Configurando cartão de memória na porta usb, no Linux

Publicado por Perfil removido em 13/10/2006

[ Hits: 26.595 ]

 


Configurando cartão de memória na porta usb, no Linux



As máquinas digitais podem ter sua capacidade de armazenamento imensamente ampliada com os cartões de memória à venda por aí.

Explico aqui como utilizá-los via porta usb, podendo ser utilizados também como pendrive usando um adaptador específico, existindo um "universal" que tem conexões para vários tipos:

Adaptador multi-cartão:


Vários modelos existentes:


Cartão SD:


Material necessário:


a) adaptador especial para cartão (no meu caso, R$ 30,00); b) cartão SD (o que tiver em mãos)

Conecte o adaptador na porta usb disponível. O udev e o hal fazem um excelente trabalho de detecção e sapecam um ícone no seu desktop... se gostar de um mooooonte deles bagunçando o visual no seu monitor. ;-/

Se desabilitar o "hal" os ícones desaparecem milagrosamente, mas adeus configuração automática.

O que uso aqui é a velha dica já postada em outras configurações para dispositivos na posta usb, de autoria de Cesar de Andrade Cardoso em:
Num terminal, faça:

# systool -vb scsi | grep model (ou vendor)

Todos os dispositivos espetados na usb vão aparecer (exemplo):

# systool -vb scsi | grep vendor
vendor              = "Flash/SM"
vendor              = "Kingston"
vendor              = "Multi   "   <------cartão SD
# systool -vb scsi | grep model model = "Super Talent 2.0" model = "DataTraveler 2.0" model = "Flash Reader " <------ cartão SD Agora crie o arquivo texto 10-udev.rules e acrescente a seguinte linha:

BUS="scsi", SYSFS{model}="Flash Reader****", NAME{all_partitions}="superd"
  1. BUS="scsi" -> corresponde ao "-vb scsi"
  2. SYSFS{model} -> corresponde a "grep model"
    SYSFS{vendor} -> corresponde a "grep vendor"
  3. NAME{all_partitions} - como será reconhecido na pasta /dev
    Atenção: Em "SYSFS{model}=" o termo "Flash Reader" ocupa exatamente 16 caracteres e deve ser respeitado, preenchendo os espaços que sobram com asteriscos (não conte as aspas). No caso do "SYSFS{vendor}=", 08. Estes dados de seu dispositivo - quaisquer que sejam - nunca ultrapassarão estes limites.

    Copie o arquivo 10-udev.rules para a pasta /etc/udev/rules.d e reconecte o dispositivo desejado. No meu caso, além de /dev/sdd1, passou também a ser identificado como /dev/superd:


Agora passemos ao /etc/fstab. No meu caso ficou:


Crie a respectiva pasta em /mnt e faça o linque para onde quiser. Como não gosto de bagunça no desktop, criei uma pasta oculta /home/meu_login/.dispositivos onde associo todos os meus penduricalhos e acesso-os pelo desktop com o nome sugestivo de "Meu computador". ;-)


Abaixo, o cartão aberto e armazenando um arquivo-texto utilizado para esta dica!!!


Fácil, fácil, fácil!!!...
;-)

Outras dicas deste autor

Finalizando programas através de um terminal

ZynAddSubFX - programa para composição musical

Como instalar o wine no Debian GNU/Linux

Como compilar o kernel passo a passo [Vídeo]

Torne-se um DJ - TerminatorX

Leitura recomendada

Instalando Virtualbox 4 no fedora 15 e resolvendo problemas

Adicionar corretor pt-br ao Falkon

Slackware 14.2 em Português PT_BR UTF-8 em 2 linhas de configuração

Java, Flash e Windows Media Player Plugin no Chrome (Fedora 19)

Debian Xfce elegante com Whisker Menu

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário