Introdução a manipulação de erros em PHP

Abordaremos os pontos básicos na manipulação de erros em PHP. Humanos erram, um computador obviamente não é humano e por isso erros devem ser evitados ao extremo. E quando eles acontecerem seu sistema deve estar preparado para detectá-los e agir da melhor forma. A manipulação de erros dependerá mais do programador do que de qualquer outra coisa.

[ Hits: 28.705 ]

Por: Lorran Luiz em 22/01/2009 | Blog: http://lorranluiz.hostingtribe.com/


Introdução



Na história humana muitos conquistaram grandes coisas. Tiveram problemas é claro, mas em suas decisões não erraram ou erraram pouco (pois é, com os erros que aprendemos). Os erros enfim tiveram um papel relativamente importante para o sucesso dessas pessoas. Foi com eles (os erros) que as soluções apareceram, pois não existe solução se não há um erro para ser consertado.

É claro que erros nos decepcionam, mas eles só refletem a realidade - de que ainda não estamos completamente qualificados a fazer tal ato com êxito completo. Os erros mostram que não somos perfeitos.

A fato de não sermos perfeitos esbarra no que fazemos. Enfim, os programadores erram, os usuários podem errar ou até mesmo alguma parte do programa que está a ser executado pode falhar de alguma maneira.

São nesses erros que envolvem o aplicativo e/ou os atores envolvidos no sistema que grandes desastres começam a se formar. Verdadeiras bolas de neve vão crescendo a medida que um programador digita seu código sem preocupar-se com a menor possibilidade de algo dar errado.

Depois que um sistema está completamente construído, sem base alguma para o tratamento correto de erros, o "problema quase que irresolvível" estará montado! A cada passo na vida desse sistema a possibilidade da ocorrência de erros "não identificáveis" aumentará, e a cada erro, mais e mais do seu tempo se consumirá para se chegar a resolução do mesmo. O sistema enfim se torna insustentável e todas aquelas horas de trabalho foram desperdiçadas!

Situações como estas poderiam ser evitadas se medidas simples como a construção de um código "supervisionado" com cláusulas e blocos que garantem a manipulação correta e segura de erros fossem implementadas logo nas primeiras linhas.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Situações de possíveis erros
   3. Preparando seu código para as exceções
   4. Estendendo e especificando exceções
   5. Um código básico com tratamento de erros
   6. Resumindo
Outros artigos deste autor

Servidor LAMP + PHPMyAdmin + Webalizer

Leitura recomendada

Pentesting on PHP apps: XSS

PHP: Programando com segurança

Dados sensíveis em arquivos com extensão .inc

Criptografia do método GET no PHP

Instalações PHP não seguras

  
Comentários
[1] Comentário enviado por matux em 22/01/2009 - 16:46h

Bom Artigo, com certeza muito útil.
Já vou fazer uns testes!
Parabéns!

[2] Comentário enviado por luizhacker em 22/01/2009 - 21:35h

Complementando...

Não é preciso necessariamente que para exibir informações através do objeto de exceção você digite $e->__toString(), pois o métodos especial __toString() é executado automaticamente quando o objeto é requisitado como string, ou seja, você só precisará indicar o próprio objeto. Veja:

echo nl2br("<b>{$e->getMessage()}</b>\n<br />Detalhes:\n$e"); //Exibir string contendo informações sobre a exceção

Um abraço!

[3] Comentário enviado por renato.leite em 23/01/2009 - 10:35h

Otimo artigo, ajuda bastante...

[4] Comentário enviado por albertguedes em 24/01/2009 - 02:28h

Cara, tá no favoritos.
valeu MEEEESMO hehehe.

Aparece ai no canal IRC do VOL

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Canal-IRC-do-VOL-Participe-voce-tambem

[5] Comentário enviado por everton3x em 29/01/2009 - 17:14h

Muito bom artigo!

Saiu da mesmisse de "como conectar ao banco de dados" ou de "como manipular arquivos com PHP".



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts