Configurando interface de rede em servidores Red Hat e CentOS 7

Publicado por Matheus Fidelis em 26/10/2015

[ Hits: 175.854 ]

Blog: http://www.nanoshots.com.br/

 


Configurando interface de rede em servidores Red Hat e CentOS 7



Primeiramente vamos verificar a interface de rede que iremos configurar:

# ip addr

O "ip addr" é o sucessor do antigo ifconfig, que por padrão não vem mais nas distribuições ramificadas da Red Hat, e no meu caso retornou as seguintes informações:
Linux: Configurando interface de rede em servidores Red Hat e CentOS 7
A placa física que normalmente se chamaria eth0 ou eth1 está nomeada como enp0s3. É ela que vou configurar com os padrões da rede do meu lab.

Primeiramente edite o arquivo /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-nomedaplaca:

# vi /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-enp0s3

Configurando a placa em DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol)

Para configurar a placa em modo DHCP para que a mesma obtenha um endereço dinâmico automaticamente basta deixar as configurações semelhantes ao bloco a seguir:

TYPE=Ethernet
BOOTPROTO=dhcp
DEFROUTE=yes
PEERDNS=yes
PEERROUTES=yes
IPV4_FAILURE_FATAL=no
IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONF=yes
IPV6_DEFROUTE=yes
IPV6_PEERDNS=yes
IPV6_PEERROUTES=yes
IPV6_FAILURE_FATAL=no
NAME=enp0s3
UUID=610254c7-6b51-48de-9e5b-c07dff952408
DEVICE=enp0s3
ONBOOT=yes

Configurando a placa com um endereço estático

Para configurar a placa com um IP estático, primeiro vamos editar o arquivo /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-placa e colocar as seguintes configurações adicionais no arquivo:

TYPE=Ethernet
BOOTPROTO=static
IPADDR=192.168.1.66
NETMASK=255.255.255.0
DEFROUTE=yes
PEERDNS=yes
PEERROUTES=yes
IPV4_FAILURE_FATAL=no
IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONF=yes
IPV6_DEFROUTE=yes
IPV6_PEERDNS=yes
IPV6_PEERROUTES=yes
IPV6_FAILURE_FATAL=no
NAME=enp0s3
UUID=610254c7-6b51-48de-9e5b-c07dff952408
DEVICE=enp0s3
ONBOOT=yes

Passaremos como argumento para o parâmetro IPADDR o endereço de IP que queremos colocar na nossa placa e no NETMASK nosso endereço de sub-rede.

Configurando o Hostname e o Gateway

Para definir o nome do host, que por padrão vem definido como localhost, precisamos editar o arquivo /etc/hostname:

# vi /etc/hostname

As configurações de host e domínio do CentOS e do Red Hat vem no padrão hostname.dominio.

No nosso caso irei configurar somente o hostname, alterando o parâmetro localhost.localdomain para servidorteste.localdomain.

Agora vamos editar o arquivo /etc/sysconfig/network:

# vi /etc/sysconfig/network

# Created by anaconda
NETWORKING=yes
HOSTNAME=servidordeteste
GATEWAY=192.168.1.1

Caso não existam, crie as linhas acima de forma que o HOSTNAME seja o nome da sua máquina e o GATEWAY o IP do seu Gateway e/ou roteador.

Configurando os servidores de DNS

Agora vamos configurar os servidores que vão servir de resolução de nomes para nosso servidor. Por padrão, eu sempre configuro como preferencial o servidor DNS da minha rede e como secundário o do Google (8.8.8.8), porém no exemplo vou estar utilizando o preferencial e secundário como o do Google.

# vi /etc/resolv.conf

# Generated by NetworkManager
# Coloque o search somente se houver um domínio na rede.
search localdomain
nameserver 8.8.8.8
nameserver 8.8.4.4

Agora vamos reiniciar o serviço de rede:

# /etc/init.d/network restart

Se tudo ocorrer bem, a mensagem de Ok será apresentada. Se não, revise as configurações colocadas em busca de erros de sintaxe e suas configurações de rede.

# /etc/init.d/network restart
Restarting network (via systemctl):         [ OK ]

Agora vamos consultar as configurações da interface para ver se ela puxou o endereço estático que colocamos:

# ip addr
1: lo: <LOOPBACK,UP,LOWER_UP> mtu 65536 qdisc noqueue state UNKNOWN
  link/loopback 00:00:00:00:00:00 brd 00:00:00:00:00:00
  inet 127.0.0.1/8 scope host lo
    valid_lft forever preferred_lft forever
  inet6 ::1/128 scope host
    valid_lft forever preferred_lft forever
2: enp0s3: <BROADCAST,MULTICAST,UP,LOWER_UP> mtu 1500 qdisc pfifo_fast state UP qlen 1000
  link/ether 08:00:27:97:08:f5 brd ff:ff:ff:ff:ff:ff
  inet 192.168.1.66/24 brd 192.168.1.255 scope global enp0s3
    valid_lft forever preferred_lft forever
  inet6 fe80::a00:27ff:fe97:8f5/64 scope link
    valid_lft forever preferred_lft forever


Fonte:
Outras dicas deste autor

Instalando agente do Zabbix em servidores Linux

Brute Force em senhas de roteadores e painéis utilizando Python

Resolvendo problemas de Bad Superblocks em partições EXT4

Criptografando o diretório HOME de um usuário com eCryptFS

Leitura recomendada

Recuperando senhas de root com LILO ou GRUB

Como instalar o BrOffice 2.3 no Debian Etch

Deepin 15.4.1 no CCE ZX3020 (2 em 1)

Mudando horário no GNU/Linux de forma rápida

PGAdmin 1.8.4 no CentOS Linux 5.2 (i386 / x86_64)

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Wesllay em 05/01/2017 - 09:37h

Parabéns pela dica Matheus Fidelis, funcionou perfeitamente aqui para mim. Obrigado.

[2] Comentário enviado por bragherolli em 01/10/2018 - 22:53h

Saudações pessoal!
Após editar o arquivo ifcfg respectivo ao meu adaptador de rede, não estava conseguindo mais reiniciar o serviço de rede do meu CentOS7. Depois de muita pesquisa e testes, consegui corrigir o arquivo e agora esta funcionando de acordo com a minha necessidade. Segue arquivo /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-enp0s17:

TYPE=Ethernet
PROXY_METHOD=none
BROWSER_ONLY=no
BOOTPROTO=none
DEFROUTE=yes
IPV4_FAILURE_FATAL=no
IPV6INIT=yes
IPV6_AUTOCONF=yes
IPV6_DEFROUTE=yes
IPV6_FAILURE_FATAL=no
IPV6_ADDR_GEN_MODE=stable-privacy
NAME=enp0s17
UUID=052d90db-4060-4e79-a864-99dc2d2c9905
DEVICE=enp0s17
ONBOOT=yes
IPV6_PRIVACY=no
IPADDR=192.168.200.200
PREFIX=24
GATEWAY=192.168.200.1
DNS1=1.1.1.1
DNS2=8.8.8.8
PEERDNS=no

Percebam que no IPADDR eu inseri o endereço IP de acordo com a minha rede. Altere conforme a sua necessidade.

Lembre-se de inserir os DNS's no arquivo resolv.conf, da forma que foi informado no post do amigo logo acima.

Após salvar o arquivo (com ESC e :wq) reinicie o serviço de rede, digitando /etc/init.d/network restart

Grande abraço!
Deus os abençoe!

[3] Comentário enviado por minadolinux em 21/11/2018 - 00:17h

obrigada pela ajuda!

[4] Comentário enviado por CERN em 25/03/2020 - 17:42h

Matheus ,
Muito Obrigado pelo procedimento publicado.

abs



Contribuir com comentário