Instalando o OpenSuSE 11.2

Esse artigo tem por finalidade mostrar aos usuários novos ou mais experientes o processo de instalação do OpenSuSE 11.2, a mais nova versão deste sistema. Faço aqui um convite a quem não o conhece e a quem já conhece esta distro a testar e, se gostar, de usar essa nova versão do sistema, que tem muitas novidades e é muito fácil de usar.

[ Hits: 51.206 ]

Por: Fábio Farias em 07/12/2009


Finalizando a instalação do OpenSuSE



Após a instalação o sistema reiniciará. Ao dar o boot novamente pelo DVD, selecione a opção "Boot from Hard Disk" para que se inicie pelo HD e a instalação possa prosseguir.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
Na imagem acima temos janela de configuração do nome da máquina e seu domínio. Coloque o nome desejado para a máquina e o domínio a que ela pertence caso esteja em rede. Se não estiver, coloque um nome qualquer. Desmarque a opção (caso esteja marcado) "Trocar o nome de máquina via DHCP". Clique em próximo.

Nas configurações de rede, se seu modem estiver configurado como router, o openSUSE detectará automaticamente as configurações necessárias para acessar a rede e a internet. Não é preciso alterar nada. Se seu modem estiver em bridge, aceite as configurações atuais e, depois de instalado, altere as configurações no YaST. Essas informações encontram-se no tutorial disponível para download. Ainda nessa tela, clique em "Habilitar o NetworkManager" para que esse assuma as configurações de rede do sistema. Clique em próximo.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
Na opção a seguir testamos a conexão à internet. Se for bem sucedida o instalador baixará as últimas notas de lançamento do openSUSE. Clique em próximo para iniciar o teste. Se falhar, continue a instalação normalmente e consulte o tutorial disponível para download para obter mais informações a respeito.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2    Linux: Instalando o openSUSE 11.2
O sistema instalará agora os repositórios padrão e oficiais do openSUSE. É a partir dos repositórios que instalaremos novos programas e atualizações para o sistema. Veja a imagem abaixo.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
As atualizações vamos deixar para depois do sistema estar instalado. Por isso marque a opção "Ignorar a atualização" e clique em próximo.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
É recomendável ler as "Notas de Lançamento", pois é nelas que vemos as novidades do sistema operacional. Após ler, clique em próximo.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
A tela das configurações de hardware mostra as configurações de alguns periféricos como impressoras e placas de captura de TV. Basta clicar em próximo para prosseguir. O sistema concluirá a instalação. Clique em "Concluir" para iniciar pela primeira vez o openSUSE.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
O sistema iniciará sem a necessidade de reiniciar o computador e apresentará a tela inicial do openSUSE, como podemos observar nas imagens abaixo.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2   Linux: Instalando o openSUSE 11.2
Aqui temos a tela inicial do openSUSE com o KDE instalado.
Linux: Instalando o openSUSE 11.2
A partir desse ponto o sistema está pronto para uso.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Gravando a imagem ISO no DVD ou CD
   3. Instalando o OpenSuSE 11.2
   4. Finalizando a instalação do OpenSuSE
   5. Usando o sistema
Outros artigos deste autor

Tumbleweed, o openSUSE Rolling Release

openSUSE Evergreen

openSUSE 11.3 (parte 2)

Slitaz: Guia Rápido

Introdução ao Linux: Instalação do Xubuntu

Leitura recomendada

Utilizando o apt para gerenciamento de pacotes

Guia Introdutório do Linux

Monitorando a saúde do Apache (Prometheus + Grafana)

Permissões e propriedades de arquivos

Criação e edição de partições

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rauhmaru em 07/12/2009 - 09:38h

openSuSE =/= openSUSE

[2] Comentário enviado por cleysinhonv em 07/12/2009 - 13:43h

Muito bom.

[3] Comentário enviado por Fabio_Farias em 07/12/2009 - 13:47h

Obrigado Amigos!

[4] Comentário enviado por eldermarco em 07/12/2009 - 16:10h

Rapaz, ficou muito completo seu artigo, parabéns! Eu ainda quero conhecer o openSUSE e talvez pelo DVD, não sei. Se for esse o caso, terei de comprar porque baixar 4.7GB nessa minha banda larga...

Assim que puder, irei conhecer o openSUSE também =]

[5] Comentário enviado por humbertofranco em 07/12/2009 - 21:15h

Muito bom post, bastante explicado, intuitivo mesmo. Vou baixar cd e dar uma pesquisada, sem dúvida! Vamos manter o espirito de liberdade!
Abraços, Humberto.

[6] Comentário enviado por albfneto em 07/12/2009 - 21:58h

o OpenSUSE é muito bom!

[7] Comentário enviado por grandmaster em 07/12/2009 - 23:19h

Bem completo. Parabens pelo atigo.
---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 07/12/2009 - 23:50h

Muito bom artigo, parabéns!

O openSUSE melhora a cada versão.

[9] Comentário enviado por Fabio_Farias em 08/12/2009 - 07:29h

Amigos
Muito obrigado pelos comentários. Lembrnado que nesse artigo indico um link onde pode ser baixado o tutorial completo onde além da instalação há dicas de configuração e uso do sistema.
Abraços!

[10] Comentário enviado por rubem.mn em 08/12/2009 - 11:39h

Parabéns por esse excelente artigo...

[11] Comentário enviado por albfneto em 09/12/2009 - 09:26h

ÓTIMA DISTRO.
Depois de ver seu artigo, me deu vontade de testar de novo o OpenSUSE, nesta nova versão.
Já o tinha testado em versões anteriores.
È um grande trabalho da Comunidade esta versão da Distro alemã OpenSUSE!
ao mesmo tempo que bom para iniciantes, que podem aceitar todas as opções default (sem problemas) o instalador gráfico do OpenSUSE é poderoso! Mais completo que muitos instaladores em modo comando!
Você pode mudar tudo! Por ex, na minha máquina, múltiplo boot, cuidadosamente alterei o Ponto de Montagem do Grub para a partição Raiz do OpenSUSE (pois eu uso GAG, pois tenho muitas outras distros), e com isso, não sobrescrevi a MBR e não perdi nenhum outro grub, seja do sabayon, do gentoo, do mandriva etc...
Ele pode até manter o Grub de outra distro se vc quiser, e vc insere as linhas de Boot do opensuse, no grub antigo da sua outra distro, automáticamente sem editar esse grub antigo.
Ao mesmo tempo que é utilizável por quem nunca usou Linux, ele é poderoso e profissional.
Tive um reconhecimento de hardware completo, do som à webcam, rede, tudo. Nenhuma falha!
A impressora? bastou ligar a impressora durante a instalação, reconhecimento direto e auto configuração.
Uma das Distros mais perfeitas, sem falar na considerável beleza do design gráfico!
Diferente do seu artigo,eu tenho muitos dados e outrasa distros, a aí precisa ser cuidadoso...
Apenas, se vc tiver multiplo boot, cuidado com as opções default de Grub e de formatação, pq a proposta inicial dele, se você aceita, lhe apagará todas as outras partições Linux, mas o particionador e o Grub, como eu disse, são totalmente creguláveis, em modo gráfico, fácil e sem quaisquer necessidades de edição manual de arquivos.
o que eu quiz dizer, é que mesmo ao usuário avançado, principalmente aquele que gosta de distros completas, com muita coisa instalada,não minimilistas, o OpenSUSE agradará bastante.
A performance é excelente para uma Distro grande, é muito rápida e sua instalação é feita em minutos...
Mais fácil e mais rápido que instalar Windows 7!

[12] Comentário enviado por Fabio_Farias em 09/12/2009 - 10:17h

Alberto
Obrigado pelo seu comentário.
O openSUSE é realmente uma boa distro. Demorou para sair essa versão 11.2 (quase um ano) pois houve uma mudança no calendário de lançamentos de 6 para 8 meses. Mas essa versão veio muito boa. A intenção ao escrever esse tutorial é de tentar ajudar um pouco aos usuários de Linux mostrando os passos necessários para iniciar nessa distro. Lembrando que o tutorial completo se encontra aqui: http://www.4shared.com/file/164639118/b4d9cc4/Tutoriais_sobre_o_opensuse_112.html
O que me faz usar o openSUSE é justamente o que você descreveu em detalhes em seu comentário: a capacidade de personalização desse sistema. Eu gosto disso. Dá um pouco mais de trabalho e a instalação demora um pouco mais. Mas o resultado final é a distro do jeito que eu gosto. Harware? Também não é meu problema. Tudo reconhecido e funcionando. Gerenciador gráfico? É só escolher: Kde, Gnome, Xfce e até o mínimo necessário ou modo texto. Por isso, no artigo, recomendo o uso do DVD de instalação por oferecer essas possibilidades de personalização.
Amigo, mais uma vez obrigado pelo seu comentário. Ele e o comentário de todos os outros é na verdade, incentivo para continuar contribuindo com a comunidade Linux.
Abraços!

[13] Comentário enviado por albfneto em 09/12/2009 - 13:00h

Sim, cada vez mais o OpenSUSE se supera. Instalei também GNOME e os outros ambientes gráficos por eu gosto de tudo.
Também usei o DVD para instalar, não o Live, pq no Mandriva eu também uso o Free, que o maior deles

[14] Comentário enviado por Fabio_Farias em 09/12/2009 - 13:35h

É isso aí.
Abraços!

[15] Comentário enviado por WhiteHawk em 06/01/2010 - 08:16h

Parabéns pelo artigo! Testei o OpenSuSE e gostei bastante dele. O ruim é que o SuSE é pesado.

[16] Comentário enviado por possiventura em 08/01/2010 - 22:53h

fábio,
no 4shared a mensagem é :
" The file link that you requested is not valid. "
tadeu

[17] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/01/2010 - 12:49h

Tadeu
Eu ja atualizei esse artigo, por isso o link mudou. Desculpe por não ter corrigido isso antes. Segue o link atual:
http://www.4shared.com/file/185005845/6f881040/Tutoriais_sobre_o_opensuse_112.html

Abraços!

[18] Comentário enviado por renatonog em 25/03/2010 - 23:26h

olha, eu tive uma midia com o OpenSuse,vinha numa revista (nao lembro o nome) , mas eu achava que era tudo a mesma coisa (windows, Linux, entende ?), mas o tempo passou e entendi que uma andorinha so nao procria, e que ninguem vive sozinho.O universo do software livre tem esse nome nao por ter, mas sim por ser !
Tenho o Debian Lenny (uso para por em pratica, o que estou aprendendo com Linux) , e o OpenSuse, sera opçao para ir me adaptando a esse mundo.
Windows ! Desculpe ! Foi bom enquanto durou, nada pessoal.
Parabens, obrigado.

[19] Comentário enviado por Fabio_Farias em 26/03/2010 - 09:44h

Eu é que agradeço pelo comentário.

[20] Comentário enviado por removido em 18/04/2010 - 19:34h

Parabéns pelo seu artigo eu instalei o Suse baseado nele e está tudo perferfeito (até o cable da Net que é usb ele detectou)e o melhor é que descobri que para instalar um programa basta acessar o site do Suse e clicar no programa que quer e esperar pela mensagem de ok.Hoje está muito mais fácil instalar um programa no Linux no que no Win.

sniper!

[21] Comentário enviado por Fabio_Farias em 19/04/2010 - 08:57h

Que bom que foi útil amigo.
Abraços!

[22] Comentário enviado por albfneto em 24/04/2010 - 02:05h

Estou testando o OpenSUSE 11.3 e estou entusiamado.

Ele usa Yast, ou "One Click Install" ou Zypper (eu gosto muito de Zypper) mas tb pode usar URPMI, Yum, RPM e até apt-get, um apt-get de RPM o que o torna muito versátil!

Tem dois sistemas de busca de repos, ele acha os repos sozinho , se vc não quiser procurar.
Grande Distro, belo trabalho!

além disso, descobri que se vc não acha o pacote dele, os RPMs de Mandriva e de Red-Hat ou CentOS, funcionam nele.

Mais alguns artigos aqui do VOL sôbre OpenSUSE:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Apresentando-a-distribuicao-OpenSuSE-Linux/
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Experiencia-de-posinstalacao-do-openSuSE-11.1-Linux/
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/OpenSUSE-Uma-otima-opcao-de-distribuicao

[23] Comentário enviado por albfneto em 24/04/2010 - 02:14h

Minha dúvida sôbre ele, é que alguns dizem que ele é Americano, da Novell,e o SUSE era Alemão.

Mas outros dizem que a Novell comprou na realidade o SUSE comercial, e que o SUSE é que é da Novell, e a Comunidade e os Antigos programadores do SUSE, agora fazem parte do OpenSUSE,
portanto ele seria Alemão e não Americano.

Também ví que ele é bem Democrático e respeita a Filosofia do Sofware Livre, Qualquer um pode traduzi-lo, fazer pacotes para ele e pedir para o time testar, Comunidade testar, isto é ele é grande em numero de pacotes, pq tem gente do Mundo todo fazendo esses pacotes.

Eu mesmo reportei Bugs do 11.3, no OpenSUSE Bugzilla e me atenderam bem, até me agradeceram pq o Bug era real e eles não sabiam..

[24] Comentário enviado por Fabio_Farias em 27/04/2010 - 14:42h

albfneto
Até onde sei a Novell comprou a SUSE. Tanto é que SUSE é a abreviação de "Desenvolvimento de Software e Sistemas" em alemão. Sendo assim, a SUSE alemã não influencia mais pois não existe mais. Hoje vejo o openSuSE como norte-americano. O openSuSE nasceu justamente desta compra, pois até então o SuSE Linux era pago. Ate hoje existe as versões para Desktop e para Servidor do SuSE Linux pagas. A versão openSuSE é que é de graça e conta com o apoio e ajuda da comunidade. Veja também que o openSuSE é base para o SuSE Linux. O que dá certo no openSuSE pode vir a ser colcoado no SuSE Linux. Portanto o SuSE Linux tem um desenvolviemnto mais longo, bem longo.
Quanto a democracia e respeito a filosofia do software, o openSuSE é bem bacana. Conta com o apoio da comunidade (aceita as ideias e as correções de bug que os usuários sugerem). Tem o SUSE Studio que dá para personalizar seu próprio openSuSE. Tem o Build Service onde qualquer um pode criar pacotes para qualquer distribuição.
É....eu acho o openSuSE muito bom....por isso uso, recomendoe tento ajudar no que posso.
Abraços!

[25] Comentário enviado por ileaoorg em 07/08/2010 - 15:50h

nota 10 para o artigo, para a comunidade [não é a maior mas pra mim é a melhor] e para o lindo e estável openSUSE!

[26] Comentário enviado por Fabio_Farias em 07/08/2010 - 16:25h

Obrigado amigo!
Lembrando que o procedimento apresentado aqui pode ser igualmente usado para o openSuSE 11.3
Abraços!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts