Introdução ao Fortran (parte 1)

Neste artigo veremos como programar em Fortran no GNU/Linux.

[ Hits: 61.058 ]

Por: André em 31/07/2010


Introdução



Autor: André S. Rosa Junior a.k.a Fairplay
Security Analyst / Programmer

Neste artigo conheceremos um pouco sobre a linguagem Fortran, um pouco da sua sintaxe e recursos. Muitos não usam Fortran por ser uma linguagem arcaica, antiga. Eu mesmo pensava assim até conhecer esta linguagem, daí resolvi compartilhar o que sei com vocês, pois o conteúdo sobre Fortran é fraco e difícil de ser encontrado na rede. Irei publicar um trecho do Wikipédia, onde o mesmo fala sobre Fortran.

A família de linguagens de programação conhecida globalmente como Fortran foi desenvolvida a partir da década de 1950 e continua a ser usada hoje em dia. O nome é um acrônimo da expressão "IBM Mathematical FORmula TRANslation System"

As versões iniciais da linguagem eram conhecidas como FORTRAN, mas a capitalização foi ignorada em versões recentes da linguagem começando a partir do Fortran 90. Os padrões oficiais da linguagem referem-se a ela atualmente como "Fortran".

A linguagem Fortran é principalmente usada em Ciência da Computação e Análise Numérica. Apesar de ter sido inicialmente uma linguagem de programação procedural, versões recentes de Fortran possuem características que permitem suportar programação orientada por objetos.

Retirado de:
Aqui utilizarei o sistema operacional Linux, o compilador GFortran e o editor Geany. Minha distribuição é o Debian para ser mais específico. Você pode utilizar outro editor de sua preferência como o VI, Nano, Gedit etc. Para quem está no Windows, sugiro que obtenha o pacote Force, onde terá um compilador Fortran e um editor para o mesmo.

Obtendo os recursos para o desenvolvimento:

Instalando o GFortran (no Debian ou em distribuições baseadas):

# apt-get install gfortran

Instalando o Geany:

# apt-get install geany

No Red Hat, Fedora ou derivados, pode ser instalado com o comando:

Instalando o GFortran:

# yum install gfortran

Instalando o Geany:

# yum install geany

No Mandriva você pode instalar tais programas com:

Instalando o GFortran:

# urpmi gfortran

Instalando o Geany:

# urpmi geany

E por fim, no *SUSE (openSUSE, SUSE Linux Enterprise) você pode instalá-los com:

Instalando o GFortran:

# yast install gfortran

Instalando o Geany:

# yast install geany

Bom, para quem usa outra ou prefere instalar as ferramentas na mão, sugiro que visitem a página:
E quanto ao editor, fica a escolha. Caso queira o Geany, visite:
Agora que estamos preparados, vamos partir para a prática! :p

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O comando PRINT
   3. Variáveis - Integer
   4. Variáveis - Real
   5. Conclusão
Outros artigos deste autor

CrossOver - Programas de Windows em seu GNU/Linux

Introdução a LUA, uma poderosa linguagem de programação

Variáveis, if, else e unless em Ruby

Deixando o Debian redondo após instalação

Trabalhando com classes e métodos em Java (parte 2)

Leitura recomendada

Introduzindo um pouco mais a fundo o shell script

Variáveis, if, else e unless em Ruby

Pipelines (Canalizadores)

Introdução ao Shell Script

Introduzindo prazerosamente aos poucos... o shell script

  
Comentários
[1] Comentário enviado por albfneto em 31/07/2010 - 14:27h

Puxa que legal, trazendo de volta o Fortran!

[2] Comentário enviado por andrezc em 31/07/2010 - 14:48h

Fortran é uma ótima linguagem, creio que muitos aqui assim como eu são fãns de linguagens antigas.

[3] Comentário enviado por danilo21 em 31/07/2010 - 16:00h

Depois de C e Assembly, a linguagem "classica" mais simpática ao meu ver. Nunca aprendi, mas está na lista "To-Learning" tem um tempinho, deu até vontade de começar agora.

[4] Comentário enviado por andrezc em 31/07/2010 - 16:02h

Oi Danilo, C e Assembly são as melhores, porém, nunca conseguir aprender Assembly a fundo :-(

Um dia eu chego lá :)

Um abraço.

[5] Comentário enviado por danilo21 em 31/07/2010 - 16:23h

Assembly é sofrimento puro, eu sei um pouco de assembly X86(nasm), mas nada surpreendente. O assembly x86_64 me assusta com sua quantidade absurda de registradores.
Um dia eu chego lá[2]
abraços.

[6] Comentário enviado por andrezc em 31/07/2010 - 16:30h

Como você disse, é puro sofrimento mesmo, o pouco que eu mexi com Assembly sintaxe Intel já deu pra me tirar o sono :p

Um abraço.

[7] Comentário enviado por nicolo em 02/08/2010 - 14:10h

Que legal, já estudei fortan 3 vezes, comecei em 1973 com o fortran 77 furando cartões numa máquina parecida com uma escavadeira.
Era um desespero, nada dava certo.
A última vez foi com um XT que tinha dois drives de floppy de 5 1/4 polegadas.
Até hoje não aprendi nada.
Não é agora que vou aprender.

[8] Comentário enviado por gomes-fdr em 02/08/2010 - 17:30h

Vou programar em Fortran neste semestre - estava em dúvida como faria isso no Linux, obrigado pela dica.
Saudações.
Fabiano

[9] Comentário enviado por upaf em 04/08/2010 - 14:31h

O Fortran ganhou um cara boa, desde a época em que eu o vi no colégio a algumas décadas atrás... :)

André, no começo do artigo você mencionou que o Fortran é indicado para aplicações científicas e cálculos numéricos. É claro que aqui você deu exemplos bem simples, mas além do lado saudosista, qual é a vantagem do Fortran perante as linguagens mais modernas? Mesmo comparado à velha linguagem C ou Java, o que é que o Fortran faz que os outros não fazem?

[10] Comentário enviado por andrezc em 05/08/2010 - 08:19h

Oi upaf , comparado a linguagem C nenhuma. Mas já em linguagens modernas como Java, C# e etc. Temos algumas diferenças grandes, e nestas linguagens temos a famosa OOP (oriented object programming). Vejo o Fortran ideal para aplicações cientificas, mas se quer mesmo saber o que eu gostei mais, foi um pouco da dificuldade, comparado com o Java, que é uma linguagem "fácil". Este tipo de llinguagem ajuda no aprendizado e na lógica no meu ponto de vista.

Um abraço.

[11] Comentário enviado por andopes em 08/10/2010 - 11:04h

Uma das grandes vantagens do Fortran é a sua impressionante eficiência e praticidade ao se implementar cálculos numéricos.
Um código escrito em Fortran, para cálculos numéricos, chega ter QUASE o mesmo desempenho do equivalente em C, com o diferencial da facilidade de implementação devido a gama de bibliotecas disponíveis.
O Fortran também dispõe de OOP, se você estiver utilizando os recursos do Fortran 90, 95 e 2000.

[12] Comentário enviado por Djalma_Jr em 11/03/2012 - 06:50h

Muito bom o artigo, estou precisando aprender FORTRAN para usar no meu projeto de iniciação científica, ajudou bastante.

[13] Comentário enviado por jarlisson em 17/07/2012 - 21:02h

Ainda é muito visto em cursos de Matemática e Física pelas Universidades do país.
É rápido e eficiente para coisas que necessitem de foco nos cálculos, e nada mais.

[14] Comentário enviado por crafaelsdo em 30/05/2017 - 10:16h

Cara, o arquivo a.out é só um arquivo de saída você pode gerar um executável em si acrescentando "-o nome_do_executável" (no seu caso ficaria "gfortran 1.f90 -o nome_do_excutável" assim ele cria uma arquivo binário (sem extensão).


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts