Asterisk: Entendendo o arquivo extensions.conf

Este artigo explica a sintaxe das variáveis do arquivo de configuração do Asterisk extensions.conf, considerado o mais fundamental, aonde são configuradas rotas e regras de discagens.

[ Hits: 98.898 ]

Por: M01$3$ em 29/07/2008


Introdução



Bom, vou dar algumas dicas sobre o Asterisk, creio que a grande maioria já ouviu falar desta ferramenta, que está revolucionando a telefonia, um PABX free de código aberto.

Vou dar algumas dicas e explicar algumas variáveis. Existem alguns artigos aqui no VOL aonde se pode apreender o básico sobre o Asterisk, criar ramais, instalar o Asterisk etc. Vou apresentar algumas variáveis do arquivo extensions.conf, que é como se fosse o coração do Asterisk, aonde são criadas as regras de discagens.

O arquivo extensions.conf se encontra no diretório padrão do Asterisk: /etc/asterisk/extensions.conf

Pode ser editado com seu editor de texto preferido:

# vi /etc/asterisk/extension.conf

Variável exten

É indispensável dentro de uma regra de discagem, vou dar um exemplo de uma regra de discagem manual, muito utilizada em empresas.

[locais]
exten => _0XXXXXXXX,1,Noop(==> Ligação local manual)
exten => _0XXXXXXXX,n,Dial(${GVT}${EXTEN:1})

Vamos explicar, exten é a variável padrão para regras de discagem, sempre que for criado um plano de discagem, criar uma situação para a discagem de um número, será usado exten => (tal número) (instruções). No exemplo a variável exten está recebendo o dígito 0 mais 8 dígitos quaisquer, o X significa qualquer dígito de 0 a 9, temos outras opções como:

Z= 1 a 9

N= 2 a 9

Está caracterizado um plano muito usado, 0 para sair e o número desejado, sendo uma ligação local, bastam só os 8 dígitos possíveis. Vamos ao próximo passo 0XXXXXXXX,1, este 1 significa que será a primeira coisa a ser executada ao cair em um contexto. Vou explicar o que é um contexto, no início temos isto [locais], este é o nome do contexto, mas para quê usar um contexto?

Este contexto limita-se apenas a ligações locais, então há uma tag com o nome context, quando você cria um ramal, se por exemplo vocês colocarem os ramais dos estagiários dentro do contexto locais, eles somente discarão o que está no mesmo, é como se fosse algo parecido com grupos e usuários.

Voltando ao 0XXXXXXXX,1,Noop(==> Ligação local manual), 1 é a primeira prioridade, o que executará primeiro, Noop imprime uma mensagem no CLI do Asterisk.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O cli do Asterisk
   3. Exemplos
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Instalando um servidor Openfire no Debian para liberação de MSN via Spark em uma rede Windows

Implementando rotas estáticas no Linux com route

Instalando um sistema tradutor de línguas no seu Linux

Experimento com Linux (parte 2): de Sabayon a... Gentoo e Funtoo!

Baixando ISOs-Linux em altíssima velocidade

  
Comentários
[1] Comentário enviado por kalib em 29/07/2008 - 09:32h

Bom trabalho amigo. ;]
O asterisk é uma ferramenta primordial no dia-a-dia da empresa onde trabalho..bem como de muitas empresas no mundo. O respeito que o asterisk ganhou mundialmente é incrível para assumir a responsabilidade de manter uma infra-estrutura de voip funcionando. As possibilidades são incríveis.

Abraços

[2] Comentário enviado por moisesmad em 29/07/2008 - 11:34h

Obrigado kalib, realmente é muito interessante o asterisk, e as inúmeras possibilidades que o mesmo proporciona.

[3] Comentário enviado por grandmaster em 29/07/2008 - 11:49h

Realmente é uma bela ferramenta.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[4] Comentário enviado por pirilon em 29/07/2008 - 15:35h

vai trabalhar cara...
hauhahhahha
fico bala o artigo meu... e saber que não sabia nada de asterisk ne??

falo e boa sorte

[5] Comentário enviado por fabiomattes2011 em 17/10/2008 - 09:32h

Bookmarked!!!...

[6] Comentário enviado por duraes em 03/06/2009 - 14:31h

Trabalho com Asterisk a mais de 2 anos. Seu artigo está escrito melhor do que muito livro que circula por aí...
Parabéns.

At,

Davi Durães

[7] Comentário enviado por lucius monsieur em 26/07/2010 - 10:03h

Utilizamos o Asterisk na empresa onde trabalho já faz algum tempo. Sempre desempenhou seu papel sem problemas. Excelente aplicativo. Este artigo está muito bem escrito. Parabéns.

[8] Comentário enviado por claiton.zanette em 29/03/2011 - 10:39h

muito bom artigo!! falo!

[9] Comentário enviado por allanyeah em 06/05/2015 - 09:37h

Seu artigo esta muito bom amigo. Porém tem um erro:
EXTENSION RELOAD = após executar alguma modificação no arquivo extensions.conf, para que as mesmas entre em vigor é necessário digitar isto no cli do Asterisk para recarregar o arquivo.

Correto:

DIALPLAN RELOAD

[10] Comentário enviado por marciimm em 19/06/2017 - 09:09h

muito instrutivo para mim , estou aprendendo sobre o asterisk e suas funcionalidades. ajudou muito


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts