Cotas de Disco

O artigo aqui escrito, tem como objetivo mostrar os benefícios resultantes da técnica de se limitar a utilização de
espaço em disco, a famosa cota de disco ou quota.

[ Hits: 20.049 ]

Por: Fábio Jânio em 13/02/2012


Cotas de disco



Introdução

Cotas ou Quota de disco, este é um recurso, sem dúvida, muito interessante e muito utilizado em servidores de arquivos, servidores WEB e de e- mail. Em geral, não existem vantagens ou motivos para aplicar este recurso a um computador pessoal, mas certamente, existem grandes motivos para aplicá-lo a um servidor.

- Um motivo para se aplicar cota de disco

Um dos motivos para se aplicar este recurso é evitar que, por exemplo, um cliente de hospedagem WEB consuma toda a capacidade de armazenamento do servidor, prejudicando, desta forma, outros clientes e o futuro do negócio.

Já em servidores de arquivos, isto garante que cada cliente ou utilizado, possua uma capacidade predeterminada de espaço, garantindo assim, armazenamento para todos aqueles que necessitam.

Antes de utilizar este recurso, você precisa saber que, originalmente, somente os sistemas de arquivos Ext2 e Ext3 ofereciam suporte a Quota nativamente. A partir do Kernel 2.6, foi incluído suporte a ReiserFS. Claro que, atualmente, o sistema de arquivos Ext4 também conta com este recurso.

* Quota só podem ser aplicadas em partições.

Chega de papo, mão na massa!

Configurações

A primeira coisa a fazer, é verificar se o pacote referente a este recurso já está instalado no sistema, caso não esteja, será preciso instalá-lo. O nome do pacote é “An implementation of the disk quota system”.

No Debian, você pode verificar se ele estar instalado utilizando este comando:

# dpkg -l | grep quota

Caso não esteja instalado, utilize este comando para instalar:

# aptitude install quota quota-tools

Antes de configurar a cota de disco para o usuário, é preciso definir quais partições terão suporte a este recurso. Isso, por sua vez, é definido no arquivo que contém a tabela de partições "/etc/fstab".

Para editar este arquivo, irei utilizar o Nano, mas fique à vontade para utilizar o editor de sua preferência:

# nano /etc/fstab

Editando este arquivo, podemos achar a seguinte linha:

/dev/sda3 /home ext3 defaults 0 0


Deveremos modificá-la, seguindo este modelo:
  • usrquota: cota para usuário
  • grpuota: para grupo

Sendo assim, a linha final será:

/dev/sda3 /home ext3 defaults, usrquota,grpquota 0 2


Ou, para quem tiver utilizando Ext4:

/dev/sda3 /home ext4 defaults,usrjquota=aquota.user,grpjquota=aquota.group,jqfmt=vfsv0 02


Ao digitar estas linhas, fique atento para não deixar espaço entre defaults e as opções de cota.

Para que o suporte a cotas seja ativado, é preciso reiniciar o ambiente GNU/Linux, pois nossas modificações foram a nível de partição, e estas precisam ser montadas novamente.

Uma solução para aqueles que não desejam reiniciar o sistema, é:

# mount -o remount /home

O comando acima, tem como objetivo remontar a partição que recebeu o suporte a cotas, neste caso, “/home”.

Para ter certeza que o suporte 'usrquota' e 'grpquota' foram ativos, execute o comando:

# mount

E aguarde esta linha, ou algo parecido, como retorno:
/dev/sda3 on /home type ext3 (rw, usrquota,grpquota)

Continuando, será preciso criar dois arquivos vazios: “aquota.user” e “aquota.group”. Como o próprio nome sugere, um para o usuário e outro para o grupo:

# touch /home/aquota.user
# touch /home/aquota.group
# cd /home ; chmod 600 aquota.*
# quotacheck -vagumf


Opções Quotacheck:
  • m: Não tenta remontar o sistema de arquivos no modo somente leitura.
  • u: Verifica as cotas de usuário.
  • g: Verifica as cotas de grupo.
  • v: saída detalhada
  • f: forçar a checagem e escrita nos arquivos de quota
  • a: checar tudo

Os arquivos "aquota.user" e "aquota.group", devem ser criados como Root, como indica (#). Outro detalhe, é que estes devem ser criados dentro do diretório ao qual foi aplicada a quota, neste caso “/home”.

Para editar a cota de um determinado usuário:

# ed quota -u usuario

O processo de quota é aplicado a nível de Hardware. Você pode definir a cota de um usuário de duas formas, por blocos (tamanho) ou, por Inodes (quantidade).

Blocos, seria algo como tamanho em disco (1000 blocos é mais ou menos 1M) e Inodes séria algo como quantidade de arquivos ( 1 Inode é mais ou menos 1 arquivo, não importando seu tamanho).

- Soft Limit e Hard Limit

O Hard Limit é o limite de espaço real, ou seja, quando o usuário atinge o espaço a ele reservado, a gravação de novos arquivos é bloqueada.

O Soft Limit é um limite de alerta que tem como função, emitir um aviso ao usuário, mas não bloqueia a gravação em disco.

- Mudando configurações:

# edquota -t

Estrutura do arquivo editado:
  • FileSystem: Partição
  • Blocks: Blocos usados
  • Soft: Quota de alerta para blocos
  • Hard: Limite M


   

Páginas do artigo
   1. Cotas de disco
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Osiris - Integridade do sistema de arquivos

Subversion - Controle de versão de documentos

Sistema de identificação em rede (NIS)

Recuperando discos danificados com o myrescue

Montar partições NTFS com Fuse e NTFS-3G no Debian Etch

  
Comentários
[1] Comentário enviado por _SDinfo em 13/02/2012 - 23:20h

Este é meu primeiro de muitos artigos. Tenho um carinho especial por iniciativas, projetos e comunidades que apoiam, divulgam e defendem a ideia/conceito de software livre.

[2] Comentário enviado por izaias em 13/02/2012 - 23:53h

Excelente artigo!

Se tem mais aí, manda! rsrs

Parabéns! Favoritado!

[3] Comentário enviado por _SDinfo em 14/02/2012 - 00:57h

izaias obrigado pelo comentário. Você não pede, você manda! Já tenho outro artigo na agulha, irei publicar assim que possível. Para falar bem a verdade estou trabalhando nele neste exato momento.

[4] Comentário enviado por izaias em 14/02/2012 - 01:02h

Ótimo!

Um abraço.

[5] Comentário enviado por _SDinfo em 14/02/2012 - 01:06h

izaias, tenho uma pequena dúvida e não sei se posso sanar esta por meio deste comentário. Caso esteja cometendo alguma violação de regra peço desculpas.

Estou escrevendo um tutorial (algo por volta de 6 páginas, podendo variar para mais ou para menos), sobre conexão remota segura com DenyHosts este será publicado na 5ª edição da Revista Segurança Digital. Minha dúvida é, recebendo modificações extras incluindo diversos exemplo e uma prática dirigida este pode ser publicado aqui no Viva o Linux?

A respeito de autorização não teremos problema, pois como administrador do projeto tenho como garantir isso.

[6] Comentário enviado por izaias em 14/02/2012 - 01:21h

Se for você o autor, ou outra pessoa, deve colocar no final do trabalho, o link onde está o mesmo artigo original.

Não pode simplesmente copiar e colar o trabalho de alguém, deve ter permissão para publicar, senão será reprovado.
A equipe de moderação tem recursos para investigar a origem dos trabalhos.

Se for seu, deve indicar o link em que postou o trabalho primeiro.
Se for no VOL o primeiro site que postou seu trabalho, deve indicar que você é o autor.

[7] Comentário enviado por _SDinfo em 14/02/2012 - 01:26h

Ok. Entendi os procedimentos, estou a escrever o conteúdo em questão.
Obs: De minha autoria.

[8] Comentário enviado por paulovolpato em 04/09/2014 - 11:52h

Muito boa a dica!! Parabéns.

Para quem estiver utilizando versões mais novas ou derivadas do Debian como o Ubuntu, ao invés de utilizar.

# aptitude install quota quota-tools

Altere para

# aptitude install quota quotatools

ou

# apt-get install quota quotatools


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts