Santos Dumont - Pioneiro do Opensource no Brasil

O Opensource prima pela inovação gerada pelo compartilhamento livre das ideias desenvolvidas. Mais conhecido pela revolução propagada pelo Linux, a ideia de Opensource se propagou rapidamente para outras áreas. O que poucos brasileiros sabem, é que Santos Dumont, o patrono da aviação, pode ser bem considerado o patrono da ideia de Opensource. Nesse artigo, irei mostrar o porque.

[ Hits: 10.586 ]

Por: albert guedes em 12/07/2011 | Blog: http://www.socrates.if.usp.br/~arcguede


Santos Dumont - Pioneiro do Opensource no Brasil



Alberto Santos Dumont nasceu na cidade de Palmira no estado de Minas Gerais em 20 de julho de 1873.

Seu pai, Henrique Dumont, era engenheiro formado pela Escola Central de Artes e Manufaturas de Paris.

Pelos relatos de familiares, Santos Dumont já demonstrava desde pequeno sua vocação: se interessava por mecânica, vivia mexendo em maquinários diversos, inclusive trens!

Julio Verne foi uma de suas inspirações para suas ideias sobre maquinários voadores.

Conhecia a tecnologia de balões, e estudou a fundo a tecnologia de dirigíveis. Ao mesmo tempo ele se interessava pela tecnologia de controle dos mesmo, estudando motores e lemes, as ideias começaram a germinar.

De fato, no ano de 1897 foi estudar engenharia na França. Lá, começou a construir vários dirigíveis e dai veio o fato que por si o coloca na história da engenharia - voou os primeiros balões dirigíveis guiados. Ao fazer isso ele se tornou-se a primeira pessoa a demonstrar que o voo controlado era possível.

Um feito que lhe rendeu o Prêmio Deutsch em 19 de outubro de 1901, quando em um vôo contornou a Torre Eiffel com o seu dirigível nº 6, transformando-se em uma das pessoas mais famosas do mundo durante o século XX.

E então veio o ápice de seu gênio

Em 23 de outubro de 1906, ele voou cerca de 60 metros a uma altura de dois a três metros com seu 14 Bis ou Oiseau de proie (francês para "ave de rapina"), no Campo de Bagatelle, em Paris.

Não sendo o bastante, menos de um mês depois, em 12 de novembro, repetiu o feito e, diante de uma multidão de testemunhas, percorreu 220 metros a uma altura de 6 metros.

O voo do 14-Bis foi o primeiro verificado pelo Aeroclube da França de um aparelho mais pesado que o ar, e possivelmente a primeira demonstração pública de um veículo levantando voo por seus próprios meios, sem a necessidade de uma rampa para lançamento.

Assim, Santos Dumont foi o primeiro a decolar a bordo de um avião, impulsionado por um motor aeronáutico e o primeiro a cumprir um circuito pré-estabelecido sob testemunho oficial de especialistas, jornalistas e populares. Ao contrário dos irmãos Wright, que faziam desde 1903 voos em planadores motorizados também, mas valendo-se para decolar ora de ventanias, ora de um engenhoso sistema de catapultagem, mas sempre sem qualquer controle oficial.

Assim, Santos Dumont cravou sua marca na história permanentemente

Sendo o 14bis o pioneiro, o melhor avião criado por Santos Dumont foi a "Demoiselle", também conhecida como "Libellule", sendo o primeiro modelo de 1907, sendo desenvolvido até 1909.

Mas nem tudo foi alegria na vida de nosso herói, sua obra de vida, conflitando com seu espírito pacífico e humanitário, foi transformada em arma de guerra. Em 1932, na época em que ocorria a revolução constitucionalista entre o governo de Getúlio Vargas e o estado de São Paulo, Santos Dumont, então doente e vivendo na cidade de Guarujá no estado de São Paulo, viu frotas de aviões de combate passando pelo local, o que se supõe, lhe causou grande angústia, o que o levou ao suicídio em 23 de julho daquele ano.

Foi enterrado no cemitério de São João Batista na cidade do Rio de Janeiro e seus restos mortais se encontram lá até hoje.

Essa foi apenas uma parte da vida desse gênio nacional, reconhecido mundialmente, mas tristemente, não têm o mesmo reconhecimento aqui, no seu próprio país.

Mas o que Santos Dumont têm a ver com o OpenSource?

Simplesmente que, ao contrário de qualquer inventor da época, Santos Dumont não patenteou NENHUM de seus inventos propositadamente, de forma que qualquer um pudesse usá-lo sem precisar pedir autorização ou pagar créditos, permitindo a inovação e novas criações.

Gênio, pacifista e altruísta, Santos Dumont é um homem a ser admirado por todas as gerações, e mais que ninguém, deve ser lembrado pela comunidade Opensource, pela sua ousadia e altruísmo pelo desejo que suas criações servissem ao bem da humanidade sem requerer nenhum ônus por isso.

Referências

Como disse no artigo, muita coisa precisa ser dita sobre Santos Dumont, para aqueles que querem saber mais de um dos maiores heróis nacionais, uma boa introdução segue nos links: E uma lista de livros legais sobre ele:
Espero que tenham gostado do artigo, e lembrando, vamos valorizar mais nosso heróis nacionais.
   

Páginas do artigo
   1. Santos Dumont - Pioneiro do Opensource no Brasil
Outros artigos deste autor

Canal IRC do VOL - Participe você também!

Conectando Ajato com Linux

Coloque ordem em seus programas

A arte do tetra-boot

Leve introdução às linguagens de programação

Leitura recomendada

Usando o apt-file do Debian

Trinity Rescue Kit - Poderosa distribuição Linux para recuperação de disco entre outras funções fantásticas!

Scid vs. PC - O melhor programa para estudar Xadrez no GNU/Linux

Qualidade dos profissionais de TI

Rede de telefonia móvel e a popularização da internet

  
Comentários
[1] Comentário enviado por albfneto em 12/07/2011 - 00:54h

Henrique Dumont era sim engenheiro, mas sua atividade principal (juntamente com Francisco Junqueira e sua esposa, Sinhá Junqueira, o Italiano Jeremiah Lunardelli e o alemão Schmidt) era Fazendeiro. foi um dos grandes agricultores, um "Barão do Café" aqui Ribeirão Preto.

A Fazenda de Henrique Dumont, onde Alberto Santo Dumont viveu parte de sua infância, hoje fica no Municipio de Dumont, cidade vizinha daqui (onde moro) Ribeirão Preto, e hoje é um pequeno Museu.

na época, dele, a área onde hoje fica Dumont, pertencia a Ribeirão Preto.

Além do avião e dos dirigíveis, invenções pelas quais ficou famoso, Santos Dumont inventou muitas outras coisas, duas delas presentes no dia a dia de todos nós: o Relógio de Pulso (para substituir o antigo relógio de bolso, o "Patacão") e o primeiro tipo de Chuveiro elétrico residencial.

[2] Comentário enviado por albertguedes em 12/07/2011 - 15:09h

Obrigado pelo complemento chará :D

[3] Comentário enviado por danilobs em 12/07/2011 - 16:29h

Nossa, quanta cultura meu povo...muito bom o artigo e obrigado pelo complemento albfneto!
Belo artigo cara, continue escrevendo!

Um abraço! =D

[4] Comentário enviado por hellnux em 12/07/2011 - 17:27h

Ótimo artigo. Uma pena que tenha tirado a própria vida, se tivesse como voltar no passado e restringir o uso de suas ivenções apenas para o bem comum.

Não sei se é verdade, mas sempre ouvi que os norte americanos acreditam que foram os irmãos Wright que iventaram o avião.

[5] Comentário enviado por albfneto em 12/07/2011 - 19:20h

Comentários sôbre o suicídio. Não era só por causa do avião. Ele estava com a saúde abalada e triste, deprimido, e se sentia sozínho, solitário.

A Mulher que ele amava, e pela qual foi apaixonado por anos,nunca quiz saber dele, o considerava apenas um amigo. Não me lembro do nome dela, mas era uma famosa magnata do Café, da cidade de Leme, SP (perto de Limeira, Pirassununga e Araras, na Anhanguera, meio caminho entre São Paulo e Ribeirão Preto). Dona da Fazenda de Café "Empyreo" (hoje um Clube de Campo).

Ela havia se casado com "Ciccilo" Matarazzo, filho do Conde Francesco Matarazzo. Creio, Ciccilo é o Pai de Maria Pia Matarazzo, portanto é o Avô do senador Eduardo Suplicy.

Santos Dumont estava deprimido com isso, também. Ele se enforcou.

Sôbre os irmãos Wright. De fato, os irmãos Wright pesquisavam sôbre o avião prototipo desde antes de Santos Dumont, iniciaram antes, começaram a construir algo do tipo avião antes... mas voar, mesmo, voaram depois, mas patentearam a invenção e por isso, os Americanos lhe dão o crédito Oficial.
]
Ou sejam os Wright fizeram um avião antes, mas voar mesmo, foi Santos Dumont, porisso verdadeiramente, Santos Dumont é o Inventor real do avião funcionante!

Há outros exemplos em invenções. O Italiano Marconi, recebeu o Nobel pela invenção do rádio, na realidade, inventou a Radiotelegrafia, não operava em Fonia, mas foi o primeiro a usar o Rádio para transmitir coisas para navios, cidades etc... Porisso os créditos.
No real, ondas de rádio já haviam sido produzidas, pelo Físico Alemão Hertz (só produziu as ondas,não usou), pelo Engenheiro Inglês Lee de Forest (inventor da válvula eletrônica, aquela do Rádio da Vovó. O Fez só para experimentar a válvula) e pelo Cientista Servo-Croata Nikola Tesla

(que operava em Telegrafia, como Marconi, mas ainda sem código Morse, não usou o Rádio para transmitir nada Oficialmente. )

Mais tarde, questionado,Marconi negou publicamente conhecer as patentes de Tesla!

O verdadeiro inventor do Rádio, como o conhecemos hoje, em Som, Fonia, Voz e antes, pioneiro portanto, teria sido o Brasileiro , Gaúcho, Padre Landell de Moura.
Curioso que no seu tempo, tanto Landell como Tesla, eram tidos como insanos, loucos, com parte com o Demônio! Hoje são reconhecidos como sumidades, verdadeiros gênios científicos altamente criativos!

Tesla inventou outras coisas importantes, como a corrente alternada, essa da tomada que alimenta seu PC. è famosa sua briga com Edison, da lâmpada,pq este achava quew só corrente corrente continua de baixa voltagem, seria transmitida para longe por fios, sem perdas...

O tempo provou que Tesla estava correto. Todas as modernas linhas de transmissão usam corrente alternada de alta voltagem, para minimizar as perdas por resistividade e perda de campo elétrico por falha dielétrica.

[6] Comentário enviado por removido em 12/07/2011 - 20:46h

Pelo que sei, apenas o Brasil e a França que considera Santos Dumont como pai da aviação, a maioria dos outros países consideram os irmãos Wright

[7] Comentário enviado por Teixeira em 13/07/2011 - 11:47h

Outras observações:

Conta-se que dentre os filhos do velho Dumont, Alberto era o único que não chegou a se formar em Engenharia.
Por outro lado, não é nada de mais - para aquela época - alguém se formar em engenharia, medicina ou direito e no lugar de exercer sua profissão, tornar-se (ou continuar a ser) fazendeiro.
O título de (ou a equiparação a) "doutor" era por vezes mais importante.

Alberto Santos Dumont inventou realmente a aviação, e não o avião em si, embora se dedicasse ao projeto de aeronaves.

Porém bem antes dele e dos irmãos Wright, já o padre Bartolomeu de Gusmão fazia experimentos com balões, sendo que dentre eles o mais famoso teve o nome de "Passarola" (por imitar o formato de um enorme pássaro).
Longe de ganhar fama e aclamação popular, foi no entanto bastante ridicularizado, e apelidado de "Padre Voador"...

E se hoje em dia temos telefones em nossas residências, devemos agradecer a...
Dom Pedro II !...
A História fala apenas que ele exclamou "Meu Deus! Isto fala!..." diante do invento de Alexander Graham Bell, porém não informa que foi esse mesmo D. Pedro II quem patrocinou ($$$$$$$) as demais experiências de Bell.

Por falar nisso, o identificador de chamadas (Caller id) que costumamos chamar de BINA foi inventado E PATENTEADO por um brasileiro de sobrenome Bina, que trabalhava na principal empresa de telefonia brasileira, OITO ANOS ANTES de surgir o modelo canadense que é utilizado nos dias de hoje.
Considerando que o processo de patente pode levar até 15 anos para se concretizar no Brasil...

[8] Comentário enviado por brian_ch em 14/07/2011 - 16:55h

Excelente o artigo e também os comentários dos outros companheiros, só complemento que o relógio de bolso não foi necessáriamente inventado por ele, ele pediu para que fosse feito(segundo a wikipedia, para Louis Carter).

Já que você falou na 'BINA' Teixeira, se não me engano, as placas luminosas usadas no futebol(para as substituições) foram inventadas por brasileiros também, e segundo o 'guia dos 'curiosos', a urna eletrônica foi inventada aqui e os primeiros testes de votação por computador foram feitos em Brusque(SC) a terra do Gedimar. rsrs

[9] Comentário enviado por banto em 21/07/2011 - 13:23h

O avião só voou mesmo com a descoberta de José do Patrocínio, a quem Santos Dumont nunca deu os devidos créditos... por isso Santos Dumont não é opensource mesmo.

[10] Comentário enviado por polettin em 22/07/2011 - 08:26h

bem massa o artigo...

parabens a todos que complementaram e a quem criou o artigo

[11] Comentário enviado por albertguedes em 22/07/2011 - 13:29h

@banto Você não está falando do jornalista José do Patrocínio não né ?
Seria bom você colocar as fontes de onde você viu isso, porque não tenho idéia de outras inspirações de Santos Dumont.

[12] Comentário enviado por albertguedes em 22/07/2011 - 13:42h

Realmente, José do Patrocínio, o jornalista, era entusiasta na pesquisa de dirigíveis. Mas os inventos de Dumont não teve nada a ver com o José, Dumont começou a trabalhar em dirigíveis guiados em 1890, enquanto a corrida pela construção de dirigíveis da qual Patrocínio estava envolvido era de 1850, em concorrência com os franceses Renard e Krebb, ou seja, na época que Dumont começou a trabalhar em dirigíveis, a tecnologia dos mesmos já estava aquém do próprio José do Patrocínio, e na década de 1890, a tecnologia dos dirigíveis já estava bem desenvolvida, e compartilhava já de uma centena de patentes, não só as que envolviam José do Patrocínio. Santos Dumont ainda é pioneiro do opensource, pois ele não patenteou nada, quando a regra era patentear tudo na época. Se ele tivesse patenteado algo e deixado fechado, ai seria conflitante com a idéia.

Fonte:

- http://www.museutec.org.br/resgatememoria2002/old/enciclop/cap002/016.html
- http://www.unionhistory.info/ragged/Display.php?irn=55&QueryPage=..%2FAdvSearch.php
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_do_Patroc%C3%ADnio

[13] Comentário enviado por nicolo em 23/07/2011 - 13:19h

No tempo de Santos Dumont, na virada do século um rapaz se formar em engenharia não era algo tão importante, como medicina ou direito, que agraciavam ao mancebo o título de doutor.
De lá para cá não mudou muito. A engenharia, no Brasil, ainda é uma profissão secundária. Os jovens continuam sonhando com um diploma de doutor em Medicina ou direito.
50% dos graduados em terceiro grau são advogados e/ou administradores (algo como 4,5% da população). Deveríamos ter boas leis e boa administração.

Os outros 4,5 % da população estudaram outras (todas as outras) profissões de terceiro grau.

Países industrializados tem um número de engenheiros e correlatos maior que o número de advogados. No Brasil os advogados são muiiitoo mais numerosos que os engenheiros.

Na época de Santos Dumont (1893) havia raríssimas escolas de engenharia no Brasil, sendo quase todas escolas militares . A Politécnica de São Paulo foi fundada em 1893. Consta que nasceu particular e gratuita, logo jamais teria nascido se o Brasil tivesse a mentalidade cleptomana dos dias de hoje.

[14] Comentário enviado por Teixeira em 23/07/2011 - 18:16h

Apenas um comentário, que versa sobre uma polêmica muito antiga:

Para o vulgo, tanto médicos, advogados ou engenheiros são tratados "como doutores", embora a priori apenas os médicos o sejam logo ao terminar a faculdade.
Engenheiros não são "necessariamente" doutores, e da mesma forma os advogados, que ao se formar são Bacharéis e não Doutores (ainda).

(Agora arranjei uma briga das grandes, rsrsrs).

Melhor explicando:
Advogados, Engenheiros, Teólogos, etc. podem ter o "tratamento de doutores" por questões de "tradição e respeito" por parte da sociedade, mas não exatamente por "título".

Não é de todo errado chamarmos um advogado de "Doutor", mas para que ele mesmo possa ter o direito de usar o "Dr." (ou "Dra.") na frente do nome, (ou seja, intitular-se como tal) precisa-se evidentemente fazer o respectivo doutorado.
E isso não é tão difícil nem tão demorado assim.
Apenas que no exercício normal da profissão raramente é exigido o doutorado, e por isso nem todos o fazem.

Aqui para nós existe apenas a nomenclatura "advogado" porém em outros paises existem outras classificações como "Advocate", "Lawyer" e "Attorney" (ou "Attorney-in-Law"), que é uma espécie do nosso "Despachante", cujas atribuições são um pouco diferenciadas entre si.

[15] Comentário enviado por Teixeira em 03/08/2011 - 01:06h

Uma correção:
O inventor do BINA não tinha esse nome, mas sim o de Nélio José Nicolai.
BINA significa "B" Identifica o Número em "A".
Existiu um militar com esse sobrenome (José Bina Machado, general de divisão), mas que nada tinha a ver com o tal invento.

Me lembrei de meu amigo belorizontino Teixeira Horta, compositor, onde uma de suas músicas dizia assim:
"...Santos Dumont
Foi o mais inteligente
Desafiou
As professorAs
E toda aquela gente..."

[16] Comentário enviado por removido em 27/08/2011 - 04:46h

Poxa, vocês são fodas! Adorei tudo isso, excelentes comentários, excelente artigo.

Essa história dos irmãos Wright, pelo que eu sei, inventaram a aeronave, mas só conseguiram fazer que ela planasse de cima de uma montanha bem alta. Já Santos Dumont realmente conseguiu fazer com que a aeronave, do chão, subisse aos ares fazendo o que chamamos de "decolagem" rs.

Mas essa história não tem fim, sempre vai ter alguém discordando, principalmente estrangeiros, já que tudo isso aconteceu praticamente ao mesmo tempo, e é realmente difícil afirmar com toda certeza, apesar dos fatos. Eu mesmo não tenho certeza, afinal, não estava lá para ver, não vou me apoiar no que vou dito a mim pela cultura em que vivo, eu aceito os dois lados e não questiono, apenas observo.

[17] Comentário enviado por Teixeira em 27/08/2011 - 12:01h

O Santinho (olha só a falta de respeito, rsrsrs) na verdade inventou principalmente a dirigibilidade das aeronaves, diferentemente dos irmãos Wright que voavam "the Wrong way" (mais rsrsrs: hoje estou terrível!).
Os Wright voavam em linha reta, e na hora de pousar era "aquele" desacerto: Pousavam à moda albatroz... (1)
Hoje em dia isso seria argumento de marketing para demonstrar que o produto deles - apesar de deficiente - seria "melhor", pois "atingiria mais rapidamente o seu objetivo", baseando-se no fato de que "o menor caminho entre dois pontos é a reta"...
O método de Santos Dumont foi o de alguma inspiração e muita transpiração para conseguir que aquela tralha finalmente voasse. Lembremos-nos que o 14-Bis ainda voava de marcha-a-ré (ou seja, na direção do que hoje é a cauda da aeronave).
Interessante é que, tanto quanto eu me lembre, Santos Dumont seria o único civil a ser patrono de uma força militar como o é a Aeronáutica (se houver outros, por favor me corrijam).

(2) Um albatroz durante o pouso, dá até pena (sem trocadilho): O bicho sai virando cambalhota, mete o bico na areia, machuca o pescoço, perde penas, etc.
Infelizmente não dá para viver eternamente no ar, onde o bicho "sabe tudo" de navegação aérea...


[18] Comentário enviado por albertguedes em 27/08/2011 - 16:47h

Teixeira, o lance crucial que diferencia os irmãos Wrigth de Dumont, é que o 14 Bis funcionava com um motor, enquanto o avião dos Wright precisava de uma engenhoca para ter propulsão.
Ou seja, o avião de Dumont era autonomo.

[19] Comentário enviado por removido em 29/08/2011 - 04:25h

Fiquei com vontade de quero mais rsrsrs

[20] Comentário enviado por rfabbri em 01/09/2011 - 03:25h

Vivo em Petropolis e admiro muito o legado de Santos Dummont aqui. Sua casa de ferias e' muito bem feita, porem modesta e pequena, tipico de um projeto de Software livre. Obrigado por estabelecer esse link. Durante minhas atividades de desenvolvimento no Lab Macambira htttp://labmacambira.sf.net com certeza irei usar nomes, imagens, ou simbolos ligados a Santos Dummont para algum projeto.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts