Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]

Neste artigo, pretendo ensinar como criar um dispositivo para efetuar downloads pelo protocolo BitTorrent, através da plataforma OrangePI. Ao completar o processo aqui descrito, o indivíduo terá em suas mãos um dispositivo de custo e consumo relativamente baixos, onde poderá acessar o sistema através de uma interface via browser. O processo em si não é muito demorado, porém, é necessário ter atenção dadas as múltiplas tecnologias envolvidas. Aproveitem!

[ Hits: 3.276 ]

Por: Luiz Antonio Santos em 10/03/2019


Introdução e preparação do dispositivo



O protocolo de compartilhamento P2P BitTorrent, criado em 2001 por Bram Cohen, pode ser considerado um marco na história da Internet. O mesmo permite o compartilhamento de arquivos com algumas vantagens como, por exemplo, o fato de que não é necessário que o usuário mantenha o computador ligado até o término do download, podendo "pausar" o mesmo.

Apesar de certas controvérsias no que tange à violação de direitos autorais por parte de alguns de seus usuários, há de se admitir que o BitTorrent é útil e extremamente eficiente naquilo que faz.

Neste artigo, demonstrarei como é o processo de criação de uma chamada Máquina de Torrent na plataforma OrangePI. Dentre as vantagens apresentadas por esta metodologia, podemos destacar:
  1. Diminuição de custos, especialmente com energia elétrica;
  2. Independência e portabilidade, pois além de seu tamanho diminuto, estaremos delegando um processo que em outra máquina poderia vir a "desperdiçar o potencial do sistema" ;
  3. Aproveitamento, visto que muitos de nós temos dispositivos de armazenamento em casa que estão "sem uso";
  4. Liberdade, pois o OrangePI é uma plataforma OpenHardware.

Já se tratando dos equipamentos e softwares necessários, vamos trabalhar com:
  1. Placa OrangePI Zero (Descrição da mesma pelo link: orange pi zero Orangepi);
  2. HD externo, com interface USB e formatado para NTFS;
  3. Sistema Operacional Armbian (Informações disponíveis em: Armbian - Linux for ARM development boards);
  4. Cliente BitTorrent Transmission (Informações disponíveis em: Transmission);
  5. Cartão microSD de, no mínimo, 4GB;
  6. Fonte para o OrangePI (5V 3A);
  7. Computador e Software para flashing do cartão. Como software, recomendo pessoalmente o balenaEtcher. Também será necessário algum utilitário para conexão por SSH.

AVISO: o conteúdo deste artigo tem fim meramente educativo, portanto, não me responsabilizo pelo mal uso dos equipamentos, nem por quaisquer "defeitos" ou problemas que possam vir a acontecer por negligência.

Iremos agora aos passos de como criar nossa Máquina de Torrent.

Preparação do Aparelho

Vamos iniciar com o download do sistema Armbian, que pode ser efetuado através do link: Download - Armbian.

Com o download concluído, podemos passar ao flashing (gravação) do sistema Armbian. Para tanto, podemos fazer uso de qualquer aplicação que nos permita gravação em cartões microSD, como o dd, por exemplo. Pessoalmente, recomendo utilizarmos do balenaEtcher, que pode ser facilmente obtido através do link na lista de equipamentos.

Após instalarmos o balenaEtcher, conecte seu cartãoSD e na tela da aplicação, selecione a imagem do sistema Armbian, bem como a unidade correspondente e por fim, clique em "Flash!"
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Aguarde o processo de flashing. Sob hipótese nenhuma remova o cartão antes da conclusão. Ao final, surgirá a seguinte tela:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Agora, passaremos à parte de configuração do sistema.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução e preparação do dispositivo
   2. Configuração do Sistema Armbian
   3. Instalação do Transmission
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Adicionando ou removendo discos do Storage

Virtualização para servidores com VirtualBox

HAproxy + Stunnel (https) + CentOS 6

Remasterizando o Ubuntu

Configuração de servidor DNS no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.

[2] Comentário enviado por Kaiju em 16/03/2019 - 20:55h


[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.


Show de bola @niquelnausea. Valeu pela dica.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts