Terminais leves no SuSE (LTSP)

Aqui vou mais descrever minha experiência na configuração do LTSP do que apresentar um tutorial em si. Existem outros artigos sobre o LTSP, mas são orientados para "debian-like". Esse serve para SuSE e Caixa Mágica (distribuição portuguesa).

[ Hits: 29.999 ]

Por: Paulino Ascenção em 02/02/2006


Requisitos



Nota prévia: O meu teste foi realizado na distribuição Caixa Mágica - um "clone" português do SuSE 9.2. Por isso penso que será válido para SuSE. Os pacotes rpm para SUSE funcionam sem problemas no Caixa Mágica.

Configurações mínimas de hardware:
  • Terminais: 486, 8MB RAM, placa de rede compatível e drive de disquetes (sem HD nem CD);
  • Servidor: Pentium III, 256 MB RAM com 32 MB adicionais por cada terminal.

(no meu teste - terminal PII 400 Mhz 64 MB; servidor Athlon 1700+ 256 MB)

Para os terminais, a única configuração necessária é uma disquete de arranque, que pode ser obtido a partir da página:
Deve procurar-se a imagem de disquete de arranque correspondente ao módulo da placa de rede de cada terminal. Em caso de dúvidas podemos consultar tabela http://www.etherboot.org/db/ para determinar qual o modulo de nossa placa de rede.

Criamos a disquete com:

cat imagem > /dev/fd0

Iniciamos o terminal com o disquete e tomamos nota do endereço MAC da placa de rede que será exibido - é necessário incluir nas configurações do servidor.

Dependências necessárias para a instalação do LTSP:
  • Business-ISBN
  • Business-ISBN-Data
  • libwww-perl
  • MIME-Base64
  • URI
  • HTML-Parser
  • libnet
  • Digest-MD5

Estes pacotes podem ser encontrados em www.perl.com/CPAN/ com o formato tar.gz, depois de descomprimidos instalam-se com os seguintes comandos:

# perl Makefile.PL
# make
# make test
# make install


    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Requisitos
   2. Instalação
   3. Configuração
Outros artigos deste autor

KRPMBuilder - Criação fácil de RPMs

Leitura recomendada

Salada mista de Linux

Formatos de áudio sem perda sonora (lossless)

Instalando Debian através de um win32 executável

Como submeter dados de CDDB de um CD de áudio ao Freedb

Debian Lenny - DHCP3-server + Bind9 adicionando máquinas automaticamente

  
Comentários
[1] Comentário enviado por agk em 02/02/2006 - 08:53h

O artigo está bastante interessante, gostei do conteúdo, parabéns.

PS: só o Português do artigo que está meio estranho.

[2] Comentário enviado por dupotter em 02/02/2006 - 14:44h

Parece português de Portugal, mas o manoel escreve bem né? ahhaah, brkdera, artigo pequeno e prático, e serve para outras distros tbm.

[3] Comentário enviado por Vixiado em 02/02/2006 - 15:17h

Como disseram, artigo pequeno mas prático, o que não deixar de ser bom... =)

---

Respondendo aos dois utilizadores aqui de cima... sim é português de Portugal. Sei que vocês, brasileiros, têm alguma dificuldade em entender o nosso português, estou correcto? Nós aqui nao temos qualquer tipo de problemas com o vosso português... afinal de contas até passam aqui telenovelas da Globo todo o santo dia! hehe

[4] Comentário enviado por fabio em 03/02/2006 - 08:23h

É português de Portugal mesmo, porém algumas palavras foram mudadas para nosso português usando corretor ortográfico, como por exemplo, actualizar virou atualizar, etc.

[]'s,
Fábio

[5] Comentário enviado por removido em 03/02/2006 - 14:32h

O trabalho está muito bom e o "sotaque" deve-se ao prestígio que o VOL tem na comunidade...
Já alcançou até o além-mar... ;-P
=============================

Quanto a nossa "dificuldade" em entender a língua portuguesa "original", talvez deva-se ao fato dos pontos de articulação predominarem nas áreas bilabiais, labiodentais ou linguodentais, enquanto no nosso "dialeto" predominariam os alveolares, palatais ou velares. Isso caracterizaria o acentuado uso de "nhéim", am, im, om, um, ãum etc.
Não esquecer que temos forte influência das línguas africanas, indígenas (por: inhamandumirim, itaquaquecetuba, pindamonhangaba etc) e do próprio árabe herdado da "metrópole".
Resumindo: eu não sei o que esta baboseira toda tem a ver com o assunto... ;-))

[6] Comentário enviado por trolah em 05/02/2006 - 17:30h

q massa =]
gostei

[7] Comentário enviado por pa72 em 06/02/2006 - 07:34h

Pois é o VOL tem grande prestígio em Portugal na comunidade Linux, pena é que a comunidade seja muito pequena. Precisamos de mais interação para que o portugues deixe de parecer estranho...

Ao contrário do Brasil, o Governo portugues vinculou-se à Micro$oft. Na semana passada, na presença de Bill Gates, foram assinados 19 protocolos de colaboração - nunca a MS teve um acordo tão envolvente com o governo de um país! Que bom para a MS...


[8] Comentário enviado por pa72 em 06/02/2006 - 10:51h

Nos foruns portugueses sobre linux, um artigo "popular" consegue cerca de 100 hits! Aqui no VOL, são aos milhares as leituras dos artigos...

[9] Comentário enviado por Vixiado em 06/02/2006 - 13:00h

pa72, lá isso é verdade. Os portugueses procuram mais os sites brasileiros para assuntos relacionados com GNU/Linux por os brasileiros serem "mais", ou seja, como são mais à mais sites e mais participação.

Todos nós que falamos a mesma lingua deveriamos de nos unir de forma a proporsionar uma melhor interajuda para todos! Para quê nos dividirmos se todos nós podemos ajudar-nos uns aos outros facilmente por a lingua ser a mesma?!

[10] Comentário enviado por removido em 09/02/2006 - 20:38h

"Para quê nos dividirmos se todos nós podemos ajudar-nos uns aos outros facilmente por a lingua ser a mesma?! " - e quem falou que falamos a mesma língua?????

Ledo engano meninos, acharem que "temos a mesma língua"... Não, não temos! Porque a diversidade de outras línguas e dialetos que influenciaram nosso português é enorme e creio que só há um caminho: seguirmos uma rota própria de forma que "nosso português" venha a ser - num futuro bem distante - totalmente distinto do de Portugal. Isso não é nada de ruim, apenas uma tendência natural de tantas línguas juntas "numa só". ;-P
==================================
Mas todos são bem-vindos aqui com somos lá mas não temos o hábito de visitar sites em Portugal. Porquê os colegas não divulgam aqui os endereços de lá???
Seria uma boa idéia, não?????

[11] Comentário enviado por pa72 em 10/02/2006 - 08:40h

Não me parece que seja esse o caminho para o futuro. As diferentes linguas não tendem a afastar-se, mas sim a confluir numa lingua universal. Num futuro distante deixará de haver portugues, espanhol ou japonês.
Até num país minúsculo como Portugal temos alguns dialectos regionais, agora quase extintos - curiosidades arqueológicas como serão um dia as linguas nacionais.
As linguas tendem a afastar-se na medida em que as comunicações e deslocações sejam difíceis! Não é isso que se espera nos tempos futuros

[12] Comentário enviado por m3ocs-d4rksun em 16/03/2006 - 16:46h

"Pois é o VOL tem grande prestígio em Portugal na comunidade Linux, pena é que a comunidade seja muito pequena. Precisamos de mais interação para que o portugues deixe de parecer estranho...

Ao contrário do Brasil, o Governo portugues vinculou-se à Micro$oft. Na semana passada, na presença de Bill Gates, foram assinados 19 protocolos de colaboração - nunca a MS teve um acordo tão envolvente com o governo de um país! Que bom para a MS..."

ao invés disso... o Governo do Brasil vez algo a respeito do software livro.... pena que foi mal organizado e pouco divulgado

[13] Comentário enviado por balani em 21/09/2006 - 16:54h

Será que ele é mai leve que o TS da M$, pq o da M$ é horrivel de pesado.

[14] Comentário enviado por luiscarlos em 28/01/2007 - 20:54h

Ola pa72, tudo bem?
fiz a instalacao do LTSP usando o Fedora Core 4, deu tudo certo ate a hora de carregar a imagem do kernel, depois ele descompactou e começou a carregar o linux no entanto depois de começar a carregar recebo a msg

Kernel Panic - not syncing: VFS: unable to mount root fs on unknown block (1,0)

vc pode me dizer o que pode estar de errado


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts