Novo EyeOS - Sistema Operacional de Computação nas Nuvens

Nova versão do conceituado EyeOS, com novos recursos e integração melhorada com o OpenOffice. Tenha o poder de implementar um web desktop em sua empresa, casa ou deixar sempre online seus arquivos

[ Hits: 28.977 ]

Por: Paulo Roberto Junior - WoLF em 15/09/2011


Introdução e preparos



Vou mencionar uma breve definição ao que é computação em nuvem e seus modelos de implantação:

O conceito de computação em nuvem (em inglês, cloud computing) refere-se à utilização de servidores compartilhados e interligados por meio da Internet.

O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenar dados. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet - daí a alusão à nuvem.

Modelo de implantação

Privado - As nuvens privadas são aquelas construídas exclusivamente para um único usuário (uma empresa, por exemplo). Diferentemente de um data center privado virtual, a infraestrutura utilizada pertence ao usuário, e, portanto, ele possui total controle sobre como as aplicações são implementadas na nuvem. Uma nuvem privada é, em geral, construída sobre um data center privado.

Público - As nuvens públicas são aquelas que são executadas por terceiros. As aplicações de diversos usuários ficam misturadas nos sistemas de armazenamento, o que pode parecer ineficiente a princípio. Porém, se a implementação de uma nuvem pública considera questões fundamentais, como desempenho e segurança, a existência de outras aplicações sendo executadas na mesma nuvem permanece transparente tanto para os prestadores de serviços como para os usuários.

Comunidade - A infraestrutura de nuvem é compartilhada por diversas organizações e suporta uma comunidade específica que partilha as preocupações (por exemplo, a missão, os requisitos de segurança, política e considerações sobre o cumprimento). Pode ser administrado por organizações ou por um terceiro e pode existir localmente ou remotamente.

Híbrido - Nas nuvens híbridas temos uma composição dos modelos de nuvens públicas e privadas. Elas permitem que uma nuvem privada possa ter seus recursos ampliados a partir de uma reserva de recursos em uma nuvem pública. Essa característica possui a vantagem de manter os níveis de serviço mesmo que haja flutuações rápidas na necessidade dos recursos. A conexão entre as nuvens pública e privada pode ser usada até mesmo em tarefas periódicas que são mais facilmente implementadas nas nuvens públicas, por exemplo. O termo computação em ondas é, em geral, utilizado quando se refere às nuvens híbridas.

Fonte: Wikipedia

No artigo anterior eu trato do EyeOS na versão 1.37 e se estende até a versão 1.87, na qual até deixo um exemplo prático para todos do mundo poderem acessar e testar em:
Hoje neste artigo vou tratar da versão 2.5 que possui muitas mudanças.

Requerimentos iniciais

Primeiramente é necessário um servidor com sistema operacional baseado em Linux, claro que podemos instalar em ambiente Windows, basta criar um servidor XAMPP que contenha Apache + PHP5 + MySQL, mas estamos falando de Linux.
  • Passo 1: Sistema operacional Linux baseado no kernel 2.6.x.x de preferência;
  • Passo 2: Implementar um Webserver com suporte a APACHE2;
  • Passo 3: Implementar o PHP5 no APACHE2;
  • Passo 4: Implementar o MySQL;
  • Passo 5: Baixar o EyeOS;
  • Passo 6: Instalar o EYEOS.

A seguir vou mostrar como instalar em diferentes distribuições em Linux, apenas é diferente na parte de infra-estrutura na qual o EyeOS será executado, como APACHE2, PHP4 ou PHP5 e o MySQL.

A instalação do EyeOS é única para ambas distribuições.

Não vou entrar nos méritos para instalações em outras distribuições que não usam apt-get, yum, ou via .tar.gz(fonte-compilar), em qualquer distribuição funciona, porém reconheço que algumas bibliotecas necessárias para que o eyeos 2.5 funcione perfeitamente são mais chatas de instalar via binário, como é o caso do pdo-mysql

Instalação dos pacotes

Como usuário ROOT ou qualquer usuário que tenha permissão em seu Linux (ex.: $ sudo apt-get install xxxx ):

# apt-get install mysql-server apache2
# apt-get install build-essential
# apt-get install openoffice.org php5 libapache2-mod-php5 php5-gd php5-mysql php5-imagick libimage-exiftool-perl php5-sqlite php-pear php5-dev python-uno php5-mcrypt php5-curl zip unzip


Para habilitar a barra de progresso de upload, você deve instalar o modulo de progresso de upload:

# pecl install uploadprogress

Editar o php.ini e adicionar nele:

extension=uploadprogress.so

Não sabe onde fica o php.ini? Bom, depende da sua distribuição e como você instalou seu php5 em seu Apache, mas geralmente fica em: /etc/php5/apache2/php.ini

Por fim, vamos baixar o mais importante, uma cópia do EyeOS 2.5 através do portal:
Com o arquivo eyeos-2.5.tar.gz, descompacte no repositório de documentos(sites) do apache2, novamente dependendo da sua distribuição e forma de configuração do apache2, essa localização pode variar.

Geralmente fica em /var/www/ ou /etc/apache2/htdocs/.

Caso tenha dificuldades em efetuar este procedimento ou trabalhe com o Windows e máquina virtual com Linux, utilize o WinSCP, conforme o vídeo abaixo no Youtube:
Vamos agora definir as devidas permissões de acesso:

# chmod 750 -R /var/www/eyeos-2.5

Vamos habilitar o mod-rewrite no apache2:

# a2enmod rewrite

Precisamos editar o php.ini para algumas necessidades, sendo elas:

error_reporting = E_ALL & ~E_NOTICE
display_errors = Off
max_execution_time = 30
max_input_time = 60
memory_limit = 128M
post_max_size = 200M
upload_max_filesize = 100M
allow_url_fopen = On
disable_functions =
safe_mode = Off
short_open_tag = On
magic_quotes_runtime = Off
file_uploads = On

Caso você use virtualhosts no Apache, deve executar este procedimento, mas caso não use, pule esta etapa:

# vim /etc/apache2/sites-available/default

Mude em <Directory /var/www/> a variável AllowOverride para All.

Por fim (nem tanto fim assim... vocês vão notar...), devemos criar um banco de dados, existem diversas formas de criar, eu particularmente gosto da facilidade e da interface do phpmyadmin, que administra muito bem um banco em MYSQL.

Para o mesmo, acesse em seu navegador:

http://ip_do_servidor/phpmyadmin

Use seu login "root" e senha que você definiu, acesse o sistema.

Crie o banco de dados, com nome "eyeOS" e crie um usuário de mesmo nome com permissão total a este banco.

Caso tenha dificuldades, acesse o vídeo abaixo:
Pronto! Estamos liberados para começar a instalar o eyeOS e suas novas dependências.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução e preparos
   2. Instalando o EyeOS 2.5
   3. Concluindo a instalação e uso
Outros artigos deste autor

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux

Twitter Clone - Floopo - Mais um Micro blogging open source

Ferramenta Forense de Análise de Rede (NFAT) - Xplico

OpenGoo - Seu escritório nas nuvens Online-Ontime-Fulltime

Aluguel de certificações e formações. Ilegal?

Leitura recomendada

Conceitos de Acesso Remoto

VivoZAP - Placa pcmcia

Youtube + Buddy Poke x Iceweasel + Flash no Debian Etch

Programando em rede com Gobby

Slackware 14 - Roteamento com duas placas wireless

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 15/09/2011 - 05:15h

Boa Paulo, mais um excelente trabalho!

[2] Comentário enviado por removido em 16/09/2011 - 12:49h

Eu cheguei a testar o EyeoOS. Hoje estou interessado no Ulteo.
www.ulteo.com

[3] Comentário enviado por lemefelipes em 05/07/2012 - 14:51h

Onde posso baixá-lo? Os links não contém mais o EyeOS.
Obrigado.

[4] Comentário enviado por zoroastro em 24/10/2013 - 16:30h

Encontrei-o para baixar pesquisando pelo Google. O site deles parece que parou de fornecer acesso direto a um ambiente desktop em nuvem e o arquivo para instalação, Não Sei por quê,

Gostaria de saber como faço para obter http://ip_do_servidor/phpmyadmin registrar um domínio próprio? Não estou acostumado com isso, lembro que acessava meu login no site deles :-/

Bora fazer um incentivo colaborativo de financiamento pra esses projetos..

[5] Comentário enviado por paulorvojr em 24/10/2013 - 16:50h

zoroastro, tudo bom?

se você quiser, basta comprar uma hospedagem com dominio, hoje em dia ta na faixa dos 150 por ano, ou 12 reais por mes, o legal que fica disponível na web sem tanto trabalho, ip, servidor etc. no painel de controle da hospedagem tem o phpmyadmin, que nada mais é que uma administração do banco de dados mysql


caso queria fazer tudo por conta propria, teras que criar um server, ou uma máquina virtual

obter um http://ip_do_servidor/phpmyadmin, teras que criar servidor e instalar mysql e o phpmyadmin, como esta no tutorial

abraços

[6] Comentário enviado por petreg em 07/03/2016 - 20:30h

Paulo, tentei instalar e o sistema só retorna erro de inicialização.
Verificando o log notei ser um erro de inicialização dos serviços onde a classe Kernel solicita um parâmetro e suas filhas não fazem a passagem do mesmo...
[code]
abstract class Kernel {

public static function getInstance($class) {
if (!isset(self::$Instances[$class])) {
$object = new $class;
self::$Instances[$class] = $object;
}
return self::$Instances[$class];
}
}
[/code]

e ai um exemplo de uma filha:

[code]
class MMapGroup extends Kernel implements IMMap {
public static function getInstance() {
return parent::getInstance();
}
}
[/code]

Sabe como resolver isso?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts