Embutindo imagens nos scripts Python para aplicações Tkinter

Arquivos gráficos geram uma dependência na aplicação cujo tratamento (de existência ou MD5) pode não valer a pena dependendo do tamanho da aplicação. O que fazer para evitar que o usuário exclua, renomeie, corrompa ou modifique um arquivo de imagem? Este artigo visa introduzir uma solução para este problema.

[ Hits: 22.283 ]

Por: Willie Lawrence em 26/12/2014


Quem é o Tkinter



É fato que a maioria das aplicações desktop possuem imagens. Sejam logos, ícones, imagens nos menus etc., esses arquivos gráficos geram uma dependência na aplicação cujo tratamento (de existência de arquivos ou MD5) pode não compensar dependendo do tamanho da aplicação. O que fazer para evitar que o usuário exclua, renomeie, corrompa ou modifique um arquivo de imagem? Este artigo visa introduzir uma solução para esse problema.

O Python possui uma gama enorme de bibliotecas para construção de interfaces gráficas. Dentre elas podemos citar: wx, gtk, kivy, qt etc., mas nenhuma delas é tão rápida e prática quanto a biblioteca padrão do Python: o Tk.

O Tk é a biblioteca padrão da outra linguagem de script: o Tcl. O Python possui um interpretador interno de Tcl cujo principal objetivo é tornar o Python apto à utilizar os recursos dessa poderosa interface gráfica multiplataforma. O conjunto de classes e métodos em Python que abstraem as chamadas do Tk em Tcl chama-se Tkinter.

O Tkinter possui um conjunto variado de widgets que podem ser utilizados para o desenvolvimento de ricas aplicações desktop: botões, campos de entrada simples, campos de entrada complexos, comboboxes, checkboxes, radiobuttons, scrolls, canvas, spinboxes, menus e com algumas outras bibliotecas (como Ttk e lightk) é possível consertar o problema de "feiúra" desses widgets que tanto reclamam alguns usuários.

Esse artigo procura ter como foco dois widgets: Tkinter.PhotoImage e ImageTk.PhotoImage. O primeiro é a classe padrão do Tkinter para abrir imagens nos formatos GIF, PGM e PPM. O segundo é uma classe da Python Image Library (PIL) que estende a capacidade do widget padrão para que seja possível a abertura de arquivos de diversos formatos como BMP, EPS, IM, JPEG, PNG, PSD, TGA, TIFF, XBM, XPM etc.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Quem é o Tkinter
   2. Criando uma aplicação básica
   3. Organização de uma aplicação real e conclusão
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Como baixar fotos e vídeos do Instagram com Python

Python Flask Básico

Como baixar vídeos do Facebook via terminal

Arduino com Bluetooth e pySerial

Como isolar seus projetos Python com virtualenv (ambiente virtual)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 26/12/2014 - 14:54h

Artigo muito bem escrito! Me deu saudades agora do bom e velho Tcl/Tk. Programei muito com ele na década de 90... Putz, tô ficando velho!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts