Não compre hardware que não seja suportado pelo Linux

Publicado por Ednilton Santos de Oliveira em 26/09/2009

[ Hits: 7.650 ]

Blog: http://lattes.cnpq.br/8995731908274747

 


Não compre hardware que não seja suportado pelo Linux



Olá pessoal,

Eu já tive muito problema com hardware no Linux. Infelizmente, aprender a comprar periféricos que sejam compatíveis coma sua distribuição favorita é um desafio. Isso não é culpa do Linux, mas sim dos fabricantes que se negam a construir drivers para o Linux, ou a liberar o código do hardware para que a comunidade possa fazer o driver. Algumas até liberam o driver, só que mal feito e que demora muito tempo até se tornar estável e poder ser usado por um usuário do Linux.

Bem, eu decidi colocar esse tópico aqui porque a maioria dos fóruns do Linux estão minados com problemas de reconhecimento de hardware. No Brasil, os principais problemas são relacionados a computadores baseados nos chipsets da VIA e SiS, que às vezes nem sequer permitem que os usuários instalem a sua versão favorita. O pior de tudo, é que mesmo computadores que são vendidos com o Linux são equipados com estes chips!

A ideia principal aqui é oferecer uma lista resumida do que funciona e não funciona com o Linux. A minha experiência com o Linux é pequena, apesar de ser 100% usuário desse sistema. Portanto, peço que as pessoas que já tiveram, ou tem problemas com suporte de periféricos e computadores, postem comentários contando estas experiências ruins. Postem as boas também. O mais importante é colocar os nomes dos fabricantes de modo que tenhamos uma ideia dos quais muito possivelmente não vão ter suporte nas principais distribuições (isso não é crime, desde que seja a verdade e não haja exagero nem ofensa).

Bem, deixe-me iniciar. Meus principais problemas de suporte foram com equipamentos das:
  • Chipset e adaptadores de vídeo da VIA e SiS;
  • Adaptadores wireless (rede sem fio) da Realtek e Atheros;
  • Adaptador de rede com fio Attansic.

Sucesso total:
  • Placa de vídeo da Nvidia;
  • Chipset Intel.

Sucesso parcial:
  • Adaptador de vídeo da Intel (o Compiz funciona, assim com jogos 3D e dá para assistir vídeo, mas tudo mais lento que o usual).

Agora é a vez de vocês. Por favor, postem. Não faz sentido nenhum eu colocar as minhas experiências aqui se não houver uma troca de informações.

Abraços.

Outras dicas deste autor

Realtek RTL8187SE no Fedora 15

Instalando o Skype no Debian Lenny 64 bits

Leitura recomendada

Modens Nokia CS-10, CS-15 e CS-17 disponíveis para conexão no Ubuntu 12.04/12.10

Configurando o fax-modem no Kurumin

Instalar Modem ADSL XPEED400 PCI no Slackware 10.2

Configurando sua webcam Creative Live

Ubuntu 11.10 - Fones de ouvido não funciona [Resolvido]

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Teixeira em 26/09/2009 - 11:01h

Muito boa e sobretudo oprtuna a sua iniciativa.
Falo como defensor do Linux mas também como defensor do investimento financeiro do usuário final.

Ocorre um fenômeno do qual uma pequena minoria se dá conta:

O padrão IBM-PC vem sendo fielmente seguido por pouquíssimos fabricantes.
Tudo o que roda segundo o padrão IBM-PC rodará sem problemas no Linux ou em qualquer outro sistema operacional que observe as especificações daquele padrão.

No entanto, existe uma determinada empresa sediada em Redmond que não segue à risca nenhum padrão, seja do IBM-PC, seja da W3C, seja do Java, etc. etc. etc. etc. e para a qual os fabricantes de periféricos, chipstes, etc. apontaram o seu alvo, pois é mais vantajoso fazer assim em termos de faturamento a curto prazo.
Como consequência, hardware e software vem sendo desenvolvidos por terceiros para ter compatibilidade com os produtos daquela tal empresa, e não com os padrões tecnológicos que realmente deveriam nortear a indústria.
É exatamente daí que partem as incompatibilidades, pois muitos desses produtos são deficientes já em seu nascedouro.
Se existe uma "culpa", não é exatamente daquela empresa de Redmond, mas o fenômeno existe devido ao sucesso provocado por ela (não me cabe neste momento comentar os métodos).

Um bom exemplo disso são os winmodens: Foram feitos "para Windows" e não para o computador. Uma belíssima excessão foram os modems Agere/Lucent, muito superiores aos seus congêneres e que funcionavam perfeitamente no Linux (já experimentei no minimalista Basic Linux). Infelizmente, os mais "modernos" já não são assim tão compatíveis. Estou falando de "winmodems". Todos os hardmodems (que são obrigatoriamente compatíveis com o padrão IBM-PC) trabalham bem no Linux.

A última pessoa que está sendo considerada é exatamente o consumidor, o usuário final.
Para todos os intermediários, é melhor lidar com produtos mais "baratos" porque vendem mais depressa.
É mais rápido vender cinco motherboards de 150,00 que uma de 400,00.
Mais fácil vender vinte winmodems de 25,00 que um hardmodem de 350,00.
É também mais rápido e fácil vender um gabinete genérico "bonitinho" com fonte genérica do que um outro "menos bonitinho" mas com uma fonte de potência real.

A verdade é que qualquer computador "de loja" roda (pelo menos durante algum tempo) aquele SO de Redmond, enquanto para rodar outros SOs precisa-se de um equipamento melhor, mais estável e consequentemente mais caro.

Computadores baratos e descompromissados são eletrodomésticos comuns, e tratados como tal; Computadores para uso profissional (ou mesmo para o segmento SOHO) não são meros eletrodomésticos, mas sim ferramentas de trabalho. Para adquirirmos uma ferramenta dessas, temos de estar prontos para "gastar mais fosfato" e pagar mais um pouco para que haja economia a longo prazo.
O problema é que com o imediatismo as pessoas se esquecem do dia de amanhã, e do ano seguinte, desse tal de "longo prazo".
Quanto mais segura e consistente for a nossa compra agora, maiores serão as chances de não termos problemas.
Existe portanto diferença entre "investir" e "gastar dinheiro", entre "comprar" e "adquirir".

Cada um de nós deve contribuir com sua própria experiência, relatando tudo o que DEU certo, e também o que NÃO DEU certo. Ou seja, as motherboards, os periféricos, etc. que são compatíveis e que podem ser utilizados no Linux e as que - como dizia Roberto - não adianta nem tentar.

[2] Comentário enviado por eldermarco em 26/09/2009 - 11:32h

Bom, eu também tenho um PC com chipsets da Via e até consegui fazer tudo funcionar sem problemas no Fedora 10 pra baixo. Do 11 agora, anda falhando tudo com multimídia, mas não creio que seja problema do fabricante, já que funcionava em versões anteriores.. de qualquer maneira, não recomendo também o uso desses chipsets.

Mas existe uma matéria interessante no BR-Linux.org sobre a Via ter se juntado a Linux Foundation. Espero que saia boa coisa daí para os usuários finais.

http://br-linux.org/2009/via-entra-para-a-linux-foundation/

[3] Comentário enviado por ednilton_so em 26/09/2009 - 13:46h

Olá,

O que você quer dizer por rodar sem problemas? Eu tive um laptop positivo com o chipset via e não consegui instalar o Ubuntu nele por causa da famosa "tela preta". Aí parti pro openSUSE e funcionou "sem problemas" com o driver VESA pra vídeo, que não dá nem pra assistir um vídeo e tudo parece mais lento que o usual. Eu tive tantos problemas com este laptop com o Linux, que passei a odiá-los por isso.

Quanto ao fato de eles terem se juntado à Fundação Linux, bem, temos que aguardar pra ver o que vai acontecer. Como costumam dizer, uma ação vale mais do que mil palavras e segundo alguns usuário do Linux, a VIA já fez algumas "promessas" quanto ao Linux antes que nunca cumpriu. É mais provável que esse anúncio seja uma grande jogada de comércio.

Existe uma boa discussão a respeito disso aqui:
http://forums.opensuse.org/tech-news/421513-chip-maker-via-joins-linux-foundation.html

A verdade é que muitos usuário do Linux não acreditam na VIA e eu sou um dos que nunca vão acreditar!

Note ainda, que se você comprar produtos da VIA agora, provavelmente não vai ter suporte com a sua distribuição favorita. Se eles começarem mesmo a se empenhar na fabricação dos drivers pra Linux, ainda vai demorar um bom tempo para que os usuários desfrutem dele de forma estável.

Obrigado por postarem. Abraços.

[4] Comentário enviado por removido em 26/09/2009 - 13:54h

Bom, vamos lá. Como voces podem ter visto, praticamente todas as minhas dicas e scripts são de configuração, porque não sou expert em hardware, mas fuço até descobrir como faz... rsrs depois disponibilizo a receita do bolo ou "bolo pra microondas" (script rsrs)

Hardware que ja usei no Linux por bem ou por mal (seus problemas e soluções):

- resolução de video (notebook compal - amazon), tela 14.1 so ficava em 800x600, chipset Sis = solução alterar o xorg.conf e usar o vesa (mais simples que pensar em aceleração, ja que so trabalho no pc e uso msn pra falar com a patroa)

- webcam logitech = todas distros (exceto Kurumin NG) tive que compilar modulos

- modem 3g sony ericsson md300 = configurar para ser reconhecido com udev

- modem 3g huawei e156b = configurar para ser reconhecido com udev

- impressora epson c42sx = o cups reconhece mas nao imprime (ainda nao tive tempo de mexer nela)

- impressora epson c67 = linda! imprime beleza, suave de configurar, cartucho barato até e boa de trabalho.

- impressora epson ap5000 = matricial, nheco nheco...rsrs suave de configurar, imprime direitinho

- multifuncional samsung scx4200 = imprime que é lindo,mas nao tive tempo pro scanner

- multifuncional epson cx5600 = imprime que é lindo,mas nao tive tempo pro scanner. gasta uma tinta amuada, não compre se não tiver bulk.

- modem ISA Usrobotics 14.4k = esse eu tenho que postar, meu primeiro modem, que saudades (MENTIRA!!! rsrs) desse tempo... funcionava lindo, era so configurar o resolv.conf

- modem ISA Lucent 56k = nossa, esse era O modem rápido em 2001...

- placa de som Yamaha OPL3-SAx = rsrs... vivia no isapnpdump pra configurar e era lindo.

- camera digital Kodak C743 = suave, so plugar e usar

Para ser sincero, ja tive problemas feios com o Linux, o principal sendo a conexao de internet... Nunca dei conta de fazer funcionar o modem interno dos meus pcs on-board, dai usava o 98 ou Xp pra conectar e navegar... Felizmente, consegui comprar a bandaestreita movel e configura-la, dai bani de vez esses palavrões do meu vocabulario.

As coisas evoluiram muito de um tempo pra ca. Para melhor, felizmente.

[5] Comentário enviado por ednilton_so em 26/09/2009 - 14:24h

Olá,

Só pra esclarecer para os mais novos no Linux de que usar o driver "VESA" no vídeo é inaceitável, principalmente se você só usa o Linux. Se ainda tem o mal hábito do dual boot com o Window$ (piada pesada hein? rsrsrsrs), talvez até role. Trabalha no Linux, aí quer assistir um vídeo, inicia o Window$, quer usar o bash, volta pro Linux, vai jogar em 3D, volta pro Ruindows e fica assim o dia todo. Isso já aconteceu comigo no meu velho laptop da Positivo com chipset VIA, principalmente nos finais de semana. Porém, se você só usa o Linux, vai ter que fazer tudo no Linux, trabalhar e se divertir com o pinguim! Nesse caso, você tem que ter os periféricos totalmente suportados pra poder trabalhar, navegar na net, assistir vídeos, jogar em 3D (eu adoro Assult Cube, por exemplo) etc.

Então não esqueça: driver VESA = falta de suporta para o seu adaptador de vídeo!

Abraços.

[6] Comentário enviado por silvadouglas em 26/09/2009 - 17:16h

Eu tive problemas também com chipset via da placa k8v-x se.
Eu instalava o driver da minha geforce e parecia que tudo funcionava perfeito, até eu reiniciar.
Não entrava em modo gráfico de jeito nenhum.
Pra funcionar, eu tenho que entrar em modo texto, instalar o vi (meu editor de texto preferido), abrir o arquivo xorg.conf.
Dentro do xorg, eu tenho que achar a linha "section device" e acrescentar o seguinte:

Option "NvAGP" "1"

Salvar e pronto.
É um bug nessa placa que ninguém sabe explicar o verdadeiro motivo.

Abraços.

[7] Comentário enviado por removido em 26/09/2009 - 17:18h

sem dúvida, não disse que o caminho certo era esse, mas o negócio funciona por bem ou por mal... ;-)

[8] Comentário enviado por albfneto em 26/09/2009 - 17:31h

Bom, embora sem efeitos 3D, é possível usar Linux na SIS.
teu tenho na faculdade um semprom com SIS, e consigo rodar sabayon e mandriva, nele, embora, claro, sem compiz e nem 3D...
agora, as web cams, os winmodens e os modens comuns discados são ainda um problema em linux...

[9] Comentário enviado por marcoseit em 28/09/2009 - 23:17h

Ai galera sobre webcam; indico LG (Webpro2+) funcionou de 1ª só plugar e pronto; isso no Ubuntu.
comprei uma Gotec 3810 que não tem jeito no Linux.

[10] Comentário enviado por ednilton_so em 25/11/2009 - 22:08h

Olá pessoal,

Hoje eu instalei o Ubuntu 9.10 em um PC que fica na sala do meu orientador e tenho algo a adicionar às minhas listas branca e preta. Bem, o computador tem que usar um adaptador USB de rede sem fio da D-Link, mais especificamente esse:
Bus 002 Device 002: ID 2001:3a03 D-Link Corp. [hex] DWL-G132 (no firmware)
(Resultado obtido com "lsusb".)
Aí a frustração. Por tudo que li na net, não consegui encontrar relatos de alguém que conseguiu instalar e usar esse equipamento. Parece que a única solução seria o Ndiswrapper, porem o sistema é de 64 bits (sem falar que não estou a fim de ficar procurando driver - mal costume de quem usa placas da nVidia :-). Então...
Adaptador de wireless da D-Link entra na minha lista de periféricos que NÃO funcionam com o Linux.

Por outro lado, há duas impressoras HP na mesma sala. Uma é a "HP Laserjet 1200 series" que é a laser e só imprime em preto. Com esta foi só ter o trabalho de plugar e usar. A outra é uma "HP Color Laser Jet CM1312nfi MFP" que é a laser, imprime colorido e é multifuncional. Depois de plugar no PC, o Ubuntu reconheceu e avisou que era necessário a instalação de um plugin não livre da HP. Instalei o plugin e pronto: impressão e escaneamento (funcionando perfeitamente com o Xsane) como deveria ser! Então...
Ponto positivíssimo para a HP (exceto que a primeira impressora tem um problema de atolamento de papel que às vezes tira a paciência de qualquer ser pacífico).

Abraços.

[11] Comentário enviado por cristiano_mamede em 16/09/2011 - 18:36h

Scanner HP G2410, um scanner de mesa. Só funciona em todas as resoluções com um driver proprietário feito na Índia. Com o driver nativo só 300 dpi. É um modelo barato e muito usado
em repartições, consultórios etc, como tenho observado.

[12] Comentário enviado por error13 em 27/03/2015 - 15:21h


[10] Comentário enviado por ednilton_so em 25/11/2009 - 22:08h
....

o Ubuntu reconheceu e avisou que era necessário a instalação de um plugin não livre da HP. Instalei o plugin e pronto: impressão e escaneamento (funcionando perfeitamente com o Xsane) como deveria ser! Então...
Ponto positivíssimo para a HP (exceto que a primeira impressora tem um problema de atolamento de papel que às vezes tira a paciência de qualquer ser pacífico).

Abraços.


o @ednilton_so qual foi o plugin q instalou para o scanner, pq ate consigo imprimir mais sccanear ta osso!!!



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts