Introdução ao Python (parte 1)

Este artigo tem como objetivo ensinar as pessoas a utilizarem o Python, uma linguagem de fácil aprendizado e muito poderosa! Aqui trataremos tipos de objetos, listas, tuplas, dicionários, formatação de variáveis e entrada de dados.

[ Hits: 70.253 ]

Por: Fabio Rizzo Matos em 04/02/2005 | Blog: http://www.vindula.com.br


Instalação



Para trabalharmos com o Python é necessário instalar o interpretador Python. Acesse o site http://www.python.org e faça o download.

Não tem segredo a instalação. Para Windows, basta usar o seu instalador gráfico. Para Linux, o meu artigo Instalando um servidor Zope/Plone cobre sua instalação:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Instalação
   2. Tipos de objetos
   3. Uso de listas
   4. Tuplas
   5. Dicionários
   6. Formatando strings
   7. Entrada de dados
   8. Próximo artigo
Outros artigos deste autor

Customizando o layout do plone

Gerenciando registros em banco de dados com Zope

Instalando um servidor Zope/Plone

Instalando o MySQL no Zope/Plone e criando uma pequena aplicação

Utilizando as bibliotecas do Java usando o Jython

Leitura recomendada

Customizando o layout do plone

Criando formulários no Zope/Plone utilizando o banco de dados MySQL

Instalação Plone 2.5.5 com módulos customizados

Python - Brincando com arquivos

Python, o curso (parte 1)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por bhl em 04/02/2005 - 16:26h

Legal seu artigo. Parabéns!

[2] Comentário enviado por vodooo em 05/02/2005 - 08:09h

Muito bom artigo!!!!

O Python é uma linguagem de programação muito versátil e poderosa sem deixar de lado a simplicidade!!!

Abraços

[3] Comentário enviado por fike em 06/02/2005 - 09:01h

Parabéns pelo artigo, muito bom!!!
Só assim para aprender Python...


[]'s
Fernando Ike

[4] Comentário enviado por fabrizmat em 08/02/2005 - 07:59h

Obrigado Pessoal pelo incentivo! Esse que é o motor para o desenvolvimento do software livre, a colaboração e ajuda da sociedade!!! Em breve estarei lançando a parte dois de meu artigo. Até mais!

Fabio Rizzo
www.fabiorizzo.com

[5] Comentário enviado por fabrizmat em 09/02/2005 - 15:48h

Pessoal,

Uma correção:

onde está:

idade=int(22) teste=nomecompleto+' '+idade

deveria estar:

idade=int(22)
teste=nomecompleto+' '+idade

Eu errei nesse ponto. O meu amigo Ruivaldo Neto me avisou e estou aqui corrigindo!!!

Valeu Pessoal

Fabio Rizzo Matos
www.fabiorizzo.com

[6] Comentário enviado por brejao em 17/01/2007 - 10:26h

Neste comentário faltam algumas explicações, como por exemplo, como transformar o que o usuário digitou em string.

idade = str(raw_input('Qual a sua idade??'))

Também faltou explicar como transformar para um numero com casas decimais... mas está bom.

[7] Comentário enviado por ricardoozzy em 04/08/2007 - 14:37h

muito bom esse artigo vc esta de parabéns

[8] Comentário enviado por jpunker em 25/08/2008 - 22:11h

Ola, como faço para pegar os 3 ultimos caracteres de um string?

[9] Comentário enviado por fchevitarese em 12/05/2009 - 09:20h

Artigo simples mas que da uma idéia legal sobre o python!

Valeu! ;)

[10] Comentário enviado por Miojo em 23/02/2010 - 19:55h

>>> # Para transformar um número em float (com casas decimais):
>>> float(42)
42.0
>>> # Para pegar os 3 últimos caracteres de uma string:
>>> 'spam'[-3:]
'pam'
>>> # Mas para saber se uma string começa ou termina com outra, use o método str.startswith e str.endwith:
>>> 'spam'.endswith('pam')
True
>>> 'spam'.endswith('eggs')
False
>>> 'eggs'.startswith('eg')
True
>>> for i in ['Spam', 'Eggs']:
... print 'I like Python and %s' % i # Esta linha está indentada com 4 espaços. Só dá para ver em fontes mono-espaçadas
...
I like Python and Spam
I like Python and Eggs
>>> import this
The Zen of Python, by Tim Peters

Beautiful is better than ugly.
Explicit is better than implicit.
Simple is better than complex.
Complex is better than complicated.
Flat is better than nested.
Sparse is better than dense.
Readability counts.
Special cases aren't special enough to break the rules.
Although practicality beats purity.
Errors should never pass silently.
Unless explicitly silenced.
In the face of ambiguity, refuse the temptation to guess.
There should be one-- and preferably only one --obvious way to do it.
Although that way may not be obvious at first unless you're Dutch.
Now is better than never.
Although never is often better than *right* now.
If the implementation is hard to explain, it's a bad idea.
If the implementation is easy to explain, it may be a good idea.
Namespaces are one honking great idea -- let's do more of those!
>>> import __hello__
Hello world...
>>> from __future__ import braces
File "<stdin>", line 1
SyntaxError: not a chance
>>> import sys
>>> sys.exit(0)


Contribuir com comentário