Quando é que eu vou usar isso na minha vida?

Se você é daqueles que acha matemática um saco e que nunca vai utilizar geografia e história na sua vida, e que ir para a área da computação, fique atento! Neste artigo abordo alguns aspectos de nossa área que tornam matérias de escolas essenciais para nosso desenvolvimento profissional futuro.

[ Hits: 12.939 ]

Por: Evaldo Avelar Marques em 19/03/2009 | Blog: http://evaldoavelar.blogspot.com/


As disciplinas



A área da computação é extremamente extensa e abrange várias áreas do conhecimento. Meu objetivo aqui é alertar aqueles que ainda estão no ensino médio e querem entrar para a área da computação, principalmente em Sistema de Informação/Ciência da Informação e tentar mostrar para que serve algumas das disciplinas que você aprende na escola.

A matemática

A matemática é base de todo sistema computacional binário (alguns acreditam que existe uma formula matemática por trás de tudo no universo).

Só de ligar o computador, mesmo sem saber, você está usando funções exponenciais, logarítmicas, derivadas etc.

Você já deve ter reparado que tudo no computador é potencia de 2, o seu teclado por exemplo (no padrão ASCII) possui 256 caracteres para representar as letras A, B, C... a, b, c... e os números 1,2, 3..., que é o mesmo que 2 elevado a 8 (está aí umas das aplicações de exponencial).

Funções derivadas são muito utilizadas em processamento de imagem. Quando você aplica a derivada em uma imagem, consegue perceber onde existe uma borda na mesma.

A matemática é empregada infinitamente na computação, por isso nunca despreze nenhum conhecimento nessa área.

História

Suponha que você vai trabalhar digitalizando documentos históricos importantes (documentos da biblioteca nacional por exemplo):

No processamento desses documentos você precisará organizá-los e descrevê-los para facilitar na hora da recuperação. E aí? O que fazer?

Geografia

Você já utilizou o Google Maps? Que tal desenvolver um aplicativo com GPS e ter que repassar as coordenadas de latitude e longitude da posição do seu usuário? Ou então ter que demostrar as curvas de nível de uma região para o agricultor escolher a melhor localização para o plantio?

Português

Para mim essa sem dúvida é a disciplina mais importante! Escrever português corretamente não é mais que obrigação de qualquer pessoa que usa o computador, já que a comunicação ainda é feita através da escrita. Concordância verbal e acentuação é o básico que todos deveriam saber.

Agora imagine se você precisar escrever a documentação de um sistema que se será usado por um grande número de usuários e escrever "espazo" ao invés de "espaço", por não saber a forma correta e aí o seu chefe viesse até você para lhe dizer isso, como ficaria a sua cara?

Ou então você desenvolver um website. No conteúdo você escreve tudo de qualquer jeito, possivelmente na mesma linguagem que você fala. Quando alguém fosse procurar você para desenvolver um site para ele também e ler aquilo, você acha que ele te contrataria? (Eu não!)

Filosofia

A filosofia não é menos importante que as outras disciplinas, ela te ajuda a questionar e entender melhor o mundo. O que pode ser vital na hora de conversar com um cliente e até mesmo numa entrevista de emprego.

Biologia

Você sabia que o mapeamento do genoma humano só foi possível graças a computação?

Suponha agora que você irá trabalhar em laboratório de medicina e desenvolverá o sistema para ajudar a diagnosticar doenças em pacientes. Para isso você precisar no mínimo saber o que é uma célula humana, obvio né?

Como é composto o corpo humano: sistema nervoso, órgãos, esqueleto, ou seja, tudo aquilo que te ensinam na escola.

Física

Quer desenvolver jogos? Como você acha que vai calcular a trajetória da bola que seu personagem chutou em direção ao gol? Ou como o carro vai reagir ao entrar acelerado em uma curva?

Se você for trabalhar numa fábrica de automóveis e lá estão desenvolvendo um sistema que calcule o quanto de combustível será necessário para ir de Belo Horizonte a Brasília, se você fosse o responsável por isso, onde você buscaria conhecimento para começar a desenvolver?

Melhor ainda, construir um sistema de piloto automático de aviões (olha que responsabilidade!), um erro de cálculo e você mata centenas de pessoas, talvez por não ter prestado atenção na aula e ter esquecido uma coisa básica.

Gosta do Linux? Pois é, ele também atua em todas essas áreas e muitas outras! Dê uma pesquisada em projetos da NASA e da IBM e você verá o quanto.

Essas são apenas algumas das coisas que você poderá encontrar pela frente no futuro, a vida é muito mais do que isso. Por isso não desperdice o seu professor e o tempo que você passa na escola. Procure explorar ao máximo as suas aulas, tire todas as suas dúvidas e estude muito ou você poderá sentir muita falta no futuro de ter feito isso.

   

Páginas do artigo
   1. As disciplinas
Outros artigos deste autor

É possível usar o Lazarus em alternativa ao Delphi para desenvolver aplicações comerciais?

Firebird, fazendo valer o lado do servidor

Software envelhece?

Leitura recomendada

Arch Linux com LVM e encriptação na raiz - Instalação

LFTP - Sophisticated File Transfer Program

IRPF 2005 no Linux

Instalando EpiInfo 6.0.4d no Slackware 10.2

Cacti: Gerenciamento de redes com os plugins Weathermap e Monitor no Debian Etch Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por eduardo em 19/03/2009 - 10:01h

Bom artigo pros "cabeça dura" hehehehe

Abraços.

[2] Comentário enviado por stilldre em 19/03/2009 - 11:30h

Esqueceu do inglês, muito importante também. Mas o artigo está ótimo, parabéns!

[3] Comentário enviado por femars em 19/03/2009 - 11:41h

haha, mto legal seu artigo! ... Bem original!

[4] Comentário enviado por edmort101 em 19/03/2009 - 12:22h

Uma abordagem bem vaga em relação à informática, até parece pegadinha do Faustão, as escolas não preparam o aluno nem 1% do que o mercado exige.

[5] Comentário enviado por killerbean em 19/03/2009 - 13:06h

Lembrando que não necessariamente vamos usar todas as matérias, sendo que posso escolher a área que gosto mais. Mas da matemática é impossível fugir. É a base da computação ;)
E o português também é indispensável (e um bom corretor ortográfico no editor de texto e no navegador, ajuda muito).
E faltou o inglês na lista ae ;)

[6] Comentário enviado por removido em 19/03/2009 - 14:39h

O minha única reclamação é o fato da educação brasileira ser fundamentada em memorização de fórmulas e não em entender a fórmula.

[7] Comentário enviado por albertguedes em 19/03/2009 - 22:03h

ilsahec tem razão, se pelo menos as esoclas ensinassem usando esse artigo já seria uma melhoria grande, pois pelo menos ALGUMA coisa serviria o que se estuda.

Ensinar deveria ser desde o começo isso, levar o aluno a aprender uma coisa porque em algum momento da vida ele vai precisar, e não levar o aluno a aprender porque precisa apenas tirar nota pra passar de ano.

Mas se por um lado a escola no Brasil é uma sucata pedagógica, por outro não é desculpa pra ficar parado. Quem quer aprender e sabe que precisa, tem que ir atrás, porque educação do Brasil não vai melhorar da noite pro dia.

O artigo é bom e levanta muitas questões cruciais, não só de informática - que é a área mais interdisciplinar que existe - mas também pro profissional de informática.

Valeu Evaldo.

[8] Comentário enviado por apdrall em 19/03/2009 - 22:49h

Achei extremamente pertinente e interessante a idéia do artigo. Aliás, eu acho muito importante quando aparecem artigos aqui que tenham menos conteúdo técnico e mais conteúdo dissertativo sobre a computação aplicada no dia a dia. Porém achei o conteúdo um pouco pobre. O autor poderia explorar mais cada uma das disciplinas e dar mais exemplos, que são inúmeros. A matemática e a física, por exemplo, poderiam ter sido mais exploradas. Falo isso porque sei da importância de tais matérias ainda mais por ter vivido isso na pele: o ciclo básico do meu curso de ciência da computação era basicamente composto por disciplinas das áreas da matemática e da física, tais como Cálculo Diferencial e Integral, Equações diferenciais, Geometria Analítica e Álgebra Linear, sistemas de criptografia, Pesquisa Operacional, Cálculo Numérico, Fundamentos de Eletromagnetismo, etc. Ou seja, quem não tivesse uma boa base matemática vinda do colégio, passava mal com as disciplinas. Creio que poderia ter explorado um pouco mais também da bioinformática ao falar da biologia. Ao falar da história, poderia ter explorado o contexto histórico em que se inseriu a evolução da informática. Também faltou falar sobre a importância do inglês tanto para leitura de documentação quanto para programação em si.

Enfim, parabéns pela idéia do artigo, mas gostaria que nos próximos artigos os assuntos sejam mais explorados.

[9] Comentário enviado por mfedias em 20/03/2009 - 11:10h

Parabéns pelo artigo,


trabalhamos em um projeto para o Large Hadron Collider. Com certeza Física é mais do que utilizada! Para termos noção do tipo de dados e seu tamanho muitas vezes temos que saber boa parte da Física envolvida no processo.
Incluiria ainda na sua lista o Inglês, visto que, apesar de maltratado em nossas escola públicas é parte essencial do nosso trabalho.
Puxando mais ainda a sardinha para a Física (hehehe) quem já não se pegou fazendo cálculos (Matemática) para dimensionar o ar-condicionado ou a capacidade de nobreaks?
E o que falar da Estatística, usada em nosso trabalho constantemente, ou cálculos simples como juros que permeiam nosso dia-a-dia?
Gosto de enfatizar aos meus alunos a diferença entre um profissional que não consegue fazer uma regra de três ou uma continha com fração na hora de trabalhar ou ser empregado!

Obrigado pelo seu artigo

[10] Comentário enviado por Teixeira em 20/03/2009 - 19:34h

Há por trás de tudo isso uma ciência denominada "Engenharia do Conhecimento", que deveria ser ensinada desde os primórdios da educação fundamental.
Algo parecido com um famoso método japonês de aprendizado, apenas com uma diferença sutil:
Enquanto no Kumon aprende-se a aprender, na Engenharia do Conhecimento aprende-se a buscar o conhecimento empírico necessário para o desenvolvimento de um trabalhe pertinente a outro que não de nosso inteiro domínio. Estamos tratando de uma espécie de conhecimento que pode tornar-se volátil para nós em algum futuro próximo, mas que em algum momento foi representativo em nossa atividade.
Não se pode aprender nada de novo sem que se tenha uma base sólida previamente instalada.
Não basta sabermos as fórmulas; temos de saber como se chegou a elas.
Por exemplo, neste exato momento nossa equipe está desenvolvendo uma série de trabalhos referentes à criação de minhocas em escala industrial
Então sucede que o produto final tem de exceder ao conhecimento dos técnicos da área, no sentido em que os beneficiários sejam contemplados não com um relatório de altíissimo nível - porém maçante - ou uma "pesquisa básica na internet", mas que possam ter à primeira vista uma informação sucinta porém suficiente, a qual vai gradativamente se aprofundando e envolvendo outras matérias convencionais, como a Química, a Geografia, a Matamática, linguagens como o Português, o Inglês, o Espanhol, o Francês, e o conhecimento básico de profissões como a Agronomia, a Veterinária, a Medicina, a Psocologia, bem como os aspectos ligados ao Direito, à Contabilidade, e por aí vai.
Teremos de conhecer um pouco - o mínimo possível - de cada assunto, para não publicarmos nenhuma contradição ou inverdade, seja a que nivel for. Por nosso trabalho, se primoroso, o cliente será beneficiado.
Contudo, se tal trabalho for descuidado ou impreciso, tanto o cliente ficará mal, como certamente será muito difícil conseguirmos novos trabalhos do gênero.
Nenhum conhecimento é inútil, pois.
Gostei do artigo, pois dá margem a uma discussão branda e eficaz.

[11] Comentário enviado por bjaraujo em 20/03/2009 - 22:50h

Ainda no ensino médio eu tentava me divertir com cálculos de física na cinemática, (hidro)estática, dinâmica etc.
Matemática era mais pelo prazer de acertar a resposta; um instalador de antenas que faz uso de logaritmo para calcular alcance x potência x ganho sai na frente.
O estudo da biologia é inspirador e muito útil na tecnologia, do adesivo ao motor de alto rendimento.
Inglês como citado pelos colegas é muito importante, muita documentação e artigos de muitas origem além dos EUA são traduzidos para inglês.


Parabéns cara.

[12] Comentário enviado por carlosxtec em 21/03/2009 - 11:23h

Isso é um boa questão!!!!

Apenas para reforçar o que já foi dito: Português e Matemática são essenciais para área e a língua inglesa, indispensável!!! As outras são mais específicas para determinada área!!!!

O artigo está ótimo!!! Parabéns!!!!

[13] Comentário enviado por sandromt em 21/03/2009 - 12:33h

Valeu...todo conhecimento será útil um dia.

[14] Comentário enviado por fdmarp em 21/03/2009 - 12:56h

Divertido ... gostei.

[15] Comentário enviado por fellkevin em 21/03/2009 - 14:47h

excelente artigo....parabens

[16] Comentário enviado por GsXs em 21/03/2009 - 14:54h

Realmente, excelente artigo!
Fiquei até com vontade de estudar agora (estou cursando 3º ano do E.M.) :P

Parabéns Evaldo!

[17] Comentário enviado por pinduvoz em 21/03/2009 - 18:06h

Interessante o tema escolhido.

Vai fazer muita gente pensar.

[18] Comentário enviado por fabioarnoni em 23/03/2009 - 13:11h

Parabéns pelo artigo, gostei da ideia !! Realmente o conhecimento é o maior poder que podemos ter em nossas mãos, nada deve ser desprezado ou ignorado pois tudo tem importância na gestão do conhecimento.

[19] Comentário enviado por warlocksn em 23/03/2009 - 17:58h

Caramba... Muito bom mesmo! Realmente eu não tinha noção da importância de certas matérias!!
Eu lendo isso, vi o quanto é fundamental o conhecimento geral... carambaa... tô besta!

Mais um motivo pra eu poder estudar até sair sangue do olho(e passar mais 2 horas estudando com o olho sangrando [kkkkkk]).

Vlw mesmo! Pra mim ta valendo!

[20] Comentário enviado por ruan.bevilaqua em 23/05/2010 - 10:56h

Vou começar a ir para a escola com outros olhos...


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
{BANNER_MODEL3}

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts