Linux slogan
Visite também: BR-Linux.org · Dicas-L · SoftwareLivre.org · UnderLinux

Linux banner
Linux banner
Linux banner
Linux banner


» Screenshot
Linux: ubuntu 9.10
Por netocba


Artigo

OcoMon 2.0RC6 no OpenSUSE 11.2 com PHP5 + MySQL5 + Apache2 com correção de acentuação
Linux user
removido
17/06/2010
Instalação da ferramenta OcoMon no OpenSUSE 11.2 com MySQL5, PHP5 e Apache2 utilizando o YaST. Para correção dos problemas com acentuação foi utilizada a linha de comando mexendo em três arquivos: um do Ocomon, um do MySQL e outro do PHP5.
Por: Perfil removido
[ Hits: 18911 ]
Conceito: 9.7   3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s)3 voto(s) + quero dar nota ao artigo

Introdução

Antes de instalar o OcoMon devemos atualizar o SUSE, instalar o Apache2, o PHP5 e depois o MySQL.

Recomendo usar o YaST para essas atualizações/instalações, as quais não vou me deter aqui. Mas se você é iniciante, recomendo marcar todas as opções para download no Apache2, PHP5 e MySQL. Isso deverá demorar, mas será melhor.

Após as instalações, fazer o download na página oficial do OcoMon. Na seção downloads, baixar a última versão: 2.0RC6 (ZIP ou TGZ), descompactar dentro da pasta /srv/www/htdocs (pasta do Apache2 no openSUSE 11.2) e renomear a pasta 'ocomon_2.0-RC6' para somente 'ocomon'.

Baixar o patch da mesma versão 2.0-RC6 (ZIP ou TGZ). Descompactar o patch, entrar na pasta 'ocomon_2.0-RC6-patch-01', entrar na pasta 'includes' e copiar o arquivo 'versao.php' e colar na pasta 'includes' do ocomon (em /srv/www/htdocs), substituindo o arquivo de mesmo nome que está ali.

Entrar na pasta 'ocomon' do patch, depois na pasta 'geral' e copiar o arquivo 'encerramento.php' e colar na pasta 'geral' da pasta 'ocomon' em /srv/www/htdocs.

Habilite os serviços do Apache2 e do MySQL entrando no YaST em System (Sistema) > System Services (Runlevel) - Serviços do sistema (nível de execução).

Daí você seleciona o serviço 'apache2' e clica em 'Enable' (Habilitar) e depois faz a mesma coisa com o 'mysql'. Depois 'OK' e 'OK' e 'OK' (Sim).

Ainda no YaST, vá em 'Security and users' (Segurança e usuários) > Firewall > Allowed Services (Serviços permitidos) e em 'Service to Allow' (Serviço a permitir) você seleciona HTTP Server (HTTP) e adiciona, depois HTTPS Server (HTTPS) e adiciona também. Depois clica em 'Next' (Próximo) e depois em 'Finish' (Concluir). Isso fará com que o Ocomon seja visto na rede.

Como aqui eu tenho uma máquina só para o Ocomon na rede interna e três outros servidores que fazem o controle externo, deixei os serviços habilitados para a 'Rede Externa' no Firewall da máquina do Ocomon. Se a sua máquina com o Ocomon será acessada pela Internet, recomendo configurar melhor o Firewall por questões de segurança.

Agora abra o terminal e vamos importar o script diretamente pelo MySQL (linha de comando):

# mysql -u root -p < /srv/www/htdocs/ocomon/install/2.0RC6/DB_OCOMON_2.0RC6_FULL.SQL

Se pedir senha, simplesmente tecle 'Enter'. Esse comando irá criar um banco de dados chamado 'ocomon_rc6'.

Ainda no terminal vamos acertar os arquivos de configuração:

# cd /srv/www/htdocs/ocomon/includes
# cp config.inc.php-dist config.inc.php


Abra o arquivo:

# vim config.inc.php

Na linha 10, coloque o usuário do seu DB (eu usei 'root'):

define ( "SQL_USER", "root");

A linha 13 deixei assim:

define ( "SQL_PASSWD", ""); //Se for acessar pela internet, coloque senha.

A linha 37 deixei assim:

define ( "LANGUAGE", "../../includes/languages/pt_BR.php");

Salve e saia do arquivo.

Entre na pasta 'ocomon' (em /srv/www/htdocs) e exclua a pasta 'install'.

Abra o navegador e digite:

http://ip_do_servidor/ocomon

Usuário: admin
Senha: admin

As páginas provavelmente estarão com caracteres estranhos no lugar do 'ç' e das acentuações. Isso se deve porquê o MySQL é criado por padrão com 'encoding' utf8.

No meu caso, como o Ocomon tem um servidor só para ele, resolvi mudar três arquivos: um do Ocomon, outro do MySQL e outro do PHP5. Se você tem outras aplicações rodando no seu servidor web, recomendo deixar o MySQL com utf8 e passar as aplicações que são 'latin1' ou 'ISO-8859-1' para utf8.

Vamos lá! Abra o terminal e comande:

# cd /srv/www/htdocs/ocomon/includes/classes
# vim conecta.class.php


Acrescente um cabeçalho na primeira linha, com o seguinte (acima de '<?php'):

<head>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=ISO-8859-1>
</head>

Procure a linha 57:

$this->db=mysql_select_db(SQL_DB,$this->con);

e logo após acrescente essas duas linhas:

mysql_query("SET NAMES latin1");
mysql_query("SET CHARACTER_SET latin1");

Salve e saia do arquivo.

Agora vamos alterar o arquivo de configuração do MySQL, mas antes vamos verificar qual codificação está setada. No terminal digite:

# mysql
mysql> status

Procure as linhas abaixo que deverão estar assim:

Server characterset:    latin1
Db     characterset:    latin1
Client characterset:    latin1
Conn.  characterset:    latin1

Caso estejam diferentes devemos fazer o seguinte:

mysql> quit
# cd /etc
# vim my.cnf


Após as linhas 39, 143, 149 e 164 desse arquivo acrescente a seguinte linha:

default-character-set=latin1

Salve e saia. Reinicie o MySQL:

# rcmysql restart

Verifique de novo:

# mysql
mysql> status

Nas quatros linhas acima citadas deverá estar setado como: latin1

Para o PHP5, faça o seguinte no terminal:

# cd /etc/php5/apache2
# vim php.ini


Procure a linha 772 e descomente ela deletando o ';'. O bloco deverá ficar assim:

; PHP's default character set is set to empty.
; http://php.net/default-charset
default_charset = "iso-8859-1" ;se não tiver esta linha é só digitá-la.

Salve e saia. Reinicie o Apache2 e o MySQL:

# rcapache2 graceful
# rcmysql restart


Abra o navegador, entre no Ocomon e tudo deverá estar correto.

   




Páginas do artigo
   1. Introdução

Outros artigos deste autor

Leitura recomendada

Comentários
[1] Comentário enviado por LisandroGuerra em 17/06/2010 - 09:54h:

Ah! Agora lendo a págian do Ocomon pude saber do que se tratava...


[2] Comentário enviado por hideoux em 18/06/2010 - 21:00h:

pois é...

vão nos chamar de preguiçosos...
mas um artigo que não explica do que se trata o o software...


[3] Comentário enviado por paulorvojr em 18/06/2010 - 21:54h:

Bom artigo! parabens !!! bela contribuição para aqueles que aindanão o conhecem ou precisam de uma solução boa

ja uso o ocomon a 4 anos, desde as versões 1.0 rc1 rsrsrs

porém, corrigir acentuação não é um problema, e sim os charset das tabelas, isso se corrige apenas quando se importa as querys, .sql colocando ao inves de utf8 para latin1, ou outros.

em alguns linux meio "brasileiros" nem o padrão utf8 é usado, ja cai logo pra swedish_c1 ou latin 1.

quem desejar testar, sejam bem vindos:

http://www.helpdesk.paulojr.info

Bom a pedidos, segue abaixo o que é o ocomon(breve) e as principais funcionalidades.

O Ocomon surgiu em Março de 2002 como projeto pessoal do programador Franque Custódio, tendo como características iniciais o cadastro, acompanhamento, controle e consulta de ocorrências de suporte e tendo como primeiro usuário o Centro Universitário La Salle (UNILASALLE).

Hoje é possível responder questões como:

* volume de chamados por período;
* tempo médio de resposta e solução para os chamados;
* percentual de chamados atendidos e resolvidos dentro do SLA;
* tempo dos chamados decomposto em cada status de atendimento;
* usuários mais ativos;
* principais problemas;
* reincidência de chamados por equipamento;
* estado real do parque de equipamentos;
* como e onde estão distribuídos os equipamentos;
* vencimento das garantias dos equipamentos;
além de uma série outras questões pertinentes à gerência pró-ativa do setor de suporte.

Principais funções do módulo de ocorrências:

* abertura de chamados de suporte por área de competência;
* vínculo do chamado com a etiqueta de patrimônio do equipamento;
* busca rápida de informações referentes ao equipamento (configuração, localização, histórico de chamados, garantia..) no momento da abertura do chamado;
* envio automático de e-mail para as áreas de competência;
* acompanhamento do andamento do processo de atendimento das ocorrências;
* encerramento das ocorrências;
* controle de horas válidas;
* definições de níveis de prioridades para os setores da empresa;
* gerenciamento de tempo de resposta baseado nas definições de prioridades dos setores;
* gerenciamento de tempo de solução baseado nas definições de categorias de problemas;
* controle de dependências para o andamento do chamado;
* base de conhecimento;
* consultas personalizadas;
* relatórios gerenciais;
* controle de SLAs;



[4] Comentário enviado por removido em 21/06/2010 - 16:46h:

Realmente, faltou uma breve introdução sobre o OcoMon em si.
Mas o paulorvojr colocou aí em cima a introdução do próprio OcoMon. Obrigado.
E obrigado também ao vivaolunix por ter dado uma melhorada no 'layout' do artigo.


[5] Comentário enviado por flaviof em 18/08/2010 - 11:29h:

Perfeito o tutorial da acentuação.
Adicionei isso e funcionou legal.

Salvou o dia!! :)


[6] Comentário enviado por removido em 18/08/2010 - 22:08h:

É bom saber que ajudou.
Obrigado.



Contribuir com comentário


  
Para executar esta ação você precisa estar logado no site, caso contrário, tudo o que for digitado será perdido.
Responsável pelo site: Fábio Berbert de Paula - Conteúdo distribuído sob licença GNU FDL
Site hospedado por:

Viva o Linux

A maior comunidade Linux da América Latina! Artigos, dicas, tutoriais, fórum, scripts e muito mais. Ideal para quem busca auto-ajuda em Linux.