Instalar e configurar Slackware 10.2 a 12 para um desktop

Descreve-se a otimização do Slackware para uso em desktops. Sendo um excelente sistema, sua fama de difícil entretanto tem afastado muitos usuários menos experientes. Na verdade o termo mais adequado seria "configurável". Ele serve tanto ao usuário mais simplista quanto ao provedor de internet ou emissora de rádio comercial.

[ Hits: 45.862 ]

Por: Elias Zoby em 14/02/2008 | Blog: http://concordancia.webs.com


Introdução



Instalar e configurar Slackware 10.2 a 12 para um desktop:

Introdução

Slackware é um dos sistemas GNU/Linux mais velozes e menos exigentes quanto a hardware. Entretanto, fazendo jus ao nome, vem por padrão muito mal configurado, do ponto de vista do usuário de desktop, e até com partes não configuradas (como Udev no Slack 10.2). Isso granjeou-lhe a fama de difícil, indicado para conhecedores... Se feitas as configurações adequadas a cada situação, é uma maravilha.

Meu primeiro Linux foi Slackware, e encontrei exatamente o sistema que buscava. Poderoso e leve, estável, que deixa o usuário entender seu funcionamento, modificá-lo e aprender.

Mas ele vem muito elefantoso, preenchendo as necessidades do servidor de Internet ao micrinho caseiro. Isso tem seu preço, o boot de minha primeira instalação levava mais de dois minutos e eu tinha de montar todos os dispositivos USB manualmente. Para desligar levava também tempo demais. Embora a questão da montagem não seja assunto deste artigo, as configurações propostas aqui fizeram com que meu sistema vá do ENTER no GRUB ao KDE disponível em 37 segundos, e o desligamento não leva mais do que quinze (ainda melhora).

Uso um Athlon XP, 1600 MHz, RAM 256 Mb sendo 16 para o vídeo compartilhado, placa mãe Via M825 ("tudo" on board), modem on board Hsp56 PcTel e outro PCI Smartlink, CD-RW, um Mp3 e um pendrive, dois HDs de 40 Gb (particionados em hda1 e 5, hdb1, 2, 5, 6, 7, 8, 9 ), monitor de 15" comum. O excesso de partições aumenta o tempo de boot, pois o sistema tem de identificar e configurar todas elas, mas me permite outras facilidades.

Já se foi o tempo em que Linux era instalado em micros muito frugais, isso era quando pouco ou nada se usava o modo gráfico. Um Slack 12 funcional requer no mínimo 256 Mb de RAM e 4 Gb de Hd. Num sistema desses é imprescindível ter uma partição swap de uns 200 a 400 Mb.

Vou dizer como tornar o Slack leve desde o boot. Certamente os entendidos poderiam melhorar muito o resultado.

O artigo é para um desktop comum, independente de ser usado para aplicações sérias e ou lazer, que não precise de senhas e outros mecanismos de segurança para as alterações voluntárias do sistema. O público alvo é o usuário comum, que tem apenas noções básicas sobre GNU/Linux.

Se o micro for usado por mais pessoas, principalmente de pouca responsabilidade, é aconselhável colocar senha para cada usuário.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação
   3. Configurações iniciais
   4. Configurações avançadas
   5. Configurações finais e extras
   6. Conclusões e referências bibliográficas
Outros artigos deste autor

Autofs-4.1.4 para Slackware 12: Compilação, instalação, configuração

Softmodem em Linux com dois kernels

Montar MP3 e pendrives USB automaticamente com Hotplug

Por que e como referenciar artigos nos sites de informática

Caracteres especiais no teclado Linux: como adaptar às necessidades do escritor

Leitura recomendada

Entendendo TCP/IP (parte 4) - DHCP

Configurando Servidor Web Cherokee no Centos 6.3

Apache2 + PHP5 + VirtualHosts no Debian e Ubuntu

XGL e Compiz no OpenSuSE 10.2

Instalação do modem Netodragon no Conectiva 10

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fulllinux em 14/02/2008 - 13:28h

Blá, legal!!!

Mas ká para nós... praticidade já é uma qualidade do Slackware, se um usuário desktop for lembrar de tudo isso em uma pós instalação ele vai pirar de prima!

Isso otimiza inicialização e finalização de um sistema, mas não altera a agilidade de um sistema durante o running, pois ele continua com o mesmo desempenho durante a sua utilização!

Gostei, abraço!

[2] Comentário enviado por fabulozox em 14/02/2008 - 13:58h

Gostei do artigo.

Interessante para quem esta querendo dar uma geral no seu slackware!!!

[3] Comentário enviado por removido em 14/02/2008 - 17:06h

O artigo está bom, mas gostaria de fazer pequenos comentários.

As frases:

"Não coloque senha para root, isso evitará que o sistema peça para digitá-la cada vez que você quiser fazer algo com o usuário todo poderoso."

e

"É o fato de trabalhar e navegar com usuário comum que torna o Linux imune a vírus e mais estável."

são contraditórias.

E acho que a instalação pode ser simplicaficada da seguinte maneira: instala o slack full, e depois nos arquivos rc.M e rc.inet2 basta comentar os serviços que não serão utilizados. Se vierem a ser utilizados, basta descomentar a linha referente ao mesmo.

T+

[4] Comentário enviado por juliaojunior em 14/02/2008 - 17:57h

ja foi para os favoritos :)

[5] Comentário enviado por slackmg em 14/02/2008 - 20:09h

Sou iniciantes no slack. o seu artigo contribuiu bastante para minha aprendizagem. Obrigado. Valeu amigo.

[6] Comentário enviado por cilmar_oliveira em 14/02/2008 - 22:09h

?comentario= Muito bom cara.....bem tecnico e abrangente.....obrigado por postar....
valew

[7] Comentário enviado por zoby em 15/02/2008 - 06:54h

O renatobach tem alguma razão. Se não há senha p/ root, um programa q tente dar um su terá sucesso. C/o o artigo não era dirigido p/ alta segurança, esqueci esse furo.
Quanto a instalar o full, depende do espaço. A intenção era obter o melhor desempenho no menor hardware.

Fullinux: O desempenho é melhorado c/ a instalação de prelink (em Slack 12 não), compilação do kernel, autofs + Udev ou Hotplug e outros detalhes. Não dava p/ explicar tudo pq iria virar um livro.

Obrigado a todos pelo incentivo.

[8] Comentário enviado por nicolo em 17/02/2008 - 22:19h

O cara que quer fazer tudo isso precisa ser bem iniciado em linux, ou vai desistir e mudar de distro. Legal, mas nada simples.

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 18/02/2008 - 10:48h

Gostei, mas como sou iniciante ainda achei trabalhoso.

[10] Comentário enviado por marcosmiras em 18/02/2008 - 18:47h

Legal...
A listinha foi boa... hehe
Abraço!

[11] Comentário enviado por k33p em 03/05/2008 - 07:52h

Outro ótimo artigo, muito bem comentado!
Explicou diversos fatores do slack, do boot muito bom para quem precisar de alguma informação.
Claro que esse trabalho td pode ser agilizado e suplementado!
Poderia ter embalado já na recompilação do kernel tbm.

abraços

[12] Comentário enviado por zoby em 05/08/2008 - 01:08h

K33p, "embalado na compilação do kernel"!

Ensinar a compilar é fácil.
Descompacta em /usr/src/linux, cd /usr/src/linux
# make mrproper && make menuconfig
Salva e sai.
# mv -Rf /lib/modules/(uname -r) /lib/modules/(uname -r)OLD

# nice -n -20 make bzImage && nice -n -20 make modules && nice -n -20 make modules_install && cp System.map /boot/System.map && cp arch/i386/boot/bzImage /boot/vmlinuz && cp .config /boot/config && make clean

Compilou. O difícil para um artigo está lá no começo, o make menuconfig. Explicar, após entender:), cada uma das opções do kernel dá um livro.

[13] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 07/07/2010 - 15:40h

eu não testei.

sempre quiz instalar slackware no desktop.

mas nunca encontrei algo parecido com este artigo.

hoje to usando ubuntu.

mas uma hora vou fazer uma nova aventura no slackware.


faça mais artigos passo-a-passo para iniciantes.

que vai atrair mais usuarios para o mundo do linux :-)


abraços,

gpr.





Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts