Diferenças postas à mesa

Este artigo tem por objetivo traçar uma linha de raciocínio entre nós que utilizamos software livre e as pessoas que querem sair do concorrente e partir para um lugar mais livre, aberto, cheio de novidades. Não esperemos um mar de rosas, mas continuemos em frente.

[ Hits: 6.939 ]

Por: Rafael Encinas em 12/04/2008


Tudo começou...



Qual será hoje em dia a maior dúvida de um usuário da MS, que vamos chamar de Sistema "Janela", que utiliza seus messengers ou sites de relacionamento para um usuário que utiliza sistema livre. Atualmente o Brasil é o maior usuário de um determinado site de relacionamento (todos nós sabemos qual) e na folha de São Paulo saiu que os brasileiros acessam no mínimo vinte vezes mais este site do que o próprio email pessoal.

Desde que utilizo Linux sempre ouvi "cansei de win##", quero partir para uma coisa melhor, mas no final do caminho se deparava com um grande problema ou, de um outro ponto de vista, um novo desafio... "Não instalou a rede", "Cadê meu ícone do messenger, ou da internet, como eu edito minhas fotos". Claro isto é totalmente normal para os novos usuários, o que não podemos deixar de esclarecer que NÃO SERÁ NADA IGUAL AO CONCORRENTE.

Queridos amigos de software livre, como o Linux.. vocês já pararam para pensar que, as vezes reclamamos que o concorrente tem 1 dvd pra instalar, e temos distros de até 2 dvd's (Debian)? Pensando ironicamente em espaço uma distro Linux (digamos que semi-completa) não ocupa menos que o dobro do concorrente. Não estou defendendo vocês sabem quem, mas temos que colocar estes parâmetros. Quem quer partir para uma novidade tem que estar disposto a enfrentar desafios.

Colocando as cartas na mesa...

Primeira pergunta: Porque o Linux é bem mais leve?

De uma forma bem direta, o Linux é mais leve porque apesar de ao ser instalado, estar com alguns pacotes fonte, grande quantidade de programas não estão em execução como no concorrente (ou também algumas distros). Por exemplo: Em algumas distros como para servidores, vem TODOS desativados, e em casos como o Mandriva, na instalação pede se você quer "startar" aquele serviço automaticamente na inicialização, e alguns temos que colocar a mão. A média de serviços correntes no sistema concorrente é de 50 a 100 serviços disparados por algum motivo, seja hardware novo, seja nova conexão ou outros casos. No Ubuntu, quanto colocamos um pendrive ele já aparece o ícone no Desktop igualzinho ao ..... .

Outro ponto bem importante é o sistema de arquivos e o processamento preemptivo, mas deixemos esta parte para outro artigo...

RESPOSTA: Inicie você mesmo o que precisa!

Contra pergunta: O que seria necessário para deixar "semelhante" ao concorrente?

Façamos a seguinte suposição: Se dentro de um Linux, de um kernel, de um instalador, tivesse suporte a hardware igual a concorrente, imagine a quantidade de cds e mais cds que teríamos. Com certeza o fabricante da placa mãe e dos periféricos também teriam que enviar a seus clientes um CD "janela" e outro com o CD "Livre". Tirem suas próprias conclusões amigos.

Segunda pergunta: Só quero acessar internet, o site de relacionamento e o mensageiro. Qual utilizar?

Esta é muito fácil. QUALQUER UMA, qualquer Linux faz isso hoje, é o mínimo que os usuários, digamos, mais simples desejam. Mas levando uma questão que meus amigos técnicos em informática vão me auxiliar. Quando vamos em clientes, o que eles querem, só as três coisas acima? Na realidade não, eles querem muito mais, mas não sabem como dizer muitas vezes. No mínimo eles precisam de:

SOM, VÍDEO, MODEM, IMPRESSORA, WEBCAM, GRAVADOR CD/DVD, REDE, PACOTE DE ESCRITÓRIO (COMPATÍVEL COMO "JANELA")... e uma outra coisa chamada DESKTOP AMIGÁVEL E INTUITIVO.

Hoje temos muitos gerenciadores de janelas até mesmo baseados no concorrente, mas infelizmente aquele DESKTOP ALEGRIA está gravado na mente de muitos usuários, mas isto vai mudar!

Resposta: Não tente fazer o Linux se adequar a você, adeque-se você primeiro a ele.

Terceira pergunta: Se Linux fosse igual ao concorrente, vocês acham que existiriam tantos sites que falem de Linux, e tão poucos que falem de "janelas"?

Viver a liberdade é viver o desafio. Quem usa Linux ou se APAIXONA ou NUNCA MAIS UTILIZA, mas na maioria dos casos vira um caso eterno.

Comparação:

Janelas... "Compartilhe a Internet pelo ....... (não funciona uma semana eu garanto)"

Linux... "Compartilhe a Internet com Squid, iptables, Ipchains, firewall, controle de acesso"

Quantos tutoriais vocês encontram para tais configurações, um precisa de um jeito, restrito, o outro não, liberado. Um quer firewall, o outro não precisa, um quer servidor webmail, o outro cliente quer tudo numa maquina só... Isto é possível SIM.

Finalizando:

Não desejemos ser iguais, seremos diferentes, pois é nela que nos espelhamos para crescer. Temos muitas coisas nas mãos, de uma maneira livre, o que não temos ou não sabemos ou tem alguém desenvolvendo, é nisto que mantém o software livre, a esperança que, quando precisarmos ele estará lá.

FireDelphi

   

Páginas do artigo
   1. Tudo começou...
Outros artigos deste autor

Instalando Slackware através de outro HD corrigindo os pacotes

Leitura recomendada

Porque os projetos open-source não são anunciados na mídia?

Netbooks, que distro usar?

Porque troquei do Ubuntu LTS para o openSUSE

Distros para quem ama a liberdade

Quando a Microsoft me fez mudar para OpenSource

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cruzeirense em 13/04/2008 - 08:35h

Cara, vou colocar um texto que ví num site sobre autocad ontem a noite que achei interessante e que deve ser algo a ser pensado:

"O Software tem que ser livre, mas o trabalho não pode ser escravo! Enquanto não se definir uma forma garantida de ganhar dinheiro DESENVOLVENDO software livre o Bill Gades vai continuar igual ao Batman."

[2] Comentário enviado por neuroprodigy em 13/04/2008 - 10:11h

" Janelas... "Compartilhe a Internet pelo ....... (não funciona uma semana eu garanto)" "

Quem disse que não funciona por mais de uma semana ? Já tive casos que funcionou em cliente 4,5,6 meses sem reiniciar... não podemos ser hipócritas.

Considero TI métodos, procedimentos e ferramentas necessárias para atender a um determinado objetivo. Se vai ser usado software livre ou proprietário, os profissionais competentes da área que decidem.

TI não é religião.

[3] Comentário enviado por foguinho.peruca em 13/04/2008 - 12:45h

Gostei do texto, só discordo de um ponto:

"Hoje temos muitos gerenciadores de janelas até mesmo baseados no concorrente, mas infelizmente aquele DESKTOP ALEGRIA está gravado na mente de muitos usuários, mas isto vai mudar!

Resposta: Não tente fazer o Linux se adequar a você, adeque-se você primeiro a ele."

Acredito que com sw livre nós podemos fazer com q o sw se adeque à nós. Isto é liberdade... não ficarmos presos aos padrões e métodos do sw.... nesse ponto vc entrou em contradição....
Concordo q devemos enfrentar novos desafios e no começo, no linux, é mais fácil aprender o "modus operanti" dele do que tentar fazer do nosso jeito.... mas depois q nós aprendemos e crescemos com o sistema, devemos ser livres o suficiente para poder, caso desejamos, fazer o sistema se parecer, o qnt acharmos bom , com o Windows ou qualquer outro Unix-like.... é ai q reside o espírito do sw livre....

Mas issu é minha opnião...
no mais, excelente artigo

[]'s
Jeff

[4] Comentário enviado por juliaojunior em 13/04/2008 - 13:34h

"Arrependei-vos, e achei o Salvador vosso, o Senhor Software Livre".

Desculpa a ironia, mas novamente a mesma coisa: este site é sobre Linux, não sobre religião. Quando os usuários/técnicos/administradores/seiláoque não pararem de ver o soft livre de forma fanática, bitolada, ele não vai penetrar tão fortemente.

[5] Comentário enviado por y2h4ck em 13/04/2008 - 15:19h

Artigo baseado em apenas no que o autor pensa ... não vi nenhum embasamente tecnico definitivo.
Sinceramente este tipo de artigo devia ser evitado.

[]s

[6] Comentário enviado por eduardo em 14/04/2008 - 09:00h

Discordo, principalmente, na parte em que fala "A média de serviços correntes no sistema concorrente é de 50 a 100 serviços disparados por algum motivo, seja hardware novo, seja nova conexão ou outros casos."

Só usuários leigos de windows tem tudo isso de processos. O windows q uso roda no máximo 30 processos. E olha que tenho muita coisa instalada.

Não defendo o windows, pois deixo ele ligado direto e quando vejo, a cada dia que passa, o consumo de memória vai aumentando, e ai só reiniciando pra ficar novo. mas entre 50 e 100 processos??? Ai tu tá exagerando ou tu não sabe nada mesmo.

Nem pré-instalado, não chega nem a 30. Quem diria 50.

[7] Comentário enviado por GilsonDeElt em 14/04/2008 - 11:36h

Cara, gostei do seu texto, mas discordo do cara lá em cima num mesmo ponto:

Não tente fazer o Linux se adequar a você, adeque-se você primeiro a ele.

Para mim, pelo menos, a principal diferença entre Linux e Windows é que, a este, você deve se adaptar, enquanto àquele, você pode adaptá-lo à você.
Tudo bem que no início parece mais fácil aos usuários "normais" adaptar-se ao software (digo parece, pois nunca fui um usuário "normal"), mas com o tempo, aqueles que querem "evoluir" acham melhor adaptar o software a si.

Fora isso, excelente artigo!
abraços,
Gilson

[8] Comentário enviado por EnzoFerber em 14/04/2008 - 12:38h

Cara,
discordo de você quando diz que nós temos que nos adequar ao Linux. Mentira.

O que é customização? Você fazer o sistema operacional ficar como você quer. Você escolhe o fundo de tela, você escolhe o que vai rodar, você escolhe os modulos de kernel que vão ser carregados, você escolhe o tema do KDE, você escolhe TUDO no linux, diferente de Windows (nao to dizendo que você nao pode escolher fundos de tela e temas de janela para o windows).

O que você deixou subentendido nisso é que o windows é totalmente customizavel e o linux não. É o contrario. No windows você não pode escolher os processos do sistema que vão ser executados por exemplo. Você não pode alterar nenhum arquivo do 'usuário' SYSTEM, etc...

Outra coisa que não achei certo foi você dizer que não existem tantas informações sobre windows quanto para linux... Você já navegou pelo Microsoft.com ? Fala o que você quiser sobre Windows (não estou defendendo) - te ensina a mexer de cabo a rabo.

Do mesmo modo, existe o slackware.org, que aborda o Slackware, o debian.org, e assim por diante. A razão da informação sobre linux estar em diversos sites não é por existir mais ou menos informações, é porque você possui centenas de distribuições linux.

Já windows, é apenas 1, literalmente. É o mesmo editor de registro, é o mesmo prompt, é o mesmo kernel (apenas modificado um pouco)... desdo 95 até o Super Maxi Merd* Vista

Fora esses 2 pontos gostei do artigo.
[]'s

[9] Comentário enviado por stremer em 14/04/2008 - 15:25h

Criticar windows ou linux é não conhecer nenhum dos dois. Os 2 sistemas tem pontos positivos e negativos. Quanto ao artigo, mais um pra coleção, opniões de usuários.
Agora Slackware_10, quanto a informação, todo software proprietário tem de fornecer documentação, help, entre outras tralhas, agora o software livre, quantos deles tem ? Tem pouca coisa pq falta gente pra fazer, o programador não gosta de ficar escrevendo tutorial pra "ignorante" e como ninguem é pago pra isso, acaba tendo pouca informação. No caso do software proprietário, ele é obrigado a fornecer esta informação e quem faz é pago (diga-se de passagem bem pago) para isso.
O detalhe não é diferenciar software livre de proprietário, do que é melhor ou pior, pois nunca deixará de existir o software proprietário, principalmente para uso bem especifico, o que o software livre já mostrou ser melhor é em casos onde "todo mundo usa" e "todo mundo colabora". Vide exemplo do apache e até mesmo do kernel linux, que mta gente "patrocina" o desenvolvimento pq usa. No final das contas é mais barato doque fazer um sistema do zero e ainda se corre o risco de não ficar bom.

Quanto ao kernel do windows ser o mesmo desde o 95 até o Vista, se for o kernel do Windows NT sim, pq do Windows 95 era ainda baseado em DOS. Quanto a falar que windows é apenas 1 tbem discordo, mta coisa mudou do windows 95 até o Vista, se você fala isso é pq definitivamente não conhece nada de windows. O que não muda do windows 95 até hoje é somente a interface com o usuário pois isso é totalmente estratégico da Microsoft, e mesmo assim tiveram coisas que mudaram, no linux se pegar a primeira versão do KDE não mudou nada tbem até hoje, se for pra enxergar por este ponto, porém o linux melhorou mto de 5 anos pra ca, principalmente com a compatibilidade de hardware.

[10] Comentário enviado por glaudiston em 14/04/2008 - 15:39h

Concordo que o usuário iniciante tem que se adequar ao linux apenas até o momento que se sentir intimo o suficiente para adequar o linux a sí próprio.
Porque para o usuário iniciante será complexo demasiado a customização do sistema.
Mas para o usuário que já domina o linux, esta regra não é válida, porque este pode sim fazer com que o Linux se adeque a ele, e este é um dos principais diferenciais do Linux.

[11] Comentário enviado por eldermarco em 14/04/2008 - 16:12h

É amigo, o vacilo que você deu foi ter feito um discurso de fanático que. diga-se, ninguém merece um usuário Linux fanático. Tenha em mente que, como os outros já disseram, TI, informática, Linux ou qualquer outro nome que você prefirir, não é uma religião.

Tente ver isso como uma coisa positiva e repensar seu uso e sua relação com o software livre. Cada usuário tem suas razões para continuar no Windows (e use a expressão Windows, ao invés de dizer "outro" ou usar três pontos: "..."). Algun porque ainda não conheceram o Linux, outros porque acham que vão perder tempo demais com uma coisa difícil que dá muitas dores de cabeça, outros porque acham que o Windows é mais conveniente para as tarefas que ele quer fazer e por aí vai.

Eu acredito que a maioria dos que podem ser usuários Linux, não irão usá-lo porque ele é "Livre" ou vão ficar citando a GPL para os pecadores. Eles iriam usar porque ele se mostrou mais eficiente e mais conveniente para o usuário, isto é, ele facilitou a vida deste. Mas cá entre nós, você acha que Linux facilita a vida de um usuário residencial mais que o Windows?

Sou usuário Linux por causa dos ideais, já fui fanático também, mas um dia se aprende que isso é como pregar uma religião em praça pública e dizer que os outros vão para o inferno. Ninguém vai dar atenção e ainda bem que não dá.

[12] Comentário enviado por mtavares em 14/04/2008 - 21:34h

Todos aqui sabem aqui que existem alguns membros com algum temperamento mais fanático... o que leva a uma visão fechada, certamente preocupante...

Eu pessoalmente concordo com alguns lá de cima, não sei se utilizo algo diferente mas, realmente o window xp novinho tem correndo apenas 19 processos (já testei) agora:

1. O linux pode ocupar 1 ou dois DVD mas eu penso que a quantidade de pacote neles contido poderá justificar uma percentagem significativa destes DVD, por exemplo SUSE 10.1 :

"São mais de 1000 aplicações topo de linha, das quais o SUSE inclui soluções bastante conhecidas como Firefox e OpenOffice.org e mes..."
em http://www.linuxmall.com.br/index.php?product_id=3558

2.Para quem estuda segurança na universidade, sabe uma das regras é desabilitar todos os serviços que não são necessários ou até desinstalar... basta vermos no WXP para vermos quantos serviços ele mantém sem necessidade até mantém configuração "Zero fios" para um PC....

3.Eu não sei porque falaste na adaptação mas, concordo plenamente com o que foi dito aqui depois de alguma interacção com o Linux conseguimos fazer "quase tudo", em termos de constumização, e isso é uma das maiores maravilhas do Linux, afinal :
*********A LIBERDADE LIBERTA********************************


[13] Comentário enviado por tiagotavares em 15/04/2008 - 08:59h

"No tente fazer o Linux se adequar a voc, adeque-se voc primeiro a ele. "

Cara, você acabou de entrar em contradição, pois o sistema que tem este tipo de problema é o Windows e não Linux! O Linux é totalmente customizável!

Não sou contra artigos com expressão pessoal do autor, até prq isto gera discussão e é muito bom para a comunidade. Mas o problema é que o fanatismo prevaleceu. Assim como um rapaz disse acima, TI são métodos, você escolhe o que utilizar, software free ou proprietario, cada um com pros and cons. Think on it!

[14] Comentário enviado por removido em 16/04/2008 - 10:54h

Realmente o ICS não presta, primeiro, pq você têm que usar a classe de IP que o Windows determina, segundo, o XP não é feito pra isso!

O ISA Server + 2003 por exemplo, além de ser pesado, é uma solução MUITO cara...

Agora esse negócio da adequação, meu amigo, vc está errado, nem você se adequa ao linux, nem o linux se adequa a você, você deve fazer o Linux se adequar a você, simples, não é mágica, nem sacrifício!

Agora não entendo o porque de em pleno século 21 ainda existirem pessoas discutindo um assunto desses!

cada um têm suas vantagens, e defeitos!

eu NUNCA usaria solução M$ pra firewall + proxy, e NUNCA utilizaria solução open pra um LDAP, o AD, é melhor, e ponto.

simples gente, a ideologia é muito boa, mas, tudo em excesso faz mal!

[15] Comentário enviado por nicolo em 16/04/2008 - 12:12h

?comentario=Conceitualmente: Fanático é uma pessoa que leva a ética da convicção aos extremos. A pessoa que transporta sua psicologia para outra não é, obrigatoriamente um fanático, apenas está equivocado.
Segundo o Dr. Karl Jung (companhiro de equipe do Dr Freud) essa transposição da própria psicologia para outrem é apenas um equívoco.

[16] Comentário enviado por y2h4ck em 16/04/2008 - 13:15h

"um LDAP, o AD, é melhor, e ponto."
O povo fala de Fanatismo ahuah mas faz igual :P

[17] Comentário enviado por slackeddie em 17/04/2008 - 10:49h

Cara, a iniciativa até que valeu a pena, porém ela não deveria estar acompanhada de exageros e ceticismo barato.
Uma coisa que me desagrada MUITO em relação aos fanáticos pelo Linux é o verdadeiro desprezo para com a Microsoft e seus produtos.
O fato de voê citar o Windows como sistema "Janela" e se negar a falar a simpels palavra MICROSOFT já me fez mal.
O problema de quem usa MUITO Linux e outros softwares livres(sou um usuário de Slackware e FreeBSD) é que a maioria não se dá conta do poder do rival, fazendo, assim, com que a sua opinião seja repleta de desprezo, raiva e informações desencontradas.

O Linux é melhor que o Windows? Não. Mas o Windows também não é melhor que o Linux. Ou melhro que o FreeBSD, o OpenBSD, NetBSD, OpenSolaris, etc.
Cada um é responsável e maduro suficiente para descobrir vantages reais e desvantagens reais em cada sistema ou ambiente que monta e configura.

Na minha função, já tive que abrir mão de uma máquina com servidor Slackware sendo executado por um Windows Server 2003 para uma atividade em uma empresa para a aqual presto consultoria.
A máquina foi instlada em 2005 e até agora, só saiu do ar 3 vezes. E por ordem minha para fazer uma manutenção de hardware. Tudo programado.

Da memsa forma que eu já tive um servidor de correio com Debian que precisou ser restartado umas 8 vezes em 1 semana. Peguei a máquina assim e resolvi o problema e hoje ela roda que é uma maravilha.

Tudo vai depender, no fundo, da sua competência em administrar os serviços e servidores, no estudo que você fizer para que a tecnologia usada seja bem aproveitada, e o amis importante: CABEÇA ABERTA PARA TOMAR A DECISÃO MAIS COERENTE SEM UFANISMO!!!

Mas antes de tudo, um aviso: Respeito e não desprezo com a Microsoft ou o Windows. Você não sabe quando pode ser chamado para trabalhar em Redmond. E não conheço um só louco que recusaria!!!!!!

Abraços,


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts