Aprendendo a linguagem Python - parte II

Dando continuidade a nosso série de artigos, explicaremos como funcionam as interações com o usuários através de funções de entrada, listas e dicionários.

[ Hits: 20.595 ]

Por: Jorge Luiz Olimpia em 03/06/2003


Entrada de Dados, Listas e Dicionários



Dando continuidade ao artigo, veremos como o Python interage com o usuário, através das funções embutidas input() e raw_input() e através de listas e dicionários.

Entrada de Dados


Quando pensamos em interação com o usuário em um programa, logo lembramos de um cadastro básico de clientes. O usuário tem alguns campos a serem preenchidos como Nome, Endereço, Telefone, etc... Imagine um pseudo-código que tenha esta função, onde a cada campo ele espera uma resposta do operador. Temos então o exemplo abaixo:

Digite o nome: _
Renato
Digite o telefone: _
55555665
Imprima nome, telefone
Renato 55555665


Para termos este mesmo efeito em Python vamos utilizar as funções embutidas input() e raw_input(). A função input() tem a condição de mostrar um texto e a partir dele esperar que o usuário insira um valor, neste caso numérico. Quando quisermos que o valor inserido seja uma string, utilizamos a função raw_input() ou então informamos entre aspas a informação para a função input(). Podemos também converter uma string para um inteiro utilizando a função int(s). Vejamos como fica o exemplo acima em Python:

nome = raw_input("Digite o nome: ")
telefone = input("Digite o telefone: ")
print nome, telefone

Listas e Dicionários


Em Python, listas e dicionários são tratados como estrutura básica de dados. Imagine uma variável que contenha vários valores e que estes valores são indexados e podem ser filtrados utilizando estes índices. Chamamos isto de lista. Uma lista pode ser criada da mesma maneira que uma variável:

item = ["martelo", "alicate", "tesoura", "lixa"]
y = [1, 2, x]

Sendo assim, podemos acessar os valores de uma lista através do seu índice ou então do corte de valores.

Em uma lista, seu índice começa sempre da esquerda para a direita, considerando o primeiro valor sempre como índice [0]. Considerando a lista item do exemplo acima, vamos imprimir o valor martelo.

print item[0]

Podemos imprimir também vários valores, como abaixo:

print item[1],"e", item[3]
alicate e tesoura

E também mudar o valor do indice [0] da lista item:

item[0] = raw_input("Digite um novo valor para este item: ")
print item[0]

O corte de valores é feito através de uma seleção de intervalo e para isso utilizaremos o sinal de dois pontos (":") para selecionar o intervalo de valores. Ainda na lista item, vamos imprimir os três primeiros valores desta lista:

print item[0:3]
['martelo', 'alicate', 'tesoura']
Repare que o índice final [3] não entra no resultado por se tratar de um limitador. Se utilizarmos print item[:3] teria o mesmo efeito. Espera-se que imprima tudo que há no começo até o índice [3], este não incluso. Porém, se utilizarmos print item[3:] irá exibir desde o índice [3], este incluso, até o último índice, incluso também.

Os dicionários também funcionam como listas, porém eles não possuem índice. A maneira com a qual podemos encontrar os registros são através das chaves, que vão fazer o papel de indexador. Veja no exemplo abaixo como é um dicionário:

{"martelo": 25, "picareta": 26, "alicate": 27, "parafuso": 28, "chave de fenda": 29}

computador = {"processador": AMD, "clock": 1000, "RAM": 256, "HD": 20}

Para fazer a impressão de um determinado registro do dicionário, utilizamos o seguinte comando:

print computador['processador']
AMD
Para alterar um registro dentro de um dicionário, podemos utilizar o registro direto do dicionário:

computador['clock'] = 2000
print computador['clock']
2000

Conhecendo o funcionamento das listas e diretórios mais as funções de entrada de dados podemos obter estrutura de dados avançadas, uma vez que podemos unir dicionários e listas, listas dentro de listas, dicionários dentro de dicionários e muito mais.

   

Páginas do artigo
   1. Entrada de Dados, Listas e Dicionários
Outros artigos deste autor

Aprendendo Python - Uma linguagem simples e moderna

Leitura recomendada

Formatando texto no Open Office

Criando service menus para o Konqueror

Instalando Tryd Pro no Linux com Sucesso

Conceito: Evitando acidentes com visão computacional

Fazendo jus ao nome GNU/Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 23/07/2004 - 18:30h

Muito legal o artigo, parabéns. Agora pude sentir melhor o gostinho de programar em Python.

[2] Comentário enviado por fabrizmat em 11/08/2004 - 10:41h

muito bom


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts