Entendendo um pouco sobre os daemons

Esse artigo é uma breve introdução e explicação sobre o que são os daemons e os perigos da sua má utilização.

[ Hits: 82.904 ]

Por: Ragen Dazs em 05/07/2004 | Blog: http://www.orkut.com


Introdução



Olá senhores!

Aqui estamos novamente para tentar elucidar um pouco sobre o funcionamento e o que são os daemons, mas apesar do assunto ser extremamente amplo (devido a sua gama de peculiaridades), esse artigo irá focar como público alvo os iniciantes. Então, se você se considera "elite", não recomendo a leitura do que segue abaixo...

Pois bem... A maioria das distros da atualidade vem, por padrão, trazendo em sua instalação um conjunto de daemons de controle do sistema. Por convenção a consoante sufixal "d", quando usada para denominar um "programa" e/ou "ferramenta" relacionada com algum serviço ou gama de serviços adjacentes, indica ou tenta indicar que ele é um daemon. Em outras palavras, usarei o httpd como exemplo; ele por sua vez quer dizer ou indicar que httpd representa o daemon HTTP (controle do webserver), assim como sshd tenta representar ou nos mostrar que ele é o daemon ssh e assim sucessivamente.

Você deve estar se perguntando agora: "Mas afinal de contas, o que um daemon faz de verdade?". Então lhes responderei de forma curta e grossa: ele controla (inicia, reinicia, para e etc) um serviço provido pelo seu sistema.

Quem já teve a oportunidade de trabalhar com sockets (server side) deve saber que a maior falha de código que deve ser evitada são os loops infinitos (sem controle de erro), principalmente se ele roda em servidores de produção. E é do conhecimento geral que muita gente deixa loops do tipo 'while (1)' em sockets server - pensando que dessa forma seu sistema nunca irá cair, pois seu processo estará rodando. Mas infelizmente essa forma de implementação só consome memória desnecessária a partir do momento que o server parar de ouvir de fato, pois muitas vezes (por falha de implementação do protocolo) o servidor continua rodando, mas para de ouvir conexões válidas, pois o programa em si está parado em algum loop infinito.

No caso anterior, como você faria para restartar o serviço? Se logaria na máquina, mataria o processo e em seguida o subiria manualmente? Provavelmente não! Dessa forma você perde tempo e várias noites de sono.

Por causa desses problemas, o conceito dos daemons foram criados, ou seja, criaram "coisas" que controlam outras "coisas". Imagine um daemon como um guarda de trânsito quando um sinaleiro não funciona, ou seja, manualmente ele organiza o fluxo de carros e chama o pessoal da manutenção do sinaleiro para que o sistema se normalize e volte a funcionar automaticamente.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O perigo da má utilização dos daemons
Outros artigos deste autor

Sejamos todos filhos da p***

Verdades e mentiras sobre tecnologias WEB

O perigo no gerenciador de uploads do PHP

DotGNU: a resposta Open Source ao dotNET

Instalando o Allegro

Leitura recomendada

Os Vírus e o Linux

Inprotect + Nessus: Scanner de vulnerabilidades

Como funcionam os sistemas de biometria: um estudo geral

Metasploit Framework

Armazenamento de senhas no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por engos em 06/07/2004 - 09:58h

Artigo bem simples e objetivo, parabéns por reconhecer que ele é voltado principalmente para os "iniciantes".

Espero que você faça um outro artigo falando sobre o conceito de jaulas, já que você mencionou no assunto.

[]s

[2] Comentário enviado por thiagosc em 06/07/2004 - 10:22h

Parabéns pelo artigo explicado de uma forma simples e ojetiva.. Muito bom !!

[3] Comentário enviado por agk em 06/07/2004 - 14:07h

Bom artigo, gostaria que publicasse agora um falando sobre os conceito de jail (jaulas), já houvi falar em jail para BSD, no linux fala-se de daemons rodando em chroot, isso é a mesma coisa? Tem a mesma finalidade de proteger o sistema de algum bug ou vulnerabilidade do daemon?

[4] Comentário enviado por Ragen em 07/07/2004 - 07:34h

Olá pessoal...

Aqui mesmo no viva o Linux tem o que vocês querem:
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=983

Deem uma olhada em como se enjaula o bind

[5] Comentário enviado por wronieri em 07/07/2004 - 11:04h

Muito bom o artigo sempre tive curiosidade de saber sobre isto parabéns.

[6] Comentário enviado por newba em 24/07/2004 - 09:48h

AEW valeu pelo artigo sou novu no linux sempre escuto falar nos daemons mais não tinha a minima idéia do que séria!! valeu.

[7] Comentário enviado por mornie em 13/06/2007 - 08:47h

huhum
gostei
valeu!!
o/

[8] Comentário enviado por clayton.ricardo em 12/09/2007 - 11:01h

Vlw pelo artigo!

Nós iniciantes agradeçemos! :D

[]'s

[9] Comentário enviado por mxfera em 06/04/2010 - 10:43h

gostei muito desse artigo...Vlwww

[10] Comentário enviado por azraelm em 07/12/2011 - 23:59h

Bom artigo!!!!

[11] Comentário enviado por dendriel em 22/04/2012 - 18:22h

Gostei! Obrigado!

[12] Comentário enviado por martinsvinicius1 em 24/08/2014 - 15:19h

Muito bom. Obrigado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts