc/skel
# cp -a /home/teste /etc/skel # chown -R root.root /etc/skel


Isso fará com que a pasta skel seja apagada e criada novamente com o perfil do usuário teste.

Pronto, agora crie mais usuários e teste o sistema as estações devem funcionar corretamente agora.

Não esqueçam de configurar a bios para iniciar com o boot pela rede, e se as placas de rede não tiverem suporte a boot PXE será necessário criar um disquete ou cd de boot. Para a criação do disquete ou cd de boot entrem no site http://rom-o-matic.net/ e vejam como fazer esse processo.

Bom pessoal, espero ter ajudado com esse tutorial, qualquer duvida, me enviem um e-mail para [email protected], que sendo do meu conhecimento procurarei ajudar.

Escrito por: Jesreel de Morais

Fontes de pesquisa

MORIMOTO, Carlos Eduardo. Servidores Linux: Guia Prático. Porto Alegre: Sul Editores, 2008.

GUSTAVO6951(usuário do youtube). Instalação e Configuração do LTSP-5 no Ubuntu 7.04. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=9Ht2ojdmjCQ>. Acesso: em 10 mar. 2010.

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Dois painéis de configuração do sistema no Linux Mint? [Resolvido]

Configurando fone de ouvido no Ubuntu 15.04

Como Instalar o rp-pppoe ( PPPoE ) - ADSL

Atheros (Ethernet) device 1091 (rev 10) no Slackware 14 (64 bits)

Melhorando a resolução da placa de vídeo SiS no Ubuntu 9.10 64 bits

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Teixeira em 02/06/2010 - 20:22h

Acho que podem ser utilizados micros ainda mais antigos para as estações (Pentium 100, ou até 486, com cerca de 32MB RAM).
Em geral, o servidor poderia começar com uma memória de 512MB RAM e mais 32MB para cada terminal.
Portanto 10 terminais exigiriam ainda menos de 1GB. No entanto, quanto mais memória e capacidade de armazenamento, melhor.
O mais interessante no uso de LTSP é que o servidor pode ser usado como se fosse um terminal comum. Embora isso não deva ser uma constante, é perfeitamente possível.
O ideal seria padronizar ao máximo as placas de rede, se possivel da mesma marca e modelo.
Mas não sendo possível, e sendo para aproveitar a sucata existente, deve-se apenas ter o cuidado de não usar placas ISA juntamente cm placas PCI.
Estações LTSP são mais rápidas e eficientes que thin clients. No entanto, thin clients economizam bastante energia elétrica.
Uma rede com LTSP pode não ser muito agradável quanto ao aspecto visual, mas certamente traz uma economia enorme no quesito "despesas de aquisição".
Também dá um pouco de trabalho para configurar, mas depois que está funcionando, é só cuidar da configuração de cada terminal.
Eu recomendaria a quem se aventurar a fazer sua rede LTSP a documentar ao máximo todos os passos que está dando.
E mais um detalhe: quem não souber, tiver preguiça, ou não quiser gravar o boot em ROM, poderá bootar através de disquete.
O site do projeto não tem tantas informações assim. É preferível buscar no Guia do Hardware e ns forums do Ubuntu,que são mais completos.
Parabéns pela dica.

[2] Comentário enviado por cassioupa em 11/06/2010 - 15:10h

cara eu fiz tudo e ele fica parado qndo inicia o terminal buscando tftp
dai aparece pxe-e32: tftp open timeout
oq esta errado?

[3] Comentário enviado por mastermanson em 24/06/2010 - 10:55h

estou tendo o msm problema que o cassioupa

ele tenta baixar a pxelinux.0 mas da connection time out

[4] Comentário enviado por mastermanson em 01/07/2010 - 10:27h

bom, eu tava usando a versao 10.04 ... consegui tanto na 10.04 quanto na 9.10 dar o boot

mas agora ta parando nessa parte

http://goo.gl/P5SB

[5] Comentário enviado por hugulinux em 09/07/2010 - 17:38h

Galera ME AJUDEM POR FAVOR - direto ao assunto .
O LTSP ta funcionando perfeitamente lindo só que eu queria que ele montasse o HD local de cada maquina cliente ltsp , no objetivo de ultilizar o LTSP para fazer backup de partiçoes windows com problemas entenderam ?
Tem alguma relação con o lts.conf ? se tiver qual parametro adiciono ?
algueem tem a solução ?
___

Perfeito . ótimo manual obrigado pelo post Jesreel de Morais , funcionou perfeitamente no ubuntu 9.10 e Debian lenny , ja que a propria documentação do Debian não resolveu rsrs, tive que me virar pra colocar o ltsp pra funcionar com Vlans mas rodou perfeiTo tbm.

[6] Comentário enviado por sydnei.lucchesi em 14/08/2010 - 00:46h

Caro Jesreel,

Gostei muito do seu tutorial, muito embora eu não tenha conseguido ainda erguer nem o Thin Client nem o Diskless. Foi o melhor tuto que achei. O melhor explicado e mais racionalmente configurado.

Estou usando o Thin Client NC120, que encontra o servidor DHCP, mas diz que o Teminal Server não foi encontrado ou que algum serviço ainda não foi iniciado.

Já o Diskless, eu gerei o disquete da placa de rede mas... nem chum! carrega, carrega, pede para escolher a configuração de vídeo dentre algumas opções e... para ainda no ambiente texto.

Revi a instalação, troquei o switch, troquei cabos, reinstalei o servidor n vezes com distros e versões diversas e obtenho o mesmo resultado acima.

Já tentei Fedora 12, Ubuntu 9.1, Ubuntu 10.04, CentOS 5.5 e Slitaz 3.0. Atualmente estou com o Ubuntu Server 10.04 e LTSP 5, mas...NECA!

Comprei duas placas 3Com com boot pra testar, mas ainda não fiz isso.

Segui passo a passo cada orientação sua, linha por linha, caracter por caracter, mas ainda não consegui.

Onde será que estou errando. Se acaso você tiver mais alguma dica...

Ah, a propósito, quando uso o ifconfig para conferir se as interfaces estão em pé, aparece uma tal de virbr0 com IP 192.168.122.1 que não sei de onde saiu. Deve ser algo relativo a bridge.

Valeu, parabéns, obrigado, mas... se puder ajudar com mais alguma idéia eu agradeço imensamente.



[7] Comentário enviado por jmorais em 15/08/2010 - 03:13h

Bom Sydnei.. eu montei meus terminais usando Ubuntu 9.10 e com os pcs tendo placa de rede 3com, pois essa placas ja vem com o controle do boot remoto... Verifica se a saida de rede dos terminais suportam boot pxe ou se nao esta desabilitado na Bios. Verifica ae tbem a questao do IP... pode ter alguma coisa errada. Manda pra mim os arquivos de configuraçc"ao pra mim dar uma olhada ok..

[8] Comentário enviado por mastermanson em 19/08/2010 - 15:40h

AVISO pra usar no ubuntu 10.04 eu cnsegui instalando no 9.10 e fazendo 1 upgrade pro 10.04
funcionou perfeitamente


quem quiser integrar com ldap vai a dica
requisitos: SERVIDOR LDAP CONFIGURADO E FUNCIONANDO

sudo aptitude install libpam-ldap libnss-ldap nss-updatedb libnss-db nfs-common nscd ldap-utils smbfs smbclient

responda as pergundas de acordo com suas configs

sudo vim /etc/ldap.conf

mude
bind_policy soft
pam_password crypt

sudo vim /etc/ldap/ldap.conf

mude
base dc=seusufixo
uri ldap://endereçoserverldap
host endereçoserverldap
sizelimit 0
timelimit 0
dref never

sudo vim /etc/nsswitch.conf

passwd files ldap
group files ldap
shadow files ldap

comente a linha do nis se n for usar

para atualizar o nss usando o ldap
#sudo nss_updatedb ldap
se falhar reveja a config

pra testar use
ldapsearch -x
getent passwd


pra qm usar gnome
sudo vim /etc/security/group.conf
gdm;*;*;Al0000-90000;floppy,audio,cdrom,plugdev,scanner

vim /etc/pam.d/gdm auth optional pam_group.so

jesrell vlw por ajudar no e-mail
(mmachado)



se der certo aquele do /etc/defaults/useradd coloca no tuto =)

[9] Comentário enviado por mastermanson em 19/08/2010 - 17:07h

resolvi o problema do skel nao estar funcionando no ldap


sudo vim /etc/defaults/useradd

alterei a linha
# SKEL=/etc/skel

para
SKEL=/home/padrao #(usei padrao no lugar de teste como é nesse tutorial)
chown -R root.root /home/padrao

incluir a linha
session required /lib/security/pam_mkhomedir.so skel=/etc/padrao umask=0022

nos arquivos
/etc/pam.d/login
/etc/pam.d/gdm
/etc/pam.d/common-session

[10] Comentário enviado por brvieira em 09/10/2010 - 13:27h

Gostaria de saber como proceder no meu caso:
1- o sinal da internet chega ao modem e deste vai para o roteador wireless que distribui o sinal para o laptop via wireless e para o desktop por uma das lans disponível no roteador.
2- Teria como eu instalar o ltsp no laptop (Ubuntu one), enviar o sinal para o roteador e acessar no desktop? a maioria dos tutuoriais que vi o servidor tem duas placas (uma pra net e outra pra lan) e aí não consegui me enquadrar na situação. Instalei o ltsp no laptop até o ponto emque vou editar o /etc/network/interfaces
auto lo
iface lo inet loopback
......
o que faço a partir daí, lembrando que pretendo enviar o sinal via wireless pro roteador e acessar pelo desktop. Se alguém puder esclarecer de modo o mais detalhado e simples possível, agradeço. Abraço a todos.

[11] Comentário enviado por carlos.pratti em 20/10/2010 - 17:47h

Rapaz, parabéns !
Conhecia o Ltsp só de ouvir falar, nunca tinha visto funcionando e muito menos eu mesmo tinha instalado..
Tenho muito pouco conhecimento de causa, e não houve grande dificuldade para instalar seguindo suas dicas.
Boot PXE, tudo belezinha !!!

[12] Comentário enviado por marciolucio em 21/10/2010 - 17:13h

Olá, fiz todo o procedimento descrito no texto, porem quando tento fazer uma estação se conectar ao servidor aparece a mensagem " Sending ProxyDHCP request to 200.172.148.91...." e fica parado nisto, como posso resolver este problema?

Obrigado!

[13] Comentário enviado por terencerocha2 em 26/11/2010 - 20:52h

eu fiz e funcionou perfeito...agora qdo eu preciso mudar o ip ou range do ltsp o mesmo abre a tela mas nao loga...dizendo q nao pode conectar ao servidor...onde altero esses parametros nele?

[14] Comentário enviado por flaviomilan em 13/01/2011 - 12:47h

Perfeito o tutorial... Aqui vai a dia sobre o TFTP Timed OUT... no arquivo /etc/default/tftp-hpa altere a linha de "OPTIONS="-l -s /tftpboot" para "OPTIONS="-l -s /var/lib/tftpboot"

valeu!

[15] Comentário enviado por minislack em 11/03/2011 - 09:56h

Opa Pessoal, primeiramente queria dar os parabéns pelo artigo.

Estou com uma duvida sobre a configuração do cliente.

As maquinas clientes tem a opção de boot na lan no bios mais não entendi onde eu configuro o endereço ip para dar boot no servidor. Não ficou claro para mim como fazer isso nos artigos que encontrei pela internet também.

Muito Obrigado e um grande abraço

[16] Comentário enviado por muniz_ em 21/04/2011 - 17:33h

Boa tarde,

Obrigado pelo tutorial, minha dúvida é o seguinte, tenho uma máquina que configurei como servidor LTSP, para 5 terminais. Só que o servidor tem uma placa de rede, anteriormente havia um outro servidor que funcionava da seguinte forma:

Servidor LTSP ligado ao Switch junto com os terminais.

Preciso fazer isso, o boot dos terminais estão achando o ip do servidor (img) que no caso é 195.168.0.226, acha o DHCP e para no "done", sem mais nada. Como posso solucionar isso?

Outra coisa, também da a msg antes do dhcp: "Probing PCI NIC... [rt18139]..."

Alguem pode me ajudar?

Obrigado galera.

[17] Comentário enviado por magnatasaj em 01/07/2011 - 09:36h

ola esse erro de time out eu resolvi desinstaladn o tftpd-hpa

apt-get remove tftpd-hpa
e depois instale ele denovo

apt-get install tftpd-hpa

para saber se esta fucionando mesmo quando voce de o restart no processo tftpd-hpa ele tem que aparecer o numero do proceso ex>

[email protected]:/home/ubuntu# /etc/init.d/tftpd-hpa restart
Rather than invoking init scripts through /etc/init.d, use the service(8)
utility, e.g. service tftpd-hpa restart

Since the script you are attempting to invoke has been converted to an
Upstart job, you may also use the stop(8) and then start(8) utilities,
e.g. stop tftpd-hpa ; start tftpd-hpa. The restart(8) utility is also available.
tftpd-hpa stop/waiting
tftpd-hpa start/running, process 18621


essa ultima linha com tftpd-hpa start/running, process 18621 esse servico esta fucionado

[18] Comentário enviado por emtudo em 08/08/2011 - 08:34h

Eu configurei tudo

Aconteceu que eu consigo chegar até a tela onde pedi usuário e senha no terminal, ao digitar o usuário e a senha, tenho a seguinte resposta:

"Sem resposta do servidor, a reiniciar..."


Logo em seguinte aparece uma tela preta com outra mensagem:

"Invalid card number"

O que é necessário fazer para conseguir logar?

Desde já sou grato a todos!

[19] Comentário enviado por emtudo em 04/10/2011 - 11:04h

pessoal, a solução para o meu problema foi a seguinte:

Colocar a porta SSH como 22, pois eu uso outra porta normalmente, mas ao instalar o ltsp, tive que voltar a porta 22

[20] Comentário enviado por dennysmdc em 27/08/2012 - 21:38h

Fala galera.... to com um problemão nas mãos aki !
O servidor LTSP esta instalado e rodando no debian Lenny. Mas instalei o openssh-server que ja estava instalado no servidor, agora os clientes não logan na suas respectivas contas... Os clientes não obtem resposta do servidor. Alguem pode me ajudar??



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts