Informix: Instalação - Configuração - Conceito

Criei este manual para instalação, configuração e compreensão dos conceitos deste banco de dados. Informo a todos que esse documento foi criado para treinamento da minha equipe de funcionários, porém resolvi compartilhar com todos. Aproveitem! Qualquer dúvida estou a disposição.

[ Hits: 59.923 ]

Por: Felipe Casagrande (pepi) em 08/07/2009 | Blog: http://www.vivaolinux.com.br/~felipe_pepii


Conceitos



Instância

Instância: Conjunto de recursos gerenciáveis. É dentro dela que se encontram as databases, tabelas, registros etc (memória, processamento e armazenamento).
Linux: Informix: Instalação / Configuração / Conceito

Chunk

Chunk: Armazenamento físico em disco, consistem em arquivos criados no sistema operacional.

Dbspaces

Dbspace: Unidade de armazenamento virtual, formado por pelo menos um chunk.

Logical Log: Log de transações - Todas alterações são gravadas neste dbspace afim de uma futura restauração.

Physical Log: Área de rollback - Quando cancelada uma transação, ele é responsável por voltar ao registro anterior.

Temporary: Tabelas e arquivos temporários. Utilizado para gravar dados temporários.

Data: Tabelas, views, procedures etc. O banco de dados em si, registros e toda informação do sistema.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Conceitos
   2. Instalação
   3. Arquivos de configuração
   4. Criação do dbspace
   5. Iniciando a instância
   6. Parâmetros para performance no ONCONFIG
   7. Principais comandos para monitoramento
   8. Backup / Restore
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Instalação da Plataforma Hadoop

Implementação LDAP e Java

Instalando o poderoso banco de dados IBM DB2!

Injeção de SQL

Gerencie suas informações através de instruções SQL com selects turbinados (para leigos e experts)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cesar em 08/07/2009 - 22:37h

Boaa Felipe!

Ótimo artigo, nunca usei este sistema de backup, sempre é bom ter um manual bem explicadinho igual está o seu!

parabéns!

[]'s

[2] Comentário enviado por adrj em 09/07/2009 - 17:29h

Olá, Felipe..
Showw de bola, cara excelente artigo ! ! !
Vai ser muito útil.. existe pouco conteúdo traduzido...
sobre esse assunto e você foi simples, objetivo e bem completo...
Vlw cara..
Parabén..s [2]

[3] Comentário enviado por tedcosta em 17/07/2009 - 14:39h

Olá Felipe,

Muito bom seu artigo, estou com um problema aqui na empresa, não tenho experiência com informix e tem uma aplicação aqui que roda com ele, só que a senha de acesso ao banco foi perdida, existe alguma forma de obtermos essa senha novamente.

Abraço
Ted

[4] Comentário enviado por felipe_pepii em 17/07/2009 - 15:40h

Se estiver rodando o db em linux, a autenticação Informix é a mesma do linux, ou seja, basta o passwd usuario e voce se conecta novamente com o banco.

E caso não, se conecte com o usuario administrador do banco (normalmente informix ou root) e digite o comando:
grant dba to USER.

Este comando tornará o USER dono do banco.

Abraços

[5] Comentário enviado por ceinma em 02/12/2009 - 09:53h

Ola Felipe,

Achei muito útil este seu pequeno tutorial, justamente pela simplicidade. Coloquei um link dele no meu site.

Mas gostaria apenas de corrigi-lo no item 8, Backup/Restore.
Na imagem que está lá comparando o backup do ontape com o dbexport/dbimport há um erro.
É possível recuperar apenas uma tabela com o ontape sim, utilizando o archecker.
Veja o artigo no meu site: http://www.imartins.com.br/informix/artigos/restaurar-backup-apenas-uma-tabela-com-archecker

Abraços
César

[6] Comentário enviado por felipe_pepii em 02/12/2009 - 14:08h

César, é uma honra pra mim ter meu artigo linkado em seu site – Vou corrigir o artigo.
Por varias vezes achei a solução de problemas e conceitos através dele: http://www.imartins.com.br/informix/

Li seu artigo sobre archecker, muito bom!!
É raro documentação sobre o informix em Português, você está de parabéns pelos artigos e pelo conteúdo de seu site.

Grande abraço
Felipe



[7] Comentário enviado por removido em 04/05/2011 - 17:32h

Este conteúdo é show, parabéns por ter criado.

[8] Comentário enviado por couth em 20/07/2011 - 21:52h

BOA NOITE FELIPE EU TENHO UM RED HAT ENTERPRISE LINUX 5 ESTOU NO RAMO DE CONCESSIONARIA QUERIA INSTALAR ESTE BANCO NO MEU WINDOWS DE CASA TEM COMO ? DE QUE FORMA? QUAL SERIA O PRIMEIRO PASSO? GRATO


FABRICIO SANTANA

[9] Comentário enviado por londonms em 11/11/2011 - 09:54h

Colocando novos parametros;

ROOTNAME - Caminho do chunk inicial do informix. Especifica um nome para o dbspace raiz para esta configuração do banco de dados. O nome deve ser único entre todos os dbspaces que o servidor de banco de dados gerencia. É recomendável que você selecione um nome que é facilmente reconhecível como dbspace raiz.

ROOTPATH - Este parâmetro especificar o caminho completo, incluindo o dispositivo ou o nome, para o trecho inicial do dbspace raiz. O parâmetro de configuração RootPath é armazenado nas páginas reservadas como nome de bloco.

SERVERNUM 0 - Cada instância deve ter um número (ID) diferente de outra, caso tenha mais de uma, alterar o valor para 1, 2 e assim sucessivamente.

DBSERVERNAME - Nome do banco de dados padrão.

DBSERVERALIASES - Alternativas de INFORMIXSERVER. Possibilita alternar os protocolos usados.

ROOTOFFSET - Tamanho do chunk inicial do DBSPACE rootdbs.

ROOTSIZE - O tamanho do dbspace raiz, em KB. O valor de 200000 permite um espaço de usuário padrão de cerca de 100 MB eo padrão de exigências de espaço do sistema.

MIRROR - Este parâmetro indica se o espelhamento é habilitado para o servidor de banco de dados. É recomendável que você espelhe a dbspaces raiz e os dados críticos, como parte de inicialização. Caso contrário, deixe o espelhamento muito ruim. Se você decidir mais tarde para adicionar o espelhamento, você pode editar o arquivo de configuração para alterar o valor do parâmetro. Valores aceitaveis (1) Habilita ou (0) Desabilita

MIRRORPATH - Especifica o nome completo do caminho de espelhado para o trecho inicial do dbspace raiz. MIRRORPATH deve ser um link para o nome do caminho real do espelhamento.

MIRROROFFSET - Especifica o deslocamento para a partição de disco ou no dispositivo para atingir o trecho que serve de espelho para o trecho inicial do dbspace raiz.

PHYSFILE - Tamanho dos arquivos de armazenamento (roollback). Especifica o tamanho do log físico. PHYSFILE pode ser alterado dinamicamente com o utilitário onparams. Reiniciar o banco de dados não é necessária para que as alterações tenham efeito.

PLOG_OVERFLOW_PATH - O diretório de arquivos de log físico extra se o estourar o log físico durante a recuperação ou reversão de transação longa

PHYSBUFF - Define o tamanho dos dois buffers do log físico na memória compartilhada. Escolha um tamanho que seja divisível igualmente pelo tamanho da página. Você pode executar o comando oncheck-pr para obter o tamanho da página. Este valor é em KB

LOGFILES - Especifica o número de logical log que o banco de dados cria durante a inicialização do disco.

LOGSIZE - Especifica o tamanho que será usado quando os arquivos de log lógico são criados. Isso não muda o tamanho dos arquivos de log existente lógico. O tamanho do registro lógico é total LOGSIZE * LOGFILES.

LOGSMAX - Descontinuado - Especifica o número máximo de arquivos de log lógico para uma instância do banco de dados. O banco de dados exige pelo menos três arquivos de log lógico para a operação. O número máximo de logs lógicos é 32.767. O valor LOGSMAX deve ser igual ou menor que o maior número de arquivo de log.

DYNAMIC_LOGS - O tipo de alocação dinâmica de log. Os valores aceitaves são: 2 Automatico. IDS acrescenta um novo log lógico dbspace root quando necessário. 1 Manual. IDS notifica o DBA para adicionar novos logs lógicos quando necessário. 0 Desativado

LOGBUFF - Define o tamanho dos buffers do log lógico na memória compartilhada. Este tamanho em KB.

LTXHWM - O porcentual da lógica de registros que podem ser preenchidos antes de uma transação é determinado a ser um transação longa e é revertida

LTXEHWM - O porcentual da lógica de registros que foram preenchido antes que o servidor suspenda todas as outras transações de modo que a operação de comprimento, sendo revertida tem uso exclusivo dos logs quando o log é dinâmico, você pode definir valores maiores para LTXHWM e LTXEHWM porque o servidor pode adicionar novos logs lógicos durante a reversão de transações longas. Defina os valores mais baixos para limitar a número de novos registros lógicos acrescentou. Se o registro dinâmico é off, defina LTXHWM e LTXEHWM para os valores mais baixos, como 50 e 60 ou mais baixo, para evitar longas reversão de transação da suspensão do servidor devido à falta de espaço de log lógico.

MSGPATH - Caminho do arquivo de mensagens do Informix (onstat -m).

CONSOLE - Parâmetro de configuração para especificar o caminho e o nome do arquivo de mensagens do console.

TBLTBLFIRST - O tamanho da extensão em primeiro lugar, em KB, para o tblspace. Deve ser em múltiplos do tamanho da página.

TBLTBLNEXT - O tamanho da extensão que vem, em KB, para o tblspace. Deve ser em múltiplos do tamanho da página. A configuração padrão para ambos é 0, o que permite que o IDS para gerir tamanhos de extensão automaticamente.

TBLSPACE_STATS - Habilita (1) ou desativa (0) IDS para manter estatísticas tblspace

DBSPACETEMP - Especifica uma lista de nomes de dbspaces para a área de trabalho temporária do servidor do banco de dados de eventos. Se você tiver inserido um ou mais dbspaces à janela DBSPACETEMP no assistente para instalação, essa lista de dbspaces deverá ser inserida no arquivo onconfig desse parâmetro. A lista deve ser inserida como uma cadeia de valores menores que 255 caracteres, com os dbspaces separados por dois pontos ou vírgula, sem espaços em branco. O banco de dados também usa dbspaces temporária durante os backups para armazenar o before-images de dados que são substituídos enquanto o backup está ocorrendo.

SBSPACETEMP - A lista de sbspaces usado para armazenamento temporário tabelas para grandes objetos. Se nenhuma sbspace for especificada, os arquivos temporários são criados na um sbspace padrão.

SBSPACENAME O nome sbspace padrão onde grandes objetos são armazenados se não for especificado durante sbspace a criação de objetos de grande porte. Alguns modulos DataBlade de armazenamento de grandes objetos inteligentes neste local.

SYSSBSPACENAME - O sbspace padrão para a coleta de estatísticas do sistema. Caso contrário, as estatísticas IDS armazena na tabela de catálogo SYSDISTRIB do sistema.

ONDBSPACEDOWN - Especifica como IDS se comporta quando encontra um Dbspace que está offline. Valores aceitáveis são: 0 Continue / 1 Stop e 2 Aguarde ação do DBA

NETTYPE - Este parâmetro oferece opções de ajuste para os protocolos que definem as entradas do dbservername no arquivo sqlhosts ou registry. A configuração para um protocolo específico.

LISTEN_TIMEOUT - Um valor em segundos que o IDS espera por uma conexão.

MAX_INCOMPLETE_CONNECTIONS - O número máximo de conexões incompleta antes do IDS registrar uma negação de Serviço de erro (DoS)

FASTPOLL - Use este parâmetro de configuração para habilitar ou desabilitar o polling rápido de sua rede. FASTPOLL é um parâmetro de configuração específica da plataforma. Habilita (1) ou desativa (0)

NS_CACHE - O número de segundos para IDS cache serviço de nome (Acolhimento, atendimento, grupo de usuários), tempo de expiração. 0 para desativar o cache.

MULTIPROCESSOR - Especifica se o computador tiver múltiplos processadores. Os valores aceitáveis ​​são: 0 (processador único), 1 (vários processadores ou chips multi-core)

VPCLASS cpu - É um parâmetro que especifica o número de VPs CPU que o banco de dados traz inicialmente. Não aloque mais VPs de CPU do que há CPUs disponíveis para atendê-los.

VP_MEMORY_CACHE_KB - Especifica a quantidade de memória privada de blocos de sua CPU VP, em KB, que o servidor de banco de dados pode acessar.

SINGLE_CPU_VP - Define o número de processadores virtuais nos quais o banco de dados está sendo executado. Defina o valor como 1 se o banco de dados de eventos for executado em um processador virtual, à medida que diferentes caminhos de código são seguidos com essa definição para evitar as alterações que são definidas ao executar em um computador com multiprocessadores.

VPCLASS aio - Se a sua plataforma não suporta KAIO ou se o I/O é buffered-file, o banco de dados executa banco de dados de E/S através da classe AIO de processadores virtuais. O banco de dados atribui a cada pedaço do disco uma fila, às vezes conhecido como uma fila gfd, com base no nome do arquivo do bloco. As ordens do banco de dados de E/S das solicitações dentro de uma fila de acordo com um algoritmo que minimiza o movimento da cabeça do disco. O processamento virtual do AIO tem uma fila de serviço que tem o trabalho pendente em forma de rodízio.

CLEANERS - Especifica o número de limpadores de páginas a serem alocados. Você deve utilizar um Cleaners na página por unidade de disco alocada para o banco de dados de eventos. Os Cleaners gravam páginas alteradas no disco. Cleaners adicionais não têm efeito nas definições da memória compartilhada.

AUTO_AIOVPS - Este parâmetro de configuração permite que o banco de dados automaticamente aumente o número de E/S assíncrona dos processadores virtuais (AIO VPs) e thereads das página mais limpas quando o banco de dados detecta que a carga de trabalho I/O foi superior ao desempenho das VPs existentes AIO. As variaveis são - Habilitado (1) ou desabilitado (0) automatico gerenciamento do of AIO VPs.

DIRECT_IO - Especifica se DIRECT_IO é usado em arquivos para pedaços cooked dbspace. Os valores aceitáveis ​​são: 0 Desativar 1 Ativar direta I/O, 2 Ativar simultâneas de I/O

LOCKS - Define o número de bloqueios disponíveis no banco de dados de eventos para todos os usuários. Cada bloqueio utiliza 44 bytes de memória residente.

DEF_TABLE_LOCKMODE - O modo padrão de bloqueio de tabela para novas tabelas. Os valores aceitáveis ​​são linha e de página (padrão).

RESIDENT - Especifica que a parte residente da memória compartilhada do Informix não poderá ser trocada pelo sistema operacional se a operação suportar residência forçada de segmentos da memória. Ao não permitir que a parte residente seja trocada, os dados contidos no banco de dados de eventos permaneçam na memória em vez de serem alocados no disco onde o desempenho é ruim. Se o sistema operacional não tiver a opção de residência forçada, o banco de dados emitirá uma mensagem de erro e ignorará o parâmetro.

SHMBASE - Especifica o endereço base de memória compartilhada, onde está ligado ao espaço de memória de um processador virtual. Os endereços dos segmentos de memória compartilhada começar no valor SHMBASE e crescem até o limite superior vinculados, que é plataforma específica. Não altere o valor de SHMBASE. O valor onconfig.std para SHMBASE depende da plataforma e se o processador é 32 bits ou 64 bits.

SHMVIRTSIZE - Tamanho inicial do segmento de memória alocada ao iniciar o banco.

SHMADD - Tamanho do segmento de memória a ser alocado quando necessário.

EXTSHMADD - Especifica o tamanho da extensão de segmento virtual, outras adições segmento virtual são baseados no tamanho que é especificado no parâmetro de configuração SHMADD. O tamanho, em KB.

SHMTOTAL - Limite de memória segmentada que pode ser alocado. Um valor igual a zero (0) permite que a memória compartilhada continue a obter segmentos do sistema operacional conforme necessário. O valor deve ser definido como 0, a não ser que você precise restringir o acesso do banco de dados a toda a memória, devido a outros aplicativos em execução no mesmo computador. Para transformar tamanho em GB em k que é o valor que tem que ser coloca neste parametro é assim, vai ser liberado para o banco 5 GB da memória - 5x1024x1024=5242880 - é p valor a ser colocado no SHMTOTAL

SHMVIRT_ALLOCSEG - Controla quando IDS acrescenta um segmento de memória e o nível de alarme, se o segmento de memória não pode ser adicionado. Os valores aceitáveis ​​são: - 0 com mobilidade condicionada - Um número decimal que indica a porcentagem de memória usada antes de um segmento é adicionado - O número de KB restantes, quando um segmento é adicionado para o segundo campo, especificar um nível de alarme de 1 (não-evento) a 5 (erro fatal).

SHMNOACCESS - Uma lista de até 10 faixas de endereço de memória que o IDS não pode usar para anexar memória compartilhada. Cada faixa de endereços é o início e o final de endereços de memória em formato hexadecimal, separados por um hífen. Use uma vírgula para separar cada intervalo na lista.

CKPINTVL - Especifica a freqüência, em segundos, o IDS verifica se um ponto de verificação é necessária. 0 indica que o IDS não verificar pontos de controlo. Ignorado se o RTO_SERVER_RESTART está definido.

AUTO_CKPTS - Onde Ativa (1) ou (0) desativa o monitoramento dos recursos críticos para provocar barreiras mais freqüentemente se há uma chance que essa operação de bloqueio possa ocorrer. Esta opção permite evitar a operação de bloqueio. Você pode dinamicamente ativar ou desativar os pontos de verificação automáticos usando o onmode -wm ou onmode -wf

RTO_SERVER_RESTART - Use este parâmetro para especificar o tempo de recuperação objetiva (RTO) padrão para a quantidade de tempo, em segundos, o banco de dados tem que se recuperar de um problema depois que você reinicie o servidor e colocá-lo em modo online ou quiescente.

BLOCKTIMEOUT - Use o parâmetro de configuração BLOCKTIMEOUT para especificar o número de segundos que uma thread ou o proprio banco de dados trave. Após o tempo limite, a thread ou banco de dados vai continuar o processamento ou não.

CKPTINTVL - Define a freqüência, em número de segundos, na qual o banco de dados veja se um ponto de verificação deve ser executado.

CONVERSION_GUARD - Use este parâmetro para especificar se o banco de dados pare ou continue em uma situação de atualização para uma nova versão de banco de dados, se ocorrer um erro durante o processo de atualização. Onde 0 é desligado, e 1 é abortar a conversão, 2 continue a conversão.

RESTORE_POINT_DIR - Este parâmetro de configuração é para mudar o nome do caminho do diretório onde se usa para restaurar os arquivos onde será colocado durante uma atualização quando ocorra uma falha quando uma nova versão de banco de dados. O banco de dados irá armazenar arquivos de ponto de restauração em um subdiretório do diretório especificado, com o número do servidor como o nome do subdiretório.

TXTIMEOUT - Este parâmetro é usado apenas para consultas distribuídas que envolvem um servidor de banco de dados remoto. Consultas não-distribuídos não podem usar este parâmetro.

DEADLOCK_TIMEOUT - Especifica o número de segundos que um deadlock aguardará para adquirir um bloqueio. Esse parâmetro é utilizado por consultas distribuídas que acessam um servidor remoto.

HETERO_COMMIT - Este parâmetro de configuração especifica (sim/não) se o banco de dados está disposto a participar no produto IBM Informix Gateway. O ambiente HETERO_COMMIT configurado com 1 permite que uma única transação para atualizar um banco de dados não-Informix (acessado com qualquer um dos produtos Gateway) e um ou mais bancos de dados Informix. HETERO_COMMIT se for 0, uma única transação pode atualizar bases de dados.

TAPEDEV - Especifica o dispositivo ou sistema de arquivos de diretório para que o utilitário de backup, o parâmetro de configuração TAPEDEV também especifica o dispositivo padrão para que os dados são carregados ou descarregados quando você usa os utilitarios onload e onunload.

TAPEBLK - Paramêtro que serve para especificar o tamanho do bloco do dispositivo para o qual será gravado o ontape durante um backup de espaço de armazenamento. TAPEBLK também especifica o tamanho padrão do bloco do dispositivo para o qual os dados são carregados ou descarregados quando você usa o onload e onunload utilitários. Se você estiver usando onload e onunload, você pode especificar um tamanho de bloco diferentes na linha de comando.

TAPESIZE - O parâmetro TAPESIZE especifica o tamanho do dispositivo que faz o backup ontape. O TAPESIZE também especifica o tamanho do dispositivo padrão para que os dados são carregados ou descarregados quando você usa o onload e onunload.

LTAPEDEV - Especifica o tamanho máximo do dispositivo de fita ao qual a lógica logs são backup quando você usa ontape para backups. LTAPESIZE também especifica o tamanho máximo da fita dispositivo para o qual os dados são carregados ou descarregados quando você usa a opção-l do onload ou onunload.

LTAPEBLK - Especifica o tamanho do bloco ao qual a logical logs serão salvas quando você usa ontape para backups dbspace. LTAPEBLK também especifica o tamanho do bloco para o dispositivo para que os dados são carregados ou descarregados quando você usa a opção-l do onload ou onunload. Se você estiver usando onload e onunload, você pode especificar um tamanho de bloco diferentes na linha de comando. Especifique LTAPEBLK como o tamanho do maior bloco permitido por seu dispositivo de fita. O servidor de banco de dados não verifica o dispositivo de fita quando você especifica o tamanho do bloco. Verifique se o dispositivo de fita LTAPEDEV pode ler o tamanho do bloco que você especificar. Se não, você pode não ser capaz de ler a fita.

LTAPESIZE - Especifica o tamanho máximo do dispositivo de fita ao qual a logical logs são salvas quando você usa ontape para backups. LTAPESIZE também especifica o tamanho máximo da fita dispositivo para o qual os dados são carregados ou descarregados quando você usa a opção-l do onload ou onunload. Se você estiver usando onload e onunload, você pode especificar um tamanho de fita diferentes na linha de comando.

BAR_ACT_LOG - Sempre que um backup ou uma restauração ocorre um erro, o utilitario de backup (ON-Bar) grava uma breve descrição do problema neste arquivo. O formato do arquivo é semelhante ao formato da mensagem de log do banco de dados.

BAR_DEBUG_LOG - Este parâmetro especifica o local e o nome do log de depuração ON-Bar. Por razões de segurança, você deve definir

BAR_DEBUG_LOG para um diretório com permissões restritas, como o diretório $INFORMIXDIR

BAR_DEBUG - Este parametro de configuração mostrar informações mais detalhadas sobre a depuração no log de atividades o utilitario ON-Bar. O valor padrão de 0 não exibe informações de depuração.

BAR_MAX_BACKUP - Especifica o número máximo de processos paralelos que são permitidas para cada comando ON-Bar. UNIX e Windows backups paralelos de apoio.

BAR_RETRY - Este parâmetro especifica como o comando onbar muitas vezes devem repetir um backup de dados, backup de Logical Log, ou restaurar a operação se a primeira tentativa falhar.

BAR_NB_XPORT_COUNT - Este parâmetro de configuração especifica o número de buffers que cada processo onbar_d pode usar para trocar dados com o servidor de banco de dados. O valor deste parâmetro afeta o desempenho do utilitario ON-Bar.

BAR_XFER_BUF_SIZE - Este parâmetro de configuração especifica o tamanho de cada buffer de transferência. O servidor de banco de dados passa o buffer para ON-Bar e do gerente de armazenamento.

RESTARTABLE_RESTORE - Para continuar o backup depois de uma falha. Os valores aceitáveis ​​são OFF ou ON.

BAR_PROGRESS_FREQ - Especifica, em minutos, quando as mensagem serão colocados no registro de atividade ON-Bar. Os valores aceitáveis ​​são: 0 (registro de mensagens de conclusão somente) ou 5 e acima.

BAR_BSALIB_PATH - A biblioteca comum compartilhada para o ON-Bar e do gerente de armazenamento para a integração com os outros.

BACKUP_FILTER - Especifica um filtro para transformar os dados durante um backup, este parametro dá para comprimir, encriptar o backup.

RESTORE_FILTER - Especifica um filtro para transformar os dados durante o restore, este parametro dá para descomprimir, descriptar o backup.

BAR_PERFORMANCE - Este parâmetro especifica o tipo de estatísticas de desempenho de informar o registro de atividade ON-Bar para backup e restaurar operações. Por exemplo, se você definir BAR_PERFORMANCE a 3, os relatórios sobre o tempo do on-Bar gasto na transferência de dados entre a instância Informix e o gerenciador de armazenamento, no registro de atividades. Se você definir BAR_PERFORMANCE igual a 0 ou não configurá-lo, o ON-Bar não informa as estatísticas de desempenho.

BAR_CKPTSEC_TIMEOUT - Parâmetro de configuração para definir a quantidade de tempo, em segundos, que um servidor secundário deve esperar por uma chamada de controle (checkpoint) para chegar a partir do servidor primário durante a execução de um backup externo. O valor padrão para o parâmetro de configuração BAR_CKPTSEC_TIMEOUT é de 15 segundos. O valor máximo não pode ser maior do que duas vezes o intervalo de checkpoint, conforme especificado pelo parâmetro de configuração CKPINTVL. O valor mínimo é de 5 segundos.

ISM_DATA_POOL - Especifica o nome para o ISM data pool, este parametro especifica o tamanho da pool que você usa para fazer backup dos espaços de armazenamento.

ISM_LOG_POOL - Especifica o nome do ISM log pool, este parâmetro especifica o volume do pool que você usa para fazer backup das logical logs. O valor para este parâmetro pode ser qualquer volume pool que o Informix Storage Manager (ISM), reconhece. Se este parâmetro não estiver presente, ISM usa o ISMLogs volume pool.

DD_HASHSIZE - O número de dicionário de pool de dados. Definir para qualquer número inteiro positivo; um número primo é recomendado. Este parâmetro especificar o número de hash buckets ou listas que estão no dicionário de dados do cache.

DD_HASHMAX - Use o parâmetro de configuração DD_HASHMAX para especificar o número máximo de tabelas em cada segmento de hash nos dados do dicionário cache. Um hash de buckets é a unidade de armazenamento (geralmente uma página), cujo endereço é calculado pela função hash. Um hash de buckets contém vários registros. Set qualquer valor inteiro positivo.

DS_HASHSIZE - Use o este parâmetro para especificar o número de hash buckets no cache de distribuição de dados. O banco usa o hash buckets para armazenar e acessar as estatísticas de coluna que a instrução UPDATE STATISTICS gera no meio ou modo elevado. Use o parâmetro DS_HASHSIZE e o parâmetros DS_POOLSIZE para melhorar o desempenho das consultas freqüentemente usadas em um ambiente multiusuário.

DS_POOLSIZE - Este parâmetro especifica o número máximo de inscrições em cada segmento de hash no cache de distribuição de dados que o servidor de banco usa para armazenar e acessar as estatísticas de coluna que a instrução UPDATE STATISTICS gera no meio ou modo elevado. Use DS_HASHSIZE e DS_POOLSIZE para melhorar o desempenho de consultas freqüentes executadas em um ambiente multi-usuário.

PC_HASHSIZE - Use para especificar o número de hash buckets nos caches que o banco usa. PC_HASHSIZE aplica-se a UDR cache somente. Para obter informações sobre os parâmetros de configuração para outros tipos de cache. Set qualquer valor positivo inteiro.

PC_POOLSIZE - Especifica o número máximo de UDRs armazenados no cache UDR.

PRELOAD_DLL_FILE - Este parâmetro especifica o nome do caminho para um arquivo de biblioteca compartilhada que é pré-carregado quando o banco de dados é iniciado. Você deve especificar uma ocorrência separada deste parâmetro para cada arquivo de biblioteca que você deseja pré-carregar. Utilize este parâmetro para pré-carregar os arquivos de biblioteca compartilhada para as rotinas definidas pelo usuário que são criados na linguagem de programação C.

STMT_CACHE - Use a variável de ambiente STMT_CACHE para controlar o uso do cache de instrução de inicio de uma sessão. Este recurso pode reduzir o consumo de memória e pode aumentar a velocidade de processamento de consulta entre as sessões de usuário diferente. Os valores válidos são: 0 Desabilitado, 1 ativado no nível da sessão e 2 Todas as declarações são armazenados em cache. Em 26/09/2011 o nosso STMT_CACHE estava definido como 2 (veio padrão - não mexemos) teve um processo que consumiu tanto cache que travou a CPU S106 - tivemos que alterar este parametro de 2 para 0 (desabilitar) e derrubar o banco pois o banco estava travado.

STMT_CACHE_HITS - Especifica o número de acertos (referências) para uma declaração antes de estar totalmente inserido no cache de instrução SQL.

STMT_CACHE_SIZE - Parâmetro de configuração que especifica o tamanho dos caches de instrução SQL em kilobytes. O tamanho do novo cache tem efeito na próxima vez que uma declaração é adicionado ao cache.

STMT_CACHE_NOLIMIT - Controla o consumo de memória adicional.

STMT_CACHE_NUMPOOL - Especifica o número de pools de memória para o cache de instrução SQL. Para obter informações sobre esses pools de memória, use onstat-g pool ssc. Como o banco de dados não inseri todas as declarações que alocam memória do pool de memória em cache, o tamanho do cache pode ser menor do que o tamanho total dos pools de memória.

USEOSTIME - O ambiente USEOSTIME a 1 especifica que o banco de dados é a utilização de precisão quando obtém a hora atual do sistema operacional para instruções SQL.

STACKSIZE - Especifica o tamanho da pilha para o banco de threads de usuário do servidor. O valor da STACKSIZE não tem um limite superior, mas a definição de um valor que é, resíduos muito grande espaço de memória virtual e pode causar problemas de espaço de swap.

ALLOW_NEWLINE - Controla se incorporados novos caracteres da linha. Permitir que todas as sessões remotas em uma consulta distribuída para suporte incorporado caracteres de nova linha, especifique ALLOW_NEWLINE em seus arquivos ONCONFIG.

USELASTCOMMITTED - Use este parâmetro para especificar o nível de isolamento para que o último recurso do LAST COMMITTED nível de isolamento é implicitamente em vigor. O recurso LAST COMMITTED pode reduzir o risco de travar conflitos entre transações simultâneas em tabelas que possuem bloqueios de linha exclusiva. O USELASTCOMMITTED parâmetro de configuração pode também ativar USELASTCOMMITTED semântica para READ COMMITTED e níveis de isolamento READ UNCOMMITTED da instrução SET TRANSACTION.

FILLFACTOR - Use a opção FILLFACTOR para especificar o grau de plenitude índice de página quando você quer criar índices compactados ou fornecer informações para a expansão de um índice em uma data posterior.

MAX_FILL_DATA_PAGES - Define o valor MAX_FILL_DATA_PAGES, 1 para permitir que mais linhas a serem inseridas por página em tabelas que possuem linhas de comprimento variável. Esta configuração pode reduzir espaço em disco, fazer uso mais eficiente da área de buffer, e reduzir tempos de varredura da tabela.

BTSCANNER - Use o parâmetro de configuração btscanner para definir o scanner de B-tree. O scanner de B-tree melhora o processamento de transações para bancos de dados registrados quando linhas são excluídas de uma tabela com índices. Os tópicos scanner B-tree removem as entradas de índice e reequilibrar os nós de índice.

ONLIDX_MAXMEM - O parâmetro de configuração ONLIDX_MAXMEM limita a quantidade de memória que é atribuída a um conjunto pré-imagem individual e de um único updator log pool. A pré-imagem e updator log pool, pimage_partnum e ulog_partnum, são compartilhados pools de memória que são criadas quando uma instrução CREATE INDEX ONLINE é executado. As pools são liberados quando a execução da instrução é concluída.

MAX_PDQPRIORITY - Especifica a porcentagem de recursos do banco de dados que um processo que executa consultas paralelas do banco de dados tem permissão para obter da porcentagem solicitada para uso. Os recursos do banco de dados utilizados em paralelo são memória, E/S em disco e threads de varredura que varrem as tabelas para obter as linhas solicitadas.

DS_MAX_QUERIES - Especifica o número de consultas do tipo de suporte à decisão que pode ser executado simultaneamente. As consultas de suporte à decisão são consultas grandes e complexas que podem varrer as tabelas do banco de dados de eventos e requerem uma grande quantidade de recursos do banco de dados.

DS_TOTAL_MEMORY - Especifica a porcentagem total da memória do servidor universal do Informix que deve ser utilizada para consultas paralelas do banco de dados. Defina esse valor entre 50% e 80% para aplicativos que possuem um grande número de consultas do tipo de suporte à decisão.

DS_MAX_SCANS - Especifica um limite para o número de threads de varredura de consulta paralela ao banco de dados que uma consulta de suporte à decisão pode executar de maneira simultânea. As consultas de suporte à decisão são consultas grandes e complexas que varrem as tabelas do banco de dados de eventos e requerem uma grande quantidade de recursos do banco de dados.

DS_NONPDQ_QUERY_MEM - Use o parâmetro de configuração DS_NONPDQ_QUERY_MEM para aumentar a quantidade de memória que está disponível para uma consulta que não é um paralelo Database Query (PDQ). (Você só pode usar esse parâmetro se prioridade PDQ é definido como zero.) Se você especificar um valor para o parâmetro DS_NONPDQ_QUERY_MEM, determinar e ajustar o valor com base no número e tamanho das linhas da tabela.

OPTCOMPIND - Ajusta o otimizador do banco de dados do Informix a escolher o melhor método de acesso a dados.

DIRECTIVES - São comentários que dizem o otimizador de consulta como executar uma consulta. Você pode usar o otimizador de diretrizes para melhorar o desempenho da consulta.

EXT_DIRECTIVES - Habilita ou desabilita o uso das directivas do otimizador de consulta externa.

OPT_GOAL - O parâmetro OPT_GOAL permite que você especifique uma das metas de otimização para consultas, quando você define a meta de otimização para otimizar primeiras linhas, você pode especificar que deseja que o banco de dados para otimizar as consultas para o tempo de resposta percebida. Em outras palavras, os usuários de aplicações interativas percebem o tempo de resposta como o tempo que leva para exibir dados na tela. Definir o objetivo de otimização para FIRST ROWS configura o servidor de banco de dados para retornar as primeiras linhas de dados que satisfazem a consulta. Quando você define a meta de otimização para otimizar todas as linhas, você especificar que deseja que o servidor de banco de dados para otimizar o tempo total de execução da consulta. Fazendo todas as linhas a meta de otimização instrui o servidor de banco de dados para processar a consulta total o mais rapidamente possível, independentemente de quanto tempo leva para voltar as primeiras linhas para o aplicativo.

IFX_FOLDVIEW - Use o parâmetro de configuração IFX_FOLDVIEW para habilitar ou desabilitar view folding. Para certas situações em que o objectivo é envolvido em uma consulta, view folding pode melhorar significativamente o desempenho da consulta. Nestes casos, as visões são dobrados em forma de consulta-mãe em vez de os resultados da consulta a ser colocado em uma tabela temporária.

AUTO_REPREPARE - Este parâmetro controla se um recurso do Informix que está em vigor, que automaticamente re-otimiza rotinas SPL e re-elabora objetos elaborados após o esquema de uma tabela referenciada pela rotina de SPL ou pelo objeto elaborado foi alterado. Ao permitir que o parâmetro de configuração AUTO_REPREPARE, você pode evitar muitos erros de -710 e reduzir o número de operações e reprepare reoptimize que você deve executar manualmente após o esquema de uma tabela é modificada. Onde (1) habilita ou (0) desabilita

AUTO_STAT_MODE - Use o parâmetro de configuração AUTO_STAT_MODE para habilitar ou desabilitar o modo de atualizar seletivamente apenas distribuições de dados desatualizados ou inexistentes nas operações de UPDATE STATISTICS. Você também pode ativar ou desativar dinamicamente este modo seletivo para atualizar estatísticas usando o comando onmode -wm ou onmode -wf

STATCHANGE - Este parâmetro de configuração serve para especificar um número inteiro positivo de uma percentagem global de um limiar de mudança para o servidor para usar para determinar se as estatísticas de distribuição beneficiar de uma actualização quando o modo automático para as operações de UPDATE STATISTICS é habilitado.

RA_PAGES - Define o número de páginas em disco para tentar ler adiante durante varreduras seqüenciais de dados ou de tabelas de índice. Esse recurso pode acelerar bastante o processamento do banco de dados, por já ter os dados requeridos na memória antes que eles sejam necessários pelo aplicativo.

RA_THRESHOLD - Define o número de páginas de disco que permanecem sem processamento na memória antes que o servidor do banco de dados de eventos seja sinalizado para ler mais páginas na memória.

BATCHEDREAD_TABLE - Este parâmetro de configuração é para ativar ou desativar verificações scans em tabelas compactadas, tabelas com linhas que são maiores do que uma página, e tabelas com VARCHAR, LVARCHAR e dados NVARCHAR.

BATCHEDREAD_INDEX - Este parâmetro de configuração permitir que o otimizador para de buscar automaticamente um conjunto de teclas de um buffer do índice. Isso reduz o número de vezes que um buffer é lido, melhorando assim o desempenho.

BATCHEDREAD_KEYONLY - Para verificações de índice de chave somente. Só tem efeito se o BATCHEDREAD_INDEX está desligado. A BATCHEDREAD_KEYONLY melhora o desempenho, reduzindo Buffer de leitura de uma nova onconfig BATCHEDREAD_INDEX, permite uma consulta para ler um grupo de teclas de uma página como uma única operação. Isso reduz o número de vezes que um buffer tem de ser acessado. Há também uma BATCHEDREAD_KEYONLY equivalente para quando apenas lê-chave
ter sido escolhido pelo otimizador.

EXPLAIN_STAT - Use o parâmetro de configuração EXPLAIN_STAT para habilitar ou desabilitar a inclusão de uma seção de Estatísticas de Consulta no arquivo de saída explicar. Você pode gerar o arquivo de saída usando a instrução SET ou o comando onmode -Y sessionid. Quando você habilitar o parâmetro de configuração EXPLAIN_STAT, a consulta a seção de estatísticas mostra a estimativa do número de linhas eo número real de linhas retornadas no plano de consulta.

SQLTRACE - Use o parâmetro de configuração SQLTrace para controlar o comportamento padrão de rastreamento quando o banco de dados é iniciado. Por padrão, esse parâmetro não está definido. A informação inclui o número de instruções SQL para rastrear e do modo de rastreamento.

SQLTRACE level=LOW,ntraces=2000,size=2,mode=global

O exemplo acima de configuração no arquivo ONCONFIG especifica que o banco de dados reúne informações de baixo nível até 2000 cerca de instruções SQL executadas por todos os usuários do sistema e distribui cerca de quatro megabytes de memória (2000 * dois KB).

DBCREATE_PERMISSION - Este parâmetro de configuração para restringir a permissão para criar bancos de dados para o usuário que você especificar.

DBCREATE_PERMISSION informix

Você pode incluir várias cópias do parâmetro de configuração no arquivo BCREATE_PERMISSION ONCONFIG para dar aos usuários mais permissão para criar bancos de dados.

DB_LIBRARY_PATH - Use o parâmetro de configuração para especificar uma lista separada por vírgulas de locais prefixo válido do diretório do qual o servidor de banco de dados pode carregar os módulos externos, como módulos DataBlade®. Você também pode incluir variáveis ​​de ambiente de servidor, como $ INFORMIXDIR, na lista.

IFX_EXTEND_ROLE - O administrador do sistema de banco de dados (DBSA), por informix usuário padrão, pode usar o parâmetro IFX_EXTEND_ROLE no arquivo ONCONFIG para controlar quais usuários estão autorizados a registrar os módulos DataBlade ® ou rotinas externo definidas pelo usuário (UDRs).

SECURITY_LOCALCONNECTION - Permite verificar a segurança em ligações locais, verificando se a identificação do usuário local que está executando um programa é o mesmo ID do usuário que está tentando acessar o banco de dados.

UNSECURE_ONSTAT - Os comandos onstat que mostram o texto da instrução SQL que está sendo executado em uma sessão são, por padrão, normalmente restrito a usuários DBSA. Para remover essa restrição, defina o parâmetro de configuração UNSECURE_ONSTAT a 1. Os comandos onstat que mostram instruções SQL incluem onstat-g dele, SES onstat-g, stm onstat-g, ssc onstat-g, e sql onstat-g. Os valores aceitos são: 1 Habilitado, 0 Desabilitado (Padrão)

ADMIN_USER_MODE_WITH_DBSA - Especifica quais usuários, além do informix usuário pode se conectar ao servidor de banco de dados no modo de administração. Os valores aceitaveis são:

ADMIN_MODE_USERS - Especifica uma lista de usuários, além do usuário informix e os membros do grupo DBSA, que você deseja acessar o banco de dados no modo de administração. A lista de usuários está no parâmetro de configuração ADMIN_MODE_USERS é preservada indefinidamente. Usuários podem ser removidos usando o utilitario onmode -wm or onmode -wf

SSL_KEYSTORE_LABEL - Especifica o rótulo do certificado digital do servidor de banco de dados utilizado no armazenamento de chaves, uma base de dados protegida que armazena as chaves SSL e certificados digitais. O valor padrão é o nome da etiqueta para o certificado SSL padrão, que é armazenado no armazenamento de chaves Informix no diretório INFORMIXDIR/ssl/servername.kdb

PLCY_POOLSIZE - Especifica o número máximo de inscrições em cada segmento de hash do cache de informações de segurança política.

PLCY_HASHSIZE - Este parâmetro especifica o número de hash buckets no cache de informações de segurança política.

USRC_POOLSIZE - Este parâmetro especifica o número máximo de entradas em cada hash buckets do cache de memória credencial LBAC. Esta memória cache armazena informações sobre credenciais de usuários LBAC.

USRC_HASHSIZE - Este parâmetro especifica o número de hash buckets na memória cache de credencial LBAC. Esta memória cache armazena informações sobre credenciais de usuários LBAC.

STAGEBLOB - Use este parâmetro somente se você estiver armazenando dados de texto ou BYTE em armazenamento óptico com o subsistema óptico. Esse parâmetro não tem efeito sobre blobspaces ordinária ou sbspaces. STAGEBLOB é o nome blobspace para a área onde a ótica do Subsistema fases Texto e dados BYTE que é destinado para o armazenamento em disco óptico.

OPCACHEMAX - Especifica o tamanho do cache de memória para o subsistema óptico. O banco de dados armazena pedaços de texto ou byts de dados no cache de memória antes que ele as entrega para o subsistema. Use este parâmetro somente se você usar o subsistema óptico.

ENCRYPT_HDR - Habilita ou desabilita a criptografia HDR. Ativar a criptografia HDR fornece um método seguro para transferir dados de um banco de dados para outro em um par de HDR. Criptografia HDR funciona em conjunto com o Enterprise Replication (ER) de criptografia. No entanto, não é necessário ter ER encryption ativada para criptografia HDR. Criptografia HDR funciona se a ER encryption está habilitado ou não. HDR e ER compartilha a mesma configuração de parâmetros de criptografia: ENCRYPT_CIPHERS, ENCRYPT_MAC, ENCRYPT_MACFILE e ENCRYPT_SWITCH.

ENCRYPT_SMX - Este parâmetro de configuração para definir o nível de criptografia para configurações de alta disponibilidade em servidores secundários. Onde os valores são: 0 Não criptografar (Padrão) - 1 Encrypt se possível - 2 Sempre criptografar

ENCRYPT_CDR - Este parâmetro define o nível de criptografia para a Enterprise Replication. Valores validos são; 0 para desabilitado, 1 habilitado se possivel (somente vai ser habilitado se o banco suporta criptografia) com o parametro 2, apenas as conexões do banco de dados criptografado são permitidos.

ENCRYPT_CIPHERS - Define todas as ciphers e os modos que podem ser utilizados na sessão de banco de dados atual.

ENCRYPT_MAC - Este parâmetro de configuração para controlar o nível de geração do message authentication code (MAC). Este parâmetro de configuração é usado somente para o Enterprise Replication e High-Availability Data Replication

ENCRYPT_MACFILE - Este parâmetro especifica uma lista de nomes de caminho completo dos arquivos de MAC-keys. Este parâmetro de configuração é usado somente para a Enterprise Replication e High-Availability Data Replication.

ENCRYPT_SWITCH - Este parâmetro define a freqüência (em minutos) com que as ciphers ou keys secretas são renegociados. Este parâmetro de configuração é usado somente para a Enterprise Replication e High-Availability Data Replication. Quanto maior a chave secreta e criptografia ciphers continua em uso, maior a probabilidade de as regras de criptografia pode ser quebrada por um atacante. Para evitar isso, criptologistas recomendam mudar as chaves secretas em conexões de longa duração. O tempo padrão que essa renegociação ocorre é uma vez por hora.

CDR_EVALTHREADS - Especifica o número de threads avaliador de grupo para criar Enterprise Replication quando começa e permite paralelismo.

CDR_DSLOCKWAIT - Este parâmetro especifica o número em segundos que o componente de sincronização de dados aguarda para bloqueios de banco de dados para ser lançado. O parâmetro CDR_DSLOCKWAIT se comporta de forma semelhante à instrução SET LOCK MODE. Embora o SET LOCK MODE é ajustado pela aplicação do usuário final, CDR_DSLOCKWAIT é usada pelo Enterprise Replication, aplicando os dados no banco de dados de destino. Este parâmetro é útil em situações em que diferentes fontes requerem bloqueios na tabela replicada. Essas fontes poderiam ser replicados de uma transação ou de um outro servidor de aplicação local de funcionamento na tabela.

CDR_QUEUEMEM - Este parametro especifica a quantidade máxima de memória que vai ser enviada e recebida das filas de utilização de cabeçalhos de transação e para os dados da transação. O tamanho total dos cabeçalhos de transação e dados de transações em uma fila de enviar ou receber pode ser até duas vezes o tamanho que o valor de CDR_QUEUEMEM. Se a sua Logical Logs são grandes, a replicação Enterprise lê uma grande quantidade de dados em filas na memória. Você pode usar CDR_QUEUEMEM para limitar a quantidade de memória dedicada para as filas.

CDR_NIFCOMPRESS - Este parâmetro de configuração (compressão de interface de rede) especifica o nível de compressão que o banco usa antes de enviar os dados do servidor de banco de dados origem para o servidor de banco de dados de destino. Rede de compressão economiza largura de banda de rede em conexões lentas, mas usa mais CPU para comprimir e descomprimir os dados.

CDR_SERIAL - Permite o controle sobre a geração de valores para SERIAL, SERIAL8 e colunas bigserial de chave primária nas tabelas replicadas de modo que não há valores conflitantes são gerados por diversos servidores Enterprise Replication. Quando você define CDR_SERIAL, somente as tabelas que são marcados como fonte de replicar o uso deste método de geração de colunas em série. Por padrão, CDR_SERIAL é definido como 0 para desativar o controle sobre a geração de valores de série.

CDR_DBSPACE - Este parâmetro de configuração especifica o dbspace onde o banco de dados SYSCDR é criado. Se não for definido, então SYSCDR é criada na raiz da dbspace.

CDR_QHDR_DBSPACE - Este parâmetro de configuração especifica o local do Enterprise Replication dbspace que usa para armazenar os cabeçalhos transação record headers spooled das filas enviar e receber.

CDR_QDATA_SBSPACE - Este parâmetro de configuração especifica a lista de até 32 nomes de sbspaces do Enterprise Replication que é usada para armazenar no spool os dados de linha da transação. Enterprise Replication cria um objeto inteligente grande por transação. Se CDR_QDATA_SBSPACE está configurado para sbspaces múltiplos, então Enterprise Replication usa todos sbspaces adequadas, a fim de round-robin. Importante: Você deve definir o parâmetro de configuração CDR_QDATA_SBSPACE e criar o sbspaces especificado pelo CDR_QDATA_SBSPACE antes de definir um servidor de replicação. Se o parâmetro de configuração não está definido no ONCONFIG ou os nomes sbspace especificados pelo CDR_QDATA_SBSPACE são inválidos, Enterprise Replication não define o servidor.

CDR_SUPPRESS_ATSRISWARN - Especifica a sincronização de dados de erro e números de código de advertência a ser suprimida na ATS e arquivos RIS. Por exemplo, você pode definir a CDR_SUPPRESS_ATSRISWARN 05/02, de 7 a suprimir a geração de erro e mensagens de alerta 2, 3, 4, 5 e 7.

CDR_DELAY_PURGE_DTC - Especifica o tempo em que apaga tabela pode ser adiada onde ganha regra de resolução de conflitos.

CDR_LOG_LAG_ACTION - Especifica como Enterprise Replication responde a uma situação potencial de log wrap.

CDR_LOG_STAGING_MAXSIZE - Especifica a quantidade máxima de espaço que Enterprise Replication vai ussar nos arquivos de log compactados no diretório especificado pelo parâmetro de configuração LOG_STAGING_DIR. O tamanho máximo em KB (padrão), MB, GB ou TB, que ER pode usar. O Enterprise Replication interrompe temporariamente os arquivos de log de ​​teste, em um limite de arquivo de log, quando o diretório temporário atingir este valor.

CDR_MAX_DYNAMIC_LOGS - O parâmetro de configuração especifica o número de pedidos do arquivo dinâmico de registro que o Enterprise Replication pode fazer em uma sessão do servidor. O parâmetro de configuração DYNAMIC_LOGS deve ser ajustado para 2.

DRAUTO - Use o parâmetro de configuração DRAUTO para determinar como um banco de dados secundário reage a uma falha no servidor primário. Este parâmetro deve ter o mesmo valor em ambos bancos de dados (primários e os servidores secundários). Os valors aceitos são: 0 Manual - 1 Manter um tipo de servidor - 2 tipo de servidor reverso - 3 Árbitro de Connection Manager controla o tipo de servidor.

DRINTERVAL - Este parâmetro de configuração especificar o intervalo máximo, em segundos, entre o flushing de alta disponibilidade buffer de replicação de dados.

DRTIMEOUT - Este parâmetro de configuração especificar o período de tempo, em segundos, que um servidor de banco de dados em um par de replicação de dados, alta disponibilidade aguarda uma confirmação da transferência do servidor de banco de dados do par. Este parâmetro só se aplica aos pares de alta disponibilidade de replicação de dados.

DRLOSTFOUND - Este parâmetro de configuração especificar o nome do caminho para o HDR de arquivos perdidos e encontrados. Este arquivo indica que algumas transações foram committed no banco de dados HDR primária antes que não foram committed no banco de dados secundário quando o banco de dados primário sofrer uma falha.

DRIDXAUTO - Use o parâmetro de configuração DRIDXAUTO para especificar se o principal servidor de Alta Disponibilidade e de Replicação de dados (HDR) iniciam automaticamente o índice de replicação se o servidor secundário HDR detectar um índice corrompido.

HA_ALIAS - O valor especificado pelo parâmetro de configuração HA_ALIAS deve ser um dos valores especificados na DBSERVERNAME DBSERVERALIASES ou parâmetros de configuração, e devem se referir a um servidor cujo tipo de ligação é um protocolo de rede TCP. O valor especificado pelo parâmetro de configuração HA_ALIAS é opcional e representa o nome pelo qual o servidor é conhecido dentro de um cluster de alta disponibilidade. Os valores válidos são os mesmos que para DBSERVERNAME. Quando um servidor secundário se conecta a um servidor primário, o servidor secundário envia o nome de um alias de rede que pode ser usado em caso de falha. A fixação de HA_ALIAS é usado para descrever o que alias de rede serão enviados.

LOG_INDEX_BUILDS - É usado para habilitar ou desabilitar o log da página de índice. Se LOG_INDEX_BUILDS é habilitado, lógicamente o consumo do espaço de arquivo de log irá aumentar, dependendo do tamanho dos índices. Isso pode levar a arquivo de logical log backups sendo necessária mais freqüência. As mensagens são gravadas no arquivo online.log quando a página índice de registrar as alterações do estatuto.

SDS_ENABLE - Permite a funcionalidade do servidor secundário. Onde as opções 1 Ativa e 2 desativa um servidor SDS. Defina esse valor em um servidor SDS após configurar o primário. Válido apenas para SDS.

SDS_TIMEOUT - Especifica a quantidade de tempo em segundos que o servidor primário vai esperar por uma confirmação da posição do log para ser enviado a partir do servidor SD secundário. Se não houver um reconhecimento da posição do log recebido do servidor SD secundário no período de tempo especificado, o servidor primário será desconectado do servidor SD secundário . Depois de esperar por SDS_TIMEOUT o número de segundos, o servidor principal vai começar a remover SD servidores secundários se flushing de página expirou enquanto espera por um servidor secundário SD.

SDS_TEMPDBS - Este parâmetro de configuração especificar a informação que o disco compartilhado (SD) servidor secundário usa para criar dinamicamente dbspaces temporários. Este parâmetro de configuração pode ser especificada somente no servidor secundário SD. Você pode especificar até 16 DP dbspaces secundário no arquivo ONCONFIG usando várias ocorrências do parâmetro de configuração SDS_TEMPDBS.

SDS_PAGING - Especifica a localização de dois arquivos que servem de tampão de arquivos de paginação. Defina o parâmetro de configuração SDS_PAGING para os caminhos dos dois arquivos de paginação de buffer separados por uma vírgula. O parâmetro de configuração SDS_PAGING deve ser definido como um valor válido para garantir que o SD começa servidor secundário.

UPDATABLE_SECONDARY - Este parâmetro de configuração é usado para definir o número de conexões para criar entre os servidores primário e secundário. Definir este parâmetro de configuração permite que aplicativos cliente possam realizar a atualização, inserção e exclusão de operações em uma alta disponibilidade do servidor secundário.

FAILOVER_CALLBACK - O servidor executa o script de banco de dados especificado pelo FAILOVER_CALLBACK quando uma transição de banco de dados de um servidor secundário para um servidor primário ou padrão. Definir FAILOVER_CALLBACK para o caminho completo do script.

TEMPTAB_NOLOG - Use este parâmetro de configuração para desabilitar o log em tabelas temporárias. Este parâmetro pode melhorar o desempenho em programas de aplicação porque impede que o banco de dados de transferir tabelas temporárias na rede. A configuração pode ser atualizado dinamicamente com o utilitário onmode -wf. Se você ativar esta configuração, esteja ciente que porque nenhum dado é registrado quando o uso de tabelas temporárias, a reversão de uma transação em uma tabela temporária deixará de desfazer o trabalho na tabela temporária. Para a HDR, RSS, e servidores SDS secundário em um cluster de alta disponibilidade, lógico registro em tabelas temporárias devem sempre ser desabilitado ajustando o parâmetro de configuração TEMPTAB_NOLOG a 1.

DELAY_APPLY - Use o parâmetro para configurar servidores secundários de esperar por um período de tempo especifico antes de aplicar os logs. O adiamento da aplicação dos arquivos de log permite que você recupere rapidamente a partir de modificações de banco de dados errados, restaurando os dados do servidor secundário RS. Na fixação do valor da DELAY_APPLY você também deve definir LOG_STAGING_DIR. Se DELAY_APPLY está configurado e LOG_STAGING_DIR não está definido para um diretório válido e seguro, o servidor não pode ser inicializado.

STOP_APPLY - Use o parâmetro para parar um servidor secundária de aplicar os arquivos de log recebido do servidor primário. Parando a aplicação de arquivos de log permite que você recupere rapidamente de modificações de banco de dados errôneos e restaurar os dados do servidor secundário.

LOG_STAGING_DIR - Use este parâmetro de configuração para especificar a localização dos arquivos de log recebido do servidor primário quando configurar a aplicação tardia de arquivos de log no RS servidores secundários. O diretório especificado pelo parâmetro de configuração LOG_STAGING_DIR é usado para armazenar os logs enviados a partir do servidor primário quando se utiliza o parâmetro de configuração DELAY_APPLY para atrasar a aplicação dos arquivos de log em um servidor secundário RS. O adiamento da aplicação dos arquivos de log permite que você recupere rapidamente a partir de modificações de banco de dados errados, restaurando os dados do servidor secundário RS. O diretório especificado pelo parâmetro de configuração LOG_STAGING_DIR deve ser seguro. O diretório deve estar possuído por informix usuário, deve pertencer ao grupo informix, e não deve ter público ler, escrever ou permissão de execução.

FAILOVER_TX_TIMEOUT - Em ambientes de cluster de alta disponibilidade, use este parâmetro de configuração para permitir que as transações completas após o failover do servidor primário. Este comando indicar o número máximo de segundos após o failover que o servidor aguarde antes de reverter as transações. Defina este parâmetro de configuração para o mesmo valor em todos os servidores em um cluster de alta disponibilidade.

ENABLE_SNAPSHOT_COPY - Use este parâmetro de configuração para habilitar ou desabilitar a capacidade de clonar um servidor usando o utilitário ifxclone. O parâmetro de configuração determina se você pode criar um clone de um servidor usando o utilitário ifxclone. Defina o parâmetro de configuração ENABLE_SNAPSHOT_COPY 1 para permitir a clonagem. Defina o valor para 0 para proibir a clonagem do servidor usando o utilitário ifxclone.

SMX_COMPRESS - Este parâmetro de configuração especificar o nível de compressão que o banco usa antes de enviar os dados do servidor de banco de dados origem para o banco de dados de destino. Rede de compressão economiza largura de banda de rede em conexões lentas, mas usa mais CPU para comprimir e descomprimir os dados.

ON_RECVRY_THREADS - Número máximo de segmentos de recuperação que o banco usa para a recuperação lógica quando o banco de dados esta on-line (durante uma restauração a quente). Você pode sintonizar o número de tabelas que são susceptíveis de ser recuperados, porque os registros de log-lógicos que são processados ​​durante a recuperação são afectadas por tópicos número da tabela. O grau máximo de processamento paralelo ocorre quando o número de segmentos de recuperação corresponde ao número de tabelas que estão sendo recuperados. Para melhorar o desempenho das restaurações quente, aumentar o número de tópicos recuperação rápida com o parâmetro ON_RECVRY_THREADS.

OFF_RECVRY_THREADS - Este parâmetro de configuração especifica o número de segmentos de recuperação utilizados na recuperação de lógica quando o servidor está off-line (durante uma restauração a frio). Este número de threads também é usado para rolar para a frente registros de log-lógico em recuperação rápida.

DUMPDIR - Especifica um diretório no qual o servidor de banco de despejos (dumps) de memória compartilhada, arquivos gcore, ou mensagens a partir de uma afirmação de falha. Porque a memória compartilhada pode ser grande, defina DUMPDIR a um sistema de arquivo com uma quantidade significativa de espaço. O diretório no qual é definido DUMPDIR deve existir para o servidor para iniciar.

DUMPSHMEM - Indica se um despejo (dump) de memória compartilhada é criada em uma falha de declaração e quanta memória é gravada no arquivo shmem.pid.cnt no diretório especificado pelo parâmetro de configuração DUMPDIR. Se DUMPSHMEM é definido como 1, toda a memória compartilhada que o servidor de banco usa é despejada, o que pode resultar em um arquivo grande. Quando o espaço é limitado, definido DUMPSHMEM a 2 porque essa configuração cria um arquivo menor de despejo de memória partilhada. O valor pid é o número de identificação do processo para o processador virtual. Os valores aceitaves são: 0 Desatilitado, 1 Despeja tudo para a memoria compartilhada e 2 Exclui o pool de buffers do dump.

DUMPGCORE - É usada com sistemas operacionais gcore apoio. Se você definir DUMPGCORE, mas seu sistema operacional não suporta gcore, as mensagens no log de mensagens banco de dados do servidor indicam que foi feita uma tentativa de despejo de uma imagem central, mas o servidor de banco de dados não pode encontrar o arquivo que o esperado.

DUMPCORE - Controles DUMPCORE se falhas de declaração causar um processador virtual para despejar uma imagem central. O arquivo de núcleo fica no diretório do qual o servidor de banco de dados foi a última chamada. (O parâmetro DUMPDIR não tem impacto sobre a localização do arquivo central.) Aviso: Quando DUMPCORE é definido como 1, uma falha de declaração faz com que um processador virtual possa despejar uma imagem do núcleo, que por sua vez faz com que o banco de dados possa abortar. Definir DUMPCORE apenas para fins de depuração em um ambiente controlado.

DUMPCNT - Especifica o número de falhas na declaração para que um banco de dados de descargas segmento do servidor de memória compartilhada ou gerar um arquivo central chamando gcore.

ALARMPROGRAM - Parâmetro de configuração para lidar com os alarmes de eventos e iniciar ou terminar os backups de log automático. Importante: Quando você escolhe backups automáticos logical log, a mídia de backup deve estar sempre disponível para o processo de backup. Não use o comando de backup contínuo log (onbar-b-l-C). Se você tem backup de log de configuração automática através do parâmetro ALARMPROGRAM, e vice-versa.

ALRM_ALL_EVENTS - Para especificar se ALARMPROGRAM corre para todos os eventos que são registrados no MSGPATH especificado ou apenas acontecimentos marcantes (eventos de maior gravidade 1). Variaveis aceitas: 0 Logs only noteworthy events e 1 Logs all events

STORAGE_FULL_ALARM - Este parâmetro de configuração é para frequência e a gravidade das mensagens e alarmes quando os espaços de armazenamento cheio. Quando um espaço de armazenamento, tal como uma partição dbspace, sbspace, blobspace ou tblspace ou ficar cheio, um alarme é disparado e uma mensagem é enviada para o log de mensagens online. Você pode especificar o número de segundos entre notificações, com o primeiro valor do parâmetro. Você pode especificar a gravidade mais baixo para os alarmes de evento a ser devolvido. A definição de uma gravidade específica impede que os eventos que têm um menor gravidade que está sendo gerado.

SYSALARMPROGRAM - Defini o caminho completo do script evidence.sh. O servidor de banco de dados executa evidence.sh quando uma falha no servidor de banco de dados ocorre. O suporte técnico usa a saída do script evidence.sh para diagnosticar a causa de uma falha no servidor de banco de dados.

RAS_PLOG_SPEED - Parametro de diagnostico do suporte técnico, não altere; automaticamente atualizado.

RAS_LLOG_SPEED - Parametro de diagnostico do suporte técnico, não altere; automaticamente atualizado.

EILSEQ_COMPAT_MODE - Use este parâmetro de configuração para controlar e verificar se os dados inseridos por um personagem por um aplicativo cliente de ponto de código não contém seqüências reconhecidas pelo local atual.

QSTATS - Especifica a capacidade de onstat-g para imprimir estatísticas de fila. Onde 1 habilita, 0 coleção de queue. Estatísticas que podem ser vistos com qst onstat-g

WSTATS - Este parâmetro de configuração serve para especificar a capacidade de onstat -g wst para imprimir e esperar as estatísticas de segmentos dentro do sistema. Atenção: Você deve esperar um pequeno impacto no desempenho devido ao custo da recolha de informação estatística. Ativando o parâmetro de configuração WSTATS para sistemas de produção não é recomendado.

USERMAPPING - Este parâmetro de configuração define ou não se banco de dados aceita conexões de usuários mapeados. Externamente, os usuários autenticados sem sistema operacional (SO) contas no computador host Informix ® podem acessar os recursos do servidor de banco de dados quando USERMAPPING é ligado através do parâmetro com o básico ou o valor ADMIN. A configuração do BASIC ou ADMIN também determinam se ou não os usuários podem ser mapeados privilégios administrativos. Importante: a alteração do parâmetro de configuração USERMAPPING de OFF para ADMIN ou básica não é a única etapa na criação de Informix para usuários mapeados.

SP_AUTOEXPAND - Use este parâmetro de configuração para habilitar ou desabilitar a criação automática ou ampliação de chunks. Onde os valores 0 desabilita automaticamente as adições de chunk e 1 (padrão) habilita.

SP_THRESHOLD - Use este parâmetro de configuração para definir a quantidade mínima de kilobytes livres que podem existir em um espaço de armazenamento, antes o Informix executa automaticamente uma tarefa de expandir o espaço, quer pela extensão de um trecho existente no espaço ou pela adição de um novo bloco.

SP_WAITTIME - Use este parâmetro de configuração para especificar o número máximo de segundos que uma thread vai esperar por uma dbspace dbspace, temporary, sbspace, sbspace temporary ou blobspace espaço para expandir, antes de retornar um erro de falta de espaço.

DEFAULTESCCHAR - Use este parâmetro de configuração para especificar o caractere de escape padrão que é utilizado.
MQSERVER - Use este parâmetro de configuração para definir um canal, especifique o local do software IBM® WebSphere® MQ server e especifique o método de comunicação a ser utilizado.

MQCHLLIB - Use este parâmetro de configuração para especificar o caminho no diretório que contém o client channel definition table.

MQCHLTAB - Você deve definir esse parâmetro de configuração quando você usa MQ messaging em uma rede. O parâmetro de configuração contém as mesmas informações que o mesmo que a IBM ® WebSphere ® MQ (WMQ) variável de ambiente MQCHLTAB.

VPCLASS jvp - O parâmetro de configuração VPCLASS especifica o número de processadores virtuais para inicializar uma classe de processadores virtuais. Esta opção especifica o número de processadores virtuais Java que o servidor de banco de dados deve começar.

JVPJAVAHOME - Este parâmetro de foi colocado na versão 11,70. Este parâmetro de configuração será removido em uma versão futura. O parâmetro de configuração JVPJAVAHOME especifica o diretório onde o JRE no banco de dados está instalado. O servidor de banco de dados inclui uma versão testada do JRE. O local padrão para o JRE está em $INFORMIXDIR/extend/krakatoa/jre/. Para modificar a configuração padrão no arquivo de configuração, substitua $INFORMIXDIR/extend/krakatoa/jre/ com a configuração de caminho de $INFORMIXDIR, seguido por /extend/krakatoa/jre/.

JVPHOME - Este parâmetro de foi colocado na versão 11,70. Este parâmetro de configuração será removido em uma versão futura. O parâmetro de configuração JVPHOME especifica o diretório onde as classes do Driver JDBC do IBM Informix estão instaladas. Para modificar a configuração padrão no arquivo de configuração, substitua /usr/informix com o caminho de sua $INFORMIXDIR

JVPPROPFILE - O parâmetro de configuração JVPPROPFILE especifica o caminho para o arquivo de propriedades Java VP, se houver. Defina esse parâmetro como segue, onde JVPHOME_path é o valor em sua JVPHOME.

JVPLOGFILE - O banco de dados pode gerar resultados e Java rastreamento de stack dumps. O banco de dados grava essa saída para o arquivo de log Java VP. O parâmetro de configuração JVPLOGFILE especifica o caminho para o arquivo de log Java VP. Este parâmetro é opcional. Para alterar a localização do arquivo de log, altere o valor do parâmetro de configuração JVPLOGFILE. Por exemplo, o valor do parâmetro a seguir define o arquivo de log para /u/sam/jvp.log

JDKVERSION - Descontinuado

JVPJAVALIB - Este parâmetro de foi colocado na versão 11,70. Este parâmetro de configuração será removido em uma versão futura. O parâmetro de configuração JVPJAVALIB especifica o caminho de $JVPJAVAHOME para a localização das bibliotecas da JVM. O valor deste parâmetro é dependente de plataforma. Para encontrar o valor adequado para JVPJAVALIB, consulte as notas da máquina e solte.

JVPJAVAVM - Este parâmetro de foi colocado na versão 11,70. Este parâmetro de configuração será removido em uma versão futura. O parâmetro de configuração JVPJAVAVM lista as bibliotecas da JVM que o servidor de banco de cargas. Os nomes desta lista exclui o prefixo lib e sufixo .so or .dll. As entradas na lista são separados por dois pontos ou vírgulas, dependendo do sistema operacional.

JVPARGS - Oferece uma maneira fácil para você definir as opções do Java VM.

JVPCLASSPATH - É a configuração inicial classpath do Java. Você deve modificar a configuração padrão no arquivo de configuração, substituindo /usr/informix/extend/krakatoa com JVPHOME_path, o caminho em seu parâmetro de configuração JVPHOME.

LRUS - Define o número de filas LRU (Least-Recently-Used) na memória compartilhada que o conjunto de buffers utilizou para rastrear as páginas mais antigas. Em seguida, elas podem ser substituídas, deixando páginas que foram utilizadas mais recentemente na memória. Defina esse valor como 4 para um computador com um único processador. É fornecida uma fórmula na documentação do banco de dados do Informix para calcular valores para computadores com multiprocessadores. Monitore as filas de LRU com o comando onstat-R e faça os ajustes necessários.

BUFFERPOOL - Use este parâmetro de configuração para especificar os valores padrão de buffers e queue de LRU em um pool de buffer padrão para ambos pools página do tamanho do buffer e para páginas de qualquer não-padrão de tamanho de buffer. Nota: A informação que foi especificado com

[10] Comentário enviado por removido em 16/01/2015 - 09:40h


Ola, estou com problemas de performance no informix, consumo alto de CPU....

Ha algum procedimento para diminuir este consumo, atualmente esta consumindo 75%.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts